OGX em recuperação judicial: pregão de despedida do Ibovespa
Geral

OGX em recuperação judicial: pregão de despedida do Ibovespa

31 de outubro de 2013

Adeus sonho de petróleo X. É isto que o Ibovespa está dizendo agora para a menina-dos-olhos de Eike Batista, OGX Petróleo.
Agora que já veio a recuperação judicial, nos resta aguardar a liquidação da empresa.
Acabou, acabou, acabou….como diria o nosso saudoso Galvão Bueno.
Confiram:

Leilão da OGX começa e vai até 17h; preço teórico da ação chega a bater R$ 0,01
A OGX deverá ser excluída do Ibovespa, o que obriga vários fundos passivos, que apenas seguem o índice, a venderem os papéis
Por Felipe Moreno |16h03 | 31-10-2013 | Atualizada às 16h11

SÃO PAULO – As ações da OGX Petróleo (OGXP3) já entraram no leilão de despedida do Ibovespa, que deverá terminar apenas com o fechamento das negociações na BM&FBovespa. No momento, o preço teórico das ações é de R$ 0,10 – mas os papéis chegaram a bater os R$ 0,01 minutos antes.
A OGX deverá ser excluída do Ibovespa, o que obriga vários fundos passivos, que apenas seguem o índice, a venderem os papéis. A participação desses fundos no capital é bastante expressiva: apenas os que são geridos pelo Itaú Unibanco possuem 7,07% de toda a OGX.
Os papéis são obrigados a saírem do Ibovespa depois do pedido de recuperação judicial, protocolado na quarta-feira (30). As ações deverão passar por esse leilão e serão excluídas de todos os índices da BM&FBovespa na próxima sessão.
Ação da OGX chegou a valer apenas R$ 0,01 no leilão de exclusão (Divulgação OGX)

infomoney.com.br/ogxpetroleo/noticia/3034230/leilao-ogx-comeca-vai-ate-17h-preco-teorico-acao-chega

Leia também:
Os maiores erros dos analistas com a OGX: Empiricus e Inva Capital

12 Comments

  • Reply Vilmar 19 de fevereiro de 2014 at 12:06

    FALÊNCIA CADA VEZ MAIS PRÓXIMA, SHOW!!!!!!

    18/02/14 – 13h08 – Felipe Moreno
    Com produção cada vez menor, corrida da OGX agora é contra falência

    Empresa produziu menos de 10 mil barris por dia nos primeiros dias de fevereiro; operacionalmente, só Tubarão Martelo importa
    SÃO PAULO – A produção de petróleo da OGX Petróleo (OGXP3), agora Óleo e Gás Participações, em Tubarão Martelo voltou a cair nos 8 primeiros dias de fevereiro, batendo uma média de 9.830 nos oito primeiros dias do mês, informou a Bloomberg. Essa é mais uma má notícia para uma empresa que vem em um momento crítico de sua reestuturação.

    Com isso, a corrida da empresa agora é contra a própria falência – há, no seu acordo, a necessidade de que se atinja uma meta de produção já estabelecida pelos credores. Sem ela, que não se sabe quanto é, não há acordo e a empresa enfrenta a falência já nos próximos dias. Pode ser possível que ela já tenha sido alcançada, já que o campo de Tubarão Martelo produz mais petróleo do que o necessário para ser uma atividade lucrativa.

    Quer entender o que aconteceu com o império de Eike? Clique aqui.

    Ainda faltam outras pendências, como convencer alguns credores e obter acordos com fornecedores. A empresa também não pode sofrer nenhum evento adverso, como ser retirada do campo de BS-4. No momento, as ações e os títulos de dívida não parecem dar muita crença para isso: os papéis estão a R$ 0,27 e os títulos de dívida a US$ 0,045. “Os títulos estão operando a um valor muito baixo e mesmo assim ninguém lá fora está dizendo que há valor neste ponto. Isto é extremamente raro”, alerta Wilbur Matthews, CEO (Chief Executive Officer) da Vaquero Global Investment, em entrevista à Bloomberg.

