‘Guest Post’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: Guest Post

    Convidados

    Presença no ambiente digital facilita as vendas do seu negócio

    26 de março de 2020

    Presença no ambiente digital facilita as vendas do seu negócio

    Não é novidade que o mercado digital tem faturado muito nos últimos anos. De acordo com a Webshoppers, o e-commerce brasileiro cresceu 12% apenas no primeiro semestre de 2019. Além disso, o Brasil é o país da América Latina que mais fatura com esse setor.

    Com o objetivo de abrir negócios e expandir a imagem de uma marca, muitas pessoas têm investido em e-commerces, uma vez que eles possuem diversos benefícios, como por exemplo a presença no ambiente digital, a praticidade, a comodidade e o baixo custo.

    Mas, engana-se quem acredita que apenas criar uma loja online é o suficiente. Para o seu negócio estar presente no ambiente digital e consequentemente vender mais, é preciso adotar algumas técnicas e estratégias.

    Invista em marketing na internet

    Considerando que a tecnologia se tornou indispensável para a vida e para o trabalho de grande parte da população, manter uma presença no ambiente digital é imprescindível para a sua marca.

    Ao traçar um plano de marketing, você estabelece os caminhos a seguir e consegue mensurar os resultados de cada ação. Entre as estratégias para criar uma presença no ambiente digital, temos:

    SEO

    O SEO (Search Engine Optimization), como a própria tradução sugere, é a otimização de sites para os motores de busca. Através dessa estratégia é possível adquirir resultados a médio e longo prazo.

    Com o SEO é possível ter um crescimento do tráfego orgânico, gerar maior qualidade do tráfego e conquistar as melhores posições de rankeamento nas SERPs.

    Para começar a fazer SEO você precisa:

    • Realizar uma pesquisa de palavras-chave;
    • Analisar se os title tags estão preenchidos corretamente;
    • Otimizar as imagens;
    • Escrever uma meta description cativante;
    • Utilizar URLs amigáveis;
    • Ter um design responsivo;
    • Criar conteúdo otimizado;
    • Trabalhar com link building.

    Blogs

    Existe uma expressão que diz que o conteúdo é rei e, para criar uma presença no ambiente digital, isso possui ainda mais força, já que através do blog a empresa adquire autoridade e credibilidade sobre determinado assunto.

    Para tanto, é preciso encantar as pessoas a ponto de atraí-las para a sua página. Abuse de textos, fotos, vídeos e demais recursos para oferecer o que interessa a elas.

    Trabalhando com conceitos como o de persona, por exemplo, você pode desenvolver uma comunicação rica e precisa, capaz de converter com maior facilidade os visitantes da sua página em leads.

    Redes sociais

    As redes sociais permitem que você desenvolva uma comunicação mais focada no perfil do seu público-alvo e por meio de curtidas, comentários e compartilhamentos, existe uma eficiência da comunicação direta entre marca e consumidor, o que também gera maior engajamento.

    Um site como o Facebook, por exemplo, garante visibilidade incrível devido à sua audiência.

    Da mesma forma, o LinkedIn é mais propício para relacionamentos profissionais, e o Instagram permite o trabalho com imagens. Tudo depende das características de cada rede e de como o seu público participa dela.

    Com presença nas redes sociais sua empresa expande o alcance da sua marca e potencializar as vendas, assim garantindo sua presença no ambiente digital. O segredo é interagir para fazer uso dessas ferramentas de maneira diferenciada e fidelizar os clientes.

    Links patrocinados

    Um recurso interessante para fazer a sua empresa atingir as pessoas certas para receberem a sua mensagem é o uso de links patrocinados que são, basicamente, anúncios pagos que atraem visitantes.

    Essa estratégia de marketing possibilita a obtenção de um número maior de conversões para o seu negócio online.

    Com os links patrocinados, é possível segmentar o público, levando o seu anúncio exclusivamente para quem já demonstrou algum tipo de interesse por aquilo que você vende.

    Assim, ao investir em anúncios com alto poder de conversão, você consegue obter resultados mais facilmente para a sua campanha e se manter presente no ambiente online.

    Convidados

    Conheça os 3 tipos de vícios que podem comprometer suas finanças

    10 de março de 2020

    Cada vez mais os brasileiros estão buscando métodos para guardar ou investir seu dinheiro, diversificando sua carteira de investimentos.

    Os gastos por sua vez, estão sendo mais calculados antes de efetuar uma compra, porém, em alguns casos, muita gente ainda sente dificuldades em juntar dinheiro.

    Um desses motivos de gastos são os vícios, que muitas vezes são vistos como algo prazeroso, mais que colocando na ponta do lápis pode estar levando boa parte do seu financeiro.

    Conheça aqui, os 3 tipos de vícios que podem estar comprometendo seu orçamento, prejudicando suas finanças pessoais de forma que te impeça de investir ou fazer aquela viagem internacional.

    1 – O cafezinho de todos os dias

    Tomar café todos os dias pela manhã não faz mal a ninguém, não é mesmo?! 

    No entanto, sabe aquele cafezinho expresso da padaria, então, ele pode ser um vilão na hora de economizar gastos.

    Uma vez ou outra é bom sair para tomar um café com amigos, ou para começar seu dia, porém, quando adotado este comportamento diariamente, este ato pode estar comprometendo seu financeiro.

    Em média, quando uma pessoa toma pelo menos um café expresso todos os dias da semana, ela chegará a gastar de 120 a 140 reais, dependendo do valor do cafezinho comprado.

