‘Planejamento’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: Planejamento

    Convidados

    5 dicas para organizar as contas no fim de ano

    3 de dezembro de 2018

    5 dicas para organizar as contas no fim de ano

    Para algumas pessoas pode não parecer interessante ter que economizar dinheiro no fim do ano, quando o que se quer é comprar presentes para os mais próximos e se presentear, porém o fim do ano pode ser uma grande oportunidade de equilibrar as contas e iniciar o planejamento financeiro, não com a finalidade de deixar o dinheiro poupado, mas guardar para investir na realização de um objetivo maior, seja ele de curto, médio ou longo prazo. Que finalmente fazer aquela viagem tão desejada, cursar uma faculdade, iniciar uma pós- graduação, trocar de carro ou até mesmo tirar um ano sabático?

    As pessoas tem um grau de dificuldade para organizar as contas vai depender do quanto seus recursos estão comprometidos com dívidas, mas isso não quer dizer que você não possa começar. A seguir estão algumas formas que vão te ajudar a economizar para aproveitar a vida como você sempre desejou:

    1. Livre-se das dívidas
    2. Dívidas muitas vezes são sinônimos de juros, por isso quitá-las é fundamental para manter o equilíbrio das contas. Uma planilha financeira pode auxiliar nessa organização. Se não for possível pagar todas as contas à vista, utilize este recurso para saber quanto pode disponibilizar para isso.

    3. Estabeleça objetivos e crie prazos para alcançá-los
    4. Antes de começar a organização das contas é importante pensar na relação que estabelecemos com o dinheiro. Por isso, pensar em um objetivo que se pretende alcançar e estabelecer um prazo para realizá-lo, pode ajudar a dar mais ânimo para as próximas etapas do planejamento. Não se pode correr o risco de achar que tem dinheiro sobrando na conta e gastar desnecessariamente.

    5. Evite compras por impulso
    6. Fim de ano é tempo de festas, presentes e muitos gastos. É bem comum encontrar promoções ao passear pelos centros de comércio, mas resistir a elas não é tarefa fácil. Por isso, uma boa dica é gastar com presentes apenas aos mais próximos e buscar economizar ao máximo nessas lembranças.

    7. Aproveite mais os pequenos prazeres da vida
    8. Esse período de férias e descontração não precisa envolver grandes gastos. Aproveite o período de descanso para conhecer os pontos turísticos de sua cidade, dar uma volta ou mesmo visitar os amigos. É barato e faz bem.

    9. Procure opções de investimento seguros e rentáveis
    10. Na hora de pensar em investir é inevitável não pensar na Poupança, já que ela ainda é o investimento mais popular, mas existem no mercado investimentos tão seguros quanto ela e bem mais rentáveis, tais como o Recebido de Depósito Bancário (RDB) e a Letra de Câmbio (LC). Ambos são investimentos de renda fixa nos quais os investidores emprestam seu dinheiro à financeiras, recebendo o valor aplicado corrigido no final do contrato da aplicação.

      Nesta fase seu sonho começa a tomar forma, por isso é preciso focar nas dicas anteriores para chegar, o quanto antes, a esta etapa. Aqui seu dinheiro economizado começa a render.

    E você, o que pensa a respeito deste tema? Deixa a sua opinião.

    Até mais.

    Convidados

    Habilidades que você precisa ter antes dos 30 anos

    11 de maio de 2018

    young professional millennial - 24 life skills every functioning adult should master before turning 30

    Claro que não existe uma receita de bolo para a vida adulta, porém algumas habilidades são nitidamente essenciais para qualquer pessoa na faixa dos 30 anos conviver em sociedade, de acordo com o Business Insider.

    Veja a seguir:

    1) Aceitar feedbacks com classe

    É difícil escutar que algo não foi feito da melhor maneira possível, mas colocar o emocional de lado e responder tranquilamente a uma crítica é importante, principalmente no ambiente de trabalho.

