Por onde começar a poupar

Por onde começar a poupar

6 de agosto de 2021

Por onde começar a poupar

Poupar pode trazer não apenas mais tranquilidade financeira, como resultados para a sua saúde.

Para fazer um planejamento financeiro pessoal, você precisa seguir algumas estratégias simples. Mas, por meio delas, pode se tornar bem mais simples poupar.

Mas, além desse planejamento, é preciso ter disciplina. Lidar com dinheiro significa resistir o tempo todo a “tentações de compra”.

Então, é essencial definir metas e se esforçar para alcançá-las, seguindo o plano estabelecido. Confira tudo que abordamos sobre o assunto ao longo deste conteúdo.

Finanças pessoais e importância do planejamento

Cuidar das finanças pessoais vai bem além do dinheiro. Se analisar de perto, você vai perceber que sua saúde financeira afeta diretamente seu bem-estar e saúde mental.

Você já perdeu o sono por causa de uma dívida? Se sentiu mal no fim do mês, quando as contas não fecharam?

Isso tudo mostra como é importante ter atenção ao orçamento. Não só para garantir que você consiga comprar, mas para que sua saúde não seja prejudicada.

Por isso também é tão importante fazer o planejamento das finanças. Com um plano cuidadoso, fica mais simples ter controle do seu dinheiro e evitar dores de cabeça.

Inclusive quando o assunto é poupar. Se você planeja o quanto economizar por mês, por exemplo, terá mais facilidade de atingir sua meta do que se economizar “apenas o que sobrar”.

Como organizar seu orçamento pessoal

Para planejar seu orçamento, é preciso definir prioridades. Podem ser prioridades o pagamento de dívidas, ou então a compra de um bem mais caro.

A partir daí, fica mais simples entender o que será preciso fazer para alcançar esses objetivos. Pode ser cortar gastos, ter uma nova renda, mudar formas de investimento e por aí vai.

Inclusive, há casos em que pode ser interessante obter um empréstimo e pagar todas as dívidas em aberto. Assim, você terá apenas um débito, o empréstimo, e o controle do orçamento será facilitado.

Planejamento, metas e objetivos

Como contamos, planejar as finanças inclui definir metas e objetivos para o seu dinheiro. Dessa forma, torna-se possível pensar estratégias para fazer o melhor com suas finanças.

As metas e objetivos também são importantes para personalizar o que você precisa. Isso porque, não é porque uma estratégia deu certo com um indivíduo, que ela é a perfeita para você.

Existem várias formas de cuidar das finanças. Então, entender o que você precisa delas descomplica fazer isso.

Como começar a poupar

Na hora de economizar e fazer uma poupança, basta seguir um passo a passo simples. São cuidados que vão facilitar seu planejamento e execução para guardar dinheiro. Veja abaixo.

Entenda seus gastos

A primeira coisa a se fazer para poupar é entender seu orçamento hoje, incluindo renda e gastos.

Ou seja, saiba o quanto você tem de renda líquida. Depois, anote seus gastos mensais, aqueles rotineiros. Como a conta de energia elétrica, de água, de telefone, aluguel e outros.

É importante anotar esses gastos fazendo uma média. Por exemplo: muito provavelmente sua conta de luz varia bem entre os meses. Faça uma média dos últimos três meses e estabeleça esse valor no seu planejamento.

Com esse entendimento do quanto você recebe e normalmente gasta, será hora de estipular os gastos esporádicos. Como aquela saída com os amigos, uma compra extra no supermercado, o gasto na padaria e mais.

Entenda que, novamente, você deve fazer uma média do que gastou nos últimos meses. Esse primeiro levantamento é apenas para entender como andam suas finanças hoje.

Anote possíveis modos de economia

Depois de entender sua vida financeira, será hora de planejar economias. Com tudo anotado, você terá mais facilidade em compreender onde gasta mais do que precisa e quais são seus gastos supérfluos.

Imagine que você tem um pacote completo de TV a cabo, com 300 canais. Mas você realmente liga a TV apenas aos finais de semana, e são raras as vezes em que encontra algo que quer assistir. O gasto com a TV a cabo é mesmo necessário? Provavelmente não, certo?

E não precisa ser algo tão extremo assim. Talvez você possa economizar com o delivery de comida e começar a fazer suas próprias refeições. 

Cozinhar é um hobby prazeroso para muita gente, e se você não sabe como preparar nada, basta acessar tutoriais na internet. Vários canais no YouTube ensinam o passo a passo de receitas deliciosas.

Você também pode economizar no que é supérfluo, como dissemos antes. Você precisa mesmo tomar café na padaria todos os dias? Tem mesmo que levar seu pet no pet shop mais caro do seu bairro? Precisa de verdade comprar determinada marca de massa de tomate, sendo que outra tem a mesmíssima qualidade e é mais barata?

São perguntas que você pode resistir em responder “não”, mas é necessário. Muitas vezes gastamos com coisas pensando “eu trabalhei para isso, eu mereço”. Claro que merece, mas fazer uma boa poupança vai trazer frutos, que podem ser bem melhores do que esses gastos “bobos”.

Procure renda extra

Outra dica para poupar é fazer uma renda extra. Porque, se você tiver mais dinheiro, vai poder manter seu padrão de gastos com sua renda rotineira, e então acumular esses novos valores.

Claro, o ideal é unir renda extra e as economias que dissemos para você fazer no tópico anterior. Mas se isso não for possível, o dinheiro a mais pode ser suficiente.

Você pode começar a vender produtos de beleza, por exemplo. Pode fazer bombons, doces ou salgados, e vender para as pessoas. 

A sugestão é parar para avaliar no que você é bom e o que pessoas que você conhece podem querer comprar. Isso vai facilitar o início do processo de vendas.

Você ainda pode vender itens que tem em casa e não usa de forma alguma. Ou pode ainda conseguir um trabalho freelancer, os famosos “bicos” para complementar a renda.

Considerações finais

Agora você já sabe: poupar requer planejamento, organização e disciplina. Definindo metas e cumprindo suas estratégias, fica mais simples guardar dinheiro.

E estes dinheiro poderá servir para diferentes objetivos. Como para a compra de um bem “maior”, mais caro, como um imóvel; até para emergências. 

Assim, se um imprevisto acontecer, em vez de precisar obter um empréstimo, você terá uma reserva para utilizar. É algo que traz tranquilidade financeira e maior bem-estar, pois você diminui suas preocupações com o orçamento.

No Comments

Leave a Reply

*

code