‘Programa De Associados’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: programa de associados

    Convidados

    Pessoa de 28 anos ganha mais de $ 100.000 por mês, blogando e viajando em tempo integral

    8 de dezembro de 2017

    Michelle Schroeder-Gardner regularly earns over $100,000 a month blogging

    Uma Jovem de 28 anos ganha US$ 100 mil por mês com blog de finanças, o qual tinha como objetivo monitorar as finanças da jovem, para que pudesse pagar os empréstimos estudantis.

    Depois de obter dois diplomas de graduação e um mestrado em finanças, Michelle Schroeder-Gardner acumulou uma dívida de empréstimos estudantis de US$ 38 mil, cerca de R$ 123 mil. No entanto, ela conseguiu pagar tudo em apenas sete meses, graças a uma estratégia chave: ela mudou seu foco para os ganhos.
    “Ganhei o máximo de dinheiro que eu consegui fora do meu trabalho principal”, explicou Schroeder-Gardner à CNBC. Na época, ela tinha uma renda de US$ 4.200 ao mês, cerca de R$ 13.500, como analista financeira. Ela percebeu potencial com um blog que criou na graduação, mas nunca tinha pensado em monetizar. “A melhor coisa que fiz foi manter uma renda por meio do meu blog”, afirma.

    Chamado Making Sense of Cents e criado em 2011, o blog tinha como objetivo monitorar as finanças da jovem, para que pudesse pagar os empréstimos estudantis e parar de ser dependente de cada pagamento para seguir.

    “Demorou cerca de seis meses para alcançar os primeiros US$ 100 no blog. Mas uma vez que eu percebi que poderia ganhar dinheiro com isso, cresceu muito rapidamente”, explica a jovem de 28 anos.

    “Qualquer tempo extra que eu tinha era dedicado para o crescimento do meu blog. Eu acordei cedo nas manhãs, dormi muito tarde e várias noites, usei pausas de almoço em meu dia de trabalho, e até usei meus dias de férias para focar no blog”, explica.

    O tempo e o esforço valeram a pena: em 2013, dois anos depois do projeto inicial, o blog já rendia um adicional para o orçamento de US$ 10 mil por mês. A renda extra não só permitiu que ela pagasse seus empréstimos, mas que também abandonasse seu emprego como analista financeira.

    Ela tem dedicado seu tempo integral para o blog desde outubro de 2013, quando deixou seu trabalho. Em 2016, o negócio rendeu US$ 1 milhão. Hoje, ela ganha regularmente cerca de US$ 100 mil por mês.

    Na prática, o blog dá conselhos e dicas de como administrar as finanças e atingir a independência financeira. O negócio possui três fontes principais de receita:

    1) O marketing de anunciantes, de onde a maior parte do rendimento vem, cerca de US$ 50 mil por mês;

    2) O curso de marketing financeiro, no qual ela ensina as pessoas a ganhar dinheiro online, o qual gera entre US$ 40 mil e US$ 50 mil por mês;

    3) Publicidade, incluindo anúncios publicitários patrocinados com empresas e publicidade gráfica, que rende entre US$ 12 mil e US$ 23 mil por mês.

    Se você está pagando uma dívida ou buscando a independência financeira o mais rápido possível, ela aconselha que você “deve sempre achar uma forma de ganhar mais dinheiro do que está ganhando no momento”. Apesar de seu sucesso financeiro, ela e seu marido Wes, que também largou seuu cargo em 2013, vivem de forma modesta, sem luxos. “Nós poupamos e investimos mais de 85% do que ganhamos a cada mês”, conta.

    Eles venderam sua casa em Missouri, EUA, em 2015, e agora viajam pelo país em tempo integral em seu trailer. Em um dia típico, o casal trabalha por uma hora ou duas na parte da manhã, e mais algumas horas de trabalho à noite.
    fonte de consulta: This 28-year-old earns over $100,000 a month blogging and traveling full-time

    Até o próximo post.

