‘Dicas’ Articles at Defenda Seu Dinheiro, Page 2

Browsing Tag: dicas

    Geral

    O pior conselho de investimento que já ouviu

    21 de novembro de 2016

    Uma executiva que trabalhou em Wall Street conta o pior conselho de investimento que já ouviu em uma entrevista ao portal Business Insider. Sallie Krawcheck discordou muito da “dica furada”, pois para ela as pessoas devem começar a investir o quanto antes.

    Quem está pensando em investir, certamente encontrará muitos conselhos sobre como fazer isso, alguns na internet, outros de amigos e de familiares. No entanto, nem todos serão boas opções. Sallie Krawcheck, executiva de Wall Street e fundadora da Ellevest, consultoria de investimentos focada em mulheres, comenta a pior orientação de investimento que já ouviu:

    – Um dos piores conselhos que já ouvi em relação a investimentos foi do meu ex-marido para meu irmão mais novo. Saímos para tomar algumas cervejas e ele disse: “você não deve se preocupar sobre investir agora, você realmente não tem muito para investir. Mas o que está prestes a acontecer é que quando você chegar no final da sua década dos 20, nos 30 e nos 40, você irá ganhar muito mais e pode começar a investir”.

    Ela conta que ficou horrorizada:

    – Meu ex-marido não entendia o poder dos juros compostos.

    Ao contrário do conselho de que você deveria esperar ter mais dinheiro para investir, ela recomenda que todo mundo comece aos 20, mesmo que seja com pouco dinheiro, pois os juros começarão a trabalhar imediatamente.

    Ao longo do tempo, a pessoa terá uma rentabilidade do dinheiro que investiu e então uma rentabilidade sobre a rentabilidade e assim sucessivamente. Os juros compostos acontecem quando um investimento tem rendimento sobre seus rendimentos, assim, o pouco dinheiro aplicado hoje pode significar muito no futuro.

    O pior conselho sobre investimentos que você pode receber é o de não começar a investir cedo. Mesmo que seja com pouco dinheiro, é melhor começar o quanto antes e, assim, se garantir logo.

    sallie krawcheck ellevest

    Former Wall Street executive Sallie Krawcheck reveals the worst investing advice she’s ever heard

    Até mais.

    Geral

    Dicas para economizar no supermercado

    27 de junho de 2016

    A seguir você irá conferir 12 dicas para economizar no supermercado oriundas de uma mulher que quitou US$ 24 mil em dívidas, a qual percebeu que não adiantava prolongar mais o pagamento de todas as suas contas atrasadas e que era possível economizar com compras do dia-a-dia. Em tempos de comer arroz com feijão virou luxo, nada como economizar nas compras diárias. Hoje em dia comer feijão é coisa apenas para os Eikes Batistas da vida, antes de falir, claro.

    Anna Newell Jones tinha em 2009 praticamente 24 mil dólares americanos em dívidas, aproximadamente 81.120,00 reais, quantia esta que aumentava com o tempo e passou a incomodá-la cada dia mais. Em dado momento ela percebeu que não adiantava mais prolongar o pagamento das contas atrasadas, então decidiu que estava na hora de tomar sérias medidas para conter o excesso de gastos desnecessários. Além de cortar gastos, ela também buscou gastar o mínimo possível com coisas que realmente não precisava, como produtos supérfluos e roupas.

    Após 15 meses Anna conseguiu quitar todas as dívidas e hoje seu principal objetivo é ajudar os outros a gastar o mínimo possível, por meio de seu blog. O site Business Insider (12 tricks to save money on groceries, from a woman who wiped out almost $24,000 in debt) apresentou estas dicas que ela compartilha com seus leitores:

    1) Compre alimentos não-perecíveis e/ou que fiquem bons após congelados
    Segundo Newell Jones, a chamada “síndrome da prateleira vazia” acontece quando você não possui mais nenhum ingrediente para cozinhar e acaba se rendendo ao delivery ou ao fast food para matar a fome. Para evitar isso, compre produtos não perecíveis como arroz, nozes, farinha, feijão e derivados, pois eles tendem a durar mais tempo e podem ser utilizados para o preparo de diversos pratos diferentes.

    2) Procure receitas mais fáceis
    Mantenha suas refeições deliciosas, mas simples, para não precisar de muitos ingredientes. Além disso, faça porções extras para congelar ou levar de marmita no dia seguinte, evitando gastar na hora do almoço.

