‘Empreendedorismo’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: empreendedorismo

    Filmes

    Fome de Poder – filme 2017

    5 de agosto de 2017

    Ótimo filme sobre empreendedorismo.

    Fome de poder

    Sinopse

    The Founder
    2016 ‧ Drama/Ficção histórica ‧ 1h 55m

    A história da ascensão do McDonald’s. Após receber uma demanda sem precedentes e notar uma movimentação de consumidores fora do normal, o vendedor de Illinois Ray Kroc adquire uma participação nos negócios da lanchonete dos irmãos Richard e Maurice Mac McDonald no sul da Califórnia e, pouco a pouco eliminando os dois da rede, transforma a marca em um gigantesco império alimentício.

    Data de lançamento: 10 de março de 2017 (Brasil)

    Convidados

    PME: 4 passos para você não errar na hora de investir numa franquia

    26 de junho de 2017

    Aqueles que querem investir numa franquia para ter seu próprio negócio, precisam ver os passos descritos neste post da Exame para não errar nessa decisão importante.

    Sempre pinta aquela dúvida: saber qual a melhor franquia para investir é uma decisão difícil

    Quem tem a intenção de entrar numa franquia eventualmente vai se deparar com a dúvida: qual a melhor rede para investir?

    “As pessoas sempre me perguntam: ‘Qual a marca boa do momento?’ Mas não é assim que funciona, não existe receita de bolo”, responde Juarez Leão, diretor institucional da ABF (Associação Brasileira de Franchising).

    Mas, se a resposta não é assim tão simples, é possível seguir algumas dicas de ouro para encontrar a franqueadora que mais combina com cada empreendedor. E a 26ª edição da ABF Franchising Expo, que acontece esta semana, é uma ótima oportunidade para começar a sua busca pela franquia ideal.

    Veja a seguir algumas dicas para escolher a franquia certa para você:

    1 – Descubra do que você gosta

    Seja qual for o negócio em que você pretende investir, ele só vai dar certo se você gostar do que faz. Sendo assim, o primeiro passo para escolher a sua franquia é examinar o que você gosta de fazer.

    “É preciso fazer uma reflexão para identificar a sua vocação. Feito isso, sugerimos que a pessoa analise as empresas que atuam naquele segmento. É preciso considerar que dentro do mesmo segmento existem possibilidades muito distintas. Se a pessoa quer trabalhar com alimentação, por exemplo, tem opções de franquias de fast food a restaurantes mais sofisticados”, afirma o diretor da ABF.

    2 – Verifique quanto você pode investir

    Depois de identificar o que você gosta de fazer, é preciso levar em conta a sua realidade financeira. Afinal, não basta ter afinidade com um negócio, é preciso poder pagar por ele.

    Para isso não basta considerar só o investimento inicial da franquia. Você deve levar em consideração também o capital de giro – aquele dinheiro que vai manter seu negócio funcionando enquanto ele ainda não dá retorno financeiro.

    “O empreendedor tem que ter claro quanto ele tem pra investir, e com base nisso ir atrás de negócios que caibam no seu bolso. E não é só pensar no investimento inicial. Ele também precisa de capital de giro pra sustentar o negócio no início”, explica a consultora Cláudia Bittencourt.

    3 – Seja realista em relação ao retorno

    Muita gente tem a ilusão de que ter o próprio negócio é sinônimo de muito dinheiro no bolso. Mas não é bem assim que acontece, e na hora de definir a sua franquia você precisa de uma boa dose de realismo. Atente-se aos detalhes:A TOTVS explica por que uma franquia de sucesso pede olhar afiado Patrocinado 

    “Na sede de se tornar empresário, tem muito executivo que não faz uma conta simples: quanto eu ganho agora X quanto vou tirar com um negócio. Muitas vezes é preciso estar preparado para ganhar menos”, explica Juarez Leão, da ABF.

    Portanto, antes de escolher a sua franquia analise com cuidado os números apresentados pela franqueadora e faça um exame de como ficará sua situação financeira.