    Com isso, chega-se a conclusão de que os investidores estrangeiros não estão avaliando o potencial da empresa antes de fechar a operação – por temores de que ela não venha a ser finalizada ou de que a diluição seja excessiva depois que o acordo de DIP (Debtor in Possession) seja fechado definitivamente. Com base no acordo, os credores terão 90% da OGX e os novos minoritários, Eike incluído, cerca de 10%.

    Valor da empresa
    Nesse atual momento, o preço das ações da OGX muito tem a ver com as expectativas sobre Tubarão Martelo – e se isso vai ou não conseguir salvar a empresa pelos próximos anos. No momento, operacionalmente, apenas TM importa. As expectativas sobre BS-4 também são importantes, a ponto da empresa ressaltar que, se vier a sofrer um revés referente ao campo, seu plano de resgate frente aos credores pode ser cancelado.

    Alguns dos campos devolvidos recentemente, como Tubarão Tigre, Tubarão Areia e Tubarão Gato, já tiveram suas baixas contábeis e não eram considerados nem mesmo no balanço da empresa. O mesmo é válido para Tubarão Azul, onde os testes estão sendo feitos e podem fazer com que o campo seja reativado em breve, o que pode impulsionar a produção de petróleo da companhia no curto prazo.

    Neste momento de crise, as outras duas notícias também tem suas importâncias reduzidas: a entrega do plano de recuperação judicial era amplamente esperado e, por mais que seja um passo importante para a recuperação da empresa, era amplamente sabido que seria entregue por volta desta data.

    Se alguma notícia poderia impactar positivamente a empresa seria a revisão da venda da OGX Maranhão para o fundo Cambuhy. Como o negócio agora se dará através de um leilão, é possível que a empresa arrecade mais dinheiro do que antes. Existem incertezas também: se antes havia um negócio certo, agora é possível que não se encontre comprador algum.

    Plano não foi bem visto por minoritários
    Os minoritários da companhia voltaram a afirmar que devem recorrer caso o plano seja aprovado. O plano tem uma cláusula em que se determina que, caso haja a aprovação pela assembleia de credores e terminada a conversão da dívida em fatia acionária, os credores abrem mão da possibilidade de obrigar Eike Batista a injetar US$ 1 bilhão através da put – opção de venda – anunciada em outubro de 2012. O texto não isenta só Eike, mas antigos e atuais administradores da OGX e controladas.

    O economista Aurélio Valporto, que lidera um grupo de minoritários, afirmou ao Financial Times que os acionistas minoritários estão sendo brutalmente diluídos e que Eike estaria efetivamente provendo dos recursos dos acionistas para não dispender US$ 1 bilhão na companhia. “Nenhum juiz honesto vai aceitar isso”, afirmou.

    A OGX e o empresário estão embasados por pareceres de três juristas renomados, segundo os quais a obrigação se tornou não executável entre a assinatura e a data prevista para a execução, em outubro do ano passado. O motivo é de que as condições para que a put fosse exercida não foram preservadas, uma vez que o plano de negócios foi alterado no período, blocos foram devolvidos e o acordo com a Petronas para a compra de Tubarão Martelo não foi para frente.
    m.infomoney.com.br/ogxpetroleo/noticia/3197678/com-producao-cada-vez-menor-corrida-ogx-agora-contra-falencia

  • Reply Vilmar 18 de novembro de 2013 at 20:29

    Amanhã OGX baterá 1 “centarro”!!!

    Petronas rescinde contrato com OGX envolvendo blocos na Bacia de Campos
    Reuters 18/11/201320h55

    RIO DE JANEIRO, 18 Nov (Reuters) – A OGX, empresa de petróleo e gás do grupo EBX, informou nesta segunda-feira ter recebido da malaia Petronas notificação sobre rescisão de contrato relativo à venda de participação de 40 por cento nas concessões dos blocos BM-C-39 e BM-C-40, localizados na Bacia de Campos.

    Segundo fato relevante, a OGX disse que submeteu o assunto à análise de seus advogados e que está avaliando a “adoção das medidas legais cabíveis”.

    A empresa de Eike Batista anunciou meses atrás acordo com a Petronas para vender participação nos blocos, incluindo o campo de Tubarão Martelo, além de acumulações Peró e Ingá, na Bacia de Campos, por 850 milhões de dólares — a maior parte do valor só seria desembolsado quando o campo começasse a produzir.