    Por esse motivo, vale a pena analisar o quanto você está gastando com o seu cafezinho de todo dia. 

    2- A cerveja de todos os fins de semana

    Ao se reunir com amigos nos fins de semana, logo se pensa em qual comida será preparada e qual bebida fará parte da festa.

    A cerveja é uma das bebidas mais consumidas, principalmente quando se junta a galera, e os gastos precisam ser analisados.  

    Ao beber uma caixa de cerveja todos os finais de semana, você sozinho chega a gastar 100 reais por mês, tomando aquelas cervejas mais comuns, se a bebida for artesanal esta somatória sobe, pois em alguns casos uma unidade pode custar de 6 a 18 reais.

    3 – Cigarros e seus derivados

    O ato de fumar sempre foi um comportamento que esteve presente na vida das pessoas, independentemente do tipo de cigarro, como narguilés, charutos, ou também os vaporizadores eletrônicos de várias marcas, disponíveis no site vapeinbright.com.

    Diante disso, ele pode ser um vilão do seu financeiro, prejudicando boa parte do seu dinheiro que poderia ser poupado.

    Uma carteira de cigarro pode custar em média de 4 a 5 reais, fumando de 2 a 3 por dia você estará gastando uma média de 200 a 300 reais por mês.

    É um valor considerável, que pode estar “roubando” boa parte do seu dinheiro, que poderia ser usado para seus objetivos, como adquirir um bem pessoal.

    Um dos sinais que você nunca será rico é gastar suas economias ou aquele valor que você separou para lazer em itens sem muita utilidade, isto por que, existem momentos que a melhor opção é não comprar.

    Neste sentido, avalie sempre se o valor e quantidade investida está valendo a pena, levando em consideração as consequências que sua aquisição trará para seu bolso e sua vida.

    A mesma coisa vale para os vícios, que podem ser vistos como algo que possa estar prejudicando sua independência financeira. 

    Conheça os 3 tipos de vícios que podem comprometer suas finanças

    Convidados

    Saiba como investir nos imóveis em regiões tradicionais

    28 de fevereiro de 2020

    Descubra os melhores e mais tradicionais bairros brasileiros para investir em imóveis 

    O investimento em imóveis ainda é uma excelente opção para quem deseja aplicar seu capital com sabedoria. Com paciência e inteligência, existem bons negócios para realizar em várias regiões brasileiras, sendo importante saber onde e quando aplicar seu capital.

    Mesmo contrariando alguns especialistas em investimento, ao fazer escolhas certeiras é possível multiplicar o capital por meio de boas escolhas. Sejam casas, apartamentos, galpões ou endereços comerciais, atualmente existem algumas opções interessantes para apostar.

    Quer saber onde encontrar essas oportunidades? Confira os melhores bairros do Brasil para investir em imóveis e faça sua escolha!

    Batel, Curitiba

    Curitiba é uma das cidades que apresentam mais qualidade de vida no Brasil e esses benefícios refletem diretamente em seus bairros. Nesse sentido, Batel é uma opção interessante para investidores, visto que a região desperta muito interesse em futuros moradores e donos de empresas.

    O bairro é considerado um dos destinos mais charmosos da cidade, já que seus grandes pontos comerciais, sejam restaurantes, bares, lojas de roupa de grife ou shoppings, entre outros locais, atraem muitos visitantes ao longo do ano.

    Assim, apostar em um ponto comercial ou residencial em Batel é uma estratégia inteligente para quem deseja rentabilizar seu capital e ganhar um bom dinheiro investindo.

    Vila Olímpia, São Paulo

    O bairro nobre da Zona Sul de São Paulo é uma ótima escolha para quem deseja investir em imóveis, principalmente se forem opções comerciais, visto que muitas empresas têm forte presença – e interesse – na região.

    Boa parte desse sucesso comercial acontece pela localização da Vila Olímpia, que se encontra perto das principais vias de acesso, como a Avenida Brigadeiro Faria Lima, a Marginal Pinheiros, a Avenida Santo Amaro e a Avenida dos Bandeirantes, onde está localizado o Aeroporto de Congonhas.

    Assim, os imóveis encontrados ao longo do bairro estão sempre valorizados e com alta procura, se tornando uma alternativa viável para investidores.

    Savassi, Belo Horizonte

    O bairro mineiro também tem espaço na lista de melhores locais para investir em imóvel. Localizado na região Centro-Sul de BH, o destino é popular pelo grande desenvolvimento comercial, principalmente com foco em entretenimento, como os diversos bares, pubs e restaurantes disponíveis por lá.

    Assim, com tanto interesse pela região, é inevitável que Savassi atraia investidores de imóveis, que têm a opção de apostar alto no bairro e, dessa forma, obter rentabilidades interessantes com essa modalidade de investimento.

    Jurerê Internacional, Florianópolis

    Floripa não poderia ficar de fora da nossa lista de melhores bairros para investir em imóveis, já que, tradicionalmente, destinos litorâneos são bem queridos por aqueles que pretendem fazer esse tipo de investimento.

    Assim, temos o bairro Jurerê Internacional, um verdadeiro recanto com praias belíssimas, shoppings, hotéis, baladas, bares, restaurantes e outros pontos comerciais importantes, que transformam a região em ponto de interesse para visitantes e empresários.

