Kenneth Rogoff: Bitcoin tem mais chance de cair para US$ 100 do que disparar para US$ 100 mil
Convidados

Kenneth Rogoff: Bitcoin tem mais chance de cair para US$ 100 do que disparar para US$ 100 mil

6 de março de 2018

A decade from now, bitcoin is more likely to be $100 than $100,000, Harvard economist says

Se você tirar a possibilidade de lavagem de dinheiro e evasão fiscal, seus usos reais como um veículo de transação são muito pequenos

Diante de uma evolução ainda pequena em sua utilização como meio de pagamento, a expectativa para uma alta do Bitcoin não é tão grande entre alguns analistas. É o caso do professor e economista da Universidade de Harvard, Kenneth Rogoff, que vê muito mais chances da moeda digital cair do que subir nos próximos anos.
Para ele, a probabilidade do preço do bitcoin cair para US$ 100 é maior do que a criptomoeda saltar para US$ 100 mil na próxima década. “Eu acho que o bitcoin valerá apenas uma pequena fração do que vale hoje se olharmos para daqui 10 anos … Eu veria US$ 100 como sendo muito mais provável que US$ 100.000”, disse Rogoff ao programa da CNBC Squawk Box.

“Basicamente, se você tirar a possibilidade de lavagem de dinheiro e evasão fiscal, seus usos reais como um veículo de transação são muito pequenos”, disse o ex-economista-chefe do FMI (Fundo Monetário Internacional). Apesar destas associações, o presidente do Blockchain Intelligence Group, Shone Anstey, já afirmou que em 2016 apenas 20% das transações foram ilegais, um resultado que deve ter caído mais no ano passado.

Rogoff disse que uma regulação do governo daria um começo na queda do preço do bitcoin, embora ele acredite que vá levar um tempo para que seja desenvolvido um quadro global de regulação. “Realmente precisa ser uma regulamentação global. Mesmo que os Estados Unidos se caíam e a China também, mas o Japão não, as pessoas ainda poderão lavar dinheiro no Japão”, disse ele.

O Bitcoin é negociado em torno de US$ 11.100 nesta terça-feira (6), uma queda de 4% nas últimas 24 horas após esboçar uma alta mais forte nos últimos dias. Neste momento, a moeda digital acumula perdas de 16% este ano, tendo caído de um recorde de mais de US$ 20 mil em dezembro do ano passado.

Veja também:

Nouriel Roubini: O bitcoin e outras criptomoedas representam a mãe de todas as bolhas

Até o próximo post.

1 Comment

  • Reply Vil Bro 7 de março de 2018 at 16:02

    07 MAR, 2018 14H53
    Bitcoin: as duas “bombas” que fizeram a criptomoeda afundar 10% em uma hora
    Todas as 100 maiores criptomoedas do mundo em valor de mercado tinha queda nesta tarde

    O dia que já era negativo tomou proporções caóticas nesta quarta-feira (7) com preço do Bitcoin caindo mais de US$ 1 mil em apenas uma hora puxado após duas “bombas” levantarem novas preocupações no mercado. Primeiro o rumor de que uma das maiores exchanges do mundo, a Binance, teria sido hackeada, e depois um novo comunicado da SEC pedindo pela regulação das corretoras de ativos digitais.
    Por volta das 14h45 (horário de Brasília), o Bitcoin registrava perdas de 9,82%, cotado a US$ 9.800, com uma queda de 10% ante os US$ 10.700 que operava uma hora antes. Enquanto isso, em reais, a queda era de 8,3%, para R$ 33.000.

    O desempenho foi acompanhado por outras criptomoedas, como Ethereum, Ripple e Litecoin, com todas passando a afundar mais de 10% em questão de minutos. Todas as 100 maiores moedas digitais do mundo apresentavam queda no mesmo horário.

    Durante a manhã o mercado já estava tenso com o rumor de que a Binance, uma das maiores exchanges do mundo com US$ 1,77 bilhão em criptomoedas, pode ter sofrido um ataque hacker. Usuários estão reclamando na internet que suas altcoins estão sendo vendidas, ficando apenas bitcoins nas carteiras, levantando a questão se é um erro da corretora ou um ataque.

    Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

    “Estamos investigando relatórios de alguns usuários que estão tendo problemas com seus fundos. Nossa equipe está ciente e está investigando a questão enquanto falamos”, disse a empresa em comunicado. “Neste momento, as únicas vítimas confirmadas registraram chaves API (para usar com bots comerciais ou de outra forma). Não há evidências de que a plataforma Binance esteja comprometida”, completou a Binance.

    Porém, o que pesou nesta tarde foi um comunicado da SEC, a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos, reiterando que muitas exchanges devem ser registradas. A notícia aumenta a procupação do mercado de que pode ocorrer uma limitação nos negócios com criptomoedas.

    “Se uma plataforma oferece a negociação de ativos digitais que são valores mobiliários e opera como uma “exchange”, conforme definido pelas leis federais de valores mobiliários, esta plataforma deve se registrar na SEC como uma bolsa de valores nacional ou estar isenta de registro”, disse o órgão rgulador no comunicado.

    Algumas das maiores plataformas de negociação de criptomoedas, como a Coinbase, não estão registradas como uma exchange nacional na SEC e, em vez disso, possuem apenas licenças de transmissão de dinheiro em diferentes estados.
    infomoney.com.br/mercados/bitcoin/noticia/7320750/bitcoin-duas-bombas-que-fizeram-criptomoeda-afundar-uma-hora

  • Leave a Reply

    CAPTCHA *