    O campo é uma das alternativas da petroleira, que no final de outubro entrou com o maior pedido de recuperação judicial da história corporativa da América Latina, para gerar receita, num momento em que enfrenta sérias dificuldades de caixa.

    Na semana passada, a Petronas havia dito que esperaria uma decisão da Justiça sobre o pedido de recuperação judicial antes de decidir sobre o acordo.
    click.uol.com.br/?rf=economia_home_ultimas-noticias-1&u=http://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2013/11/18/petronas-rescinde-contrato-com-ogx-envolvendo-blocos-na-bacia-de-campos.htm

  • Reply vilmar 7 de novembro de 2013 at 07:43

    Patrimônio de Eike em ações de suas empresas encolhe 90,53%

    Executivo, que tinha aplicações que valiam R$ 13,4 bilhões no início do ano, hoje tem R$ 1,2 bilhão na bolsa. Além de desvalorização dos papéis, executivo diminuiu participações

    Marília Almeida – iG São Paulo | 07/11/2013 06:00:00

    Desde o dia 31 de dezembro até o final do pregão desta terça-feira (5), o valor das ações do empresário Eike Batista aplicadas em seis empresas do Grupo EBX listadas na bolsa passaram de R$ 13,4 bilhões para R$ 1,2 bilhão, uma queda de 90,53%.
    Eike Batista termina ano com 9,47% do valor que tinha na bolsa em janeiro
    A conta leva em consideração o valor de mercado das empresas na proporção das ações em ambos os períodos.

    Boa parte da fortuna do ex-bilionário derreteu como consequência da queda do valor de suas empresas.

    No período, o valor de mercado da OGX caiu 96,35%. A queda foi seguida pela OSX (-93,99%); MMX (-83,37%); Eneva (-60,67%); CCX (-44,88%) e LLX (-41,91%).

    Mas a proporção das ações detidas do executivo nas empresas também reduziu no período seja porque Eike Batista vendeu ações no mercado, ou porque negociou sua participação com novos sócios e controladores, caso da LLX .
    Hoje, Eike tem apenas 20,70% das ações da empresa de energia Eneva, antiga MPX, em seu nome, queda de 29,4 pontos porcentuais; 19% das ações da mineradora MMX, baixa de 10 pontos porcentuais; e 11,8% das ações da empresa de construção naval OSX, queda de 5,3 pontos porcentuais.

    A proporção de ações detidas pelo empresário nas outras empresas também diminuiu, mas em menor proporção. Hoje, Eike tem 56,30% de sua empresa de carvão; e 29,70% das ações da empresa de logística LLX.

    O cálculo, feito pelo economista Clodoir Vieira, da consultoria Compliance, tem como base os dados da Economatica e apenas considera ações no nome de Eike Batista, e não as que fazem parte de fundos no exterior da Centennial Asset, bem como a subscrição de ações da empresa de logística LLX feita no período.

    A exceção é a OGX, que pediu recuperação judicial na quarta-feira passada (30) . Na empresa, Eike Batista não tem ações em seu nome. Neste caso, foi considerado o fundo no exterior, que tem hoje 46,6% das ações da empresa. Procurada pelo iG , a holding EBX não respondeu quem são hoje os cotistas destes fundos. Eike é apontado como único cotista, mas já vendeu participações para outras empresas .

    Além da OGX, o Centennial Mining Fund tem participação relevante na OSX (54,17% das ações), LLX (23,80%) e MMX (32,69%).

    Patrimônio

    Ter R$ 1,2 bilhão em ações somente pode ser considerado fortuna caso estes papéis sejam todos vendidos, e este valor pode oscilar amanhã.

    Em caso de falência, o professor do MBA Gestão de Riscos da Trevisan Escola de Negócios, Claudio Gonçalves, lembra que as ações viram pó, pois deixam de ser negociadas. Os acionistas apenas recebem o que sobrar do patrimônio da empresa após pagamento a todos os credores, se sobrar algum dinheiro.