    Ao longo do lugar é possível contemplar várias mansões sem muros, que remetem aos bairros americanos – como vistos em filmes e seriados. Portanto, com um ar internacional, muito requinte e natureza, é natural que Jurerê Internacional tenha condições de ser uma boa alternativa para investidores de imóveis.

    Funcionários, Belo Horizonte

    Sim, mais um bairro mineiro está entre a lista dos locais mais interessantes para investir no país. Assim como seu “vizinho” Savassi, Funcionários é um recanto bem comercial, mas que também traz consigo uma forte área residencial, com destaque para os tradicionais casarões encontrados no bairro.

    Com estilo clássico e requintado, o bairro Funcionários é uma alternativa dinâmica aos investidores de imóveis, que podem optar por prédios comerciais, residenciais ou casas – todos sendo uma ótima escolha, por sinal. Assim, oportunidades para investimento não faltarão, o que é muito bom para quem tem condições de apostar alto.

    Pinheiros, São Paulo

    Outro bairro paulista, mas localizado na Zona Oeste da cidade, Pinheiros tem uma grande variedade de pontos na região, onde gastronomia, serviços, lazer e cultura são facilmente encontrados nos principais imóveis do local.

    Assim, Pinheiros é destino certo para muitas pessoas que estão em busca de diversão, trabalho ou, simplesmente, desejam constituir família por lá. Com tanta procura, é inevitável que o bairro tenha imóveis valorizados e que despertam o interesse de pessoas interessadas em aplicar seu capital na área.

    Seja para fins comerciais ou residenciais, escolher um imóvel em Pinheiros para investir é uma atitude mais que acertada. Aproveite!

    São Conrado, Rio de Janeiro

    Um dos melhores bairros da Zona Sul do Rio de Janeiro, São Conrado se destaca pela região nobre e ideal para quem deseja investir, visto que os imóveis do local são bem valorizados e procurados.

    E isso acontece pelo bairro ser um dos locais mais novos do RJ, o que reflete no fato das construções serem novas, conservadas e modernas. Ademais, São Conrado oferece um espaço tranquilo para lazer, com alternativas para entretenimento, esportes, natureza e opções variadas na gastronomia.

    Assim, toda a estrutura do bairro carioca é um ótimo chamariz para investidores, onde se destaca a alta demanda por apartamento em São Conrado. Portanto, se você não quer arriscar na hora de investir em imóveis, coloque o destino como prioridade na sua lista de investimentos.

    Saiba como investir nos imóveis em regiões tradicionais
    Saiba como investir nos imóveis em regiões tradicionais
    Convidados

    Por dentro da mente de um investidor de imóveis

    11 de fevereiro de 2020

    Alguns aspectos são comuns à maioria dos investidores de sucesso. Saiba quais são!

    Segundo pesquisa da FGV (Fundação Getúlio Vargas), os próximos cinco anos serão de um mercado imobiliário aquecido. O estudo aponta que 14 milhões de moradias serão entregues nos próximos cinco anos e espera-se que os valores dessas casas e apartamentos só aumente, tornando atraentes os lucros para quem vende.

    Sabendo dessa grande oportunidade, há muito a se descobrir quando se decide aplicar em imóveis. Por se tratar sempre de um grande investimento, é importante estar em dia com todo o conhecimento que abrange esse universo. Mas que atitudes levam um investidor a ter sucesso nessa área?

    Ele entende que existem perfis e tipos de imóveis

    Oportunidades imobiliárias não são investimentos de curto prazo. É preciso pensar lá na frente, entender o funcionamento do mercado, descobrir regiões que vêm sendo valorizadas nos últimos anos, como Moema Pássaros e, por fim, entender que existem públicos diferentes com necessidades diferentes.

    Entre tantas abordagens oferecidas pelo setor, algumas que merecem atenção de quem busca lucrar com imóveis são o mercado de apartamentos de luxo, o investimento em imóveis para locação e o financiamento de imóveis de olho na valorização a longo prazo.

    Ele sabe quais são as vantagens

    A primeira delas é a segurança ao investir o dinheiro. Imóveis são – assim como suas estruturas – bens extremamente estáveis. Ainda que o momento econômico possa vir a não ser dos melhores, o valor de um imóvel varia pouco e ainda assim pode ser liquidado com uma boa margem de lucro.

    Além disso, ele conhece todas as variáveis que fazem de um imóvel um investimento. Ou seja, ele conhece o mercado, o público e sabe enxergar a oportunidade quando se depara com uma.

    Ele coloca tudo na ponta do lápis

    É importante levar em consideração todos os gastos que envolvem a compra e a venda de um imóvel para não ser pego desprevenido. Alguns tributos são inerentes a toda transação imobiliária, como o ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis) e outros, como o valor pago pela escritura, são exigidos de acordo com a natureza do negócio.

    É importante ficar atento também a outros gastos que fazem parte do trâmite como a certidão negativa e os valores pagos aos cartórios e ao corretor, caso algum tenha sido contratado para encontrar possíveis compradores.

    Ele procura diversificar seus investimentos

    Além de comprar e vender imóveis de maneira direta, é possível aplicar o seu dinheiro em créditos referentes a empreendimentos de serviço como prédios comerciais, agências bancárias, shopping e hotéis. É o Fundo de Investimento Imobiliário (FII), uma boa forma de aplicar diretamente nesse mercado.