    4 – Investigue as marcas

    Para não se frustrar ao investir numa franquia, é importantíssimo investigar como as marcas do seu interesse funcionam. Uma estratégia fundamental é conversar com franqueados que já fazem parte da rede. Você pode conseguir o contato deles na COF (Circular de Oferta de Franquia), documento que toda rede deve fornecer.

    Outro ponto é ficar atento ao suporte que a franqueadora oferece para sua rede. “É importante que o futuro franqueado não fique numa posição passiva durante o processo de seleção. Ele deve questionar, buscar se informar sobre treinamentos e sobre o suporte que receberá, principalmente nos pontos que tem mais dificuldade, como a gestão”, explica Cláudia Bittencourt.

    Você pode pesquisar também se as redes do seu interesse estão associadas à ABF.

    Seguindo essas orientações, a chance de você fechar um negócio promissor é maior, afirma Leão. “A chance de dar certo é bem maior porque o franqueado entra com a expectativa mais alinhada à realidade, e fica menos sujeito a se frustrar no caminho”.

    Quer conhecer centenas de marcas de franquias? A ABF Franchising Expo acontece até sábado (24/06) no Expo Center Norte em São Paulo.
    fonte de consulta: exame.abril.com.br/pme/4-passos-para-voce-nao-errar-na-hora-de-investir-numa-franquia

    Até o próximo post.

    Filmes

    Filmes da Netflix que todo empreendedor deveria ver para melhorar seu negócio

    7 de abril de 2017

    Uma coach em imagem e reputação, Nathana Lacerda, fez uma lista com filmes que passam mensagens interessantes sobre empreendedorismo. O empreendedor deve estar sempre aberto para aprender, atualizar-se e aprimorar as próprias habilidades para se adaptar ao mundo dos negócios e aos desafios. Claro, não é só por meios acadêmicos que isso é possível. A Netflix pode ajudar também, com filmes que incentivam e passem lições para o empresário.

    Confira abaixo:

    1. A Teoria de Tudo (2014)

    filme-A-Teoria-de-Tudo

    Baseado na história real do Stephen Hawking, o filme é inspirador ao mostrar o quanto podemos conquistar mesmo diante dos obstáculos. O que é essencial para fazer um negócio dar certo. Você deve buscar superar suas dificuldades. “Este filme ajuda a enxergar tudo sob outro ponto de vista. E é isso, é preciso que o empreendedor busque outros pontos de vista perante as situações difíceis que aparecerem”, aponta Nathana Lacerda.

    2. O Sol é Para Todos (1962)

    Esse é um filme clássico de 1962, onde um advogado precisa defender um homem inocente de uma acusação. De acordo com a especialista, a mensagem que é transmitida é a que vale a pena defender um ponto de vista, uma ideia, desde que você esteja disposto a seguir adiante e lidar com as consequências. Para começar um negócio, é mais ou menos a mesma lógica. Você tem que acreditar na sua ideia e arcar com os desafios que virão.

    3. Janela Indiscreta (1954)

    Outro clássico que mostra como é complicado ter um olhar restrito. Na história, o protagonista não sai de casa para nada e o contato que ele tem com a vizinhança é através de um binóculo. “É por isso que ele não consegue ver as coisas como elas realmente são. Não sair de casa restringe a visão de mundo, diminui as possibilidades”, diz Nathana. O filme reforça a ideia de sair do lugar e olhar para o que não é óbvio, exercitar isso para não viciar o olhar e enxergar uma realidade diferente. O que é essencial para um negócio, essa visão de mundo diferenciada é o que traz uma inovação.

    4. Life, Animated (2016)

    É documentário sobre um jovem autista que se comunica por meio de filmes da Disney.
    “Será que a Disney tinha noção de como seus desenhos ajudariam alguém desta forma? ”, indaga a especialista e aconselha. “Continue a fazer a diferença através da sua mensagem e seus valores, pois é isso que vai mudar a vida de pessoas de uma maneira que você não imagina”. Quando se pensa em construir um negócio, além da parte estrutural é crucial pensar nos valores que você quer passar para os consumidores.

