Bitcoin não é uma moeda: Comprei um molho de tomate com bitcoin, e paguei R$ 26 de taxas
Geral

Bitcoin não é uma moeda: Comprei um molho de tomate com bitcoin, e paguei R$ 26 de taxas

21 de dezembro de 2017

Livro – Crash!: Uma Breve História da Economia – Da Grécia Antiga ao Século XXI

Hélder Rosalino, Administrador do banco central de Portugal, o Banco de Portugal (BdP), falou recentemente à publicação portuguesa ECO sobre bitcoin, criptomoedas, blockchain e Fintech em geral. Para Rosalino, é importante que as pessoas saibam que “uma criptomoeda não é uma moeda” para o banco central de Portugal.

Para ele, uma moeda precisa tanto valor de reserva quanto a capacidade de ser usada como crédito. Por Rosalino, quando um banco central emite moeda, está criando um passivo no balanço que precisa ser pago. Ele afirmou:

– Uma moeda, para ser classificada como tal, precisa de ter duas características fundamentais: A primeira é ter associada a si a ideia de reserva de valor, depois, sobre aquela moeda tem de haver um direito de crédito”, enfatiza Hélder Rosalino. Ou seja, “Quando um banco central cria uma moeda, cria um passivo no seu balanço que tem de ser pago. Se, um dia, todos fossem entregar essa moeda nos seus bancos e, depois, no banco central, ela teria de ser paga, e o passivo seria eliminado”.

Leia mais a seguir:

Bitcoin Não é uma Moeda, Diz Administrador do BC Português

Outro caso bem curioso foi que a EXAME saiu às compras com bitcoins no bolso e descobriu que há mais entre uma transação e outra do que aproximar dois celulares. O Bitcoin foi projetado para facilitar as trocas entre duas pessoas, desta forma pagar algo com bitcoin não deveria ser mais difícil do que usar um cartão de crédito.

As pessoas tendem a definir o bitcoin como uma moeda virtual, mas esse conceito é, de certa forma, disputado.

Projetado para ser uma forma de dinheiro que facilitaria as trocas entre duas pessoas, pagar algo com bitcoin não deveria ser mais difícil do que usar um cartão de crédito.

Com cem reais no bolso (mais ou menos), ou melhor dizendo na carteira, fui às ruas para tentar gastar 0,001592 bitcoins — que valiam exatos 93,43 reais na tarde de sexta-feira, 15 de dezembro — e tentar descobrir se é realmente fácil ( e barato) pagar com bitcoin.

Para antecipar as conclusões: fácil até é; barato, de jeito nenhum. E essas questões são decisivas para entender o bitcoin, suas potencialidades, e seu futuro.

Na teoria econômica são três as funções da moeda: unidade de contagem, reserva de valor e meio de pagamento.

Sabemos que o bitcoin tem uma função como reserva de valor, afinal as pessoas investem nele, usam para fazer transferências internacionais, ou para carregar valores entre países.

Mas o bitcoin não funciona como unidade de contagem, muito por causa da extrema volatilidade da moeda.

Mas, afinal de contas, o bitcoin, que funciona para comprar uma série de coisas, de drogas no submundo da internet até apartamentos na empreiteira Tecnisa ou shows da dupla sertaneja João Bosco e Vinícius, é um bom meio de pagamento?

Leia mais a seguir:

Comprei um molho de tomate com bitcoin, e paguei R$ 26 de taxas

Até mais.

1 Comment

  • Reply !!!!A BOLHA DO BITCOIN ESTOROU!!! 22 de dezembro de 2017 at 17:12

    Bitcoin perde um terço do seu valor em 5 dias

    https://exame.abril.com.br/mercados/bitcoin-despenca-para-menos-de-us13-mil/

  • Leave a Reply

    CAPTCHA *