Revista Exame: Crime na bolsa
Livraria

Revista Exame: Crime na bolsa

29 de agosto de 2014

Outra excelente matéria de capa da revista Exame sobre crimes na bolsa de valores. Possui um grande foco em uso de informações privilegiada pelos criminosos, sendo estes tipos de operações mais comumente conhecidas como “Insider Trading” e quem opera desta forma ilegal é conhecido como “Insider Trader”, que nada mais é do que um operador (investidor) que usa informações privilegiadas em suas decisões de investimentos de forma especulativa, fato que representa um ônus pro mercado financeiro e transparece insegurança no nosso mercado capitais, principalmente pro investidor estrangeiro, sempre desconfiado com a nossa economia, ainda emergente.

capa-exame-edicao-1072-ano-48-numero-16-3-9-2014

A reportagem também ressalta o trabalho do órgão público fiscalizador, normatizador e sancionador do mercado mobiliário brasileiro, a nossa CVM (Comissão de Valores Mobiliários) em comparação com a SEC (Security Exchance Comission), a comissão norte-americana que exerce a mesma função no mercado mobiliário de lá, porém com uma infra-estrutura infinitamente superior, aqui falando de termos relativos, pois se falasse em termos absolutos seria uma covardia.

A Exame também relata como trabalha a bolsa de valores BM&FBOVESPA, a CVM e a justiça brasileira, cada um no seu escopo neste processo de identificação dos crimes de informação privilegiada, denúncia, investigação e condenação, ressaltando que apesar de muitas identificações de insider trading pela BM&FBOVESPA e apontadas à CVM, devido ao baixo contingente e pequena infra-estrutura do órgão, nem todos são investigados. Apenas os casos mais gritantes são investigados e quando provada as fraudes, são condenadas.

A lei no Brasil é severa, mas poucas vezes é fortemente aplicada nestes casos. A conclusão do autor da matéria é que em nosso país este tipo de crime compensa, para tristeza e vergonha nacional.

Leiam mesmo que sejam do mercado financeiro e acompanhem isto todos os dias, pois é um resumo bem interessante. Para quem apenas acompanha, tem curiosidades ou estuda a leitura torna-se ainda muito mais relevante. É uma aula sobre como ocorre e quais os casos mais famosos de uso de informação privilegiada na história recente do nosso mercado de capitais.

Os suspeitos de uso de informação privilegiada

Existem muitos outros casos, mas aí seriam necessários diversas edições da revista para cobrir tantos fatos. Esta edição surgiu principalmente devido a toda especulação eleitoral que tem sido usada como justificativa por muitos no mercado financeiro às grandes oscilações na bolsa de valores, principalmente positivas quando da melhora da oposição na corrida presidencial.

Veja também:
– Como filtrar informações

Até o próximo post.

25 Comments

  • Reply chega de crimes financeiros 10 de setembro de 2018 at 15:32

    POR MARIANA D’ÁVILA EM NEGOCIOS / GRANDES-EMPRESAS 10 SET, 2018 09H12 – ATUALIZADA EM 11H12
    Dono da rede de farmácias Pague Menos é preso após crime financeiro
    Empresário entregou-se na Polícia Federal no último domingo (9)

    empresário Francisco Deusmar Queirós da rede farmácias Pague Menos

    O fundador da rede de farmácias Pague Menos, o empresário Francisco Deusmar Queirós, foi preso no último domingo (9) sob acusação de crime contra o sistema financeiro nacional.
    De acordo com a Procuradoria da República do Ceará, o empresário foi denunciado por crime contra o sistema financeiro por meio da Renda Corretora de Valores, empresa de sua propriedade, que atuou entre os anos de 2001 e 2006 no mercado de valores mobiliários sem registro junto à CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

    O empresário já tinha sido condenado em primeira instância em 2012 e em segunda instância em 2013 a 9 anos e dois meses de prisão e ao pagamento de uma multa correspondente a 2.500 salários mínimos. Após entregar-se na Polícia Federal no último domingo, Queirós foi encaminhado para a unidade prisional Irmã Imelda, na região metropolitana de Fortaleza.