    3) Opte por produtos mais baratos
    Compre aquele café ou cereal de marca que tanto gosta, mas opte pela versão genérica na próxima ida ao supermercado. “Você provavelmente nem vai perceber a diferença”, afirma Newell Jones.

    4) Inclua aveia na sua dieta
    É saudável e irá te sustentar. Há diversos modos de preparo e é ridiculamente barato, conta.

    5) Compre ingredientes especiais nos mercados especializados
    Temperos, ervas e condimentos dão aquele toque especial na sua comida, mas compre em mercados especializados, eles serão muito mais baratos do que o supermercado que você costuma ir.

    6) Compre nos mercadinhos do bairro
    Newell Jones sugere comprar os pequenos lanchinhos como barrinhas de cereal e derivados, nas lojas de R$ 1,99 ou em pequenos mercados. Mas cuidado: essa só é uma opção válida se você não fica tentado a comprar muito mais devido aos preços baixos.

    7) Se torne um cliente oculto
    Diversas empresas contratam pessoas para visitarem suas lojas e fingirem que são clientes comuns para analisarem o serviço oferecido, bem como, a experiência como um todo, reportando no final, as impressões ao estabelecimento. Se tornar um cliente oculto pode te garantir descontos em compras e até produtos de graça.

    8) Evite receitas com ingredientes exóticos
    A não ser que você tenha certeza de que utilizará os ingredientes mais de uma vez, evite receitas com ingredientes exóticos e caros. “Não vale a pena gastar todo esse dinheiro extra”, escreve Newell Jones.

    9) Compre somente o necessário
    Comprar no atacado pode parecer uma grande ideia e, provavelmente, sai mais barato ao longo do tempo. Porém, segundo Newell Jones, evite comprar muito de um produto que não é fundamental só porque ele está mais barato.

    10) Compre os produtos de acordo com a sazonalidade
    Seguindo a regra básica da oferta e da demanda, é muito mais barato comprar produtos quando eles estão na época correta, pois estão disponíveis em maior quantidade. Além disso, Nowell Jones afirma que comprar insumos como frutas e legumes em feiras de rua é uma ótima alternativa, pois além de ser mais barato e ter melhor qualidade, é uma forma de apoiar os produtores locais.

    11) Não compre somente comidas orgânicas
    De acordo com ela, mesmo que você se preocupe com a sua saúde, nem todos os produtos precisam ser orgânicos. Isso ocorre, porque alguns insumos não estão sujeitos à contaminação por pesticidas, seja pela presença de poucas pragas ou porque podem ser descascados, o que limita a exposição da fruta com o veneno. São eles: aspargos, abacate, repolho, couve-flor, berinjela, toranja, kiwi, manga, cebola, mamão, abacaxi, milho verde, ervilhas e batata doce.

    Por outro lado, algumas frutas e vegetais apresentam grandes quantidades de pesticidas, e devido à ingestão da casca, podem prejudicar a sua saúde. Neste caso, alimentos como maçãs, tomate cereja, pepinos, uvas, tangerinas, peras, batatas, espinafre, morango e pimentão doce podem ser orgânicos.

    12) Peça por cartões vale-presente
    Aniversários e datas comemorativas são ótimas ocasiões para pedir vale-presentes de seu supermercado favorito e consequentemente, economizar na próxima compra.

    12 tricks to save money on groceries, from a woman who wiped out almost $24,000 in debt
    m.infomoney.com.br/minhas-financas/planeje-suas-financas/noticia/5182419/dicas-para-economizar-supermercado-uma-mulher-que-quitou-mil-dividas

    Até o próximo post.

    Geral

    Esse é o melhor momento para comprar Bolsa de Valores…

    10 de maio de 2016

    …Segundo o Santander. Para os analistas Milane e Peretti do banco, as ações no Brasil estão no melhor momento em relação aos quesitos nível de preço e múltiplos baratos, além de indicadores de confiança que chegaram aos respectivos pisos.

    Santander lista as 7 melhores ações e diz:

    Algo que todos os analistas costumam fazer é projetar fluxos no futuro. O retorno passado não é garantia do futuro, porém os gráficos apresentados em análise do Santander mostram um passado bem eloquente quando falamos de rupturas políticas e o fato é que a história muitas vezes se repete. Os analistas do banco basicamente exortam seus clientes a fugir do medo que acompanha situações de profundo tensionamento social como agora e a começar a comprar ações.