    5. Chef (2014)

    “É um filme que expõe assuntos como: coragem, resiliência e fazer o que acredita”, comenta Nathana Lacerda. Na história, o Chef desiste de trabalhar em um restaurante e consegue resultados muito bons no seu “food truck” com o uso das redes sociais. Para um negócio dar certo é preciso que antes de tudo você acredite na ideia. Além disso, a forma como você vai divulgar é crucial.

    6. Pequena Miss Sunshine (2006)

    Na história a menina e toda sua família vão para um concurso de beleza sem se importar com o fato de ela não se encaixar no padrão esperado. De acordo com a especialista a história passa uma lição importante: “Ser você mesmo é o caminho certo, mas é preciso entender o que você busca e adequar a sua “melhor versão” ao que exigem de você”, comenta. O que se relaciona com a construção de um negócio, é preciso criar algo que você tenha afinidade e conhecimento e adequá-lo ao público alvo.

    7. Invencível (2015)

    Conta a história de vida de um ex-atleta que foi para a Guerra e acabou sendo aprisionado pelos japoneses. Ele só conseguiu sobreviver pela força de vontade. Para a coach, o filme mostra uma das características mais importantes para se ter sucesso com um negócio: resiliência.
    infomoney.com.br/negocios/noticia/6291934/filmes-netflix-que-todo-empreendedor-deveria-ver-para-melhorar-seu

    Até mais.

    Convidados

    Mulheres se destacam na hora de empreender

    10 de março de 2017

    Mulheres se destacam na hora de empreender

    O século XXI trouxe consigo muitas conquistas. As mulheres estão cada vez mais presentes no mercado de trabalho. Ocupam cargos de confiança, lideram grandes equipes e ocupam altos cargos em organizações renomadas.

    Elas também estão cada vez mais confiantes para explorar o mundo dos negócios. O empreendedorismo, tão em voga hoje em dia, tem sido mais um espaço que as mulheres estão conquistando.

    Mulheres no mercado de startups

    Aos poucos as mulheres têm conquistado também o mundo das startups. Elas aparecem como fundadoras e investidoras. Segundo pesquisa da Catalyst, afirmou que a startup que têm uma mulher como fundadora tem 50% de chance a mais de dar certo.

    Um exemplo muito conhecido no Brasil é a startup Love Mondays. O que muita gente não sabe é que ela foi fundada por uma mulher, a brasileira Luciana Caletti. A startup possui uma plataforma onde os funcionários podem avaliar a empresa que trabalham de forma anônima, divulgar seu salário e deixar seus comentários.

    Atualmente, a plataforma serve de fonte de pesquisa para muitas pessoas que querem saber a opinão dos atuais e dos ex-funcionários de uma organização.

    Outra startup que deu certo foi a Casar Casar, também fundada por uma brasileira, Tatiana Goldstein, que ajuda na organização de casamentos em todo o país.

    Número de mulheres empreendedoras é expressivo

    Mas não é só nas startups que elas estão presentes. Segundo dados divulgados pelo Sebrae, 52% dos novos empreendedores com menos de três anos e meio de atividade são mulheres. Além disso, as mulheres são maioria nessa área em quatro das cinco regiões brasileiras.

    A atuação feminina apesar de expressiva em algumas áreas, em outras ainda tem muito o que melhorar. A proporção de mulheres brasileiras em altos cargos corporativos no ano passado era de apenas 24%.

    No ranking mundial de participação feminina em cargos sênior, o Brasil não está bem colocado. Em relação aos países com menor igualdade de oportunidade, nós estamos em sétimo lugar. O país com a pior colocação da lista é o Japão, com apenas 7% de participação feminina em altos cargos, seguido por Alemanha, Índia e Argentina.

    Desigualdade salarial

    O Brasil não tem motivos para se orgulhar quando o assunto é igualdade salarial entre homens e mulheres. Uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) afirmou que as mulheres recebem em média 76% do salário dos homens para desempenhar as mesmas tarefas.

    Mas não é só no Brasil que as mulheres relatam essa desigualdade. A grande lutadora de UFC, Ronda Rousey, ganha apenas um terço do que um campeão do UFC só que da categoria masculina recebe.