    2) Pedir desculpas com sinceridade

    Errar é humano, e saber pedir desculpas pelo erro é valioso. E não basta dizer da boca para fora: faça isso pessoalmente, explique os motivos do erro e demonstre que irá evitar repetir o erro em questão no futuro.

    3) Gerir o tempo com sabedoria

    A todo momento, o ser humano está balanceando vida pessoal e profissional. Quem não sabe fazer gestão de tempo perde esse equilíbrio e pode sofrer inúmeras consequências.

    4) Usar atalhos de teclado

    Boa parte do tempo no trabalho é gasto em um computador. Otimizar esse tempo ao máximo evita estresse e melhora o desempenho de qualquer profissional.

    5) Dizer “não” respeitosamente

    A maioria das pessoas evita dizer “não” para não desapontar os outros ou não criar inimizades. Isso é extremamente nocivo em diversas frentes. Ao mesmo tempo, é importante deixar claros os motivos da negativa – e sempre respeitar o interlocutor.

    6) Agir com empatia

    Todos temos problemas. Reconhecer os dos outros é vital para uma convivência harmoniosa.

    7) Usar linguagem corporal

    Comunicação falada e escrita devem ser aliadas da linguagem corporal em interações humanas. Isso pode tornar qualquer pessoa mais amigável e facilitar relacionamentos profissionais e pessoais.

    8) Fazer amigos em diversos ambientes

    Conviver com apenas um tipo de pessoa pode acabar com suas possibilidades de fazer networking e crescer profissionalmente. Por isso, é essencial saber conversar sobre assuntos variados em ambientes diversos.

    9) Costurar

    Nunca se sabe quando será preciso fazer pequenos reparos em roupas.

    10) Falar um segundo idioma

    Além de exercitar o cérebro, falar múltiplos idiomas cria novas formas de vivenciar experiências, dizem especialistas.

    11) Manter um orçamento

    Muitas pessoas têm dificuldades com planilhas, autocontrole e planejamento no geral. Passar dos 30 anos sem saber cuidar das finanças é a receita do apocalipse financeiro – mesmo para quem ganha dinheiro.

    12) Saber o básico em edição de fotografias

    Cada vez mais, o mercado só valoriza quem sabe se vender. A imagem é a primeira coisa a ser notada em qualquer interação virtual.

    13) Passar tempo só

    Adultos precisam se conhecer, e nada melhor que passar um tempo sem outras pessoas para isso.

    14) Falar em público

    Por mais que nem todas as pessoas participem de palestras em palcos para milhares de pessoas, é praticamente inevitável passar por um momento de falar em público ao longo da carreira. Quanto antes o medo for embora, melhor.

    15) Cozinhar o básico

    Além de ser mais barato e, muitas vezes, mais saudável, cozinhas eventualmente pode ser necessário para impressionar pessoas – em diversas situações.

    16) Apertar a mão de um contato

    Um bom aperto de mão é a primeira impressão entre profissionais. E isso é o que fica.

    17) Acordar na hora

    Atrasos podem ser engraçados ou inofensivos no colégio e faculdade, mas passam a ser inadmissíveis em determinado momento da vida profissional.

    18) Pedir ajuda

    É totalmente contraproducente passar horas ou dias tentando resolver um problema quando outra pessoa que sabe resolve-lo está sentada na mesa ao lado.

    19) Vestir-se para uma entrevista de emprego

    Perder oportunidades pela sua aparência pode parecer absurdo – mas acontece. Pesquise o ambiente e vista-se de acordo.

    20) Fazer backup

    Todos os seus arquivos devem ser duplicados. Sempre. Isso evita tragédias.
    Aprenda a investir antes dos 30 anos.
    fonte de consulta: 24 life skills every functioning adult should master before turning 30

    Até mais.