    Por que ir contra o mercado? O próprio Warren Buffet, citado no relatório, é um entusiasta das crises como oportunidades para fazer investimentos de maior risco, porém se isso não for o suficiente para convencer o investidor mais tímido, o gráfico acima mostra o que acontece com o Ibovespa, nosso principal benchmark de ações, em momentos como o que vivemos hoje. Basicamente, a Bolsa iniciou grandes e expressivos ciclos de alta em cada ruptura política como o golpe de 1964, a redemocratização de 1984 e o impeachment de Fernando Collor.

    Ao olhar para um horizonte temporal mais longo, também é impressionante como aumenta o ritmo de crescimento da atividade econômica brasileira a cada grande crise política. Isto vem desde os tempos da República do Café-com-Leite, ou seja, antes da Revolução de 1930, que colocou Getúlio Vargas no poder.

    Veja todas as ações indicadas com suas respectivas análises no link a seguir:

    Santander lista as 7 melhores ações e diz: “esse é o melhor momento para comprar Bolsa”

    Cabe salientar que o investidor deve ser capaz de montar a própria estratégia, avaliar os riscos das indicações e verificar se vale ou não a pena o investimento.

    Até mais.

    Geral

    Desempregado: dicas para manter o orçamento de casa em dia

    25 de fevereiro de 2016

    O site AcreAlerta, sim, ele existe e foi um dos primeiros a alertar sobre dos diversos esquemas de pirâmides que inundaram o Brasil, entre eles o sublime Telexfree, ou seja, é um portal totalmente altruísta e voltado para ajudar os cidadãos a não caírem numa cilada ou sair de uma situação difícil.

    Bem, voltando ao assunto desemprego, algo mais do que comum hoje em dia com esta forte crise financeira criada pelos nossos desgovernantes nos últimos 13 anos, pense na seguinte situação, ficou desempregado hoje, por quanto tempo conseguiria manter sua vida sem precisar pegar dinheiro emprestados nos bancos e financeiras?

    Conforme especialistas, o ideal seria manter uma reserva de emergência que cubra pelo menos seis meses de todos as suas despesas e da sua família. Caso você ainda não tomou nenhuma atitude com relação a isso, fique sabendo que o aumento na taxa de desemprego, a qual chegou ao maior nível em oito anos no mês de outubro/2015, a perspectiva de agravamento da recessão e o aumento da inflação devem motivá-lo a iniciar uma avaliação de suas finanças neste momento.

    Confira as dicas de especialistas em finanças e planejadores financeiro a seguir:

    casal-jovem-endividado-dividas-familia-endividamento-desemprego-dinheiro-economia-financas-orcamento

    1. Saiba quanto ganha e quanto gasta
    2. Levante todos os gastos mensais, pequenos e grandes (cafezinho, transporte, lazer, comida, casa própria e outras prestações).

    3. Faça faxina financeira
    4. Defina o que é prioridade e reduza ou elimine gastos como TV a cabo, celular, baladas, restaurantes.

    5. Pense mais antes de decisões financeiras
    6. Em tempos de crise, as consequências de decisões erradas são mais duras. “Quando o dinheiro está sobrando, mesmo que tropece, você consegue consertar sem se apertar muito. Mas, quando o dinheiro falta, isso não é mais possível”, diz Police.

    7. Evite “comprar despesas”
    8. Quando compramos um almoço, comemos, pagamos e acabou a despesa. Mas há coisas que continuam gastando. Exemplo: um pacote de telefonia celular ou TV por assinatura.

    9. Evite tomar dinheiro emprestado
    10. Além de não saber se terá dinheiro no futuro para pagar, os juros tendem a subir.

    11. Crie reserva emergencial com a rescisão
    12. Guarde fundo de garantia, seguro-desemprego e demais verbas recebidas, pois é preciso pagar as despesas mensais e investir em algum curso para retomar a carreira. Só use o dinheiro após estabelecer uma estratégia, afirma Domingos.

    13. Não use o FGTS para quitar dívidas
    14. Não use o FGTS para quitar todas as dívidas de uma vez. Continue pagando as prestações aos poucos, para não ficar sem dinheiro que cubra eventuais despesas no futuro.

    15. Evite cartão de crédito e cheque especial
    16. Não utilize cartões de crédito, cheque especial ou cartão de lojas, pois os juros são muito altos. Se precisar de empréstimos, avalie outras linhas de crédito, como crédito pessoal ou refinanciamento de veículos.

    17. Mude seu padrão de vida
    18. Aceite que a situação mudou e não viva de aparências, que podem levar ao superendividamento.