    Os escritórios Rocha, Marinho e Sales Advogados e Marcelo Leal Advogados Associados,responsáveis pela defesa do empresário, afirmam que a ação ainda está em curso e a condenação não é definitiva. “A defesa continua acreditando na Justiça e na sua absolvição”, escrevem em nota.

    A Pague Menos é uma das maiores redes de farmácias do país, com 1.110 lojas em 354 cidades. Com mais de 23 mil funcionários, a companhia tece um faturamento de R$ 6,3 bilhões em 2017.
    fonte: infomoney.com.br/negocios/grandes-empresas/noticia/7608829/dono-da-rede-de-farmacias-pague-menos-e-preso-apos-crime-financeiro
    Procurada pelo InfoMoney, a Pague Menos afirmou que o processo judicial ao qual o fundador da companhia, Deusmar Queirós, responde não possui relação com a rede. “A companhia reitera ainda que a decisão judicial em nada afeta as operações da empresa e informa a nomeação de Mário Henrique Alves de Queirós, atual diretor presidente, para o cargo de presidente do Conselho de Administração no lugar de Deusmar Queirós”, escreve em comunicado.

  • Reply Vil Bro 22 de maio de 2018 at 12:19

    22 MAI, 2018 07H34
    BC decreta liquidação extrajudicial de Gradual Corretora
    A corretora está sendo alvo de investigações da Polícia Federal no âmbito da Operação Encilhamento

    O Banco Central decretou nesta terça-feira (22) a liquidação extrajudicial da Gradual Corretora de Câmbio, Títulos e Valores Mobiliários S.A. Os motivos, segundo o BC, são ” a existência de graves violações às normas legais e regulamentares que disciplinam a atividade da Gradual, o comprometimento de sua situação econômico-financeira, bem como a existência de prejuízos que sujeitam a risco anormal seus credores”.

    Segundo o comunicado, o BC está “adotando medidas cabíveis para apurar as responsabilidades pelos fatos que resultaram na liquidação”. Nos termos da lei, os bens dos controladores e dos ex-administradores da instituição ficam indisponíveis.

    A corretora está sendo alvo de investigações da Polícia Federal no âmbito da Operação Encilhamento, segunda fase da “Papel Fantasma”, que investiga fraudes na aplicação de recursos de institutos de previdência municipais em fundos de investimento. Em abril, a presidente da Gradual, Fernanda Lima, e seu marido Gabriel Paulo Gouvea de Freitas Junior, que era diretor da corretora, foram presos pela PF, mas ambos foram soltos algumas semanas depois, após conseguirem uma liminar.

    Na última semana, a Gradual informou o encerramento de suas atividades na Bolsa, recomendando aos seus clientes que “aguardassem instruções” sobre os procedimentos.

    Fundada em 1991, a Gradual afirma ter 60 mil clientes e R$ 7 bilhões sob custódia.

    Veja Mais:
    R$ 7 bilhões e 60 mil contas: o que os clientes da Gradual precisam fazer para retomar seu dinheiro?
    infomoney.com.br/onde-investir/acoes/noticia/7432037/decreta-liquidacao-extrajudicial-gradual-corretora
     

  • Reply Vilmar 13 de junho de 2017 at 20:39

    13 JUN, 2017 19H09
    CVM condena administradores da Unicasa por uso de informação privilegiada
    O diretor presidente e o ex-vice-presidente do conselho de administração da empresa vão pagar multa individual de R$ 200 mil

    A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) condenou Frank Zietolie e Juvenil Antônio Zietolie, na qualidade de administradores da Unicasa Indústria de Móveis S.A., por negociação de ações da companhia com posse de informação sigilosa ainda não divulgada ao mercado. O diretor presidente e o ex-vice-presidente do conselho de administração da empresa vão pagar multa individual de R$ 200 mil.
    A acusação de ‘insider trading’ se referia ao fato relevante divulgado em 16 de dezembro de 2013, informando ao mercado da adesão da Unicasa ao Programa de Parcelamento de Débitos da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional e Secretaria da Receita Federal (Refis). A CVM identificou que Frank e Juvenil, também acionistas integrantes do bloco de controle da companhia, adquiriram ações da Unicasa antes dessa divulgação.