    Geral

    5 coisas que você deve fazer se quiser sair rapidamente da dívida

    26 de abril de 2018

    Bobby Hoyt era basicamente a foto de millenium recém-saído da faculdade. Ele realmente não tinha aprendido nada sobre finanças pessoais, tinha um diploma brilhante e tinha quase US$ 40.000 em dívidas de empréstimos estudantis que ele não tinha ideia do que fazer.
    Inicialmente, o plano era fazer os pagamentos mínimos, como todo mundo fazia. Felizmente, ouviu um empresário de sucesso que conheceu através da família de minha esposa. Sua mensagem? Pague sua dívida o mais rápido que puder.

    Eu paguei US $ 40.000 de empréstimos estudantis em um ano e meio com o salário de um professor: aqui estão 5 coisas que você deve fazer se quiser sair rapidamente da dívida

    “Aceitei esse conselho e corri com ele. Eu mantive minhas despesas de moradia o mais baixo possível alugando um quarto dos pais da minha esposa, continuei dirigindo meu carro velho da faculdade em vez de comprar o novo que eu realmente queria, e literalmente fiz os maiores pagamentos que podia a cada duas semanas salário de ensino”, diz Hoyt.

    Depois de 18 meses, pagou os empréstimos estudantis. Começou o blog MillennialMoneyMan.com como uma forma de ajudar outras pessoas que estavam lidando com dívidas de empréstimos estudantis, e um pouco mais de um ano e meio atrás eu parei meu trabalho para perseguir a minha empresa on-line em tempo integral.

    Hoyt conta que a paixão tornou-se tentando ajudar os jovens a se motivarem com suas finanças logo no início. Desde que deixou o emprego como professora, ouviu centenas de histórias de horror sobre dívidas de leitores que querem encontrar uma maneira de progredir.

    Aqui abaixo estão cinco coisas que qualquer um que queira se tornar livre de dívidas deve fazer:

    1 – Pare de se importar com o que as outras pessoas pensam

    Isso é absolutamente fundamental. Se você está pensando em assumir suas dívidas de forma agressiva, há uma boa chance de você ter que tomar algumas decisões desconfortáveis ​​que não são populares. Para mim, obviamente, estava escolhendo alugar um quarto dos pais da minha esposa ou usar os mesmos equipamentos para trabalhar regularmente. Eu ainda tenho “mamãe e papai” jabs de haters muito depois que saímos.
    Aqui está a parte importante: seus detratores não importam nada. Todo mundo tem um caminho diferente na vida, e eu nunca vou julgar alguém por como eles escolhem atacar suas dívidas. Mude-se com a sua família (certifique-se de contribuir de alguma forma), alugue quartos em sua casa, continue dirigindo aquele carro de baixa qualidade ou espere para sair com seus amigos, se necessário. Enquanto você estiver trabalhando para atingir seus objetivos, sinta-se bem com o que está fazendo. As opiniões externas nunca devem influenciar suas decisões financeiras.

    2 – Faça da sua dívida a prioridade

    Um truque que usei para facilitar minha dívida foi colocá-lo no topo da minha lista financeira. A primeira coisa que fiz a cada duas semanas, quando meu contracheque caiu na minha conta, foi o pagamento do meu empréstimo. Livrar-se desse dinheiro imediatamente tirou a minha capacidade de desperdiçá-lo ao sair para comer ou comprar qualquer coisa nova que todo mundo tivesse.

    3 – Não tente acompanhar seus colegas

    Muitas pessoas ficam presas tentando acompanhar os Joneses. Uma das coisas mais difíceis sobre pagar meus empréstimos foi assistir todos os meus amigos me passarem. Se era um novo carro incrível ou a casa que eles estavam construindo. Eu senti que não era tão bem sucedido quanto eles.
    Avançando alguns anos, e a maioria dos meus colegas que financiaram suas vidas estão absolutamente arrependidos. Fomos condicionados a manter contato com nossos colegas durante toda a vida por meio de notas e esportes na escola primária. Se você puder evitar competir com seus amigos em compras altamente financiadas, você fará muito melhor a longo prazo.