    Outro exemplo é o da famosa atriz de Hollywood, Meryl Streep, recordista de indicações ao Oscar. Ela ganha menos da metade do que os atores mais bem pagos do ramo. Além de ganharem menos, as mulheres também costumam trabalhar mais que os homens.

    Segundo levantamento do IBGE, elas se dedicam duas vezes mais nas tarefas domésticas do que os homens. Dessa forma, elas acabam trabalhando 5 horas a mais que eles, somando as atividades fora e dentro de casa.

    O mundo dos investimentos também é delas

    Além de estarem se tornando grandes empreendedoras, as mulheres também têm se destacado no mundo dos investimentos.

    Com atuação cada dia maior na Bolsa de Valores, as mulheres possuem características muito importantes para quem quer obter sucesso na área. Existem alguns traços presentes no perfil feminino que ajudam muito na hora de escolher onde e como fazer aplicações.

    Características como a noção de risco aguçada, habilidade de montar um planejamento e o fato de ter os pés no chão, contribuem para que as mulheres façam escolhas inteligentes.

    Realizar lucros através de bons investimentos pode ajudar as mulheres a alcançarem sua liberdade financeira. Dando espaço para que ela trabalhe com o que gosta, sem preocupações com o salário que vai cair na conta no fim do mês ou servindo como um complemento de renda.

    Seja qual for o motivo que leve a mulher a empreender ou investir, o importante é encontrar um caminho com o qual ela se identifique. Afinal, sua jornada precisa fazer sentido. Nesse sentido, inspirar-se em exemplos de mulheres poderosas no mundo das finanças é um bom começo para que elas se sintam mais confiantes para trilhar um caminho de sucesso.

    Filmes

    Filmes indispensáveis para empreendedores

    2 de fevereiro de 2017

    O Looke, plataforma de streaming brasileira, indicou uma lista de filmes disponíveis em seu catálogo sobre franquias que podem ajudar empreendedores nesta área. No ano passado o setor de franquias provavelmente teve crescimento de 8%, de acordo com dados preliminares da Associação Brasileira de Franchising (ABF). Para 2017, a previsão é semelhante, entre 7% e 9%. Igual qualquer outra empreitada profissional, abrir uma unidade de marcas já existentes tem desafios específicos e requer disciplina e conhecimentos administrativos.

    O Looke, plataforma de streaming brasileira concorrente do Netflix, separou uma lista de filmes que podem ajudar um empreendedor a caminhar neste caminho, seja voltadas especificamente à área de franquias ou a correlacionadas.

    Confira abaixo:

    Joy – O Nome do Sucesso, de David O. Russell (Joy, 2016):

    O filme conta a história de uma empreendedora de sucesso (Jeniffer Lawrence) e da importância que ter o olho do dono. Mesmo encaixando-se no modelo de negócio já estabelecido e da marca já conhecida, isso não garante sucesso. Ter o olho do dono e investir em pequenos detalhes que façam a diferença pode ser decisivo.

    mesmo-se-nada-der-certo

    Mesmo Se Nada Der Certo, de John Carney (Begin Again, 2013):

    Com uma linda trilha sonora, o filme fala do trunfo que tem o negócio que se alia à alma do criador. Ao optar por ser um franqueado, escolha o ramo de negócios com que você se identifica mais. Assim, razão e emoção caminham juntos e você tem mais chance de ter sucesso.

    Amor Sem Escalas, de Jason Reitman (Up In The Air, 2010):

    Através de um executivo workaholic (George Clooney), o filme discute o perigo das frias e impessoais relações de trabalho nesta era de alta conectividade. Mesmo que a franquia já tenha um modus operandi estabelecido, que precisa ser seguido à risca, lembre-se de que você lida com pessoas e depende delas para dar certo.

    Diplomacia, de Volker Schlöndorff (2014):

    Um diplomata sueco tenta convencer um general alemão a não explodir as pontes e palácios de Paris em 1945. Hitler já perdia a guerra e jogar tudo para os ares era a opção nazista do momento. Como ser um franqueado significa curvar-se à padronização e regras do franqueador, diplomacia é o que você precisa para evitar conflitos e operar sem maiores complicações.

