Com a crise, empresas estão dando adeus à Bolsa de Valores

É incrível assistir de camarote um governo completamente perdido destruir uma economia. O PIB do Brasil deve contrair mais de 3% neste ano, com o desemprego se aproximando de dois dígitos e a inflação seguindo bem acima do centro meta do Banco Central, que é de 4,5%.

Somente em 2016 a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) analisa 14 pedidos de Ofertas Públicas de Aquisição (OPA) para fechamento de capital. Outros dois pedidos já foram aceitos neste ano. O órgão adotou recentemente medidas para facilitar a deslistagem de empresas da BM&FBovespa, concedendo licenças a exigências para realizar a operação.

As companhias com capital aberto na bolsa estão avaliando os prós e os contras de permanecerem listadas na BM&FBovespa, pois para ser uma empresa de capital existem muitos custos. Entre eles estão os gastos com a montagem e manutenção do departamento de RI (Relações com Investidores), produção e divulgação de eventos societários e publicação de demonstrações financeiras, por exemplo. Estes custos compensam em um quadro de economia em crescimento, já que a procura pelas ações aumenta, desta forma o valor de mercado das empresas fica maior, porém na crise financeira isto pode se tornar um peso no orçamento debilitado das companhias.

Leia mais a seguir:

16/04/2016 07:00 – Com crise, 16 empresas estão dando adeus à Bolsa
Pedidos de cancelamento de registro de companhia aberta aumentam em 2016

Ofertas Públicas para fechamento de capital já registradas:

Tempo Participações
Arteris

Ofertas Públicas em análise:

Banco Sofisa
Companhia Celg de Participações
Banco Daycoval
Vigor Alimentos
Manufatura de Brinquedos Estrela
Iguaçú Celulose e Papel
Mundial
Tereos Internacional
Unipar Carbocloro
Wembley Sociedade Anônima
Évora
Marina de Iracema Park
TecToy
Banco Indusval

Até o próximo post.

There are 10 comments left Go To Comment

  1. Afonso Medeiros /

    Muito Bom. Eu nem tinha atentado que era assim que funcionava

  2. Vilmar / Post Author

    A retomada dos IPOs
    Economia 02.01.17 08:05

    A BM&FBovespa, registra O Globo, estima que pelo menos 25 empresas abram o capital em 2017. Alguns exemplos: Unidas e Movida, do ramo de locação de automóveis, e a empresa de laboratórios Hermes Pardini.

    Recordando que em 2016 a Bolsa liderou o ranking de investimentos do ano, apesar do recorde de empresas que pularam fora: 13, incluindo Arteris, Banco Sofisa e Tec Toy.
    http://www.oantagonista.com/posts/a-retomada-dos-ipos

    A XP Investimentos resolveu desengavetar o projeto de lançar ações no mercado. “Queremos estar com tudo pronto para o IPO até o fim de junho. A partir daí, será uma questão de condições de mercado”, afirmou Guilherme Benchimol, presidente e sócio da XP, ao Valor.

    http://www.valor.com.br/financas/4824878/xp-investimentos-quer-estar-pronta-ate-fim-de-junho-para-ipo

  3. Vilmar / Post Author

    “Grave situação financeira” leva small cap a propor fim de registro na Bolsa – InfoMoney
    Veja mais em:

    http://www.infomoney.com.br/ideiasnet/noticia/5345501/grave-situacao-financeira-leva-small-cap-propor-fim-registro-bolsa

  4. Vilmar / Post Author

    09h09- Lara Rizério • Marcos Mortari •
    Dona da Brastemp dispara 22% após anunciar saída da Bolsa
    A Whirlpool pretende pagar na OPA o preço de R$ 3,31 por ação, conferindo à subsidiária brasileira um valor de R$ 4,97 bilhões

    SÃO PAULO – O grupo de eletrodomésticos Whirlpool (WHRL4) anunciou que fará uma oferta pública para adquirir a totalidade das ações em circulação de sua subsidiária brasileira e fechar capital. A companhia, dona de marcas como Brastemp, pretende pagar na OPA (Oferta Pública de Aquisição) o preço de R$ 3,31 por ação, conferindo à subsidiária brasileira um valor de R$ 4,97 bilhões.

    Levando-se em consideração o fechamento da última segunda-feira (11), o preço estabelecido corresponde a uma valorização de 27,80%. O grupo Whirlpool já detém 95% do capital da companhia. Às 12h01 (horário de Brasília), os papeis WHRL4 registravam elevados ganhos de 21,62%, cotados a R$ 3,15 — ainda R$ 0,16 abaixo do valor esperado com a OPA.

