Vale a pena investir em IPO(Initial Public Offering)?
Geral

Vale a pena investir em IPO(Initial Public Offering)?

11 de abril de 2013

Um IPO (sigla em inglês que significa Oferta Publica de Ações) nada mais é do que a primeira oferta de ações realizada por uma empresa que está abrindo o capital na bolsa de valores. As empresas que entram na bolsa geralmente são desconhecidas do grande público. Elas realizam a abertura de capital para conseguir mais dinheiro para investir no seu negócio.

O mega investidor brasileiro, o bilionário Lirio Parisotto, diz em seu primeiro mandamento dos já famosos 10 mandamentos: “Não perca tempo com Ofertas Publicas de Ações”. Este é um conselho na minha visão muito importante. No transcorrer deste post vamos tentar explicar um pouco mais sobre o que são os IPOs e porque deve-se ter atenção redobrada ao investir neles.

A conta é difícil de fechar no IPO, uma vez que quando é bom para o acionista é ruim para o controlador e vice-versa. O acionista quer pagar o menor preço possível pela maior fatia possível da empresa. O controlador quer vender pelo maior preço possível a menor fatia possível da empresa. É como se fosse um cabo de guerra onde para que um lado ganhe não poderá haver equilíbrio.
Geralmente é mais fácil o controlador vender uma fatia da sua empresa em momentos de euforia do mercado, pois os investidores ficam menos aversos ao risco e avaliam de forma mais superficial os ativos onde alocarão capital. Neste caso acabam pagando mais por menos. Em momento de pânico do mercado, falta de interesse do mercado por bolsa de valores, etc., os controladores tem maior dificuldade em precificar o valor dos ativos a serem vendidos em ofertas primárias, pois a aversão ao risco é maior e os investidores são mais criteriosos para alocar capital.

IPO, como qualquer investimento na bolsa de valores e na renda variável, trata-se de uma operação de risco, pois como a empresa está estreando na bolsa muitas dúvidas pairam no ar. Assim sendo os IPOs no geral são operações de alto risco. Este grande risco está ligado principalmente ao preço no qual as ações estão sendo ofertadas inicialmente. O preço inicial é conseguido através de um estudo realizado pelo banco (ou bancos) contratado(s) para organizar a oferta pública de ações. Após diversos estudos, chega-se a um preço que teoricamente representa o valor ideal do papel numa operação conhecida como bookbulding.

É na precificação que mora o maior perigo de entrar no IPO, pois ele pode sair bem caro.
Um caso onde o IPO saiu bem caro foi o do Facebook que foi altamente coberto pela mídia e ficou com ativo bem alto na precificação. Algum tempo após este IPO, as ações do Facebook caíram sem parar, tendo uma grande desvalorização e grande pressão sobre os controladores por parte dos novos acionistas que entraram nesta oferta inicial.
Quem não entrou nesta oferta apenas para especular fazendo flipping ou flipagem(aportuguesado, que nada mais é do que fazer a reserva para o IPO e vender na estreia dos papéis na bolsa de valores) se deu muito mal!
É algo bem complicado para o investidor alocar capital em um ativo ainda sem história na bolsa de valores.

A verdade é que o investidor que compra ações em IPO ajuda a patrocinar esta operação e corre sérios riscos. Lógico que nem todos os IPOs dão errado. A empresa Arezzo teve suas ações lançadas em 2011 se valorizaram cerca de 30% até abril de 2012.
E existem outros casos de insucesso e sucesso de IPOs tanto no Brasil como em outros países mundo afora.

É possível ganhar dinheiro e até ficar rico com IPO, desde que se escolha a ação fazendo a correta mensuração de risco decidindo-se por uma estratégia de especulação ou investimento. E tomar muito cuidado com alavancagem, ou seja, entrar em um IPO fazendo reserva com um valor muito além daquilo que você realmente dispõe líquido para alocar na operação. Sabe-se que não é nada fácil mensuar o risco de uma ação que esteja estreiando na bolsa. Impossível não, mas como foi descrito acima, no geral temos uma empresa desconhecida com um futuro não previsível. Sendo assim nos IPOs você tem uma grande chance ganhar muito dinheiro assim como de perder tudo que alocou na aplicação. Se tiver dúvida, não exite, fique de fora da oferta inicial, assim como de todo e qualquer investimento.
Investir e/ou especular em empresas com histórico de resultados e com o preço justo teoricamente determinado pelo mercado costuma ser mais seguro do que entrar na loteria das ofertas públicas de ações.

Procure ter a maior segurança possível nas suas decisões de investimento por que no final das contas o responsável pelo seu êxito será você mesmo.
Sucesso nas suas escolhas.

Até o próximo post.