    A diretoria do órgão regulador concluiu que a decisão de aderir ao Refis é relevante, já que a renegociação de dívidas tem reflexos importantes para a companhia, como por exemplo nas condições de acesso a financiamentos. De acordo com o relator do caso, o diretor Henrique Machado, a adesão também faz surgir diferenças entre saldos consolidados e valores registrados na contabilidade, tendo por isso potencial de afetar a decisão de investimento do mercado.

    Os dois ainda podem recorrer da decisão ao Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional (CRSFN).

    http://www.infomoney.com.br/unicasa/noticia/6646634/cvm-condena-administradores-unicasa-por-uso-informacao-privilegiada

  • Reply Vilmar 7 de abril de 2017 at 22:53

    07 abr, 2017 14h48
    CVM e TCU celebram acordo para troca de informações estratégicas
    A atuação coordenada com instituições públicas e privadas está prevista no planejamento estratégico da CVM como forma de aperfeiçoar seus processos de supervisão e sanção.

    SÃO PAULO – A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e o Tribunal de Contas da União (TCU) fecharam um acordo de cooperação técnica para o intercâmbio de informações, bases de dados e conhecimentos. Em um primeiro momento o órgão regulador do mercado de capitais vai se valer do acordo para fortalecer o monitoramento de casos de uso de informação privilegiada (insider trading).
    Servidores com conhecimentos técnicos e de TI das duas instituições vão se dedicar à análise dos dados acessados por meio do intercâmbio. Na CVM eles vão estudar o sistema, mapeando as bases disponíveis e identificando possíveis cruzamentos. Depois, buscarão detectar vínculos entre pessoas físicas e jurídicas na instrução dos casos do Projeto Insider, uma força-tarefa criada para fortalecer a capacidade de investigação deste ilícito. Após consolidar os vínculos nos casos de uso de informação privilegiado, o processo poderá ser estendido para outros delitos de mercado.

    “O acesso à base de dados do TCU e a seleção de servidores para atuarem com foco na análise desses dados será um avanço para a CVM, principalmente no que diz respeito ao uso de tecnologia nas atividades de supervisão. Inicialmente, o intercâmbio de informações será utilizado em casos relacionados a insider trading. Adicionalmente, desejamos que haja o compartilhamento de expertises entre os servidores de ambas as instituições, já que, muitas vezes, as análises de assuntos se tangenciam”, avalia em comunicado o presidente da CVM, Leonardo Pereira.
    A atuação coordenada com instituições públicas e privadas está prevista no planejamento estratégico da CVM como forma de aperfeiçoar seus processos de supervisão e sanção.

    Em contrapartida ao acesso à base de dados do TCU, a CVM repassará periodicamente à corte informações estruturadas contendo dados referentes aos participantes do mercado de capitais, que vão subsidiar o exercício das atividades de controle externo. “A transferência de conhecimentos e o acesso a sistemas e informações constantes em nossas bases de dados contribui principalmente para a melhoria da administração pública, ampliando os mecanismos de controle”, diz o presidente do TCU, Raimundo Carreiro.