    Um Senhor Estagiário, de Nancy Meyers (The Intern, 2015):

    Na figura da jovem empreendedora de tecnologia (Anne Hathaway) que contrata um estagiário da terceira idade (Robert De Niro), este filme fala da importância de aliar estratégia com experiência. Valorizar habilidades opostas pode ser complementar e fator decisivo no rumo do negócio.

    um-senhor-estagiario

    Até o próximo post.

    Geral

    Fontes de dinheiro para começar o seu próprio negócio

    5 de janeiro de 2017

    A Exame PME fez um ótimo artigo onde expõe de forma bem clara 7 fontes de dinheiro para começar o seu próprio negócio. Explica-se que a barreira mais comum mencionada pelos empreendedores para começar um negócio próprio é a ausência de um capital inicial.

    Guest Post: O que saber para pegar um empréstimo pessoal?

    Muitos destes empreendedores de primeira viagem desconhecem é que a imensa maioria das empresas, grandes ou pequenas, famosas ou desconhecidas, regionais ou globais, começou com muito pouco dinheiro, quase sempre com o (quase inexistente) capital que dispunha.

    Tal dinheiro pode ser algo como 100 ou 200 reais, como ocorre com os milhares de exemplos de empreendedores que passaram pelo programa Empretec, oferecido pelo Sebrae no Brasil.

    Nessa iniciativa, os candidatos a empreendedores são desafiados a gerar renda com uma ideia que exija muito pouco capital. Não raro, os participantes se surpreendem em conseguir dois, três, quatro mil reais em uma semana. Um amigo conseguiu vender quatro mil reais de berinjela em conserva seguindo uma receita italiana da sua avó, por exemplo.

    1. Dinheiro dos bens e reservas já existentes

    O capital inicial pode ser as poucas economias guardadas ou um bem de algum valor que pode ser vendido. Foi isto que fez Luiz Seabra, ao vender seu fusca para alugar e reformar uma pequena borracharia, que viraria a Natura Cosméticos.

    2. Dinheiro de amigos e familiares

    Outra fonte de recursos bastante comum são os familiares, amigos e conhecidos. Sam Walton conseguiu um investimento do seu sogro para fundar a Walmart. Jeff Bezzos fez a mesma coisa para criar a Amazon.com.

    3. Pré-pagamentos e financiamentos coletivos

    Em alguns casos, ainda é possível criar um negócio com poucos recursos utilizando uma lógica conhecida por pré-pagamento, onde o futuro cliente paga antecipadamente para receber o produto ou serviço depois que o negócio já estiver funcionando.

    Meyer Nigri e Bento Koike fizeram exatamente isso para arranjar recursos para fundar a Tecnisa e a Tecsis, respectivamente.

    Jovem engenheiro cível formado, Nigri convenceu o dono de um terreno a cedê-lo em troca de apartamentos no prédio que seria construído no local e, depois, vários amigos e conhecidos também pagaram antecipadamente para terem direito a comprar os apartamentos na planta. Isso é comum agora, mas era uma novidade em 1977. Koike fez exatamente a mesma coisa, mas com pás imensas utilizadas em usinas de energia eólica.

    Atualmente, essa mesma abordagem é utilizada em plataformas de financiamento coletivo (crowdfunding).

    Há casos de grandes sucessos como a Rift, cujo óculos de realidade virtual captou mais de US$ 2 milhões, ou a Pebble, que conseguiu mais de US$ 10 milhões em 37 dias, ambos via Kickstarter.

    No Brasil, há diversas plataformas semelhantes como Catarse, Kickante ou Benfeitoria, mas o mercado de financiamento coletivo não está tão desenvolvido como nos Estados Unidos e há mais exemplos de insucesso, como o da hamburgueria Zebeleo.

    4. Empréstimos

    Depois do capital próprio, de familiares, amigos e financiamento coletivo, o empreendedor poderia recorrer à algumas (poucas) alternativas de empréstimos. Mas são poucas as opções realmente atrativas para o empreendedor de primeira viagem, já que as taxas de juros e as exigências de garantias são praticamente inviáveis na maioria dos casos.