    Outras formas de diversificar a maneira como você lucra com o mercado imobiliário são o Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI), que garante a você lucros a partir de empréstimos contratados por incorporadoras, Letras de Crédito Imobiliário (LCI), uma forma de investir diretamente em futuros empreendimentos imobiliários, e as Letras Hipotecárias (LH), a maneira mais segura de investir em crédito imobiliário, mas certamente uma das menos rentáveis.

    Ele está sempre atualizado

    Aprender sobre o mercado imobiliário, assim como em qualquer setor, é uma prática infinita que leva à perfeição quem busca fazer grandes negócios. Leia notícias sobre o mercado, faça pesquisas, marque presença em eventos e esteja sempre em dia com o setor imobiliário para garantir o seu sucesso!

    Convidados

    Confira os direitos trabalhistas que os brasileiros desconhecem

    16 de janeiro de 2020

    Confira os direitos trabalhistas que os brasileiros desconhecem

    Com as recentes mudanças na legislação do trabalho, muitos profissionais têm dúvidas sobre os direitos trabalhistas, podendo perder alguns benefícios previstos em lei.

    De acordo com uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), mais de 80% dos desempregados desconhecem os novos direitos trabalhistas.

    6 direitos trabalhistas dos empregados

    Pensando nesse cenário de 13 milhões de desempregados e na alta parcela da população que desconhece os direitos trabalhistas, compilamos alguns dos mais desconhecidos ou que geram dúvidas frequentes. Confira!

    1. Jornada de trabalho

    Uma pesquisa com 1.370 pessoas com mais de 18 anos identificou que 31,6% delas não sabiam que a jornada de trabalho prevista pela lei é de, no máximo, 44 horas semanais.

    Esse é um aspecto central para que o trabalhador não seja prejudicado com uma jornada extenuante. Além disso, o intervalo entre as jornadas deve ser de, no mínimo, 11 horas.

    2. Aviso prévio

    Outra dúvida frequente é quanto o aviso prévio. Muitos profissionais acreditam que o aviso prévio é sempre de 30 dias, no entanto, ele pode chegar a até 90 dias de acordo com a quantidade de anos que o profissional trabalhou na empresa.

    3. Direitos das mulheres

    A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) dedica um capítulo inteiro aos direitos das mulheres abordando questões que incluem maternidade, estabilidade, repouso e licença maternidade. Alguns dos direitos trabalhistas assegurados a elas incluem:

    • Vagas de emprego não podem fazer referência a sexo, idade, cor ou condição familiar;
    • É vedada a solicitação de exame que comprove gravidez ou esterilidade;
    • As mulheres podem fazer um intervalo de 15 minutos entre a jornada normal e o início da hora extra;
    • As mulheres têm direito a licença maternidade de 120 dias, que pode ser ampliada por mais 60 dias, se a empresa aderiu ao programa Empresa Cidadã;
    • Tem direito a dois descansos diários de 30 minutos cada para amamentação até a criança completar 6 meses de vida;
    • Duas semanas de repouso no caso de aborto espontâneo;
    • estabilidade no emprego a partir da confirmação da gravidez até 5 meses após o parto;
    • Liberação para, ao menos, seis consultas médicas e exames durante a gestação.

    4. Prazo de devolução da carteira de trabalho

    De acordo com o artigo 29 da CLT, o empregador tem 48 horas para fazer as devidas anotações na carteira de trabalho, incluindo data de admissão, função, remuneração, condições especiais e outras informações, após a entrega dela pelo empregado contratado.

    5. Pagamento do salário mensal

    Um dos direitos trabalhistas mais importantes está previsto no § 1º do artigo 459 da CLT que determina que o empregador tem até o 5º dia útil do mês subsequente ao trabalhado para realizar o pagamento do salário aos colaboradores. A empresa não pode estipular um prazo maior para pagamento, salvo exceções como bônus, comissões e gratificações.

    6. Licença-paternidade

    A nova legislação ampliou os direitos trabalhistas no que se refere à licença-paternidade. A Lei 13.257/2016 aumentou para 20 dias a licença-paternidade, enquanto anteriormente eram 5 dias.

    Para ter acesso a essa licença ampliada o pai não pode exercer atividades remuneradas no período, deve pedir a ampliação no máximo dois dias após o parto e deve participar de algum programa ou atividade de paternidade responsável, como cursos.

    Assim, são diversos direitos menos conhecidos pelos profissionais. Caso haja dúvidas é possível procurar um advogado trabalhista para garantir o acesso pleno a essas prerrogativas legais.

    Convidados

    Como vender mais em tempo de crise?

    11 de dezembro de 2019

    Como vender mais em tempo de crise?

    Com a crise financeira que já se estende no país há alguns anos, gestores e profissionais da área comercial precisam se reinventar se o objetivo é vender mais nesse complexo cenário.

    Apesar da crise financeira, o mercado não está totalmente estagnado e os bons profissionais têm apresentado resultados satisfatórios, inclusive ao vender mais. No entanto, para tal é preciso investir em técnica, capacitação e processo comercial. Saiba mais!

    Como vender mais com 5 estratégias?

    A capacidade de vender mais depende muito do segmento de atuação, mas também da definição de prioridades para o momento, avaliando o cenário de forma analítica e desenvolvendo técnicas compatíveis com essas particularidades.

    A seguir destacamos 5 estratégias que podem ser desenvolvidas na sua empresa para vender mais mesmo com a crise. Confira!