    4 – Comece uma confusão lateral

    O surgimento da internet tem sido, obviamente, um fator de mudança, mas nem todos com acesso estão tirando vantagem disso. Para qualquer um dos meus leitores que me perguntar como eles podem aumentar sua renda para ajudar com suas dívidas, a minha resposta é sempre a mesma: começar a empurrar.

    Existem inúmeras maneiras de começar um negócio on-line e não precisam ser complicadas nem caras. Eu vi de tudo, de lenços de tricô e vendê-los no Etsy, para encontrar itens em vendas de garagem e vendê-los no eBay. Se a sua primeira estratégia não funcionar, continue tentando outra coisa até encontrar uma maneira eficaz de suplementar sua renda.

    5 – Verifique sua mentalidade

    Fora de tudo nesta lista, sua mentalidade em relação a dívida e sucesso é facilmente o mais importante. Há, obviamente, uma tonelada de histórias por aí de pessoas como eu que pagaram seus empréstimos muito rapidamente usando várias técnicas. Se a sua primeira reação é pensar que essas histórias são impossíveis, uma farsa ou apenas pura sorte – você já perdeu.
    As pessoas que normalmente têm sucesso com a dívida olham para essas histórias e tentam encontrar estratégias em vez de um projeto. Não há “um tamanho para todos”, abordagem rápida para sair da dívida. Toma decisões impopulares, aproveitando e criando oportunidades, e toneladas de sacrifícios pessoais para começar.
    fonte de consulta: businessinsider.com/i-paid-off-40000-of-student-loans-on-a-teachers-salary-2016-10

    Até o próximo post.

    Convidados

    Escolhas financeiras que se tornarão arrependimentos eternos

    14 de dezembro de 2017

    Erros muito comuns e que podem parecer simples, mas têm graves consequências

    As más escolhas financeiras podem ser passageiras ou assombrar seu planejamento pelo resto dos tempos. O site Business Insider consultou especialistas para apontar 5 erros que, quando cometidos, serão lembrados para sempre.

    Veja a seguir:

    1) Ignorar o mercado

    Apenas 3% dos brasileiros adultos investem na bolsa de valores, de acordo com pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). O investimento mais popular no Brasil é, com muita folga, a Poupança, com 61%.

    Para os especialistas consultados pelo BI, em vez de temer perder seu dinheiro, as pessoas deveriam se preocupar com a potencial fortuna que a bolsa pode trazer. Um portfólio balanceado, com o tempo, trará rendimentos positivos quase invariavelmente.

    2) Não ter um fundo de emergência

    Emergências acontecem, é impossível fugir disso. Ignorar os potenciais problemas, como carro quebrado, problemas médicos ou quaisquer outros, pode ser absolutamente desastroso. Por isso, é essencial manter sempre um fundo de emergências bem recheado disponível. Especialistas sugerem manter guardado dinheiro suficiente para manter seus gastos por três a seis meses.

    3) Postergar o pagamento de dívidas

    Ignorar dívidas, de empréstimos a hipotecas, só fará com que elas fiquem cada vez piores. Quando for necessário escolher, o ideal é quitar as maiores, com juros mais pesados, em primeiro lugar.

    4) Não pedir aumento

    Segundo pesquisas realizadas nos EUA, deixar de solicitar um aumento, principalmente no início da carreira, pode custar US$ 1 milhão durante toda a vida de uma pessoa. Entenda o valor do seu trabalho e, quando sentir que é a hora, não deixe de dizer.

    5) Gastar muito

    Pode parecer óbvio, mas gastar demais ainda é um problema que assola a maioria das pessoas. Quem gasta tudo o que ganha não consegue seguir a maioria das outras dicas aqui descritas – e é extremamente comum que as pessoas gastem ainda mais do que recebem mensalmente. Sempre reserve parte do seu salário antes de começar a gastar – e não apenas o que “sobrar”.
    fonte: 10 Decisions You Would Regret For The Rest Of Your Life

    Até mais.

