‘ICO’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: ICO

    Geral

    CVM: Alerta para oferta irregular de investimento em bitcoin

    2 de Março de 2018

    Segundo a CVM, nem a empresa e nem o empresário podem exercer quaisquer atividades no mercado de valores mobiliários

    A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) divulgou hoje alerta ao mercado e ao público em geral que a empresa L. Janiszevski – Hashbrasil – ME e Leonardo Janiszevski não estão autorizados a oferecer investimentos em mineração de Bitcoins, a moeda digital. Segundo a CVM, nem a empresa e nem o empresário podem exercer quaisquer atividades no mercado de valores mobiliários, tendo em vista tratar-se de pessoa não registrada como emissora de valores mobiliários, e de oferta pública sem registro (ou dispensa deste) na CVM. Eles estão sujeitos a multa diária de R$ 5 mil se continuarem com a oferta.

    Esta é a segunda empresa do tipo que é alvo de alerta da CVM. Em 19 de dezembro, a Hashcoin Brasil também recebeu alerta para parar a oferta de investimentos em mineração de Bitcoin.

    A CVM diz que identificou que a empresa e o empresário estão oferecendo publicamente, em redes sociais e no site oportunidade de investimento relacionada a cotas em grupo de investimento em mineração de Bitcoin (“HashBrasil”), “utilizando-se de apelo ao público para celebração de contratos que podem ser enquadrados no conceito legal de valor mobiliário”.

    Por esse motivo, a CVM determinou, via Deliberação CVM 790, a imediata suspensão de qualquer oferta de títulos ou contratos de investimento coletivos relacionados ao referido empreendimento.

    Além da multa diária e individual, haverá responsabilidade pelas infrações já cometidas antes da publicação desta Deliberação, com a imposição da penalidade cabível, nos termos do art. 11 da Lei 6.385/76, após o regular processo administrativo sancionador.

    Leia também:

    CVM barrou Astroinvest!!!

    Convidados

    [BIT FRAUDE BREAKINGNEWS] Novas fraudes e proibições afetam mercado de criptomoedas

    5 de Fevereiro de 2018

    Exchange japonesa perde R$ 1,7 bilhão no maior roubo de criptomoedas da história

    bitcoin-falencia-piramide-derrocada-bankruptcy

    Praticamente todas as criptomoedas estão em forte queda nesta segunda-feira (5), com o Bitcoin caindo cerca de 12%, cotado a aproximadamente US$ 7,5 mil, e a Ethereum, a segunda maior em valor total de mercado, caindo 16%, a US$ 730. O mercado, que já perdeu metade do seu valor desde meados de dezembro, foi abalado por notícias de uma proibição ainda mais rigorosa na China e pela restrição da compra de criptomoedas com cartões de crédito em importantes bancos nos Estados Unidos e no Reino Unido.

    Investidores ainda foram prejudicados por fraudes nas moedas MartCoin e Monero Gold, além de um erro de programação na POWH, uma moeda criada para ser declaradamente um esquema de pirâmide, mas que mesmo assim atraiu interessados.

    Segundo uma reportagem do site “South China Morning Post” com base em informações de uma página ligada ao Banco Popular da China, o banco central chinês, autoridades chinesas pretendem bloquear as corretoras de criptomoedas estrangeiras da rede do país. A medida aumenta o rigor da proibição da compra e venda de criptomoedas na China, que já havia proibido a atividade dentro do país.

    Nos Estados Unidos, compradores de criptomoedas enfrentarão resistência dos bancos. Os bancos JPMorgan Chase, Bank of America e Citigroup, três dos quatro maiores do país, anunciaram a proibição da compra de criptomoedas com cartões de créditos emitidos por eles. Os bancos afirmam temer o risco associado com essas compras, segundo a “Bloomberg”.

    A mesma proibição foi adotada pelo Lloyds Banking Group no Reino Unido, uma instituição que engloba as marcas Lloyds Bank, Bank of Scotland, Halifax e MBNA. É o segundo maior banco do país em lucro e o terceiro em ativos.

    Falhas e fraudes

    Alguns investidores também foram prejudicados por fraudes e erros em moedas paralelas criadas por meio de “ICOs”. ICOs (“initial coin offerings”) permitem que investidores troquem moedas mais estabelecidas, como bitcoin e ethereum, por uma nova moeda, na esperança de que essa nova moeda suba de valor e gere lucro. Cada moeda justifica seu futuro valor com promessas diferentes sobre seu funcionamento. Muitas delas usam a mesma rede da Ethereum.

    Um erro de programação na moeda POWH, criada para ser um esquema de pirâmide para permitir que os participantes apostassem quando o negócio iria falir, permitiu a um golpista emitir uma grande quantidade de moedas em seu nome, inundando o mercado com novas moedas e destruindo seu valor. É possível que a fraude tenha partido dos próprios criadores da moeda ou de um hacker. A página inicial do site da POWH” foi retirada do ar.