    1. Conheça seu público alvo

    Tudo bem que a crise dificultou os negócios, no entanto, bons vendedores devem ter consciência que, além disso, as demandas dos consumidores, tanto B2B quanto B2C, mudaram muito nos últimos anos.

    Atualmente, há uma exigência muito maior por personalização do processo de vendas, de forma que para manterem-se competitivas as empresas precisam conhecer a fundo o público-alvo. Fazer esse estudo vai te dar mais elementos sobre onde encontrar seus potenciais clientes e como fazer abordagens mais assertivas e com chances reais de vendas.

    2. Melhore seu processo de vendas

    Junto com o comportamento do consumidor, o processo de vendas também passou por mudanças tornando-se mais específico e consultivo e não apenas propositivo.

    Para ter sucesso em uma abordagem comercial o vendedor deve compreender o cenário do consumidor e usar esse conhecimento para realizar uma interação relevante, com informações variadas sobre o problema e solução proposta.

    3. Invista em tecnologia

    A tecnologia alterou praticamente todas as relações atuais, incluindo as comerciais. Para vender mais é fundamental adotar novas tecnologias no processo comercial, como o CRM – gerenciamento do relacionamento com o cliente.

    As empresas também estão investindo mais em tecnologias inovadoras que já começam a fazer parte da área comercial como automação de processos, inteligência artificial, Big Data, entre outras.

    4. Venda uma solução

    Como afirmamos, o consumidor atual não está mais disposto a comprar apenas um produto ou serviço, ele quer comprar a solução para um problema e entender isso é essencial para vender mais no cenário de crise.

    Se conhecer o público-alvo é uma necessidade, mapear a sua persona também é um aspecto demandado atualmente para o sucesso comercial.

    A persona inclui a definição do seu cliente ideal conhecendo receios, objetivos, dores, expectativas e demais dados sobre seu potencial cliente. Com essas informações em mãos você pode vender não apenas um produto, mas toda a solução associada a ele, como benefícios e diferenciais.

    5. Participe de palestras de vendas

    Um palestrante de vendas é um profissional que está sempre estudando para manter seus cursos e treinamentos atualizados e relevantes ao público. Dessa forma, quando você participa de uma palestra de vendas pode absorver todo esse conteúdo resumidamente.

    A capacitação é sempre uma forma de melhorar seu desempenho para vender mais e a palestra de vendas fornece justamente esse conhecimento, trazendo o que há de mais atual e relevante para sua área pelas mãos de um profissional reconhecido por essa experiência.

    Portanto, para vender mais em tempos de crise é fundamental buscar aperfeiçoamento tanto pessoal, como também das técnicas de vendas e dos processos desenvolvidos.

    Convidados

    Por que o euro é uma das principais moedas do mundo?

    25 de novembro de 2019

    Cotação do Euro

    Conheça mais a fundo a história de uma das grandes moedas da atualidade

    O euro entrou em circulação 2002 e, eventualmente, se tornou a moeda oficial de 19 dos 28 países da União Europeia. Mas o que desperta curiosidade mesmo é o motivo que levou a moeda a se tornar uma das principais de todo o mundo, sendo, hoje, a segunda mais transacionada – atrás somente do dólar americano.

    Por isso, confira a seguir um breve contexto sobre a história da moeda, conheça os países que utilizam o euro oficialmente e descubra algumas curiosidades sobre o assunto.

    História do euro: como a moeda surgiu?

    Antes de mais nada, é importante abordar o contexto histórico do surgimento da moeda. Para isso, é necessário dar alguns passos atrás, voltando para o período marcado como pós-guerra.

    Afinal, o euro foi resultado de quase meio século de negociações, tratados e discussões, todos eles com o propósito de trazer estabilidade e prosperidade econômica para a região depois da Segunda Guerra Mundial.

    Período pós-guerra

    Depois de finalizada a Segunda Guerra Mundial, em meados de setembro de 1945, a economia dos países da região que hoje é conhecida como União Europeia, encontrava-se totalmente desfalcada. Isso fez surgir a necessidade de tomar alguma atitude rápida a fim de recuperar os prejuízos e “renascer das cinzas”.

    E como a união faz a força, nada melhor do que mudar esse cenário em conjunto. Nesse momento, as relações diplomáticas entre os países europeus começaram a se estreitar, o que deu início a uma série de reuniões e muito planejamento a fim de buscar formas de recuperar a economia do velho continente.

    Adoção do euro como moeda oficial

    Depois de quase meio século de acordos, tratados e debates, em janeiro de 1999 que 12 países adotaram o euro como sua moeda oficial. Além de passarem a utilizar o euro em suas transações, os países da zona do euro teriam que obedecer a três critérios, todos fundamentais para preservar a saúde financeira de cada nação e, por consequência, a força da moeda:

    1) Estabilidade dos preços – Em todas as nações da União Econômica e Monetária, a taxa média de inflação não poderia passar de 1,5% em comparação àquelas praticadas pelos três países-membros com melhores resultados em estabilidade de preços.

    2) Sustentabilidade das finanças públicas – Outro requisito é que o déficit orçamentário não poderia exceder 3% do PIB. Além disso, a dívida pública não poderia ultrapassar 60% do PIB.

    3) Taxas de juros – As taxas de longo prazo não poderiam exceder mais do que 2% a média das taxas de juros dos três países-membros com melhores resultados em estabilidade de preços.

    Quais os países que usam o euro como moeda oficial?