11 Comments

  • Reply Vilmar 13 de fevereiro de 2017 at 13:42

    Dois mundos para os IPOs nesta 6ª: Hermes Pardini foi um sucessojá Unidas cancela o plano
    Hermes Pardini precificou as suas ações a R$ 19,00, levantando R$ 877,7 milhões no IPO, enquanto a locadora de carros cancelou a sua oferta

    http://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/6122464/dois-mundos-para-ipos-nesta-hermes-pardini-foi-sucesso-unidas

  • Reply Vilmar 2 de fevereiro de 2017 at 19:43

    IPO Movida

    A Lopes Filho & Associados preparou um relatório com o intuito de comentar sobre a oferta pública de distribuição de ações da Movida, empresa de locação de veículos. O trabalho pode ser visualizado no módulo Análise de Empresas, na área destinada aos relatórios em destaque.

    De acordo com o prospecto preliminar, serão distribuídas 78.202.247 ações ordinárias, das quais 71.460.674 ações ONs correspondem à distribuição primária e 6.741.573 papéis são de distribuição secundária. A oferta ainda poderá contar com um lote adicional de até 14.858.426 ações e com um lote suplementar de 11.730.337 ações.

    O bookbuilding começou no dia 16 de janeiro e termina em 6 de fevereiro e estima que o preço por ação seja fixado entre R$ 8,90 e R$ 11,30. O início das negociações das ações da Movidas está previsto para 08 de fevereiro.

  • Reply Vilmar 26 de junho de 2015 at 19:14

    18h38- Paula Barra
    Caixa aprova início do IPO da Caixa Seguridade na Bovespa
    Seguradora será listada no Novo Mercado, com oferta base de 25% das ações da companhia

    SÃO PAULO – A Caixa Econômica Federal informou que seu conselho de administração aprovou, em reunião realizada na quinta-feira (25), o início do processo de IPO (Inicial Public Offering) da Caixa Seguridade, com listagem no Novo Mercado, segmento especial do mercado de ações da BM&FBovespa.

    Segundo o comunicado do banco, a oferta base será de 25% de ações dessa holding, em cumprimento às regras definidas para tal segmento.

    Por meio da Caixa Seguridade, o banco detém participações da FPC Par Corretora de Seguros, que abriu capital recentemente, na Caixa Seguros e na Pan Seguros.
    Caixa aprova início do IPO da Caixa Seguridade na Bovespa
    http://m.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/4127359/caixa-aprova-inicio-ipo-caixa-seguridade-bovespa

  • Reply Vilmar 5 de junho de 2015 at 15:11

    Par Corretora faz IPO bem-sucedido; ações sobem 13,22% | Valor Econômico
    Para presidente da BM&FBovespa, Edemir Pinto, o sucesso da oferta pública inicial mostra que o pior momento da economia brasileira já passou!

    SÃO PAULO  –  O sucesso da oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) da FPC Par Corretora é um sinal de que o pior em relação à economia brasileira já passou, segundo Edemir Pinto, diretor-presidente da BM&FBovespa.

    Para o executivo, havia um pessimismo exagerado com o país, mas a abertura de capital da corretora, a primeira na bolsa após sete “intermináveis” meses, demonstra que a confiança começa a ser retomada lentamente.

    A corretora de seguros controlada pela Caixa Econômica Federal concluiu na quarta-feira passada sua oferta pública e captou R$ 602,8 milhões. Segundo o registro da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), foram vendidas 48,889 milhões de ações, a R$ 12,33 cada uma. O preço ficou perto do topo da faixa indicativa, que ia de R$ 11,25 a R$ 12,35.

    O preço alto da ação afastou a Gávea Investimentos da oferta, que deixou de realizar o investimento previsto de R$ 140 milhões em ações. A condição para a participação era a de que o preço ficasse entre R$ 11,25 e R$ 11,60 por papel.

    Questionado sobre a saída da Gávea Investimentos da operação, o Edemir Pinto disse que vê a questão com “naturalidade”. “Não conheço os detalhes, mas a possibilidade de que o IPO não teria ancoragem estava prevista no prospecto”, afirmou, após participar da cerimônia que marca a estreia das ações da Par no pregão da bolsa.

    As ações da Par Corretora subiam 13,30% por volta das 11h30, a R$ 13,98. O papel tem o maior volume do dia, de R$ 113,2 milhões, na frente da Petrobras, com giro de R$ 107,2 milhões. O volume total da bolsa às 10h30 era de R$ 970 milhões.

    valor.com.br/financas/4081862/par-corretora-faz-ipo-bem-sucedido-acoes-sobem-1322

  • Reply Vilmar 3 de junho de 2015 at 10:54

    Primeiro IPO do ano:

    Par Corretora levanta mais de R$ 600 mi em IPO; ações saem a R$ 12,33 – InfoMoney
    Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/4080505/par-corretora-levanta-mais-600-ipo-acoes-saem

  • Reply Vilmar 11 de dezembro de 2014 at 18:05

    Valor OnLine
    01/12/2014 16h20 – Atualizado em 01/12/2014 17h45
    Azul fará IPO no Brasil e nos Estados Unidos
    Companhia aérea fará IPO com objetivo de captar US$ 100 milhões.
    Serão feitas ofertas primária e secundária de ações.