    Uma tática semelhante foi usada propositalmente pelos criadores da Monero Gold, uma moeda que supostamente tentava ser uma nova versão da Monero, uma moeda conhecida por sua característica de sigilo e anonimato nas transferências. Os criadores da Monero Gold aparentemente usaram o mesmo erro do golpe da POWH para emitir uma quantidade gigantesca de moedas (o número tem 78 algarismos) e derrubar o mercado com a venda das mesmas. A página inicial da Monero Gold traz um “meme” antissemita com uma foto do atentado terrorista de 11 de setembro e uma captura de tela mostrando o número de moedas criado.

    Leia mais clicando neste link.

    Veja também:

    Bitcoin: queda generalizada é lição para quem se empolgou

    Até mais.

    Geral

    [BITFRAUDE BREAKINGNEWS] Empresa arrecada R$ 1,2 bilhão de entusiastas em moedas digitais e desaparece

    21 de novembro de 2017

    Como evitar cair no golpe da moeda virtual

    startup Confido - Golpe de bitcoin

    A Promessa da startup era a criação de um app de pagamento e encomendas, porém depois de arrecadar US$ 374.000 (R$ 1,2 bilhão) de investidores, a suposta startup Confido desapareceu com o dinheiro na semana passada. A promessa da empresa era a criação de um app de pagamentos e rastreio de encomendas.
    De acordo com o Motherboard, o sumiço da página e redes sociais da empresa se deu imediatamente após a arrecadação do dinheiro através de um ICO (initial coin offer). A promessa aos investidores era que as criptomoedas investidas se valorizariam com o tempo e haveria retorno certo assim que o aplicativo fosse lançado.. Outra vez uma leva de incautos foram enganados devido a ganância desmensura pelo lucro fácil.

    Até mesmo o perfil no LinkedIn do suposto fundador da empresa, Joost van Doorn, foi deletado. Antes de desaparecer de vez, o empreendedor publicou uma mensagem dizendo que a empresa passava por um problema legal “causado por um contrato que assinamos”, e não se sabia se haveria como superar essa questão.

    Todas as pessoas que investiram na criptomoeda promovida pela empresa ficaram sem notícias a respeito de seus retornos desde então. Ao que tudo indica, portanto, a promessa do aplicativo não passou de um golpe.

    Até a próxima fraude coin!!!

    Convidados

    [BREAKING NEWS] China faz valor da bitcoin desabar

    14 de setembro de 2017

    Ebook gratuito: Bitcoin – A Moeda na Era Digital

    No dia 2/9/2017, criptomoeda chegou à máxima histórica dos 5 mil dólares; hoje, vale cerca de 3,5 mil dólares.

    FILE PHOTO:An illustration photo of Bitcoin (virtual currency) coins are seen at La Maison du Bitcoin in Paris

    Setembro não tem sido um mês fácil para os entusiastas da bitcoin. A moeda, que chegou a bater a marca dos 5 mil dólares no último dia 2, viu seu valor derreter desde então. Nesta quinta-feira, uma unidade da criptmoeda valia cerca de 3,5 mil dólares — uma queda de 30%.

    A derrocada pode ser explicada por notícias nada animadoras vindas da China. A primeira delas foi a decisão do país de tornar ilegal a prática conhecida como ICO (initial coin offerings), uma espécie de abertura de capital na bolsa, mas feita com criptomoedas. A novidade derrubou os preços da moeda Ether, mais usada nessas transações, mas também da bitcoin.

    Depois, surgiram rumores de que o governo chinês iria proibir o comércio de moedas virtuais em bolsas domésticas. Inicialmente, a publicação financeira chinesa Caixin informou que a China estaria planejando fechar as bolsas. No começo desta semana, Bloomberg e Wall Street Journal publicaram notícias semelhantes, dizendo que o país estaria elaborando um plano para proibir a comercialização de todas as moedas virtuais.

    Hoje, uma das plataformas de trocas de moedas mais antigas do mercado chinês informou que encerrará suas operações no final deste mês, dando sinais de que o fechamento das bolsas deve ocorrer em breve.

    Fora tudo isso, o presidente executivo do JPMorgan, Jamie Dimon, disse na última terça-feira que a bitcoin “é uma fraude” que entrará em colapso, afetando o humor dos investidores norte-americanos.

    “Vocês não podem ter um negócio em que as pessoas podem inventar uma moeda a partir do nada e achar que as pessoa que a estão comprando são realmente inteligentes”, afirmou Dimon em conferência com investidores.
    fonte de consulta: exame.abril.com.br/mercados/ameaca-chinesa-faz-valor-da-bitcoin-desabar