    Na época em que o euro foi “lançado”, os 12 países que passaram a utilizar a moeda como oficial foram os 12 participantes da Comunidade Econômica Européia: Bélgica, Alemanha, Luxemburgo, Finlândia, Áustria, Espanha, Portugal, Grécia, Itália, Irlanda, França e Países Baixos).

    Anos mais tarde, outros 6 países também toparam fazer parte. São eles: Chipre, Estônia, Malta, Eslováquia, Eslovênia e Lituânia. Hoje, 19 países da europa compõem a chamada zona do euro, além de 4 países fora dessa região que também adotaram a moeda como oficial. É o caso de Andorra, Mônaco, San Marino e Vaticano.

    Por que o euro é uma das principais moedas do mundo?

    Vários fatores tornam uma moeda forte ou fraca, mas o principal deles tem a ver com a relação entre oferta e demanda. O euro é a moeda comum a 19 dos 28 países da União Europeia e é diariamente utilizada por cerca de 338,6 milhões de europeus. Sendo assim, ela acaba sendo a estrela em diversas transações comerciais.

    Aliás, falando em transações comerciais, o dólar americano ainda é a moeda mais transacionada, mas o euro vem logo atrás, em segundo lugar.

    Além da presença da moeda, existem outros fatores que tornam o euro forte, como a situação político-econômica dos países que utilizam a moeda como oficial e todo o contexto do mercado internacional.

    Quais os valores das notas de euro em circulação atualmente?

    Por último, você imagina quais são os valores das notas de euro em circulação atualmente? Assim como o real, as notas de euro podem ser encontradas em diferentes valores e cores: a de 5 é cinza, a de 10 é vermelha, a de 20 é azul, a de 50 é laranja, a de 100 é verde, a de 200 é amarela e a de 500 é roxa. Sim, existem notas de 500 euros!

    Por outro lado existem também as moedas, disponíveis nos valores de 1, 2, 5, 10, 20 e 50 centavos, e também 1 e 2 euros. A aparência pode facilmente causar uma confusão na cabeça dos desavisados, afinal a frente é sempre igual, o que muda é o lado contrário, que varia de acordo com cada país da zona do euro.

    Mas não se preocupe, todas elas são válidas em qualquer um dos 19 países que utilizam o euro como moeda oficial.

    Depois de descobrir tudo isso sobre a moeda oficial de boa parte dos países da europa, dá até vontade de comprar euro, não é mesmo? Nem que seja para guardar até a próxima viagem ou, quem sabe, investir. Afinal, por ser uma das principais moedas do mundo – e uma das mais valorizadas – o euro também é uma ótima opção para quem deseja investir em câmbio.

    Convidados

    Tudo o que é preciso saber sobre o Airbnb e o seu cupom de desconto

    30 de outubro de 2019

    Tudo o que é preciso saber sobre o Airbnb e o seu cupom de desconto

    O cupom de desconto Airbnb é uma estratégia de fidelização de clientes da plataforma de mesmo nome, especializada em encontrar e comparar preços de hospedagens em quase todos os quatro cantos do mundo.

    Inicialmente essa ferramenta caracterizava-se por servir como um veículo para que as pessoas pudessem anunciar a vaga de um quarto, um quarto completo, sótão, garagem, ou qualquer outra acomodação que estivesse disponível e que pudesse servir para a obtenção de algum dinheiro.

    Mas o tempo passou, muita coisa mudou, e o hoje a plataforma já contabiliza mais de 10 milhões de hospedagens desde a sua fundação em 2008. E sempre como uma espécie de “elo de ligação” entre indivíduos em busca de uma hospedagem barata, informal e confortável e pessoas interessadas em alugar acomodações com essas características – e ainda sem toda aquela burocracia e formalidade que costumam caracterizar a reserva de um hotel.

    Como funciona o Airbnb?

    O funcionamento da plataforma é bastante simples. Imagine poder alugar uma cama em um quarto, o sofá de uma sala, o espaço de uma garagem, uma casa completa, ou mesmo um apartamento inteiro?

    A ideia da plataforma é exatamente isso: oferecer uma maior variedade de acomodações, que acabam tornando-se mais baratas justamente por demonstrarem essas características de informalidade. Enquanto isso, facilita a vida de quem tem esses espaços e precisa divulgá-los para o maior número possível de pessoas.

    E o restante do processo ocorre de forma mais ou menos semelhante ao de uma comparadora de preços: Você realiza um cadastro no site, escolhe o tipo e valor da acomodação, solicita uma reserva e espera que o anfitrião aceite.

    Em caso positivo, é só realizar o pagamento por cartão de crédito ou via paypal e a sua acomodação já estará devidamente reservada.

    Para os admiradores desse sistema Airbnb nada se compara à praticidade de escolher entre milhões de acomodações, em praticamente todos os continentes, e ainda sem ter que prender-se a opções tradicionais, como os albergue, hostels, hotéis e similares.

    Apenas e tão somente alugar o espaço que precisa para alguns dias, semanas ou até meses inteiros; seja ele um quarto, sofá, o porão de uma casa, um sótão, trailer, ou o que quer que possa receber o nome de acomodação.

    Os cupons de desconto Airbnb

    Os cupons de descontos Airbnb são códigos que lhe oferecem descontos no momento em que você faz a reserva de uma acomodação por intermédio do site. E para utilizá-los basta clicar em “Resgatar”, inserir o código e clicar em “Aplicar”. –  Tudo isso no momento em que for realizar o pagamento da reserva.

