• Aluguel de puxadinho vira opção para férias na crise financeira

    Em tempo de crise financeira aguda, as pessoas tem usado a criatividade para ter suas tão merecidas férias. Moradores do litoral norte de São Paulo e donos de casa na praia têm recorrido ao aluguel desses espaços para mantê-los –alguns, como Teixeira, até constroem outras casas, fazendo disso um negócio. Longe da praia e mais no meio da mata de São Sebastião, um garoto de 18 anos comprou um terreno com o dinheiro de uma herança. Construiu ali uma casinha simples, só para si. Isso foi há 20 anos. Hoje, Ivan Lopes tem 38. É caro ter casa na praia

    [Leia mais...]
  • O advogado, o médico e os vinte reais

    Em tempos de crise financeira… …Um médico não consegue encontrar emprego em hospitais de São Paulo, então ele decide abrir uma clínica e coloca uma placa com os dizeres: “QUALQUER TRATAMENTO POR R$ 20,00. SE NÃO FICAR CURADO, DEVOLVO R$ 100,00.” Um advogado vê a placa, pensa que é uma grande oportunidade de ganhar R$ 100,00 e entra na clínica. Advogado: “Eu perdi o meu sentido do paladar.” Médico: “Enfermeira, traga o remédio da caixinha 22 e pingue 3 gotas na boca do paciente.” Advogado: “Credo, isso é querosene!” Médico: “Parabéns, o seu paladar foi restaurado. Me dê R$ 20,00.”

    [Leia mais...]
  • Lições de empreendedor que enfrentou a crise e continuou lucrando

    Os indicadores econômicos seguem apresentando um aumento no número de pedidos de falência e recuperações judiciais nos últimos anos! A crise financeira pela qual o país se encontra há vários anos não traz tranquilidade para os empreendedores, principalmente para aqueles que estão começando. Vários deles começaram um novo negócio na “Era Lula/Dilma” quando a economia estava em um patamar positivo, porém ninguém imaginava que tantas reviravoltas iriam acontecer em um período tão curto de tempo. As consequências da recessão são desanimadoras. Foram registrados 1.611 casos de falências e recuperações judiciais em 2014, de acordo com o Serasa Experian. Em 2015

    [Leia mais...]
  • Assessoria jurídica é oportunidade em tempos de crise

    Durante períodos economicamente instáveis gastos excedentes com processos trabalhistas, prejuízos contratuais e problemas internos com colaboradores podem representar um ônus excessivamente pesado para uma empresa, principalmente de pequeno e médio porte. Em todos esses casos, a assessoria jurídica de um escritório de advogacia pode ser uma alternativa mais econômica e benéfica ao negócio. Quando optar por uma assessoria jurídica? A empresa pode optar por contratar uma assessoria jurídica em qualquer momento que julgar necessário, entretanto, em período de crise, a economia viabilizada por esse recurso pode representar uma chance de não desestabilizar as reservas financeiras do negócio. Existem algumas situações

    [Leia mais...]
  • Férias na crise financeira

    Em momentos de aguda crise financeira como a que estamos enfrentando há vários anos no Brasil, muitas pessoas se preocupam por conta das demissões e até tem medo de sair de férias, porém isto não é motivo para demissão. Não é por causa disto que o empregado deve deixar as férias de lado, com exceção de situações emergenciais: – Aqui vale um diálogo franco entre ambas às partes, se possível, adiar alguns dias. Quem estiver na dúvida, seria legal se manter atualizado sobre o mercado e entrar em contato com os colegas de trabalho de vez em quando, mas não

    [Leia mais...]
  • Como economizar na reforma da casa?

    Para quem ainda pensa em reformar reformar a casa em 2016 vale a pena conferir algumas dicas para economizar neste processo. Isto é bom para que o seu dinheiro não escorra pelo ralo, especialistas na área indicam dicas preciosas para economizar na obra do seu imóvel: Não abra mão do projeto Contratar o serviço de um arquiteto ou designer de interiores para apoiar uma reforma pode custar de R$ 45 a R$ 100 por m². Você pode pensar que esse gasto é dispensável, mas, na verdade, um bom projeto funciona como um instrumento eficaz para poupar dinheiro. Mais do que

    [Leia mais...]
  • Inflação do feijão

    O preço do feijão aumenta mais de 200% desde janeiro deste ano segundo a Ibrafe. Já tem gente trocando o feijão pela lentilha. 2016 já começou com o preço do feijão-carioca em alta, devido à seca no Norte do país, porém a elevação foi maior nas últimas semanas. O quilo do produto chega a custar mais de R$ 10 nos supermercados. Agora a variação tem a ver com o frio. A segunda safra de feijão está sendo completamente prejudicada pela geada no Sul. Conforme especialistas, a seca afetou a primeira safra de feijão. O país tem três safras no ano.

    [Leia mais...]
  • Corrida de saques aos fundos de previdência privada

    Eis mais uma conquista alcançada pelo governo afastado: – A crise faz saques na previdência privada subirem 22% no 1º trimestre de 2016. Muitas famílias seguem endividadas, com orçamento menor devido ao desemprego, quebra das suas empresas ou simplesmente devido ao menor poder de compra com inflação alta. Isto faz com que o brasileiro acabe gastando aquela “gordura” que tinha nos investimentos, antes intocáveis, mas agora com a corda no pescoço das dívidas aumentando como uma bola de neve, tem sido a melhor opção do que pagar juros exorbitantes aos bancos. Solução pode se dizer que é paliativa, pois a

    [Leia mais...]
  • Como gastar pouco e fazer uma grande festa de casamento?

    Em plena crise financeira que assola o país há vários anos, um noivo ainda não consegue realizar o seu maior sonho que é o de casar e gastar pouco, se possível, gastar nada 🙂 ! Porém a Exame fez um excelente artigo onde explica de forma bem clara que dá para os noivos terem um casamento feliz e barato, ou seja, consegue-se casar na crise econômica com trocas simples. Fazer uma festa de casamento que comesse no pôr do sol e siga até de madrugada é bonito, porém é bem mais caro. É possível economizar mais do que com os

    [Leia mais...]
  • Com a crise, empresas estão dando adeus à Bolsa de Valores

    É incrível assistir de camarote um governo completamente perdido destruir uma economia. O PIB do Brasil deve contrair mais de 3% neste ano, com o desemprego se aproximando de dois dígitos e a inflação seguindo bem acima do centro meta do Banco Central, que é de 4,5%. Somente em 2016 a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) analisa 14 pedidos de Ofertas Públicas de Aquisição (OPA) para fechamento de capital. Outros dois pedidos já foram aceitos neste ano. O órgão adotou recentemente medidas para facilitar a deslistagem de empresas da BM&FBovespa, concedendo licenças a exigências para realizar a operação. As companhias

    [Leia mais...]