Twitter tenta resolver fraude com moedas virtuais
Geral

Twitter tenta resolver fraude com moedas virtuais

7 de março de 2018

Kenneth Rogoff: Bitcoin tem mais chance de cair para US$ 100 do que disparar para US$ 100 mil

Twitter promete resolver fraude com moedas virtuais
Os golpes parecem estar fora de controle!

O Twitter está numa luta constante por frear o número elevado de fraudes relacionadas com bitcoins e outras criptomoedas. A plataforma está removendo contas de usuários que tentam enganar utilizadores da rede social.

De uns tempos para cá, diversos vigaristas têm-se feito passar por celebridades, informa o jornal O Público. Um caso recente foi o de uma conta fingindo ser o empresário Elon Musk, que pedia às pessoas para doar uma pequena quantia da moeda virtual ether, e ele daria em troca um valor ainda maior. “Só durante o dia de hoje, decidi doar 3000 ETH [cerca de 1,9 milhões de euros] aos meus fãs. Basta enviarem entre 0,5 a 4,0 ETH para a minha conta e devolvo entre 5-40 ETH”, lê-se na mensagem.

“Estes golpes estão ficando fora de controle”, queixou-se no Twitter Emin Gün Sirer, um professor da Universidade de Cornell, nos EUA. “Se falham em detectar burlas assim tão óbvias, qual é o futuro da vossa plataforma?”, disse o estudioso que se foca em tecnologia de blockchain.

Leia mais clicando aqui.

Até o próximo post.

6 Comments

  • Reply Vil Bro 15 de junho de 2018 at 18:09

    FRAUDE
    15h35 Dona dos sites das Casas Bahia, Extra e Ponto Frio é multada em R$ 7 milhões

     
    http://www.infomoney.com.br/negocios/grandes-empresas/noticia/7476363/dona-dos-sites-das-casas-bahia-extra-ponto-frio-multada

  • Reply Vil Bro 19 de março de 2018 at 13:20

    Bitcoin dispara 15% em três horas após cair para menos de US$ 8 mil com rumor sobre Twitter
    Boatos de que o Twitter irá seguir Facebook e Google para banir anúncios de criptomoedas derrubou os preços

    http://www.infomoney.com.br/mercados/bitcoin/noticia/7337497/bitcoin-dispara-tres-horas-apos-cair-para-menos-mil-com

  • Reply Vil Bro 15 de março de 2018 at 09:38

    14 MAR, 2018 18H32
    Bitcoin não vale nada e é uma bolha prestes a explodir, diz gestora de US$ 615 bilhões
    “O bitcoin tem falhas potencialmente fatais – e é por isso que acreditamos que é uma questão de quando, e não se, a bolha bitcoin irá explodir”

    O Bitcoin não deveria valer nada e é uma grande bolha que explodirá em breve porque a moeda digital tem muitas falhas inerentes, disse a gestora Allianz Global em relatório divulgado na última sexta-feira (9). Segundo o analista Stefan Hofrichter, “como uma classe de moeda e ativos, o bitcoin tem falhas potencialmente fatais – e é por isso que acreditamos que é uma questão de quando, e não se, a bolha bitcoin irá explodir”.
    Para a Allianz, que tem US$ 615 bilhões sob gestão, a criptomoeda “marca todos os itens que consideramos critérios essenciais de qualquer bolha de ativos”, incluindo um aumento de cinco vezes nos volumes de negociação nos últimos cinco anos, falta de regulamentação financeira e o lançamento de instrumentos financeiros relacionados, como futuros de bitcoin.

    Além disso, a gestora diz que o bitcoin não tem valor intrínseco porque não possui ligação com um governo ou empresa e não gera qualquer renda, disse Hofrichter. Ele também afirmou que a moeda digital não é viável por causa das altas taxas de transação, alta volatilidade de preços e incapacidade de ser usada como uma reserva de valor. Do ponto de vista ambiental, social e de governança, Hofrichter disse que o bitcoin também não é atraente por causa do alto nível de energia necessária para produzir suas unidades.