    Mesmo assim, algumas opções merecem ser estudadas. A primeira é o FINAME, uma linha do BNDES oferecida por bancos conveniados. É interessante para negócios que exigem a compra de máquinas e equipamentos e é uma linha atraente, pois os juros são reduzidos – o próprio bem financiado serve como garantia.

    Outra linha de empréstimo que pode ser conveniente são as oferecidas pelos principais bancos para quem pretende abrir uma franquia. As exigências de garantias são menores, já que o franqueador influencia na decisão do empréstimo.

    Para negócios que exigem muito pouco capital, algumas instituições, como o Banco Pérola, ainda oferecem linhas conhecidas como microcrédito.

    5. Investimento-anjo e fundos

    Empreendedores que estejam planejando negócios com altíssimo potencial de crescimento podem recorrer aos investidores de capital de risco. O mercado evoluiu muito e há players muito bem consolidados.

    Se demandar recursos entre 30 a 300 mil reais, por exemplo, é possível tentar o apoio de investidores-anjos, que são pessoas físicas com recurso para investir em negócios de alto potencial de crescimento. A média de investimento tem ficado em torno de 90 mil reais, mas há exemplos de aportes que ultrapassaram um milhão de reais, mas são mais raros.

    No Brasil, a Anjos do Brasil é a principal entidade que reúne investidores assim. Mas há outras redes importantes, como Harvard Angels, Gávea Angels e Bossa Nova.

    A novidade no investimento anjo são as plataformas de crowdfunding de investidores anjo. Nesse caso, vários investidores entram simultaneamente em um mesmo aporte, coordenado por estas plataformas. No Brasil, destacam-se o Broota e o Startmeup.

    Em geral, os investidores anjos são os investidores de capital de risco que, tradicionalmente, investem em negócios em suas fases iniciais. Mas, em alguns casos muito específicos de startups muito bem estruturadas, tais empreendedores profissionais podem recorrer aos investidores de seed capital e de venture capital.

    No seed capital, os investidores podem entrar com aportes bem maiores do que os anjos, entre 500 mil a 3 milhões de reais. Mas há poucos investidores que se posicionam como seed capital. Alguns, como Pitanga, Redpoint eVentures e DGS Ventures, conseguem fazer operações de seed.

    Negócios de alto potencial de crescimento e que demandam recursos entre 2 ou 3 à 5 milhões de reais podem buscar o apoio de investidores de venture capital. Nesse caso, os principais players são associados da ABVCAP, associação que reúne os investidores de capital de risco no Brasil.

    6. Aceleradoras

    Outra fonte de recurso pouco conhecida pode ser as aceleradoras. Além de apoio gerencial, mentoria e rede de relacionamentos, algumas aceleradoras de startups no Brasil também aportam recursos que pode variar entre 30 a 50 mil até 200 mil reais. As principais aceleradoras são associadas à ABRAII.

    7. Fundos governamentais

    Por fim, alguns negócios nascentes podem recorrer a recursos não reembolsáveis oferecidos por entidades governamentais como CNPq, FINEP, BNDES e fundações estaduais de amparo à pesquisa. Entre as fundações, destaque para a FAPESP que oferece desde 1997 até R$ 1,2 milhões para empreendedores com projetos de pesquisa que gerem inovações tecnológicas por meio do PIPE.

    As alternativas de fontes de capital paras os empreendedores ainda são muito reduzidas. Mas, por experiência própria (con)vivendo há mais de vinte anos neste ambiente, em geral, sobram recursos para bons projetos, muito em função do desconhecimento.

    Dinheiro: a imensa maioria das empresas começou com muito pouco dinheiro
    Fonte de consulta: exame.abril.com.br/pme/7-fontes-de-dinheiro-para-comecar-o-seu-proprio-negocio

    Até o próximo post.

    Geral

    Conselhos de milionários para inspirar e mudar rumos vida financeira

    9 de dezembro de 2016

    O Business Insider, portal de finanças gringo, através do artigo 10 habits of millionaires anyone can emulate listou alguns conselhos de atitutes que os milionários praticam e que qualquer um pode seguir o exemplo na jornada rumo ao sucesso financeiro.