    19. Busque fontes alternativas de ganhos
    20. Por mais distante que esteja de sua área de atuação, é hora de procurar um trabalho que garanta um mínimo de renda. Faça bicos, use a criatividade.

    21. Renegocie dívidas

    Enfim, não aguarde a situação piorar. Procure os seus credores, informe que perdeu o emprego e renegocie as dívidas buscando juros menores e prazos maiores de pagamento.
    acrealerta.com/negocios/categoria/comercio/perdeu-o-emprego-11-dicas-para-manter-o-orçamento-de-casa-em-dia.html

    Leia também:

    E-book: 49 dicas de economia doméstica

    Até o próximo post.

    Convidados

    5 dicas para alcançar o equilíbrio financeiro

    7 de abril de 2015
    mulher-andando-em-cima-de-crifas-de-dinheiro
    mulher-andando-em-cima-de-crifas-de-dinheiro – (Foto: tomcoelho.com.br)

    Mais importante do que descobrir formas de conseguir ganhar mais dinheiro é encontrar um meio de atingir um equilíbrio financeiro – uma situação econômica tranquila, sem sustos, com uma boa reserva e que lhe permita realizar todos os seus sonhos de consumo.

    O que muitas pessoas ignoram é que é possível atingir o equilíbrio financeiro sem “estrangular” as contas da família, cortando todo e qualquer gasto e se privando de bons momentos ou aquisições por conta de um projeto de “ultraeconomia”.

    O principal segredo para o equilíbrio financeiro, na verdade, está nas pequenas condutas. Confira, abaixo, 5 dicas para alcançar o equilíbrio financeiro:

    1 – A regra dos 10%

    Esta regra é uma das mais indicadas por especialistas de finanças através do mundo, é de uma facilidade ímpar e traz ótimos resultados para o equilíbrio financeiro. A regra consiste, tão somente, em criar uma reserva de capital com 10% de todos os seus ganhos mensais.

    Se em determinado mês você recebeu R$ 5.000,00, reserve R$ 500,00; se você recebeu R$ 3.500,00, reserve R$ 350,00. Além de ser uma ótima forma de constituir um fundo de emergência, essa reserva pode representar a verba necessária para um investimento de maior nível, como dar um “trato” no automóvel ou comprar aquela TV maior para a sala.

    A longo prazo, manter a disciplina na regra dos 10% pode lhe render uma reserva tão boa que poderá ser usada para realizar um grande sonho, como comprar uma casa nova.

    2 – Planeje-se                       

    O bom e velho planejamento é fundamental para atingir o equilíbrio financeiro. Prever e discriminar todas as receitas e despesas para um determinado mês pode ser o diferencial entre terminar o mês com folga de dinheiro ou com as contas no limite.

    Se antigamente os planejamentos financeiros eram realizados no papel e na caneta, hoje em dia existem inúmeros programas de computador e aplicativos para smartphones e tablets que auxiliam nesse processo.

    Para quem tem o salário como única fonte de receitas, o ideal é, assim que recebe-lo, separar o montante necessário para pagar todas as contas do mês. Isso é importante, principalmente, pela sensação de “riqueza” gerada, o que pode atrapalhar as finanças ao longo do mês.

    3 – Deve e não nega? Pague assim que puder

    Um dos principais obstáculos para o equilíbrio financeiro são as dívidas. Se você possui muitas dívidas, retorne à dica nº 2 e faça um planejamento à parte com todos os seus débitos, indicando para quem e quando você tem que pagar. Preste bastante atenção às datas de vencimentos e os encargos em caso de atraso, como taxas e juros.

    Comece a pagar os pequenos débitos, o que lhe renderá uma sensação de “libertação”, incentivando-o a continuar. Se possuir dívidas mais expressivas com, por exemplo, instituições financeiras, busque inserir, no seu planejamento, uma rotina de poupança para formar uma reserva destinada a quitar essas dívidas.

    A grande vantagem das instituições financeiras é que elas se mostram mais propensas a aceitarem renegociações – e você certamente vai querer renegociar sua dívida com o banco, o que, em alguns casos, pode te render um desconto de até 90%.

    4 – Desapegue

    Se você possui muitas roupas, aparelhos eletrônicos ou utensílios domésticos que há muito tempo não são usados, considere a possibilidade de vendê-los. A Internet tornou esse processo muito simples, e os classificados virtuais são uma ótima forma de você fazer uma renda extra simplesmente desapegando de todas as coisas que você não usa mais.