    O intercâmbio inclui bases de dados com os acionistas relevantes de companhias abertas brasileiras, relação de partes relacionadas destas empresas, de seus administradores (diretoria, conselho de administração e conselho fiscal) e remuneração média e a relação dos fundos de investimento brasileiros. Também está disponível o cadastro de participantes do mercado envolvidos no registro e comercialização dos títulos e valores mobiliários: administradores de carteira, analistas, auditores independentes, corretoras e distribuidoras, bancos de investimento, bancos múltiplos com carteiras de investimentos, agentes autônomos, consultores de valores mobiliários e investidores não residentes.

    http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/6333482/cvm-tcu-celebram-acordo-para-troca-informacoes-estrategicas

  • Reply Vilmar 16 de janeiro de 2017 at 19:07

    Entrevista: CVM julga mais e espera punição maior para crimes do mercado, diz Leonardo Pereira, presidente da CVM
    ANGELO PAVINI
    13 horas atrás

    http://www.arenadopavini.com.br/arena-especial/25698

  • Reply vilmar 11 de novembro de 2016 at 19:32

    Manipulação de mercado
    Executivos da “bolha do alicate” são condenados por crime de “insider trading”

    MNDL3 MNDL4

    http://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/5828543/executivos-bolha-alicate-sao-condenados-por-crime-insider-trading

  • Reply Vilmar 13 de setembro de 2016 at 19:36

    CVM multa ex-administradores da HRT por insider trading
    Na época, as informações negativas sobre as operações na Namíbia derrubaram as ações da HRT na bolsa, e dois diretores venderam ações antes do anúncio

    http://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/5536900/cvm-multa-administradores-hrt-por-insider-trading

  • Reply Vilmar 4 de dezembro de 2015 at 11:12

    11h42
    Empresa que dispara 150% hoje já havia disparado antes de anúncio de OPA
    Papéis da small cap Tereos disparam na Bolsa após sua controladora anunciar uma oferta de aquisição com prêmio de 187% em relação ao fechamento de ontem

    SÃO PAULO – Uma ação está chamando atenção fora do Ibovespa nesta sexta-feira (4) após sua controladora anunciar uma oferta para adquirir ações. As ações da Tereos Internacional (TERI3) ficaram em leilão estendido até às 11h (horário de Brasília) nesta manhã após a companhia informar que sua controladora indireta Tereos Participations iria comprar ações a um preço de R$ 65.

    A ideia é cancelar o registro de companhia aberta da empresa e sair do segmento Novo Mercado da BM&FBovespa. Quando o comunicado foi anunciado já se esperava uma disparada das ações já que o prêmio em relação ao fechamento de quinta-feira, em R$ 22,60, indicava uma alta de 187,61%. Diante disso, a Bolsa informou que elevou o limite máximo de alta das ações hoje para 200%. Logo após a abertura, as ações passaram a subir 156,64%, cotadas a R$ 58,00.

    O valor anunciado é ajustado por dividendos, juros sobre capital próprio, bonificações, desdobramentos, grupamentos e conversões, segundo fato relevante divulgado nesta manhã. Mas o que mais chama atenção foi a movimentação dos papéis nos últimos dias, que chegaram a subir 60% durante a sessão de quarta-feira.

    A companhia iniciou a semana agitada pela notícia de que iria deixar o índice MSCI Brazil Small Caps, o que fez as ações subirem 6% na segunda-feira, mas devolvendo tudo com uma queda de 8% no dia seguinte. Porém, a quarta-feira foi a sessão mais estranha. Sem motivo, os papéis dispararam 60% durante a tarde, entrando em leilão durante a última meia hora de sessão.

    Analistas não souberam explicar o movimento, que foi amenizado no fim, com as ações subindo “apenas” 12,91%. Na quinta-feira os papéis ficaram praticamente estáveis, até que nesta manhã ocorreu o anúncio deste fechamento do capital da companhia. Resta agora acompanhar os próximos passos até a empresa se unir à Souza Cruz, Mundial e Somos Educação.

    infomoney

  • Reply Vilmar 18 de setembro de 2014 at 12:09

    BicBanco
    Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, a Justiça Federal recebeu uma denúncia criminal contra nove executivos e dirigentes do BicBanco (BICB4), acusados de gestão temerária, indução em erro de investidor e inserção de dado falso em demonstrativos contábeis. De acordo com o Ministério Público, os acusados disseram com que o banco deixasse de constituir provisão para risco de crédito no valor de R$ 611,46 milhões.