    Para construir a própria riqueza não tem-se uma uma tarefa fácil, contudo certamente você consegue se estiver disposto a fazer sacrifícios e mudanças necessárias para alcançar o sucesso financeiro.

    Veja a lista a seguir:

    1) Seja motivado pela sua paixão

    “Uma pessoa pode ter sucesso em quase qualquer coisa desde que tenha entusiasmo ilimitado para o que está fazendo”, disse o fundador e presidente da empresa de corretagem Charles Schwab Corporation, Charles R. Schwab.

    Milionários tendem a saber pelo que são apaixonados e não têm medo de ir atrás disso. Por escolher caminhos que estão relacionados com suas paixões, eles se motivam todo dia, independente das dificuldades. Se você gosta do que faz é possível achar uma maneira de superar as dificuldades e desafios que inevitavelmente aparecem.

    2) Trabalhe duro, sem preguiça

    “O que separa o indivíduo talentoso do bem-sucedido é muito trabalho duro”, afirmou o escritor Stephen King. Não tem segredo. Você não consegue atingir o sucesso financeiro se tiver preguiça ou indisposição de correr atrás do que quer. Mesmo contando com a sorte, você tem que continuar trabalhando para manter sua riqueza.

    Há um equívoco comum em pensar que os empresários bem-sucedidos, por exemplo, nasceram para tal. Isso certamente não é verdade. Qualquer pessoa é capaz de alcançar o sucesso financeiro desde que se dedique e acredite no que está fazendo.

    3) Nunca pare de aprender

    Os milionários nunca param de aprender. De acordo com o estudo “Hábitos dos ricos: os hábitos diários do sucesso de indivíduos ricos”, escrito por Tom Corley, 85% dos milionários leem dois ou mais livros por mês. E não apenas qualquer tipo de livro, mas aqueles que promovem crescimento, como os de psicologia, negócios, liderança, ciência e biografias.

    Mark Zuckerberg, por exemplo, iniciou um clube de leitura online em 2015, onde os seguidores tinham que ler 2 livros por mês e discuti-los na página do Facebook. Se manter sempre aprendendo coisas novas é uma forma de manter também seu negócio funcionando e inovando na área.

    4) Invista seus recursos em pessoas bem-sucedidas

    Faz sentido investir em dinheiro e ativos que gerem renda, mas o que é mais importante e sábio é investir seu tempo, energia e atenção em pessoas bem-sucedidas. Faça um networking com milionários e pessoas bem-sucedidas e se ofereça para ajudar e aprender voluntariamente. Mostrar que está disposto a ajudar os outros a alcançar o que é importante para eles é que impulsiona seu próprio sucesso.

    5) Encontre um mentor

    Um mentor é alguém com mais experiência e conhecimento que pode orientar você para que alcance seus objetivos e resultados. Quando se está começando, os erros podem custar caro. Este é o momento quando um mentor se torna valioso. Os mentores podem dar ajudar e opinar, mas também fornecem incentivo e um feedback. Não é surpreendente que 93% dos entrevistados no estudo de Corley justificaram seu sucesso devido a ajuda de seus mentores.

    6) Tenha objetivos

    Milionários tendem a ter metas muito claras e prioridades que os ajuda a permanecer focados. Eles sabem o que precisa ser alcançado e quando precisa ser feito. Estão mais dispostos do que outros a percorrer um caminho extra e fazer o que é necessário para atingir seus objetivos. Eles não só trabalham duro, mas também de forma inteligente e gastam um tempo considerável pensando se suas ações estão ajudando a se aproximar ou não de seus objetivos.

    7) Aprenda a aceitar o fracasso e seguir em frente

    Milionários tendem a ter grande fé em seus sonhos o que os ajuda a permanecerem positivos e não desistirem, mesmo quando os outros não acreditam no que estão fazendo. O fracasso é uma parte do crescimento, além de ser um grande professor e trazer um feedback valioso. Os bem-sucedidos não temem o fracasso da maneira que algumas pessoas fazem e eles não têm medo de fazer perguntas e pedir ajuda quando necessário.