    5 – Aproveite os descontos

    O IPVA é mais barato no início do ano? Pague no início do ano. A prefeitura da sua cidade fez um mutirão de IPTU, com descontos e isenção de taxas? Aproveite. Aproveite cada pequeno desconto que as suas contas oferecem e ele se tornará um “descontão”, representando uma grande e importante economia no final do mês. Fique atento às oportunidades e você ficará bem próximo do tão almejado equilíbrio financeiro.

    Texto enviado pela Equipe do site Empréstimo.

    Convidados

    Como economizar com a TV a Cabo

    27 de janeiro de 2015

    O número de brasileiros que fazem parte da classe média no país é cada vez maior, representando, segundo dados da ABTA (Associação Brasileira de Televisão por Assinatura), 63 milhões de telespectadores. Esse cenário atual descreve uma situação diferenciada a qual permite aos brasileiros dispor de mais regalias as quais antes não eram possíveis.

    A regalia que se tornou mais comum hoje em dia é a aquisição de serviços de televisão por assinatura que se encontra mais acessível. Iremos mostrar neste texto que é possível ter economizar, mesmo optando por ter o serviço. A melhor dica que nós do Defenda Seu Dinheiro podemos lhe dar é: pesquise o máximo possível sobre o pacote que irá escolher.

    As operadoras de TV hoje oferecem pacotes diferenciados para os clientes ficarem a vontade para escolher o que mais se adequa ao gosto de programação e claro cabe melhor no bolso. Os pacotes disponíveis variam, o plano ideal deve ser selecionado pelo perfil de pessoas que assistem a TV na sua casa.

    O perfil básico, por exemplo, é ideal par quem mora sozinho ou não passa muito tempo na frente da TV, este plano disponibiliza canais como Futura, Warner, TNT, Discovery Kids, Discovery Channel, Multishow e alguns outros canais básicos e sai em torno de R$ 39,90 a R$79,90. Já para quem tem crianças em casa e estas passam bastante tempo em frente à TV, vale a pena optar pelo perfil crianças, este pacote disponibiliza canais como Disney Channel, Disney XD, Cartoon Network, Boomerang, Gloob, Discovery Kids, entre outros com temas infantis, para esse pacote o valor varia de R$ 69,90 a R$ 129,90.

    Agora se você ama filmes, você se enquadra no perfil cinéfilos, este perfil disponibiliza os canais: Megapix , Canal Brasil, , Max, HBO e Telecine e o valor varia de R$ 149,90 a R$ 189,90.E há ainda um perfil para você que prefere os esportes, o perfil esportes, que contém os canais esportivos: Sportv, Sportv 2, Sportv 3, Espn, Espn Brasil, Fox Sports, Band Sports e o valor varia de R$ 114,80 a R$ 234,80.

    Perceba que nos exemplos acima, pacotes com o mesmo perfil podem custar mais que o dobro de uma operadora para a outra. Escolher uma operadora que te ofereça o melhor pacote, com os mesmos canais e pelo melhor preço é uma ótima justificativa para passar algum tempo pesquisando a respeito de pacotes e preços. Outra dica fundamental é para os que se enquadram no perfil de cinéfilos, que são os que geralmente pagam mais caro pelo pacote; Pesquise por serviços de streaming que ofereçam catálogos atualizados. Segundo a Net TV, as vendas dos pacotes de televisão aumentaram significativamente após oferecerem o Now, serviço On Demand da operadora. O motivo? Economia! Sai muito mais barato alugar um filme para assistir em um dia do que pagar o mês inteiro por um pacote que não vai usar diariamente. O número de usuários cada vez maiores de serviços como o Netflix – 50 milhões em 2014 – prova que optar por serviços de streaming pode ajudar muito na diversão, mas principalmente no bolso.

    Filmes

    Dicas de filmes, documentários e vídeos – parte 8

    1 de maio de 2013

    Vamos para a parte 8 desta de série de posts onde compartilharmos dicas de filmes, vídeos e documentários ligados ao mercado financeiro, bolsa de valores, investimentos, finanças pessoais, macroeconomia, contábeis, questões político-econômicas, e assuntos relacionados.

    1. Golpe de gênio

      Ótimo filme de comédia dramática. É um belo exemplo de superação, empreendedorismo, tentativa e erro, tentativa e erro, tentativa e erro…Este filme mostra a história fantástica de Matt (Dallas Roberts) e Sam (Jeremy Renner), dois amigos que vão da miséria à riqueza extrema, baseado em fatos reais. Um deles é um pequeno inventor sem muita criatividade e o outro, um vendedor agressivo. Eles estão no fundo do poço até que conseguem criar um dispositivo que os torna um fenômeno mundial de vendas.