    Convidados, Filmes

    Como ganhar dinheiro como o Youtube

    14 de setembro de 2017

    Qual o melhor programa de associados para o seu site?

    como-ganhar-dinheiro-com-o-youtube

    Ganhar dinheiro no YouTube não é simples, mas existem algumas receitas que funcionam melhor do que outras, de acordo com o Google. A gigante de tecnologia realizou ontem a terceira edição brasileira do evento YouTube Brandcast, que analisa o panorama da plataforma de vídeo do ponto de vista dos produtores de conteúdo e dos anunciantes.

    Nessa edição do evento, comemorou-se o fato de que Whindersson Nunes, YouTuber comediante, foi considerado a pessoa mais influente do Brasil na faixa os 14 a 34 anos. Outros 4 YouTubers aparecem na lista de 10 personalidades – como Rodrigo Faro, Lázaro Ramos, Taís Araújo e Juliana Paes.

    A empresa apresentou, ainda, alguns dados de sua pesquisa mais recente sobre consumo de vídeo no Brasil, a Video Viewers, que está na quarta edição. Os dados mostraram que, em 2017, alguns grupos de consumidores já assistem a mais tempo de vídeo na internet do que na televisão.

    Espectadores que veem até 20 horas semanais em vídeo usam o meio digital para 13,4 dessas horas. Esse grupo corresponde a 56% dos entrevistados do Google. No geral, os consumidores de vídeo no Brasil assistem a 22,6 horas no formato tradicional e a 15,4 horas na internet.

    De acordo com o Google, o YouTube é reconhecido como substituto da TV aberta por 63% da população conectada à internet. Isso gera grande potencial para que produtores de conteúdo na plataforma agreguem um público fiel – e, consequentemente, gerador de receita.

    O alcance é potencializado pelo fato de os espectadores serem mais atentos ao conteúdo visto no YouTube. Brasileiros são a segunda população do mundo em tempo de visualização dos vídeos, o que significa que a desistência é baixa. Nesse sentido, 86% dos usuários do YouTube acreditam que a plataforma é o local onde encontram mais conteúdo que amam.

    Como fazer sucesso

    Considerando esses dados, é possível dizer que a identificação (conteúdo “amado”) é um dos fatores essenciais para conseguir um público cativo dentro da plataforma. De acordo com Maria Helena Marinho, diretora de insights e pesquisas do Google Brasil, a “quebra da quarta parede” é um dos fatores essenciais para atração do público.

    “Interação é chave”, disse a porta-voz, no evento do Brandcast. Permitir que usuários sugiram o tema dos próximos vídeos, ler comentários, conversar e demonstrar que o espectador faz parte da produção daqueles vídeos é essencial para atrair fidelidade, garante.

    Concomitantemente, refletir a imagem desse público facilita ainda mais essa aproximação. “O usuário é plural, o YouTube atinge todos os tipos de pessoas”, diz Maria Helena. Nos últimos anos, a empresa percebeu que a auto-identificação é outro fator que ajuda nessa quebra da quarta parede: 7 em cada 10 brasileiros dizem que a plataforma de vídeo é o lugar em que todos têm voz.

    Essa auto-identificação, boa parte das vezes, passa pela publicação da vida privada. “Ele mostram quando eles acordam, falam dos problemas do dia a dia, se abrem”, exemplifica a executiva. Isso é o que diferencia o YouTube das plataformas tradicionais de vídeo e, para o Google, é o que cria o apelo das novas mídias.

    Além da proximidade, o público busca também por contexto. Quando busca conteúdo sob demanda, o usuário, por mais que se interesse por múltiplos assuntos, quer consumir um tema por vez. Por isso que os canais de sucesso são, em sua maioria, temático: games, educação, esporte, comédia, moda, beleza, entre outros. A chave é manter uma frequência de vídeos e não perder de vista o tema de preferência do público.

    E os anunciantes?

