Folha: Derrocada de um Midas: como Eike Batista se atolou em dívidas
Geral

Folha: Derrocada de um Midas: como Eike Batista se atolou em dívidas

14 de julho de 2013

Outra ótima matéria com o gráfico/história da ascensão/derrocada do império X de Eike Batista. De midas a motivo de chacota no mercado. Simplesmente incrível esta história. Vale muito a pena conferir.

gráfico da história do eike batista como empresário midas

14/07/2013 – 01h30
Derrocada de um Midas: como Eike Batista se atolou em dívidas

Leia também:

Até o próximo post.

1 Comment

  • Reply Vilmar 19 de agosto de 2013 at 09:55

    OGXP3: arma de destruição em massa
    Quarta-feira, 14/08/13 – por Marcos Elias

    A arapuca está armada em OGX:

    428,7 milhões de ações short.

    Pressão compradora é tão forte que cotação saltou de R$ 0,54, em 25/07 para os R$ 0,67 atuais, mesmo com aumento de 46 milhões de ações shorteadas (custando aos short sellers 80% ao ano). Short sellers inadimplentes com a Bolsa.

    Float total: 1,329 bilhões de ações, de acordo com a Bloomberg. Máximo permitido para short: 45% disso, ou 598 milhões de ações (limite expandido em maio, dos então 30% para 45%).

    Fundos passivos aumentarão fortemente sua exposição ao papel a partir de 01/09/13, para 4,39%, mais do que dobrando participação (2% baixo atuais). Essa adequação será feita de forma abrupta porque os fundos passivos não podem “adiantar” essa calibragem porque, todos os dias, não podem descolar do Índice.

    Se são R$ 20 bilhões o montante administrado sob a estratégia de Ibovespa passivo, e o adicional a se comprar seja de 2,5%, terão que comprar mais R$ 500 milhões, ou novas 750 milhões de ações. Os passivos já têm 372 milhões de ações, por conta do ajuste passado. Terão 1,122 bilhões de OGX. Float tem 1,329 bilhões, então sobram 207 milhões para short. Ou seja, vamos ver 429-207=222 milhões de ações short serem revertidas (compradas) a força nos próximos 13 pregões!

    Lembremos do básico: o short squeeze é intenso quando temos um market cap (menos de US$ 1 bilhão para OGXP3) baixo e um float restrito.

    Bolsa até teme que OGX venha a decretar falência e quer bolar alguma coisa para tirá-la do IBOV. Mas isso acontece na melhor das hipóteses no ano que vem, e se e somente se a companhia não se recuperar. Eike diz que pretende “reinventar” a OGX. Será através desse fundo Mubadala, soberano de Abu Dhabi? Nesse intermezzo, as cotações, por um simples questão técnica, subirão. Quanto?

    O gênio matemático professor de Courant, NY, Marco Avellaneda, propôs um método para precificar opções de hard-to-borrow stocks (ações difíceis de alugar). A apresentação aos seus alunos de PhD está livremente disponível na web:

    http://www.math.nyu.edu/faculty/avellane/Lecture13Quant.pdf

    A matemática apresentada é impenetrável àqueles que não detenham grau avançado em ciências exatas. Debrucei-me sobre o método proposto para inferir um valor para OGXP3 pós squeeze a partir da precificação de suas opções. Apresento rapidamente o método, mas peço àqueles que tenham paciência que leiam toda a apresentação do Professor.

    Este é o modelo proposto:

    dS =ódZ+ãëdt?ãdNë(t) S
    d l n ë = ê d W + á (l n ë ? l n ë )d t + â d S S

    Esta é a solução apresentada:

    d l n ë = ð d Z ‘ + á (l n ë ? l n ë )d t + â ã ( ë d t ? d N ë ( t ) ) t
    ?ãësds t ?ãdN (s)
    S=SMe0 (1?ã) ës t0t0
    óWt ?ó 2t Mt=e 2

    Uso MathLab. Consigo chegar a um range para o preço da ação entre R$ 1,30 e R$ 5,65, assumindo que as ações devam ser alugadas antes de serem shorteadas.

    Estamos diante de um arma de destruição em massa, volto a afirmar-lhes!
    portalinvest.com.br/blog/ogxp3:-arma-de-destruicao-em-massa-post-76.html

  • Leave a Reply

    CAPTCHA *