    2. Rain Man
      Não é necessariamente um filme focado em mercado financeiro, mas dois exemplos muito bons relativos ao mercado financeiro e ao mundo dos negócios em geral:

      – O personagem do Tom Cruise é um cara extremamente arrojado que arriscou tudo que tinha ao montar um negócio de carros.

      – O mesmo personagem ao ver que não recebeu metade da herança deixada pelo pai, tenta tomar para si a custódia do irmão para ter no mínimo parte da herança, sendo este irmão altista, personagem do Dustin Hoffman. Ele foi praticamente sequestrado pelo irmão mais novo, o qual estava na ganância de ter este dinheiro da herança de qualquer forma.
      Bem, e partir daí as relações humanas se transformam.

      Fico só por aqui, é um filmaço com duas feras protagonizando este ganhador de oscar.

      Vale a pena assistir, para quem ainda não tinha visto, como eu que demorei muito para assistí-lo. Tem ainda alguns outros filmes que sempre quis ver e nunca vi. Alguns eu demoro anos, até mais de uma década para assistir, mas sempre acabo conseguindo assistí-los. Enquanto eu não assistir, eles continuam na minha lista de filmes pendentes.
      lol risada

    3. Caixa Dois

      Outro filme que fala sobre dinheiro de uma forma bem humorada e crítica sobre o que muitas empresas, políticos e governos costumam fazer: caixa dois.
      É mostrado a história de um rico banqueiro que consegue R$ 50 milhões numa transação de investimentos em precatórios. Então ele decide usar sua secretária, de quem é amante, como “laranja”. A situação fica muito complicada quando, ao fazer o depósito, um dígito errado faz com que o dinheiro vá parar na conta de uma mulher honesta e trabalhadora, cujo marido foi recentemente demitido.
      É uma comédia muito boa e vale a pena conferir!

    Até o próximo post.

    Filmes

    Dicas de filmes, documentários e vídeos – parte 7

    24 de abril de 2013

    Vamos para a parte 7 desta de série de posts onde compartilharmos dicas de filmes, vídeos e documentários ligados ao mercado financeiro, bolsa de valores, investimentos, finanças pessoais, macroeconomia, contábeis, questões político-econômicas, e assuntos relacionados.

    1. A Origem

      Este não é bem um filme de mercado financeiro, mas tem esta pinta de informação privilegiada, mundo dos negócios, monopólio, concorrência desleal, etc.
      Ele faturou 4 prêmios oscar. Para mim merecia pelo menos mais 2 prêmios, melhor filme e melhor trilha sonora. É um filmaço, um dos melhores que eu já vi nos últimos tempos, está pau a pau com Matrix, A Ilha e Senhor dos Anéis, é filme “para mais de metro”, muito bom mesmo, hehehehh!
      E de quebra ainda mostra um belo exemplo de insider information, só que na base da piração total, ficção científica pura, meio Matrix, meio Minory Report, que foi plantar a informação privilegiada na mente da concorrência, simplesmente sensacional.
      Para quem gosta de ficção científica e mundo dos negócios, um filme muito bem feito, ótimos efeitos especiais, inovador e com ótimo elenco. Definitivamente é um “prato cheio”.

      Sinopse:
      Don Cobb (Di Caprio) é especialista em invadir a mente das pessoas e, com isso, rouba segredos do subconsciente, especialmente durante o sono, quando a mente está mais vulnerável. As habilidades únicas de Cobb fazem com que ele seja cobiçado pelo mundo da espionagem e acaba se tornando um fugitivo. Como chance para se redimir, Cobb terá que, em vez de roubar os pensamentos, implantá-los. Seria um crime perfeito. Mas nenhum planejamento pode preparar a equipe para enfrentar o perigoso inimigo que parece adivinhar seus movimentos. Somente Cobb é capaz de saber o que está por vir.
      Fonte: http://www.interfilmes.com/filme_v1_21833_A.Origem.html

    2. Os outros caras
      É uma bela sátira de ação com um fundo de crítica ao ponzi scheme (esquema da pirâmide) do Madoff e outras questões da farra financeira recente em Wallstreet.
      lol risada

      Sinopse:
      Allen Gamble (Will Ferrell) é um técnico forense que prefere trabalhar no escritório a ter que ir para a rua. Terry Holtz (Mark Wahlberg) é um policial durão, que precisa aguentar Allen como parceiro desde que brigou com Derek Jeter. Eles têm como ídolos os melhores policiais da cidade, Christopher Danson (Dwayne Johnson) e P.K. Highsmith (Samuel L. Jackson). Quando surge uma oportunidade para que demonstrem seu trabalho, Allen e Terry tentam se espelhar nos ídolos para que tudo dê certo.

