Business Insider: Hábitos financeiros aos 30 anos

I'm a financial planner — here are the best 7 pieces of advice I can give you about money in your 30s
Este período da vida costuma ser marcado por grandes transições e merece dedicação especial às finanças.

A sua vida pode ficar um pouco mais complicada aos 30 anos, período no qual é geralmente caracterizado por mudanças nos âmbitos pessoal e profissional. Seja começando um novo negócio, dando um grande passo na carreira, se casando, é importante ficar atento às finanças para evitar gastos desnecessários.
Pensando nisso, o planejador financeiro Eric Roberge escreveu para o Business Insider, alguns dos hábitos que devem ser valorizados nesta idade.

Confira a seguir:

1) Viver com menos do que ganha

Um dos conselhos mais difundidos por planejadores financeiros é: viva com menos do que ganha. Ele é um bom lugar para começar, mas não é o suficiente se você quer aumentar sua riqueza substancialmente.

Se você ganha US$ 5 mil e gasta US$ 4.999, teoricamente está vivendo com menos do que ganha e provavelmente não está afundado em dívidas, porém, se o que você busca é riqueza, você precisa viver com muito menos do que ganha.

Quando maior a diferença entre o que você ganha e o que você gasta, mais rápido você consegue alcançar seus objetivos financeiros – caso você poupe e invista as “sobras” de seu balanço orçamentário.

2) Foque na porcentagem do dinheiro economizado, e não na quantia em si

Calcular quanto é preciso economizar para alcançar um objetivo financeiro pode ser difícil. Por isso, focar na porcentagem da economia ao invés da quantia em si, permite que você ajuste os valores a serem poupados de acordo com a sua renda. Desta forma, se você for promovido ou mudar de emprego, por exemplo, você consegue adequar a porcentagem a ser economizada ao novo salário, garantindo que você poupe na mesma proporção.

3) Gaste parte do seu tempo acompanhando e revisando seus gastos e investimentos

De acordo com Roberge, o dinheiro tende a ir embora quando falhamos em prestar atenção nele. “Preste atenção no seu dinheiro e gaste parte do seu tempo o revisando e o avaliando. Se você não fizer isso, você nunca saberá se está indo na direção certa. É como fazer uma trilha sem bússola”.

O planejador financeiro recomenda a revisão mensal das finanças, o que, segundo ele, faz com que a pessoa preste mais atenção em seus hábitos de consumo e comportamentos que podem afetar o patrimônio.

4) Não gaste mais, gaste melhor

Tenha cuidado com os seus gastos e evite comprar ”só porque os outros têm”. Roberge explica que muitas pessoas pensam que comprar mais garante mais felicidade, o que está errado. Segundo ele a felicidade vem das coisas que realmente importam, e quando a pessoa decide gastar dinheiro como “todo mundo”, ela começa a ter problemas financeiros.

“Quanto mais você pensar antes de comprar, mais intencional você será com o seu dinheiro. E quanto mais você alinhar os seus gastos com o que você valoriza, mais feliz você será com as suas compras”, diz.

5) Não apenas diversifique o seu porfólio, diversifique seus investimentos

Ao investir, é importante não colocar todos os ovos em uma mesma cesta, de forma a garantir boas rentabilidades em diferentes setores da economia. Além disso, investir para a aposentadoria é fundamental, pois serve como uma garantia de que você terá dinheiro no futuro. Esse investimento, porém, não deve ser vista como um investimento para aumentar o seu patrimônio.

O planejador financeiro explica que o lugar certo para investir – além da aposentadoria – varia de acordo com os objetivos de cada um. Algumas opções, segundo ele, são ações, renda fixa, mercado imobiliário e a criação de diferentes fontes de renda.
fonte de consulta: businessinsider.com/best-money-advice-millennials-financial-planner-2017-11/#1-live-well-below-your-means-1

Leave a Reply

CAPTCHA *