    Só ganha dinheiro o YouTuber selecionado pelo algoritmo da plataforma a receber os anúncios que aparecem antes ou durante as transmissões; ou aquele que consegue contratos para a produção de conteúdo patrocinado e product placement. Mas como as marcas podem otimizar suas vendas na plataforma de vídeo.

    De acordo com estudos da Nielsen citados pelo Google durante o Brandcast, o YouTube entrega retorno sobre investimento (ROI) maior do que a televisão aberta em 100% dos casos. O motivo para isso é a segmentação – anunciantes de internet usam a inteligência dos dados pessoais para entregar a propaganda apenas aos consumidores potencialmente mais interessados.

    Mas não basta usar os dados demográficos e preferências de interesse sem saber segmentar o público. “É necessário pensar no usuário”, diz Nathalia Iervolino, diretora de soluções de marca da empresa.

    Cada cliente em potencial possui múltiplos interesses. Por isso, o anunciante tem mais chances de obter sucesso na venda de seu produto ou serviço se conseguir identificar temáticas diferentes para aplicar sua propaganda. Isso inclui anunciar em todos os momentos do que ela chama de “janela de consumo” – antes de conhecer o produto, após ter um primeiro contato e quando já existe intenção de compra.

    Leia também:

    Como Ganhar Dinheiro trabalhando em Casa?

    Até o próximo post.

    Geral

    Formas de ganhar dinheiro online

    23 de fevereiro de 2016

    Em mais um podcast espetacular, os Irmãos Prezia, criadores do Canadá para Brasileiros, explicam de forma muito elucidativa diversas formas para você faturar aquela grana online.

    Entre os tópicos abordados estão estes a seguir:

  • ADS / Anúncios:
    Não deixem de conferir também: Qual o melhor programa de associados para o seu site?
  • Você pode ter uma renda regular com seu site / blog / canal no Youtube utilizando do popular recurso do Google Adds / Youtube adds.
    Vantagem: baixo custo / investimento.
    Desvantagem: faturamento limitado.

  • Venda de anúncios
  • Nós contamos um pouco de nossa experiência de quase uma década vendemos anúncios para empresas no Canadá e Estados Unidos.
    Vantagem: baixo custo / investimento / dá para faturar mais do que os Ads do Google.
    Desvantagem: Dá muito trabalho, fazendo prospecções, reuniões e visitas a potenciais anunciantes.

  • Afiliados
  • Você pode ganhar dinheiro vendendo produtos e serviços de terceiros.
    Comentamos sobre o caso do empreendedor norte-americano Pat Flynn, que fatura centenas de milhares de dólares / ano indicando e recomendando produtos na internet.
    Vantagem: baixo custo / investimento / possibilidade de ótimo faturamento.
    Desvantagem: o produto não é seu – ou seja, a qualidade e garantia do produto que você está vendendo não está sobre seu controle.

  • Comercio online
  • Contamos um pouco sobre nossa experiência de 9 anos com uma empresa de comércio online.
    Vantagem: possibilidade de bom faturamento.
    Desvantagem: muito trabalho, principalmente com “customer service”.

  • Prestar Consultoria Online
  • Se você é especialista numa determinada área ou assunto, você pode prestar consultoria sem sair de casa.
    Exemplo citado no podcast: site de advogados em que você paga para ter um parecer jurídico.
    Vantagem: baixo custo / investimento.
    Desvantagem: consumo horas de trabalho, o que deixa mais difícil de você conseguir multiplicar o faturamento.

  • Venda de conteúdo
  • Contamos um pouco porque nós consideramos essa categoria de negócio online como uma das mais atraentes.
    Vantagem: possibilidade de ALTO Faturamento
    Desvantagem: exige maior investimento de tempo e dinheiro.

  • Software
  • Vantagem: possibilidade de ALTISSIMO Faturamento (uma vez que é um modelo que possibilita facilmente você de multiplicar as vendas).
    Desvantagem: exige um investimento mais elevado e qualificado / serviço de suporte.

    moedas de real

    Aqui é empreendedorismo diretamente na veia.