    E para ganhar os cupons é necessário, antes de mais nada, não possuir cadastro na plataforma e ser convidado por algum amigo ou conhecido.

    A partir de então, você poderá convidar outros amigos, e assim sucessivamente, criando uma espécie de “rede de reputação”, que ainda oferece outros tipos de vantagens e descontos.

    A cada vez que você convidar um amigo (e ele concluir uma reserva pelo Airbnb e for bem qualificado) estará ganhando automaticamente novos cupons.

    E, da mesma forma, cada vez que for convidado, o seu crédito na forma de cupons aparecerá instantaneamente na sua página. E aí então é só utilizá-los da maneira que desejar.

    Qual a sua opinião sobre esse artigo? Ele satisfez as suas dúvidas? Tem algo que queira acrescentar? Então faça isso na forma de um comentário e continue compartilhando os nossos conteúdos.

    Qual a sua opinião sobre esse artigo? Ele satisfez as suas dúvidas? Tem algo que queira acrescentar? Então faça isso na forma de um comentário e continue compartilhando os nossos conteúdos.

    Convidados

    5 Dicas de negócio com pouco investimento para você empreender

    16 de setembro de 2019

    5 dicas de negócio com pouco investimento para você empreender

    Quem não deseja ter uma carreira de sucesso, não é mesmo?! Seja em um cargo bem remunerado numa empresa ou sendo dono do seu próprio negócio.

    Esta última opção, está servindo de aposta para muitas pessoas, que desejam inovar através de um novo produto ou serviço que abrange a necessidade de um público.

    Para ganhar aquela renda extra ou simplesmente para abrir seu próprio negócio, alguns desafios devem ser enfrentados, entre eles escolher o melhor segmento de mercado e juntar dinheiro para investir.

    Dessa forma, se você já possui espírito empreendedor e precisa de uma “mãozinha” para abrir sua empresa, selecionamos 6 dicas de negócio para você apostar e empreender.

    SE PREPARANDO PARA EMPREENDER

    Antes de iniciarmos com as dicas sobre melhores negócios para empreender, é preciso construir todo um planejamento antes de iniciar. Para isso, estude o que as pessoas mais precisam no momento e crie soluções para esse público.

    A partir daí, fique atento ao que o mercado tem a oferecer, quais as tendências estão surgindo e planeje seu negócio dentro dessas possibilidades.

    Uma outra dica é avaliar o que você tem a oferecer, analisando suas habilidades e o quanto elas contribuíram para fazer seu plano de negócio sair do papel.

    Contudo, para criar um negócio lucrativo é preciso ter uma boa base de estudo do mercado, de seus consumidores e também conhecer seus concorrentes.

    Sendo assim, conheça agora as 5 dicas de negócio com pouco investimento e que podem valer a pena você investir.

    1. Prestação de serviço em manutenção e instalações de programas para computadores: Este tipo de negócio é para quem já possui habilidades com hardware, aqui você só precisa investir em ferramentas que possam te ajudar a instalar programas e consertos em geral.
    2. Bijuterias e semijóias: Para quem gosta desses dois itens, você poderá juntá-los e criar sua própria fonte de renda, com vendas de produtos produzidos por você. A internet é ideal para fazer a divulgação, e os únicos investimentos serão os aviamentos para criar as peças, colas permanentes Loctite consumo, alicates, tesouras e agulhas.
    3. Alimentação saudável e específica: Um mercado que está sempre em alta é da alimentação, afinal, todos precisamos comer. Por isso, investir em um negócio que envolva alimentação é uma ótima aposta para começar. Neste sentido, se você já possui habilidades na cozinha, porque não investir em alimentação específica, como os grupos intolerantes ao glúten, lactose e para quem não abre mão de estar em dia com a dieta.
    4.  Food truck: Ainda no mercado alimentício, os food trucks são ótimas apostas para quem deseja oferecer um delicioso lanche e ter a liberdade de estar em diversos locais com seu carrinho. A ideia é que esses serviços levem um alimento prático e rápido de ser preparado para seus consumidores finais.
    5. Serviços de beleza: Se você gosta dos cuidados pessoais, a estética é um ótimo ramo para iniciar seu negócio. Por esse motivo, ela se enquadra na lista de negócios com pouco investimento, já que para isso você precisa se especializar através de cursos de cabeleireiro, manicure, massagens, depilação, designer, maquiagens e etc.

    A ideia é que você comece oferecendo seus serviços e vá se aprimorando com o tempo.

    Apresentar soluções é uma maneira ideal para começar o seu negócio, mas antes, faça todo um planejamento de caminhos que você queira percorrer, colocando em atenção todos os obstáculos que possam aparecer.

    Entre eles o mais temido, a falta de dinheiro, que pode ser um grande empecilho para fazer seu negócio crescer.

    Sendo assim, crie o hábito de organizar suas finanças aderindo a ajuda de aplicativos que ajudam a controlar seus gastos.

    Convidados

    Passo a passo para detectar dólar falso

    12 de agosto de 2019

    Passo a passo para detectar dólar falso

    Descubra como identificar uma nota verdadeira e fuja dos golpes

    O medo de acabar recebendo notas de dólar falsas, seja durante uma viagem ao exterior ou após uma compra em estabelecimento internacional, é algo que assombra milhares de brasileiros. Afinal, a falta de familiaridade com a moeda estrangeira faz dos estrangeiros vítimas mais vulneráveis desse tipo de golpe.

