As 10 criptomoedas que mais subiram em 2017
Convidados

As 10 criptomoedas que mais subiram em 2017

2 de Janeiro de 2018

Lista deixa de fora o Bitcoin, que saltou 1.300%, mas ficou apenas com a 14ª posição entre as maiores altas do ano passado

O ano de 2017 chegou ao fim marcado pelo ano em que as criptomoedas dominara” o mundo. Se no início do ano poucas pessoas sabiam do assunto – ou se interessavam por ele -, a partir do segundo semestre o Bitcoin e seu pares passaram a dominar o noticiário e hoje é quase impossível encontrar alguém que nunca ouviu falar nestes ativos, porém se a alta de 1.300% do Bitcoin já chama bastante atenção, fica ainda mais surpreendente saber que a maior criptomoeda do mundo não ficou nem entre as dez melhores do ano passado. O posto de melhor moeda digital de 2017 foi tomado pelo Ripple, que surpreendeu na reta final do ano e superou o Ethereum como a segunda maior em valor de mercado.

Apesar disso, para quem está começando a investir agora, ainda é uma boa opção começar pelo Bitcoin, por ser um ativo mais “maduro”, com maior número de investidores. A tendência é realmente que a criptomoeda tenha uma valorização menor que seu pares, até por conta do seu alto valor unitário, atualmente na casa de US$ 14 mil, enquanto o Ripple, por exemplo, vale hoje US$ 2,45.

Confira o desempenho das criptomoedas que mais subiram em 2017:

Criptomoeda Variação em 2017
Ripple 36.018%
NEM 29.842%
Ardor 16.809%
Stellar 14.441%
Dash 9.265%
Ethereum 9.162%
Golem 8.434%
Binance Coin 8.061%
Litecoin 5.046%
OmiseGO 3.315%

Com uma alta de 1.318% ao término do ano passado, o Bitcoin ficou apenas com a 14ª posição entre as criptomoedas com melhor desempenho. Das dez melhores de 2017, metade estão também entre as dez moedas digitais mais valiosas do mundo.

Porém, quando exluídos os ICOs (Oferta Inicial de Moeda, na sigla em inglês) realizados no ano passado, a lista muda bastante e o Bitcoin passa a ocupar a 8ª posição, seguida pelo Bitcoin Cash, moeda surgida da divisão da moeda “original”.

No ano passado, os ICOs levantaram mais de US$ 3,7 bilhões em fundos, segundo dados do Coin Schedule, com um “boom” de ofertas feitas depois do meio do ano. A maioria destes projetos foram lançados nos últimos meses de 2017.

Confira como fica o rankins sem os ICOs:

Criptomoeda Variação em 2017
Ripple 36.018%
NEM 29.842%
Stellar 14.441%
Dash 9.265%
Ethereum 9.162%
Litecoin 5.046%
Cardano 2.782%
Bitcoin 1.318%
Bitcoin Cash 513%
IOTA 501%

Até o próximo post.

4 Comments

  • Reply Vil Bro 9 de Janeiro de 2018 at 10:52

    Bitcoin cai 12% e perde os US$ 15 mil com preocupações na China e Coreia do Sul
    Além do Bitcoin, praticamente todas as maiores criptomoedas do mercado registram queda acentuada nesta segunda-feira

    http://www.infomoney.com.br/mercados/bitcoin/noticia/7195099/bitcoin-cai-perde-mil-com-preocupacoes-china-coreia-sul

  • Reply Vil Bro 3 de Janeiro de 2018 at 14:28

    Ameaça ao Bitcoin? Melhor criptomoeda de 2017 salta 145% em uma semana e supera US$ 100 bi de valor
    Ripple chega a ganhos de 40.000% em apenas um ano e começa 2018 dando continuidade ao seu forte rali de dezembro

    Com o posto de criptomoeda que mais subiu no ano passado, o Ripple inicia 2018 seguindo seu forte rali, quebrando recordes de preço por vários dias seguidos. Na tarde desta quarta-feira (3), a moeda tem alta de 20%, cotada a US$ 2,92 – sua máxima histórica. Desde a semana passada, os ganhos chegam a 145%.
    A Ripple é a empresa que criou a moeda XRP (que também é chamada pelo nome da própria companhia), que foi projetada para oferecer às instituições financeiras um processamento de pagamento interbancário mais rápido em seu blockchain.

    Por outro lado, diferente de outras moedas, o Ripple, que foi lançado em 2012, não é descentralizado. Isso significa que há um intermediário nas transações, enquanto o Bitcoin e outras moedas são destinadas a transações de pessoa a pessoa.

    Recentemente, uma série de notícias indicam que o Ripple está em conversas para parcerias com diversas empresas, incluindo a American Express e o Santander. Além disso, em dezembro, a japonesa SBI Holdings fez um acordo com a SBI Ripple Asia para criar um consórcio de companhias japonesas de cartão de crédito para utilizar seu blockchain.

    Analistas também apontam para um cenário onde investidores estão buscando cada vez mais moedas alternativas ao Bitcoin. Nos últimos dias, o domínio de mercado da maior criptomoeda do mundo caiu para seu menor nível na história, enquanto ativos como o Ripple sobem forte.

    A XRP encerrou 2017 com alta de mais de 36.000%, a melhor entre as mais de mil criptomoedas existentes e neste momento já supera os 40.000% de valorização em um ano. Além disso, nos últimos dias de dezembro, a moeda digital superou o Ethereum, se tornando a segunda maior criptomoeda do mundo.

    infomoney.com.br/mercados/bitcoin/noticia/7185917/ameaca-bitcoin-melhor-criptomoeda-2017-salta-145-uma-semana-supera

  • Reply Vil Bro 3 de Janeiro de 2018 at 11:17

    Criminosos trocam o bitcoin por outras criptomoedas

    http://vilmarbro.com.br/criminosos-trocam-o-bitcoin-por-outras-criptomoedas/

  • Leave a Reply

    CAPTCHA *