    Convidados

    Finanças pessoais: cinco dicas para sempre ter dinheiro

    31 de março de 2017

    Finanças pessoais é um assunto presente na vida de qualquer cidadão, já que ter dinheiro não é solução para se manter economicamente estável, mas, na verdade, saber se organizar de acordo com o seu salário. Ademais, considerando a atual crise econômica do país e as altas taxas de juros nas transações, o planejamento para não se perder em dívidas é essencial. Para isso,nós do GestãoClick, especialistas no controle financeiro, preparamos cinco dicas especiais para lhe auxiliar no controle de suas finanças.

    • Tenha uma planilha com despesas:

    Não adianta pensar em se organizar se você vai fazer tudo de cabeça. Aposto que não vai se lembrar de todas as refeições da sua semana, imagine de todas as suas dívidas. Essa planilha deve conter suas despesas fixas, gastos eventuais e dívidas. Ela pode ser organizada através do aplicativo Excel e com poucas alterações é capaz de calcular automaticamente o valor total das suas dívidas. Ademais, existem aplicativos para lhe auxiliar nesta tarefa, porém, no geral não são gratuitos.

    • Organize seus gastos

    Não importa quanto você ganha, se souber organizar os gastos dá para manter um bom estilo de vida e, para isso, existe uma famosa regra de como dividir seu salário. A maior parte do seu dinheiro, cerca de 50%, deve ser destinada a despesas fixas, como aluguel, luz, água e escola. Em seguida, separe entre 10 e 20%, para reservas. A minha dica é esquecer que esse dinheiro existe assim, quando estiver prestes a realizar algum impulso é mais difícil quando você pensa que não tem como gastar. O restante do salário fica para o lazer, como cinema, academia e roupas, dessa forma, você mantém um padrão de vida agradável e não se perde em dívidas.

    • Evite empréstimos

    Nada vem fácil, ainda mais dinheiro. É sempre bom lembrar que a concessão de crédito custa caro para o consumidor, nela à dívida cresce assim como os juros, e a impressão de ter dinheiro momentaneamente é uma ilusão que faz muitos entrarem numa bola de neve. Além disso, não caia na tentação do cheque especial que possui taxas ainda maiores e, portanto, é a reserva de dinheiro que vai lhe salvar em um momento de desespero.

    • Repense suas dívidas

    Carros de luxo, aluguel na cobertura, entre outras atividades supérfluas, podem ser substituídos por opções mais baratas que não deixam de ser confortáveis. Se você está endividado é o momento certo para trocar suas dívidas mais caras por algumas mais baratas. Dívidas no cheque especial e cartão de crédito são as que têm os maiores juros do mercado e, por isso, é sempre bom evitar.

    • Saiba a hora de investir

    Caso tenha seguido todos os passos e agora o dinheiro das economias já lhe possibilita abrir um negócio não perca a oportunidade. Depois de muito tempo destinando parte do seu salário para poupança chega o momento de finalmente fazer o seu dinheiro render. A oportunidade de abrir um negócio é única e, para isso, o GestãoClick oferece o sistema de gerenciamento ideal com todas as ferramentas necessárias para quem quer abrir um negócio. Conheça um pouco mais sobre o melhor software de gestão empresarial.

     

    Geral

    Comportamentos muito comuns que impedem que você seja milionário

    24 de novembro de 2016

    17 things keeping you from getting rich, according to a journalist who spent his career studying millionaires, artigo da Business Insider relativo ao jornalista Napoleon Hill, o qual dedicou sua carreira a estudar mais de 500 milionários que construíram suas fortunas sozinhos até lançar um livro sobre o assunto em 1937. Abaixo são listados alguns fatores que impedem as pessoas de serem ricas e são relevantes até hoje:

    man thinking

    – Não aplicar adequadamente em educação
    Só o diploma universitário não basta. Conhecimento é apenas poder potencial e não se tornará em algo útil enquanto não for aplicado na sua vida. “Educação consiste não apenas em conhecimento, mas em conhecimento aplicado. As pessoas são pagas não apenas pelo que sabem, mas, mais particularmente, pelo que fazem com o que sabem”, crava Napoleon. Assim, sempre aprenda e aplique o que souber em todas as áreas da sua vida, incluindo nos investimentos.