    Por isso, neste artigo serão explicadas as principais características do dólar e quais são as moedas em circulação atualmente. Dessa forma, é possível ter mais cuidado na hora de aceitar troco em estabelecimentos comerciais e evitar que notas falsas vão parar na carteira.

    Quais as cédulas ainda em circulação nos EUA?

    Antes de ensinar o passo a passo para detectar dólar falso, é preciso explicar que existem 3 tipos de cédulas ainda em circulação nos EUA e é possível distingui-las principalmente pelo tamanho do busto estampado em cada uma delas.

    Nota “cabeça pequena” produzida até 1993

    A nota mais antiga em circulação é conhecida como “cabeça pequena” parou de ser produzida há muitos anos, mais precisamente em 1993. Por isso, essa nota não é mais aceita em qualquer lugar, devido a dificuldade de revenda.

    Ou seja, se você possui cédulas “cabeça pequena”, saiba que certamente só será possível utilizá-la dentro dos Estados Unidos.

    Nota “cabeça grande” produzida até 2006

    Em 1996 outro modelo de cédula começou a ser fabricado na “Terra do Tio Sam”, com características um pouco diferentes da anterior, como o aumento da imagem do busto que ilustra as notas.

    Se você possui esse tipo de nota, pode ficar tranquilo. Afinal, elas ainda são amplamente aceitas em diferentes partes do mundo, desde que em bom estado.

    Nota “Novo dólar americano” que começou a ser produzido em 2013

    Por último, vamos falar um pouco da nota mais atual, a que continua sendo produzida nos Estados Unidos e que também pode ser utilizada em todo o mundo – sem depender muito de seu estado de conservação – o “Novo dólar americano”.

    Além de ter passado por uma nova mudança no busto, que agora não está mais posicionado dentro de uma forma oval, a nova nota ganhou alguns detalhes que não estavam nas notas anteriores. Veja:

    • Uma fita azul em 3D localizada bem no centro das cédulas de 100 dólares
    • Imagem de sino de tinteiro de cor cobre, mas que muda para verde, bem no canto inferior direito da cédula
    • Nas notas de 10, 20, 50 e 100 há um número que varia de cor no canto inferior direito da cédula

    Agora que você já sabe quais os tipos de nota de dólar que circulam nos Estados Unidos e em demais países que também utilizam o dólar americano, é hora de entender como detectar o dólar falso seguindo poucos passos.

    Como detectar dólar falso em poucos passos?

    Assim como qualquer outra cédula de papel moeda, para detectar se uma nota é ou não falsa, é preciso observá-la com muita cautela. Não se acanhe em esticá-la na direção da luz ou esfregá-la com seus dedos, esse é um trabalho que exige olhos e sentidos atentos.

    1. Observe a textura e a espessura da cédula

    Os dólares verdadeiros não são impressos em papel comum, mas sim em um material produzido a partir de fibras de algodão e linho, o que resulta em uma textura áspera e mais resistente do que papel.

    Outra diferença a ser observada é a textura da própria tinta utilizada para marcar o papel moeda, pois, ela forma um relevo sensível ao toque, principalmente em áreas onde há figuras com maior área preenchida de pigmento. Contudo, isso só poderá ser sentido em notas um pouco mais novas, afinal esse relevo se desgasta com o tempo.

    2. Procure pela marca d’água

    Outra forma de detectar dólar falso é por meio da marca d’água. As notas de dólar possuem como marca d’água uma imagem da mesma pessoa que ilustra o busto principal, localizado no centro da cédula, que pode ser George Washington (US$ 1), Thomas Jefferson (US$ 2), Abraham Lincoln (US$ 5), Alexander Hamilton (US$ 10), Andrew Jackson (US$ 20), Ulysses Grant (US$ 50) e Benjamin Franklin (US$ 100).

    Para identificar essa marca d’água, basta segurar a nota esticada com as suas mãos contra uma fonte de luz.

    3. Observe o número de série da nota

    Uma informação que passa facilmente despercebida por falsificadores de dinheiro é o número de série. Por isso, preste bastante atenção nesse ponto.

    Cada nota possui seu próprio número de série, impresso duas vezes em lugares diferentes, nos dois lados da cédula. Sempre confira os dois números e verifique se há alguma diferença entre eles.

    Outra informação, essa a título de curiosidade, é que a partir de 1996, a primeira letra do número de série de cada nota passou a ser determinada pelo ano em que ela foi impressa. São elas:

    E = 2004
    G = 2004A
    I = 2006
    J = 2009
    L = 2009A

    4. Qualidade de impressão do busto

    Outra dica para detectar se uma cédula de dólar é ou não falsa, é por meio da qualidade da impressão. Principalmente as áreas onde há uma imagem impressa com maior quantidade de tinta, como é o caso dos bustos centrais das notas, as cédulas falsas costumam exibir impressões borradas, com traços menos precisos em comparação aos originais.

    Se essa orientação ficou um pouco vaga para você, aqui vai uma mãozinha: verifique se é possível ler os dizeres “The United States of America” na borda de cada busto usando uma lupa. Se sim, a nota certamente é original.

    Além de todas essas dicas, é importante comprar dólar somente em estabelecimentos autorizados pelo Banco Central. Para saber se uma casa de câmbio ou distribuidora é credenciada, basta acessar o site oficial do Banco Central e fazer uma busca.