    Por outro lado, o analista da Allianz, assim como muitos economistas e banqueiros, afirma que a tecnologia por trás do bitcoin, o blockchain, “claramente tem potenciais méritos”, como custos mais baixos na verificação de transações. “É este aspecto das criptomoedas em geral que nós, como empresa de gerenciamento de ativos, encontramos como mais interessante”, completa Hofrichter.
    http://www.infomoney.com.br/mercados/bitcoin/noticia/7330968/bitcoin-nao-vale-nada-uma-bolha-prestes-explodir-diz-gestora

  • Reply Vil Bro 15 de março de 2018 at 09:33

    14 MAR, 2018 11H52
    Bitcoin afunda e perde os R$ 30 mil após Google banir propagandas de criptomoedas
    Companhia segue o mesmo caminho do Facebook e, a partir de junho, irá proibir anúncios de moedas digitais

    O Bitcoin voltou a acelerar as perdas nesta quarta-feira (14), se consolidando abaixo dos US$ 9 mil após o Google anunciar o banimento das propagandas de criptomoedas, em um movimento semelhante ao feito pelo Facebook no fim de janeiro. No Brasil, o bitcoin registra perdas de 3%, cotado a R$ 39.400 no fim da manhã, enquanto no exterior a moeda digital operava na casa de US$ 8.800.
    Em uma atualização de suas políticas de serviços financeiros, o Google informou que irá proibir anúncios de criptomoedas e produtos relacionados a este mercado porque eles são associados a práticas ilícitas. A companhia informou que a medida terá início em junho.

    A companhia se une ao Facebook em um esquema de repressão ao comércio desta nova classe de ativos. Além das criptomoedas, o Google vai proibir propagandas de opções binárias e ICOs (Ofertas Iniciais de Moedas, na sigla em inglês).

    No caso da rede social, após pouco mais de um mês do anúncio do banimento, o que se viu é que muitas empresas estão conseguindo driblar as regras. Entre as estratégias está a de cometer erros propositais de digitação, para que os algorítimos da empresa não reconheçam os termos relacionados à criptomoedas. O Google já disse que a política da empresa tentará antecipar soluções para estas práticas.
    http://www.infomoney.com.br/mercados/bitcoin/noticia/7330638/bitcoin-afunda-perde-mil-apos-google-banir-propagandas-criptomoedas

  • Reply Vil Bro 13 de março de 2018 at 13:22

    13 MAR, 2018 12H31
    Lava Jato descobre primeiro esquema de lavagem de dinheiro usando bitcoins em desdobramento da Operação
    “Pela primeira vez aparecem operações envolvendo bitcoin. Isso realmente é uma novidade”, disse superintendente da Reita Federal

    A Operação Pão Nosso, deflagrada nesta terça-feira (13) como desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro, fez uma descoberta inédita: pela primeira vez a força-tarefa descobriu um esquema de lavagem de dinheiro usando bitcoin. A confirmação da utilização da criptomoeda foi dada pela Receita Federal em coletiva no fim da manhã.
    Forma presos nas operação de hoje um delegado e um ex-secretário de Sérgio Cabral (MDB), suspeitos de superfaturar pães para a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). Segundo Luiz Henrique Casemiro, superintendente-adjunto da 7ª Região Fiscal da Receita, a percepção é que este foi um teste para driblar os órgãos públicos de controle financeiro. Foram quatro operações, segundo ele, totalizando R$ 300 mil em bitcoins.

    Segundo as investigações, os suspeitos teriam desviado, pelo menos, R$ 73 milhões dos cofres públicos com um esquema de superfaturamento e fraude no fornecimento de pão para os presos das cadeias estaduais. Sobre o uso da moeda digital, a força-tarefa explicou que a ideia era receber dinheiro no exterior “usando um instrumento que não é regulado na maioria dos países”, através de remessas para fora do país.