    8) Controle seu tempo

    Você não pode ser um milionário se não tem controle sobre o seu tempo. Quando se trata da quantidade de tempo disponível, todos têm as mesmas oportunidades. Se você é um milionário ou não, você só terá 24 horas em um dia. O que você faz com o seu tempo irá determinar o seu nível de sucesso. Milionários tendem a ter um dia bem planejado. Alguns usam diariamente listas, enquanto outros se concentram em prioridades para o dia. Escolha um método que funcione para você e fique com ele.

    warren buffet

    Até mais.

    Filmes

    Joy: O Nome do Sucesso – Filme 2015

    22 de novembro de 2016

    Para quem procura algo sobre empreendedorismo, vale muito a pena assistir.
    Já disponível no Telecineplay.

    joy-o-nome-do-sucesso

    Sinopse:

    Criativa desde a infância, Joy Mangano (Jennifer Lawrence) entrou na vida adulta conciliando a jornada de mãe solteira com a de inventora e tanto fez que tornou-se uma das empreendedoras de maior sucesso dos Estados Unidos.
    Inspirado em uma história real, o filme mostra a emocionante jornada de uma mulher que é ferozmente determinada a manter sua excêntrica e disfuncional família unida em face da aparentemente insuperável probabilidade. Motivada pela necessidade, engenhosidade e pelo sonho de uma vida, Joy triunfa como a fundadora e matriarca de um bilionário império, transformando sua vida e a de sua família.

    Data de lançamento: 21 de janeiro de 2016 (Brasil)
    Direção: David O. Russell
    Indicações: Oscar de Melhor Atriz
    Música composta por: West Thordson, David Campbell, Michael Giacchino
    Produção executiva: Joy Mangano, Annie Mumolo, George Parra, Matthew Budman, Mary McLaglen, John Fox, Ethan Smith

    Até mais.

    Geral

    Podcast: Religião do Empreendedorismo

    7 de julho de 2016

    Nos dias de hoje tem havido uma febre de empreendedorismo. Com isto temos diversos gurus de araque empreendendo com a venda do nirvana com o empreendedorismo, ou seja, uma verdadeira teologia da prosperidade na qual você apenas será completo e feliz se abrir o seu próprio negócio com todo sucesso.

    Na maioria dos casos estes gurus só relatam histórias de sucesso ou pseudo sucesso onde não explicam exatamente tudo que é necessário para empreender, além de vender seus métodos, cursos, DVDs, CDs, palestras, livros e afins.

    Confira estes dois áudios do Granacast e não seja o próximo incauto da vez:

    Episódio 34 – Teologia do Empreendedorismo

    Episódio 35 – Teologia do Empreendedorismo pt2

    Logo episódio 35 Granacast

    Veja também:

    Bastter seria uma seita ou uma religião?

    Filmes

    Mr. Selfridge – série

    29 de abril de 2016

    Para quem aprecia o mundo dos negócios e empreendedorismo, deve apreciar esta série Mr. Selfridge que é produzida pela televisão britânica, a qual narra a vida do empresário Harry Gordon Selfridge (Jeremy Piven), a criação e evolução dos grandes armazéns Selfridges em Londres, no início do século XX. Estreou na Inglaterra em 6 de janeiro de 2013 no canal ITV. Infelizmente a série foi cancelada em 2016 ao fim de quatro temporadas.

    Está atualmente disponível no acervo do Netflix.

    Outra boa série sobre o mundo dos negócios é Mad Men.

    Se Downton Abbey faz um retrato de uma região rural da Inglaterra no início do século XX, Mr. Selfridge mostra a Londres da época. Era uma cidade já fervilhante, mas que ainda não irradiava hábitos, moda e comportamento para o restante da Europa. Esse lugar central era Paris. O personagem título, Harry Gordon Selfridge (Jeremy Piven), é um americano conquistando o Velho Mundo, o fundador da loja que segue hoje uma referência na capital inglesa.
    kogut.oglobo.globo.com/noticias-da-tv/critica/noticia/2015/04/estreia-da-terceira-temporada-da-deliciosa-mr-selfridge.html

    mr-selfridge