    Em maio, o presidente da companhia na América Latina, João Carlos Brega, via no então provável impeachment de Dilma Rousseff e ascensão de Michel Temer ao comando do país como fator a trazer “esperanças renovadas” para restabelecer a previsibilidade política no país e acabar com a recessão. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo realizada à época, ele refutou veementemente a possibilidade de alta de impostos e defendeu uma presença menor do Estado na economia, com enxugamento dos gastos públicos.
    Infomoney

  5. Vilmar / Post Author

    11h00 : Alpargatas: novos desdobramentos sobre a aquisição do controle pela J&F

    A J&F deve realizar Oferta Pública obrigatória de aquisição de ações devido à aquisição do controle da Alpargatas, mas a J&F informou à CVM que resiliu o contrato com a instituição financeira apta a intermediar a OPA Obrigatória. Em função disso a Autarquia determinou que a J&F reapresente o pedido de registro da OPA Obrigatória até 12 de julho de 2016 e caso isto não ocorra, o pedido de registro da OPA Obrigatória será indeferido e, consequentemente, a alienação de controle da Alpargatas não será autorizada pela CVM.

  6. Vilmar / Post Author

    CVM defere pedido de OPA unificada da Tereos, que controla a Guarani – 23/06/2016 12:48

    O colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) deu o sinal verde para o registro da oferta pública de aquisição de ações (OPA) unificada da Tereos. A decisão foi tomada em reunião na terça-feira, 21. Com o aval do regulador, a companhia poderá seguir com a oferta para cancelamento de seu registro na CVM e saída do Novo Mercado, segmento especial de governança da BM&FBovespa. A decisão acompanhou parecer da Superintendência de Registros da autarquia e outros recentes do colegiado.

    A Tereos controla a Guarani, grupo sucroalcooleiro com sete usinas no noroeste paulista e capacidade para processar até 23 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por temporada. No início do ano, os acionistas da Tereos aprovaram em assembleia o cancelamento de registro de companhia aberta e a migração para o segmento básico de listagem.

    A operação, entretanto, tinha que passar pelo crivo da CVM, que deve analisar se o pedido de unificação atende aos interesses da companhia e dos acionistas.

    O colegiado considerou que a unificação das ofertas não trará prejuízo aos acionistas. Seguindo precedentes, também deferiu o pedido de dispensa dos limites de aquisição 1/3 e 2/3 das ações em circulação previstos no artigo 15 da Instrução 361, caso não seja atingido o quórum de sucesso para cancelamento de registro da companhia (2/3).

    Nesse caso, a OPA para saída do Novo Mercado subsistirá mesmo sem que os limites sejam atingidos, estendida para os demais titulares de ações da companhia.
    http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/negocios/20160623/cvm-defere-pedido-opa-unificada-tereos-que-controla-guarani/386295

  7. Vilmar / Post Author

    14h42- Blog por Thiago Salomão • Paula Barra
    Prepare-se para o leilão de fechamento: mais de R$ 1 bilhão sairá hoje da Bovespa
    Mudança no MSCI Brazil – um importante índice de referência internacional – trará um impacto significativo em mais de 15 ações; veja como você pode se aproveitar disso

    http://infomoney.com.br/blogs/o-investidor-de-sucesso/post/5059220/prepare-para-leilao-fechamento-mais-bilhao-saira-hoje-bovespa

  8. Vilmar / Post Author

    10h20 : Arteris finaliza OPA para cancelamento do registro de capital aberto

    A ofertante Partícipes en Brasil II, S., subsidiária integral da Partícipes en Brasil S.A., acionista controladora da Arteris, adquiriu 15,2% de seu capital social. As ações foram adquiridas pelo preço de R$ 10,06/ação, totalizando R$ 526,9 milhões. A liquidação da OPA ocorrerá em 20 de maio de 2016. As ações deixarão de ser negociadas quando da manifestação da CVM quanto ao deferimento do cancelamento do registro de companhia aberta.

  9. Vilmar / Post Author

    Lopes Filho – 11h47 : Acionistas da Dasa aprovam Plano de Opção de Compra de Ações

    Os acionistas aprovaram, em AGO/E realizada ontem, o Plano de Opção de Compra de Ações destinado aos empregados e administradores da Companhia e de sociedades sob o seu controle. As opções de compra de ações outorgadas nos termos do Plano poderão conferir direitos de aquisição sobre um número de ações que não exceda, durante todo o prazo de vigência do Plano, 19.902.320 ações de emissão da Companhia, representativas de 6% de seu capital social.

  10. Vilmar / Post Author

    Lopes Filho – 11h28 : Controladora da Mundial desiste de OPA

    A Zhepar Participações desistiu do pedido da OPA para cancelamento do registro de companhia aberta da Mundial. A Zhepar esclareceu que a desistência decorreu da grande volatilidade experimentada no mercado de capitais associada ao atual cenário de crescente deterioramento das condições macroeconômicas.

Leave a Reply

CAPTCHA *