Como diminuir os custos do condomínio
Convidados

Como diminuir os custos do condomínio

22 de outubro de 2018

Em tempos de crise é difícil encontrar quem não esteja interessado em economizar dinheiro. Mensalmente, você provavelmente paga contas de água, luz, telefone, aluguel e condomínio. Esse último é um investimento para manter e melhorar as dependências do empreendimento a fim de não desvalorizá-lo. Contudo, é possível diminuir o quanto você paga de taxa condominial com ações simples e que não vão fazer com que o imóvel perca o seu valor.

Antes de lhe explicar como diminuir os gastos do condomínio, é preciso compreender para onde vai o dinheiro arrecadado mensalmente. De modo geral, ele é dividido da seguinte maneira:

  • 45% com despesas de folha de pagamento, como salários e encargos;
  • 30% com consumo de água, luz, gás e telefone;
  • 15% em contratos de manutenção, elevadores, bombas e seguros;
  • 10% em despesas administrativas, bancárias, fundos de reserva e pequenos reparos.

O primeiro passo para reduzir os custos, é conhecer e compreender quais são os itens em que mais se gasta dinheiro. Caso o condomínio esteja com um gasto muito alto em determinado item, verifique se não há alguma irregularidade, como vazamento ou cobrança indevida. Mesmo com as cobranças feitas de modo correto, é possível fazer reduções no orçamento, ajustando recursos humanos, consumo de energia elétrica, reduzindo o gasto de água, realizando manutenções preventivas.

Redução de água e energia elétrica

Antes de qualquer coisa, o síndico deve educar os moradores a consumirem água e luz de maneira consciente. Ele pode disseminar dicas com boas práticas de utilização de água e energia elétrica. Com isso, há economia de dinheiro e ainda ajuda o planeta.

Além disso, no caso de energia elétrica, opte por lâmpadas de led. Elas reduzem em até 80% o consumo. E instale sensores de presença nos corredores e elevadores. Dessa forma as lâmpadas só acendem quando for necessário.

Em relação ao consumo de água, escolha os hidrômetros individuais. Muitos moradores só passam a economizar de fato quando isso reflete diretamente no seu bolso.

Cobrança de inadimplentes

Inadimplência é um dos principais problemas da gestão de condomínios. O síndico deve evitá-la ao máximo, mas quando ela se tornar inevitável, agilize as cobranças. Lembre-se de que os prazos para a quitação das dívidas foram reduzidos com o novo CPC. E esteja sempre alerta para que o condomínio não sofra com a chamada inadimplência crônica e acabe prejudicando muito os demais moradores.

Recursos humanos

Como mostramos anteriormente, os funcionários são a maior fonte de custos do condomínio. Por isso, esteja sempre atento aos gastos relativo aos recursos humanos para que não haja gastos desnecessários. Fique alerta também às horas extras que você está pagando. Em muitos casos é possível, e até mesmo necessário, uma nova contratação.

Manutenções preventivas

Faz parte das tarefas do síndico a realização de manutenções preventivas. Ou seja, revisar estruturas e sistemas do condomínio a fim de evitar panes e obras emergenciais. Sim, manutenções programadas custam dinheiro. Ao primeiro olhar parecem um gasto desnecessário. Porém, esse custo será muito maior caso o sistema estrague e seja necessário uma manutenção emergencial.

Uma dica é fazer um checklist com todos os itens que necessitam de manutenção preventiva.

Gestão participativa

Organizar as contas, planejar os gastos e avaliar os seus processos administrativos podem ajudar e muito! Assim, você tem conhecimento sobre tudo o que está acontecendo e consegue fazer ajustes o mais rápido possível sempre que necessário. Outra dica é convidar os moradores a participarem mais ativamente das decisões do condomínio. Além de eles perceberem a importância do assunto, é possível que surja alguma ideia que você não havia pensado em relação a gestão financeira do condomínio, como algo para diminuir os custos ou então para gerar receita.

Para que o síndico consiga estar atento a estes pontos apresentados e, principalmente, consiga ouvir e atender às demandas dos moradores, ele pode apostar em um sistema para gestão de condomínios, como o TownSq. Utilizando o TownSq, ele divulga avisos e informativos sobre os gastos do condomínio de modo mais simples e rápido. Os moradores podem acessar os documentos do condomínio e abrir chamados para a administração de onde e quando quiserem, utilizando um smartphone. Uma vez que ele facilita os processos de gestão do condomínio, o TownSq acaba por reduzir os custos investidos na resolução de problemas e atividades do dia a dia do síndico.

porquinho-moedas-condominio

No Comments

Leave a Reply

CAPTCHA *