    Entre os acusados estão o diretor presidente do BicBanco na época, José Bezerra de Menezes, e o diretor vice-presidente operacional e responsável pela carteira de crédito, financiamento e investimento, Milto Bardini.

    infomoney

  • Reply Vilmar 13 de setembro de 2014 at 13:35

    Procuradoria denuncia Eike Batista por crimes financeiros

    Se Justiça aceitar argumento, empresário será réu por manipular mercado. Bens da família podem ser arrestados

    RIO – O Ministério Público Federal do Rio de Janeiro ofereceu denúncia contra Eike Batista. O empresário é acusado pelos crimes de manipulação de mercado e insider trading (uso de informação privilegiada). O pedido, assinado pelos procuradores da República Orlando da Cunha e Rodrigo Poerson, foi enviado anteontem para a 3ª Vara Criminal da Justiça Federal do Rio. O MPF solicitou ainda o arresto de bens do fundador do grupo X e de seus familiares até o montante de R$ 1,5 bilhão. O pedido inclui os filhos Thor e Olin Batista — do casamento com a modelo Luma de Oliveira — além de sua mulher, Flávia Sampaio.
    oglobo.globo.com/economia/negocios/procuradoria-denuncia-eike-batista-por-crimes-financeiros-13926059#ixzz3DCxdRGK3

  • Reply Vilmar 11 de setembro de 2014 at 15:08

    13h40
    Estatais sobem mais de 1% e imobiliárias avançam; small cap dispara 30%; veja mais
    Mercado repercute Datafolha divulgado na última quarta-feira; papéis da Vale voltam a cair

    Telebras (TELB4, R$ 2,34, +35,26%)
    As ações da Telebras disparam mais de 25% nesta sessão, chegando a subir 43% na máxima do dia, com um volume financeiro muito maior que a média dos últimos 21 dias. Somente até às 13 horas desta quinta-feira, as ações TELB4 já tinham movimentado, aproximadamente, R$ 501,2 mil, enquanto a média dos últimos pregões tinham totalizado R$ 95,8 mil.

    Vale mencionar que o noticiário da empresa segue sem nenhuma novidade nesta sessão. Além disso, pela baixa liquidez que as ações da empresa oferecem, estes movimentos de “repique” são mais comuns.

    Até esta metade do pregão, as principais corretoras compradoras eram a Planner, Bradesco e XP Investimentos, sinalizando que os investidores operando estes papéis são pessoas físicas.
    m.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/3572349/estatais-sobem-mais-imobiliarias-avancam-small-cap-dispara-veja-mais

    • Reply Vilmar 11 de setembro de 2014 at 16:51

      Fraudes | 11/09/2014 16:08
      Ação tem alta de 25.000% nos EUA e revela lavagem

      Cynk Technology, que não possui nenhum ativo ou receita, passou a valer mais de US$ 6 bilhões durante apenas uma hora de julho

      exame.abril.com.br/mercados/noticias/acao-tem-alta-de-25-000-nos-eua-e-revela-lavagem

  • Reply roberto machado 9 de setembro de 2014 at 15:17

    Ao fixar a açao OIBR4 em abril deste ano, em R$ 2,00 os diretores da OI S.A prejudicaram os acionistas, pois a OIBR4, era negociada a R$ 4,00 reais por açao. Entrem na Justiça pois eu ja entrei.

  • Reply roberto machado 9 de setembro de 2014 at 15:15

    A OI S.A também causou dano aos acionistas ao fixar R$ 2,00 por açao da OIBR4 em abril deste ano de 2014, nao respeitando o valor de mercado que era de R$ 4,00.
    Anunciou uma suposta fusào com a PORTUGAL TELECOM que nunca sai.