    – Não ser ambicioso o suficiente
    Você deve mirar estar acima da mediocridade. O autor diz: “não há esperança para a pessoa que é tão indiferente que não quer seguir em frente na vida, que não está disposta a pagar o preço”. A riqueza não aparece simplesmente, você deve trabalhar com paciência e persistência. Um ótimo ponto de entrada é investir seu dinheiro e o quanto antes você fizer isso, melhor, uma vez que conseguirá se beneficiar do poder dos juros compostos no processo.

    – Falta de disciplina
    A disciplina precisa vir através do autocontrole. Isso significa que você precisa ficar de olho em suas características negativas e também controlar você mesmo. Se você não conseguir fazer isso, dificilmente conseguirá ficar rico. Nessa equação, entram vários fatores, incluindo o de gastar menos e investir mais, que, apesar de muito simples, não é seguido pela maior parte das pessoas.

    – Falta de persistência
    Muitos de nós somos bons em começar coisas, mas somos ruins em terminar aquilo que começamos, Hill escreve. As pessoas tendem a desistir nos primeiros sinais de derrota. O ideal é não desistir daquilo que quer. As pessoas mais bem sucedidas do mundo, eventualmente, lidaram com fracassos sérios em suas carreiras. Assim, aprenda com seus erros e siga em frente.

    – Procrastinar
    O jornalista afirma que procrastinar é uma das causas mais comuns do fracasso. “Muitos de nós passamos pela vida como um fracasso porque estamos esperando o ‘tempo certo’ para fazer algo que valha o esforço. Não espere, o tempo nunca será ideal”, ele comenta. Assim, é melhor começar os planos o quanto antes, quanto mais cedo você investir, mais irá se aproveitar dos juros compostos, por exemplo.

    Até mais.

    Geral

    Como sair do fundo do poço financeiramente?

    24 de maio de 2016

    Devido a forte crise financeira que assola o país há vários anos, muitas pessoas tem quebrado e precisam lidar com o fracasso financeiro.

    Hoje em dia é bem comum lermos e ouvirmos relatos de pessoas com graves problemas financeiros, a maioria advém de escolhas erradas feitas em momentos de bonança na economia, por exemplo, compra do carro ou imóvel através de financiamento muito longo ou parcelamento excessivo das compras, as quais são exemplos clássicos de decisões tomadas quando tudo está bem no orçamento doméstico.

    O problema é que as emergências acontecem para qualquer um. Perda do emprego, um problema de saúde, forte crise financeira de um país e situações inesperadas podem mudar drasticamente a situação das suas finanças, principalmente quando não existe o mínimo de planejamento.

    Outra coisa é a falta de compromisso com a mudança. A maior parte das pessoas pede ajuda contando sobre os problemas e como chegaram ao fundo do poço, porém quando explica-se que só é possível contornar a situação com algum sacrifício e muita dedicação, quase ninguém segue o que se propõe.

    Não é fácil conviver com alguém colocando o dedo na ferida, fato que leva muitas pessoas a não admitir que são incompetente na gestão das próprias finanças. O primeiro passo é perceber que o grande responsável pelo momento delicado é quem tomou as decisões erradas, aquele que ao invés de guardar dinheiro decidiu gastar mais do que ganhava: Você.

    O site Dinheirama listou 5 atitudes para livrar-se das dívidas e sair do vermelho. Confira:

    1. Não utilize o cartão de crédito por algum tempo
    2. Muita gente lida com o cartão de crédito como se o crédito fosse sinônimo de dinheiro grátis. Quando enfrentamos uma realidade de dívida crescente, a facilidade de compra da ferramenta pode ser uma tentação difícil de lidar.