    Até mais.

    Geral

    Programa de afiliados Boo box é golpe?

    19 de fevereiro de 2015

    Depois de tantas arapucas recentes como o “Império X” (OGX, MMX, OSX, etc..) do midas invertido Eike, Telexfree, BBOM, Bitcoin, Boi Gordo, Avestruz Master, Pirâmides, Madoff, “Madoff Mineiro” entre outras tantas, agora surge outra novidade: Boo Box. Afinal de contas, por que a Boo box recebe tantas reclamações como podemos ver no ReclameAqui?

    Programas de associados existem aos montes pela internet. Eles podem ajudar a ganhar dinheiro na internet, porém quando as coisas não funcionam, também me sinto no dever de informar. Por este motivo que hoje vamos falar um pouco sobre a Boo-box que nada mais é do que um programa de afiliados.

    Conforme o site deles informa:
    – É a primeira empresa brasileira de tecnologia, publicidade e mídias sociais, definida pelo TechCrunch como “o Ad Network Brasileiro da Web 2.0”.
    Na realidade, opera como um programa de afiliados (porém o proprietário negue isto), no qual você blogueiro ou webmaster coloca os banners deles, onde são veiculadas campanhas e você recebe por elas no modelo CPC, CPM ou CPA. Eles até começaram bem, mas de repente as coisas ficaram um tanto quanto nebulosas, assim como ficam todos os “ponzi schemes” e afins, desde que o mundo é mundo. A reclamação dos afiliados do Boo box é quanto ao prazo de pagamento, ao passo que afiliados como Adsense, Hotwords, Uol Afiliados, Submarino, etc., costumam pagar sempre no próximo mês ao fechamento dos ganhos, a Boo-box leva no mínimo 60 dias, às vezes chegando a muito mais. Claro que isso é avisado ao afiliado e usa quem quer, porém são frequentes os relatos de saldos que somem, e de pessoas não recebem mesmo tendo enviado os recibos.

    O objetivo deste assunto não é falar mal da Boo-box nem dos proprietários ou funcionários da empresa. Aqui neste blog não usa-se tal programa de afiliados, mas tenho certeza que eles deveriam pagar aos que devem, já que o contrato diz que as campanhas são pagas em até 90 dias, deveriam pagar nesse prazo.
    Os programas de afiliados devem sempre mostrar seriedade e cumprir o que está em contrato, sempre agindo com transparência com os seus associados.

    Leia também:

    Programas de afiliados: por que a Boo box recebe tantas críticas?
    programa de afiliados boo box é golpe?

    Geral

    Qual o melhor programa de associados para o seu site?

    11 de fevereiro de 2013

    Afinal de contas qual o melhor programa de associados para o seu site, blog ou vídeo?
    Qual o melhor programa de afiliados para o seu site?
    Qual a melhor forma de gerar renda para o seu site?

    Todas essas perguntas esperam somente uma resposta: qual a solução mais rentável para seu site.
    Não importa se o mesmo é pessoal, blog, portal, e-commerce, vídeos, etc., falamos aqui daquela geração de renda passiva com banners, textos, popups, etc..

    Existem muitos tipos de programas de afiliados diferentes para se obter esse tipo de renda com anúncios em seu site. Alguns pagam por clique simples, outros por clique duplo, outros por cadastro, outros por exibição, outros por aquisição, relacionados aos anúncios em seu site.
    É preciso testar vários deles para ver qual gera maior receita e menos incômodo para os visitantes do seu site. Pesquisar antes de fazer os testes também é recomendável. Certos sites darão mais problemas para obter o pagamento que outros, alguns tem um pagamento mais justo que outros.

    Recomendo os artigos abaixo, eles trazem um bom levantamento sobre os programas de afiliados existentes, os tipos de anúncios, formas de pagamentos, quais são os mais honestos, etc., tudo calcado em experiências pessoais dos usuários destes serviços.

    Até o próximo post.