    • Reply Vilmar 9 de setembro de 2014 at 15:20

      A Portugal Telecom, Oi, Telemar e Brasil Telecom vem prejudicando acionistas desde a fusão Telemar+BRT, muita coisa não se cumpriu e a gestão da empresa nunca melhorou. Foi criando um gigante da telefonia nacional com muito $$ do BNDES inclusive, mas até hoje deixa a desejar tanto pros investidores como pros usuários de seus serviços. A governança corporativa da empresa é sofrível.

  • Reply ana 3 de setembro de 2014 at 15:12

    Temos que entrar nos fóruns e divulgar falcatruas.

    • Reply Vilmar 3 de setembro de 2014 at 15:17

      Muita gente já faz isto, todos os dias, mas as falcatruas continuam acontecendo, só mudando os incautos, os fraudadores costuma até ser os mesmos!!! Às vezes até os mesmos incautos caem em mais de um golpe!!!
      CVM praticamente inócua, pois manipulação descarada tem todo dia.

  • Reply a c santos 1 de setembro de 2014 at 09:29

    Isto acontece todos os dias, e na maioria das vezes com a ajuda da mídia, principalmente de grupos como a Abril. Colocam notícias parciais para impulsionar ou prejudicar uma dada ação.
    E denunciam apenas as arbitrariedades perpetradas por quem não é da panelinha deles.
    Triste realidade.

    • Reply Vilmar 1 de setembro de 2014 at 10:30

      O que não falta no mercado é gente mal intencionada. A ganância impera.

  • Reply carljz 29 de agosto de 2014 at 09:48

    Nada se compara ao roubo descarado executado contra os minoritários pela LAEP e seus administradores.
    Esta pseudo empresa foi minuciosamente elaborada para surrupiar as economias de milhares de brasileiros, aproveitando-se das brechas da legislação e inoperância de nosso órgão fiscalizador, a omissa CVM.
    O caso mais escabroso da bolsa brasileira e impunidade que espanta investidores de nossa bolsa e mostra a incompetência da fiscalização e justiça brasileira para o mundo.

    • Reply Vilmar 29 de agosto de 2014 at 10:23

      Sim este da Laep também é gritante, assim como da Mundial e empresas X!
      Existem vários outros como: Varig, Schlosser, Telebrás, Banco Cruzeiro do Sul, Agrenco, só para citar alguns, fora outros tipos de fraudes no mercado financeiro não ligadas a insider trading como: Boi Gordo, Avestruz Master, Banco Santos, Telexfree, Priples, Bbom, Pirâmides diversas, Bilhete premiado e por aí vai…

  • Reply Ricardo 29 de agosto de 2014 at 09:27

    Infelizmente, no Brasil, a grande maioria dos crimes que envolvem dinheiro compensa. Desde esses no mercado financeiro aos desvio de dinheiro público, raramente todos os envolvidos são presos e, mesmo que sejam, ainda mais raros são os que precisam devolver o dinheiro.

    • Reply Vilmar 29 de agosto de 2014 at 10:24

      É a nossa triste realidade. Isto afugenta tanto investidores como empresários do Brasil e do exterior.

      • Reply vilmar 18 de setembro de 2014 at 01:23

        Agência Estado ‏@AgenciaEstado 6 h
        O empresário Eike Batista, que já foi o sétimo homem mais rico do mundo, revelou hoje ter um patrimônio negativo de US$ 1 bilhão.

        crime financeiro não compensa

        Banco Central bloqueia R$ 117 milhões de contas bancárias de Eike Batista
        Advogado havia dito que empresário só tinha o suficiente para ‘despesas do dia a dia’

        http://defendaseudinheiro.com.br/ccx-outro-caso-de-insucesso-do-grupo-ebx/

    Leave a Reply

    CAPTCHA *