    “O que nos chamou a atenção com relação a essa operação é que pela primeira vez aparecem operações envolvendo bitcoin. Isso realmente é uma novidade. As pessoas estão tentando sofisticar de alguma forma, talvez tentando voar abaixo do radar da Receita Federal, do Banco Central e do Coaf”, disse Casemiro.

    A Polícia Federal cumpriu 14 mandados de prisão, sendo 9 temporárias e 5 preventivas na Operação Pão Nosso. De acordo com as investigações, os suspeitos integravam um esquema de superfaturamento e fraude no fornecimento de pão para os presos.

    A operação investiga irregularidades no fornecimento de café da manhã e lanche para os detentos, em contrato (não mais vigente) que envolvia o funcionamento de padarias dentro do complexo de Bangu. A a Seap pagava duas vezes pelo pão que era fornecido aos presos.
    infomoney.com.br/mercados/bitcoin/noticia/7328755/lava-jato-descobre-primeiro-esquema-lavagem-dinheiro-usando-bitcoins-desdobramento

  • Reply Vil Bro 9 de março de 2018 at 13:21

    Bitcoin: notícia que fez criptomoeda desabar 10% não justifica o pânico, diz especialista

    O bitcoin registra mais uma derrocada nesta sexta-feira (9), com uma baixa de 13%, negociada abaixo dos R$ 30 mil (veja cotação de outras criptomoedas clicando aqui). Já no mercado internacional, segundo os dados do site Coinmarketcap, a baixa é de 12,23%, a US$ 8.820 na comparação com a cotação de 24 horas antes, acumulando uma baixa de 24% na semana.
    Após um período de calmaria, a criptomoeda voltou a registrar momentos de tensão nesta semana após a SEC, a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos, reiterar em comunicado que muitas exchanges devem ser registradas. A notícia aumenta a preocupação do mercado de que pode ocorrer uma limitação nos negócios com criptomoedas.

    “Se uma plataforma oferece a negociação de ativos digitais que são valores mobiliários e opera como uma “exchange”, conforme definido pelas leis federais de valores mobiliários, esta plataforma deve se registrar na SEC como uma bolsa de valores nacional ou estar isenta de registro”, disse o órgão regulador no comunicado.

    Algumas das maiores plataformas de negociação de criptomoedas, como a Coinbase, não estão registradas como uma exchange nacional na SEC e, em vez disso, possuem apenas licenças de transmissão de dinheiro em diferentes estados.

    A evolução da regulamentação na região Ásia-Pacífico também leva a uma maior tensão dos preços esta semana. O governo do Japão penalizou diversas corretoras de criptomoedas e apertou a fiscalização depois que 58 bilhões de ienes (US$ 530 milhões) em moedas virtuais foram roubadas por hackers no começo deste ano.

    Na última quinta-feira, a Agência de Serviços Financeiros, órgão responsável por monitorar o mercado, disse que a FSHO e a Bit Station foram obrigadas a suspender suas operações por um mês.

    Cinco outras corretoras, incluindo a Coincheck, alvo do roubo milionário, foram obrigadas a aprimorar suas operações. As empresas precisam apresentar até o dia 22 de março um plano de melhoria de seus serviços ao órgão.

    Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

    Porém, segundo afirmou ao InfoMoney o especialista Safiri Felix, um dos pioneiros do Bitcoin no Brasil e representante da ConsenSys, a notícia sobre maior regulação, referindo-se principalmente ao caso SEC, não é “nada demais”. Segundo ele, esta regulação irá profissionalizar mais o mercado, trazendo maior maturidade. “É um marco importante, vai colocar um pouco de ordem no faroeste”, afirma. Confira a entrevista completa clicando aqui.
    infomoney.com.br/mercados/bitcoin/noticia/7323824/bitcoin-cerco-por-regulacao-aumenta-criptomoeda-tem-nova-derrocada

  • Leave a Reply

    CAPTCHA *