      Fonte: http://www.adorocinema.com/filmes/filme-144195

    3. A Arte da Guerra (Sun Tzu)

      Bem bacana o documentário do History Channel que eu assisti anos atrás pela TVA sobre o livro A Arte da Guerra (Sun Tzu).
      Ficou bem melhor do que o livro. Foi apresentado os provérbios, ditos e estratégias na prática em algumas guerras que ocorreram no mundo.
      Tem um certo tom de profecia que seria totalmente desnecessário, querendo equiparar as estratégias de Sun Tzu às profecias de Nostradamus e isto não precisava mesmo.
      No mais, o documentário ficou muito bom, vale a pena conferir.

      Também tem no youtube, veja um link para assistí-lo:
      http://www.youtube.com/watch?v=f21Lo-jVzLQ

    Até o próximo post.

    Filmes

    Dicas de filmes, documentários e vídeos – parte 6

    22 de abril de 2013

    Vamos para a parte 6 desta de série de posts onde compartilharmos dicas de filmes, vídeos e documentários ligados ao mercado financeiro, bolsa de valores, investimentos, finanças pessoais, macroeconomia, contábeis, questões político-econômicas, e assuntos relacionados.

    1. O Lorax: Em Busca da Trúfula Perdida

      Dr Seuss The Lorax - O Lorax: Em Busca da Trúfula Perdida

      Ótimo filme de animação que faz uma crítica muito bem feita e incisiva sobre o capitalismo selvagem e sem sustentabilidade alguma. Para mim o autor deste filme foi bem mais feliz em sua crítica. Ele passou a mensagem de forma muito mais clara do que o filme Avatar que também teria este mesmo propósito, além de ser um show de efeitos especiais.
      Gostei, vale a pena assistir, inclusive com as crianças.

      Sinopse:
      O menino Ted (Zac Efron) descobriu que o sonho de sua paixão, a bela Audrey (Taylor Swift), é ver uma árvore de verdade, algo em extinção. Disposto a realizar este desejo, ele embarca numa aventura por uma terra desconhecida, cheia de cor, natureza e árvores. É lá que conhece também o simpático e ao mesmo tempo rabugento Lorax (Danny DeVito), uma criatura curiosa preocupada com o futuro de seu próprio mundo.
      Fonte: http://www.adorocinema.com/filmes/filme-170530/

    2. Lua-de-mel a Três (Honeymoon in Vegas)
      Mais um filme focado na ganância, relações humanas, compulsão e no cassino. Que de certa forma tem muito haver com o mercado financeiro onde muitos vão à bancarrota devido ao excesso de ganância.

      Sinopse:
      Jack Singer (Nicolas Cage) é um detetive que está apaixonado por sua namorada (Sarah Jessica Parker), mas por causa da sua mãe (Anne Bancroft) morre de medo de se casar. Ella porém o encosta na parede, pressionando-o para viajarem para Las Vegas para casar. No entanto, horas antes do casamento o noivo é convidado para um jogo de pôquer e perde muito dinheiro. Como não pode pagar seu oponente (James Caan), ele concorda em receber a noiva “emprestada” no fim-de-semana como pagamento.

      Fonte: http://www.interfilmes.com/filme_13805_lua.de.mel.a.tres.html

    3. Trabalho Interno (Inside Job)

      Muito bom este documentário. Foi um Oscar bem merecido, sem sombra de dúvidas.
      O que é mostrado neste filme para quem acompanha o mercado financeiro com frequência, não é novidade, mesmo assim, ainda tem muita coisa interessante para se ver, vale a pena conferir!
      É uma aula de história sobre o sistema financeiro, principalmente o norte-americano, sendo que muito sistema financeiro capitalista também costuma ir por linha parecida, uns mais regulados outros menos regulados. Não sei se algum sistema já foi tão desregulado quanto o norte-americano.