    A Azul Linhas Aéreas Brasileiras, terceira maior empresa de aviação comercial do país, vai realizar uma oferta pública inicial (IPO) de ações no Brasil e nos Estados Unidos, com o objetivo de captar até US$ 100 milhões.
    As informações constam em um prospecto registrado na Securities and Exchange Commission (SEC, órgão equivalente à CVM nos Estados Unidos).
    De acordo com o documento, serão feitas ofertas primária e secundária de ações. Nos Estados Unidos, serão feitas emissões de ADSs (American Depositary Shares).
    “Também vamos ofertar ações preferenciais no Brasil, por meio de um prospecto em português”. Esse documento foi registrado na CVM para obter aprovação da autarquia. A companhia afirmou que pretende expandir seus negócios por meio de crescimento da rota e por outras oportunidades de negócios.
    “Nós pretendemos usar o lucro da oferta para investir em aeronaves para aumentar a frota, financiar gastos de capital necessários para aumentar o número de destinos em nossa rede, pagar dívida e em propósitos gerais”, afirmou a Azul.
    Após a oferta, o acionista majoritário da companhia, David Neeleman, sócio fundador que tem atualmente 67% das ações, vai permanecer sendo o acionista controlador da aérea.

    IPO adiado
    Em março, a companhia aérea protocolou um pedido de desistência do processo de registro de companhia aberta na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), “em razão de condições macroeconômicas desfavoráveis”. A empresa havia feito o pedido em fevereiro.
    No ano passado, a empresa havia tentado fazer um IPO, mas desistiu em agosto, também alegando condições desfavoráveis do mercado, mantendo a intenção de abrir seu capital.
    Na ocasião, a Superintendência de Relações com Empresas da CVM negou o pedido de registro, por considerar que o modelo societário da companhia, com ações ordinárias que valem mais do que um voto, desrespeitava a legislação brasileira.
    g1.globo.com/economia/negocios/noticia/2014/12/azul-fara-ipo-no-brasil-e-nos-estados-unidos.html

  • Reply Vilmar 21 de outubro de 2014 at 10:20

    1º IPO do ano, saiu um zero do placar 🙂 !

    Ouro Fino – OFSA3
    http://forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=3&t=16923

  • Reply Vilmar 19 de setembro de 2014 at 15:10

    Olha outra bolha ae:

    13h01- Bloomberg
    Após IPO recorde nos EUA, Alibaba abre com alta de 45%, a US$ 98
    Os papéis da companhia chinesa demoraram mais de 2 horas para iniciarem a negociação; as ações tinham sido precificadas a US$ 68

    SÃO PAULO – Minutos antes da abertura de negociação dos seus papéis, tudo indicava que o Alibaba faria a maior estreia comercial dos Estados Unidos, com uma alta de mais de 35% em relação aos US$ 21,8 bilhões levantados durante a sua oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês). Com o início dos negócios, ás 12h56 (horário de Brasília), os papéis da companhia chinesa estavam a US$ 92,70, uma alta de 36%, após as suas ações serem precificadas a US$ 68.

    Mas a alta não parou, minutos após abrir os papéis já atingiam US$ 98,00, valorização de 44,12% ante sua precificação. A indicação dos preços, fornecida pelo formador de mercado do Alibaba na New York Stock Exchange, ficou mudando durante toda a manhã à medida que investidores sinalizavam interesse pelos papéis da empresa.

    Após ser fundado por Jack Ma em 1999, o Alibaba está avaliado em US$ 167,6 bilhões. Se for negociado a US$ 89, o papel do Alibaba será mais caro que os papéis do Amazon e do eBay juntos. Ma é o homem mais rico da China, com um patrimônio líquido estimado em US$ 21,9 bilhões, de acordo com índice Bloomberg Billionaires.
    dono do alibaba chinês
    infomoney.com.br/bloomberg/mercados/noticia/3587955/apos-ipo-recorde-nos-eua-alibaba-abre-com-alta

  • Reply Vilmar 13 de novembro de 2013 at 13:11

    Christian Cayre ?@chrinvestor 3 h
    Foi disponibilizado hoje o prospecto preliminar do IPO da CVC. A empresa deve ser listada em dezembro no Novo Mercado sob o código #CVCB3.

    infomoney 4 h
    IPO da CVC pode movimentar até R$ 1 bi; faixa de preço por ação está entre R$ 18 e R$ 22
    tinyurl.com/knfotxl

  • Reply Vilmar 7 de novembro de 2013 at 23:48

    Ação do Twitter fecha com alta de 73% em seu pregão de estreia na Nyse
    Preço da oferta da rede de microblogs foi definido em US$ 26, acima do previsto; empresa captou US$ 1,82 bi com a oferta

    infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/3045344/acao-twitter-fecha-com-alta-seu-pregao-estreia-nyse

    IPO do twiiter bombou, eeheheehheh!!
    só perdeu pro ipo do facebook!!!

  • Leave a Reply

    CAPTCHA *