      Hoje, com as facilidades de comprar pela internet, a ideia de deixar o cartão em casa já não é tão eficaz, então o melhor é abandonar o seu uso por algum tempo, para não colocar tudo a perder em um momento de descontrole.

      O crédito oferecido através do cartão possui a mais alta taxa de juros cobrada do consumidor, em muitos casos atingindo mais de 200% ao ano. Isso significa que uma dívida não paga nesta modalidade pode dobrar em pouco mais de 6 meses. Se você não sabe lidar com o crédito, melhor não usá-lo.

    3. Abandone o cheque especial
    4. Muita gente ainda usa o cheque especial (especial para quem? Clique e descubra) como complemento de renda, sacando ou fazendo pagamentos considerando o limite extra da conta como se fosse seu próprio dinheiro.

      Cabe lembrar que, assim como o cartão de crédito, os juros dessa modalidade de crédito são bem altos. Ao liberar a linha de crédito, o banco quer que você a utilize e passe a pagar juros, taxas e tarifas por isso – o crédito é liberado automaticamente quando você fica sem saldo e passar a usar o limite.

      Se estiver pendurado no cheque especial, tome rapidamente um empréstimo mais barato (consignado ou CDC, por exemplo), cubra o cheque especial e ajuste seu orçamento para não precisar mais usá-lo. Ah, sim, e peça para o gerente do banco retirar esse limite ou deixá-lo o menor possível.

    5. Seja mais organizado e disciplinado
    6. A maior parte dos endividados apresenta características bem interessantes: não se percebe o hábito de anotar as receitas e despesas e, quando começa a fazê-lo, não tem a disciplina necessária para tornar essa atividade um hábito.

      Contabilidade mental é um convite ao erro. Ao confiar decisões importantes apenas nas lembranças, abre-se uma porta para o consumo por impulso e sem limites. A importância dos registros e da disciplina para mantê-los atualizados é simples: a qualquer momento você pode consultar sua real situação financeira.

      Se você procura opções de controle financeiro, aqui no Dinheirama temos diversas opções de planilhas que você pode baixar gratuitamente (clique aqui para baixar). Se você gosta das facilidades da internet, também pode recorrer às ferramentas: nós oferecemos também gratuitamente o Dinheirama Online (clique aqui para conhecer a ferramenta).

      Atente para o fato de que planilhas e sistemas são ferramentas. Ou seja, mais importante do que como controlar (que ferramenta usar) é sua disposição em fazê-lo, com disciplina, organização e interesse.

    7. Crie o hábito de ler mais sobre finanças
    8. É normal que em momentos de dificuldades existe um interesse maior por determinados assuntos. Aproveite a situação para transformar esse interesse genuíno pelo tema em um novo hábito.

      Ao reconhecer o problema financeiro, é provável que você procure, seja em livros ou na Internet, dicas e sugestões para lidar com a questão. Por que não agir assim mesmo quando não existirem dívidas? Por que não manter uma leitura diária sobre o tema para entender melhor sobre nossa economia e como aproveitar para investir melhor, por exemplo?

      Hoje no Brasil temos grande autores que fazem um excelente trabalho pelos temas relacionados à educação financeira, investimentos e economia. Na internet, você vai encontrar muito conteúdo gratuito de qualidade. Valorize também os livros, que são resultado de um trabalho de pesquisa e edição.

      A leitura é um dos hábitos dos investidores de sucesso!.

    9. Tenha sempre objetivos em mente
    10. Quanto estamos endividados ou passando por problemas familiares, é comum perdermos o foco. Parece que boa parte do que tentamos fazer simplesmente não dá certo. Nesse momento, vale a dica simples de “manter os pés no chão” e fixar-se em objetivos claros.