      O socorro financeiro dos Estados Unidos foi “bemmmm” maior que o Proer brasileiro e com conseqüências mais graves como: a economia ficou cambaleante, o setor bancário continuou praticamente a mesma coisa e ninguém foi preso.
      Tudo isso é mostrado de forma clara neste documentário, o qual ilustra executivos e gestores de fundos fraudulentos saindo dos tribunais com sorriso no rosto após mais uma batalha ganha.

      Sinopse:
      Narrado por Matt Damon, o documentário revela verdades incômodas da crise econômica mundial de 2008. A quebradeira geral, cujo custo é estimado em US$ 20 trilhões, resultou na perda do emprego e moradia para milhões de pessoas. Com pesquisa e entrevistas, o filme revela as corrosivas relações de políticos, agentes reguladores e a Academia.
      Fonte: http://www.interfilmes.com/filme_24585_Trabalho.Interno-(Inside.Job).html

    Até o próximo post.

    Filmes

    Dicas de filmes, documentários e vídeos – parte 5

    10 de abril de 2013

    Vamos para a parte 5 desta de série de posts onde compartilharmos dicas de filmes, vídeos e documentários ligados ao mercado financeiro, bolsa de valores, investimentos, finanças pessoais, macroeconomia, contábeis, questões político-econômicas, e assuntos relacionados.

    1. Cassino

      Como muitos vêem a bolsa como um cassino, este é um ótimo filme sobre o assunto. O elenco é de primeira categoria.
      Vale à pena conferir.

      Sinopse:
      Através de três personagens básicos: um diretor de cassino (Robert De Niro) com um passado comprometedor; uma prostituta de alta classe (Sharon Stone), que dominava a todos, menos o seu cafetão; e um gângster (Joe Pesci), que tomava conta do diretor do cassino e passa gradativamente, a seguir os passos dela, criado um painel de Las Vegas dos anos 70, quando a Máfia controlava o jogo, até o gradual surgimento das grandes corporações, que ficaram no lugar das quadrilhas e transformaram a cidade em uma Disneilândia.
      Fonte: http://www.adorocinema.com/filmes/filme-14178

    2. Tropa de Elite 2 – O Inimigo Agora é Outro

      Este é um filme onde mostra-se a imprensa trabalhando para combater o crime organizado e a sua economia que gira num mundo paralelo à economia formal, no caso, crime de milícias + crime de corrupção política, além de mostrar um sistema com uma corrupção embutida em várias partes da sociedade até às esferas mais altas do poder, o governador do estado do Rio de Janeiro e Secretário de Segurança Pública.
      Parece que qualquer semelhança com o casal que comandou o referido estado por 8 anos, não será mera coincidência, porém vale ressaltar, por mais reflexiva que seja, ainda é uma obra de ficção.

      E para quem ainda não assistiu, eu recomendo fortemente este filmaço, um campeão de bilheteria do cinema nacional e um dos melhores filmes nacionais que eu já assisti até hoje.

      Sinopse:
      Wagner Moura retoma o personagem mais marcante de sua carreira, o capitão Nascimento, na sequência de Tropa de Elite, filme também dirigido por José Padilha, ganhador do Urso de Ouro no Festival de Berlin, 2008. Nascimento, dez anos mais velho, cresce na carreira: passa a ser comandante geral do BOPE e depois Sub Secretário de Inteligência. Em suas novas funções, Nascimento faz o BOPE crescer e coloca o tráfico de drogas de joelhos, mas não percebe que ao fazê-lo, está ajudando aos seus verdadeiros inimigos: policiais e políticos corruptos, com interesses eleitoreiros. Agora, os inimigos de Nascimento, são bem mais perigosos.

      Fonte: http://www.interfilmes.com/filme_22615_tropa.de.elite.2.html

    3. Trocando As Bolas (Trading Places)

      Ótimo filme de comédia que tem como pano de fundo um mega investidor da bolsa de valores e um mendigo de rua. Os dois protagonistas são especialistas em comédias.
      Vale à pena conferir para reflexão e dar muitas risadas.

      Sinopse:
      O que pode acontecer, quando um magnata de Wall Street encontra um esperto mendigo de rua? Descubra a resposta nesta clássica comédia que alavancou a carreira de dois super-astros de Hollywood, Eddie Murphy e Jame Lee Curtis. Do aclamado diretor John Landis, esta é a história de um malandro (Murphy) que troca seu estilo de vida com a de um investidor grã-fino (Dan Akroyd). Daí em diante, a diversão fica mais rica a cada minuto!
      Fonte: http://www.interfilmes.com/filme_18582_Trocando.As.Bolas-(Trading.Places).html

    Até o próximo post.