    Para Pedro Galdi, analista-chefe da SLW Corretora, é difícil saber quanto Eike Batista perdeu pela oscilação do valor de suas ações. “Ele está vendendo suas posições em ações nas empresas há algum tempo, diluindo-as, seja por venda direta ou a parceiros ou no mercado”, aponta. “Todos perderam com a desvalorização dos papéis, mas quem mais perdeu certamente foram os minoritários”, conclui.

  • Reply Vilmar 6 de novembro de 2013 at 17:07

    OSX em maus lençóis também:

    Techint entra com pedido judicial de execução de dívida contra OSX

    infomoney.com.br/osxbrasil/noticia/3044270/techint-entra-com-pedido-judicial-execucao-divida-contra-osx

  • Reply VILMAR 6 de novembro de 2013 at 12:14

    InfoMoney ?@infomoney 2 h

    OSX despenca em meio à renovação de empréstimo e possível recuperação judicial

    http://tinyurl.com/pfxznor

  • Reply alexandre 1 de novembro de 2013 at 15:41

    EU PERDI TUDO QUE TINHA COM AS AÇÕES DA OGX E COM AS MENTIRAS DESTE DESGRAÇADO, SÓ ESTOU VIVO AINDA EM FUNÇÃO DO MEU FILHO DE 13 ANOS, QUE POR SINAL PERDEU TAMBEM TODA SUA QUALIDADE DE VIDA E EDUCAÇÃO, ESPERO QUE HAJA JUSTIÇA DE ALGUMA FORMA CONTRA ESTE MONSTRO!

  • Reply alexandre 1 de novembro de 2013 at 15:31

    Eu perdi tudo que tinha com este malandro desclassificado, só não me matei por que tenho um filho de 13 anos. agora não sei como recomessar a vida com 42 anos e em depressão profunda em quanto este desgraçado vive esta vida de plaiboy velho.

  • Reply Vilmar 31 de outubro de 2013 at 18:44

    Aqui na BM&FBOVESPA, Eike com sua OGX acabou até sendo benéfico para nossa bolsa. Eu, em minhas previsões mais catastróficas, jurava que ele levaria a bolsa junto pro buraco, mas não levou.

    O Edemir Pinto, junto com seu conselho, até que foi ágil, mudou a metodologia e mandou a ogx pastar em outra freguesia ….enfim, botou moral na coisa….
    e nestes dois últimos meses, de ogx despencando,a bolsa só fez subir, e pior, com juros, selic subindo também. Quando a Selic estava no chão, valor menor histórico, 7,25%, a RV não decolou. Agora com inflação controlada e juros nas alturas, a desgraçada disparou, vai entender o mercado. Era pra RF somente estar bombando, né não ahahahahaahahh!!!!

  • Reply Elienaldo 31 de outubro de 2013 at 15:50

    Se as ações desse malandro fosse o Titanic ia afundar além do pré sal…kkkkkkkk
    Agora o que vai ser de seus investidores?!
    Calote rolando?!

    • Reply Vilmar 31 de outubro de 2013 at 15:59

      Em caso de falência, a se confirmar, nos próximos meses, anos, sei lá quanto tempo este “mico” vai aguentar ainda, os acionistas são os últimos da fila a receber, pela lei de falência, antes vem: empregados, governo(impostos), credores(fornecedores) e acionistas(e debenturistas).

      • Reply Anderson Brazão 31 de outubro de 2013 at 16:37

        Como este sistema é frágil… Um dia multi-milionário, no outro, não mais.

        • Reply Vilmar 31 de outubro de 2013 at 16:43

          Este dinheiro dele, na verdade, nunca existiu, as empresas de powerpoint que ele inventou e saiu vendendo por aí.
          Era tudo expectativa de lucro. Tal lucro que praticamente nunca veio, exceto uma ou outra empresa do grupo EBX que deu lucro em algum trimestre.
          Enfim, como avaliaram pessimamente o risco, ou melhor, foi omitido mesmo, na ganância de faturarem alto, grandes e pequenos, acabamos chegando neste resultado. Até que demorou, desde o IPO que não tinha cara de ser coisa boa. Pior que levou $$$ do povo junto, BNDES, na gestão Lula, PT.

    Leave a Reply

    CAPTCHA *