      Se você está trabalhando para acabar com suas dívidas que estão fora de controle, não faz muito sentido separar uma parte do dinheiro para investir. Não agora. Muito cuidado com as falsas oportunidades: resista sempre à tentação das ofertas mirabolantes de enriquecimento que aparecerão nessa hora (leia mais sobre isso clicando aqui).

      Com objetivos definidos e respeitados, suas ações durante a crise terão caráter temporário e serão pautadas pelo que você quer e precisa fazer. Isso dá tranquilidade para não se deixar levar pelas ofertas e pela pressão dos outros (a expectativa social pode ser fatal nessas horas).

      Muito importante: não se esqueça de envolver sua família nos problemas e também nas soluções necessárias para alcançar os objetivos traçados, afinal momentos de dificuldades são mais facilmente superados com a ajuda de todos.
      Fonte de consulta: dinheirama.com/blog/2014/06/20/5-atitudes-livrar-se-dividas-sair-do-vermelho

    dinheirama-livrar-se-dividas-sair-vermelho

    Até o próximo post.

    Convidados

    Curso de negociação auxilia melhor administração financeira

    6 de outubro de 2015

    A arte da negociação está presente em nossas vidas diariamente, existe desde a negociação financeira, ao realizar uma compra ou venda, por exemplo. Há também outras situações onde esse recurso é necessário: no trabalho, com filhos, marido/esposa e amigos. Várias decisões diárias são negociadas, o que torna indispensável desenvolver uma boa retórica, poder de argumentação e autoconfiança.

    Muitas dessas qualidades podem ser adquiridas em um curso de negociação, que irá permitir o aprendizado de técnicas que irão valorizar o posicionamento pessoal e profissional, inclusive para aprender a fazer concessões e encaminhar uma transação estrategicamente e com objetivos claros, o que irá facilitar o alcance das metas.

    O principal público deste tipo de curso são líderes, vendedores e empresários, entretanto ele pode ser realizado por qualquer pessoa que deseja aprimorar seus atributos de negociação. Algumas pessoas extremamente tímidas possuem dificuldades de expor suas ideias e argumentos, sendo prejudicadas em diversos aspectos. Para este púbico um curso de negociação somado a um curso de oratória, que irá oferecer mais segurança, pode ser uma solução para as dificuldades de sociabilização.

    Benefícios do curso de negociação

    Este tipo de preparo irá auxiliar na desenvoltura em diversas situações, permitindo que haja uma melhor administração financeira, pois prepara para diversos tipos de negociação.

    Para profissionais que atuam com negociação, o curso irá desenvolver habilidades, como:

    • Condução de negociações com articulação objetiva;
    • Gestão de conflitos e mediação;
    • Desenvolver estratégias de persuasão e argumentação;
    • Técnicas para fechamento de negociações;
    • Condução de reuniões de negociação.

    Para pessoas com dificuldades de se impor, o curso irá ajudar em:

    • Melhor planejamento;
    • Desenvolver habilidades de argumentação;
    • Aumentar autoconfiança para expor opiniões;
    • Gerenciar concessões;
    • Melhora de fatores interpessoais.

    Essas capacidades serão somadas tanto ao desempenho profissional como nas qualidades pessoais e, portanto, tendem a agregar em vários aspectos da vida do indivíduo.

    Negociação e saúde financeira

    A capacidade de negociação está intimamente relacionada com a saúde financeira de empresas. Mas engane-se quem acredita que os benefícios se limitam ao aspecto corporativo, a melhor capacidade de negociar pode auxiliar em compras para casa realizadas na feira, viagens, parcelamentos e cartões de crédito (veja aqui mais dicas de como negociar sobre o cartão). Diferente de “pechinchar”, a negociação está baseada em técnicas, estratégias e argumentação, que pode ser somada a outros cursos para aprimorar a comunicação, como cursos de oratória, persuasão e planejamento.
    escada-de-giz-na-lousa
    Post Colaborativo Instituto Passadori