Vídeo: Quando vai acabar o inferno astral da OGX?

Vídeo: Quando vai acabar o inferno astral da OGX?

16 de maio de 2013

Ótimo vídeo sobre a menina-dos-olhos do midas X, a OGX.
Segue abaixo link para quem quiser conferir e ver quando será possível chegar a luz no fim do túnel da referida empresa.

Quando vai acabar o inferno astral da OGX?
Investimento 15/05/2013 (07m09s)
De mais de R$ 70 bilhões em valor de mercado (2010), para cerca de R$ 5 bilhões atualmente, a petroleira do empresário Eike Batista parece atravessar um infernmo astral que está longe de acabar.

Veja também:
Eike Batista na Revista Exame: O sonho acabou?

 

Até o próximo post.

2 Comments

  • Reply Vilmar 20 de maio de 2013 at 14:50

    Resultados | 20/05/2013 11:49
    OGX lidera perdas entre companhias abertas, diz Economática
    De acordo com a Economatica, o resultado do primeiro trimestre das 320 empresas analisadas totalizou R$ 40,2 bilhões, queda de 12,29% sobre o primeiro trimestre de 2012

    http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/ogx-lidera-perdas-entre-companhias-abertas-diz-economatica

  • Reply Vilmar 17 de maio de 2013 at 16:24

    Fitch rebaixa rating da OGX para B-, com perspectiva negativa

    Rio de Janeiro, 17/05/2013 – A agência de classificação de risco Fitch Ratings rebaixou hoje o rating da OGX Petróleo e Gás Participações para B-, de B, com perspectiva negativa. Segundo a Fitch, o rebaixamento reflete a preocupação com a liquidez da OGX devido à aquisição de 13 blocos exploratórios em um momento no qual a companhia implementa um “agressivo programa de investimento”.

    A empresa do setor de petróleo do grupo de Eike Batista adquiriu direitos de concessão sobre sete blocos exploratórios em águas profundas, dois blocos em águas rasas na Margem Equatorial, e mais quatro blocos terrestres na Bacia do Parnaíba. “A aquisição dos blocos exploratórios tem valor aproximado de US$ 190 milhões e tem de ser paga nos próximos meses. Os investimentos mínimos para esses blocos chegam a US$ 350 milhões no período exploratório de cinco anos, o que vai pressionar ainda mais as necessidades financeiras da OGX”, disse a Fitch.

    A recente decisão da companhia de vender 40% do Campo de Tubarão Martelo para a Petronas é considerada positiva pela Fitch, mas não grande o suficiente para cobrir as necessidades de financiamento da OGX.

    A agência destacou ainda que a OGX continua a enfrentar desafios operacionais, citando os problemas técnicos nos poços do Campo de Tubarão Azul.

    Após os recentes acontecimentos, a Fitch ajustou a produção de óleo e gás natural da OGX considerada em seu cenário base para cerca de 10 mil barris de óleo equivalente por dia (boepd) em 2013, 46 mil boepd no ano que vem e 94 boepd em 2015. A agência também reduziu sua previsão de Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) da OGX para aproximadamente US$ 1,5 bilhão até 2015, de US$ 2 bilhões previstos anteriormente. Além disso, a Fitch projeta fluxo de caixa negativo para a empresa nos próximos três anos, destacando o alto risco à liquidez da OGX. As informações são da Dow Jones.

  • Leave a Reply

    *

    code