‘Emprego’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: emprego

    Geral

    Sinais de que você está no emprego certo…

    7 de dezembro de 2016

    O cansaço pode ser simplesmente um sinal de que a pessoa precisa de férias, e não necessariamente de um novo emprego!

    Várias pessoas provavelmente passam de 40 horas ou mais no seu ambiente de trabalho. Isso é sinal de que estar no emprego certo é importante para manter o bom humor, a sanidade e o ímpeto de viver.
    Então, como saber se esse emprego é o certo para você? Muitas vezes essa não é uma resposta óbvia – principalmente quando se está no início da carreira e há muitas dúvidas pairando sobre as próximas fases da vida.
    O blog Business Insider separou uma lista de 13 itens que demonstram que um profissional está no lugar certo – mesmo que não saiba disso.

    woman think thinking considering listening

    13 signs you’re in the right job, even if it doesn’t feel like it

    Confira:

    Dinheiro não é um problema

    Qualquer emprego dos sonhos pode virar um pesadelo se as contas não são pagas no fim do mês. E isso não é o suficiente: é preciso sentir que seu esforço realmente está sendo recompensado.

    Você quer o emprego do seu chefe

    Ter aspirações também é importante: o emprego ideal passa longe de pressupor estagnação. A vontade de ocupar a cadeira acima muitas vezes significa que você tem aptidão para tal.

    O tempo voa

    Quando oito horas diárias parecem passar rápido, provavelmente significa que você está em um lugar que lhe faz bem.

    Não há necessidade de tomar café toda manhã

    Ter o hábito de tomar café é comum, mas necessitar disso para ter energia para ir ao trabalho todas as manhãs seria um mau sinal.

    Existe pressão

    Superiores que impulsionam seus funcionários a realizarem cada vez mais e melhor são sinal de comprometimento. Ao mesmo tempo, é preciso dar apoio aos empregados, mas sem que sejam muito “bonzinhos”.

    Seus colegas são amigos

    O espírito de equipe é essencial em um ambiente de trabalho. Ainda que haja um nível saudável de competição, ter afinidade com os colegas de trabalho é um fator importante para o reconhecimento do emprego certo.

    Você tem tempo para si mesmo

    Empregos que sugam todo o tempo de seus funcionários definitivamente não são ideais. A balança entre trabalho, vida pessoal e relações com seus amigos e familiares deve estar equilibrada.

    O domingo é um dia calmo

    O ódio aos domingos é um sintoma do desespero de algumas pessoas resultante da proximidade da semana de trabalho. Se você conseguir aproveitar seu final de semana para realmente descansar, conte isso como um ponto positivo.

    Você fica feliz às segundas

    Seu bom humor no início da semana é incompatível com a cara fechada de seus colegas? Pode anotar isso como mais um ponto positivo.

    Sempre existe assunto sobre seu trabalho

    Contar diversas histórias positivas sobre o emprego o tempo inteiro não é um hábito de pessoas que não gostam de seus ambientes de trabalho.

    A empresa está indo bem

    Por mais que você goste do seu trabalho, estar em uma empresa à beira da falência nunca é um bom sinal.

    Tarefas simples não incomodam

    Praticamente todas as posições empresariais exigem algum tipo de trabalho burocrático. Às vezes você reclama delas sempre que aparece, em outras, está ok em cumpri-las.

    Você se desafia e arrisca

    A possibilidade de sair da zona de conforto é um fator positivo no ambiente de trabalho. Para tanto, sua empresa precisa fazer a parte dela: incentivar mudanças e não punir ferozmente erros que fazem parte do processo.

    Até mais.

    Geral

    Bolha Imobiliária: Aumenta desemprego na construção civil

    7 de abril de 2016

    O milagre da nova classe média da Dilma parece estar indo por água abaixo. Depois do forte boom imobiliário com as medidas anti-cíclicas, onde o mundo se retraía e o Brasil se expandia, ou seja, lá fora gastava-se menos e no Brasil gastava-se mais, o crédito ficou barato e farto, gerou muita riqueza, euforia, aumento de preços dos imóveis, aumento de empregos e renda na construção civil. Como foi tudo mal feito, a consequência foi que o crédito imobiliário secou, muitas construtoras pararam de construir, ficaram diversos imóveis encalhados à venda, a renda caiu e o desemprego aumentou vertiginosamente.

    Enfim, a conta chegou e parece que ainda está longe de ser paga. Para piorar, o legado da copa e da olimpíada deixou mais dívida do que benefícios para população.

    06/04/2016 11h08 – Atualizado em 06/04/2016 11h09
    Construção civil demite 467,7 mil trabalhadores em 12 meses
    Em fevereiro, a queda foi de 0,83% em relação ao mês anterior. Piores resultados foram observados no Norte e no Nordeste.

    A expectativa de salário caiu 43%, na média. Por exemplo, um engenheiro de projetos na construção civil esperava ganhar de R$ 8.000 a R$ 12 mil mensais no início de 2015. Agora ele aceita de R$ 6.000 a R$ 8.000 para desempenhar o mesmo trabalho.

    Agora, quem poderá defender a classe trabalhadora da construção civil, desempregada e cheia de dívidas para pagar?

    bolha-imobiliaria-house-for-sale

    Até mais.

    Off

    Piada do dia: Conseguir emprego que ganha pouco

    23 de março de 2016

    esse-alguem-que-sabe-falar-ingles

    Eis que novamente saiu outro gooollllll da Alemanha! No país do 7×1 nada muda:

    Teori Zavascki determina que Moro envie os processos de Lula ao STF
    Do UOL, em São Paulo e em Brasília 22/03/2016 – 22h06

    O filho termina o 2º grau e não tem vontade alguma de fazer uma faculdade. O pai, meio mão de ferro, dá um apertão:

    – Ahh… não quer estudar? Vadio dentro de casa eu não mantenho, então vai trabalhar…

    O velho, que tem muitos amigos, fala com um deles que fala com outro, até que ele consegue uma audiência com um político que foi seu colega de muito tempo atrás:

    – Rodriguez! Meu velho amigo! Tu lembra-se do meu filho? Pois é, terminou o 2º grau e anda meio à toa, não quer estudar. Será que não consegue nada pra meu rapaz não ficar em casa igual a um vagabundo?

    Depois de três dias Rodriguez liga:

    – Zé… tenho algumas opções de trabalho para o seu filho:

    I) Assessor na Comissão de Saúde do Congresso – salário R$: 18.700,00 – para começar; ou

    II) Secretário de um Deputado – salário R$: 10.800,00

    Tá louco! O Guri recém terminou o colégio, não vai querer estudar nunca mais, consegue algo mais baixo?

    – Zé, não sei se ele vai aceitar, mas tem um de Assessor da Câmara que é só R$: 7.500,00…

    – Não, não… ainda é muito alto. Aí ele não vai querer mais estudar…

    – Rodriguez, por favor, alguma coisa entre mil a três mil….? No máximo!

    – isso é impossível Zé.

    – Mas…. por quê?

    – Porque com esse salário aí, eu só tenho vaga para PROFESSOR, MÉDICO, ENFERMEIRO, NUTRICIONISTA, ASSISTENTE SOCIAL, DENTISTA, POLICIAL ou FISIOTERAPEUTA e aí pode precisar de CURSO SUPERIOR, MESTRADO, DOUTORADO. .. Aí fica muito difícil, tem que estudar para passar no concurso!

    😂😂😂😂😂😂😂😂

    Nem precisa pedir para repassar para outros amigos, porque você vai sentir vontade de fazer isso.
    Infelizmente, esse é o nosso Brasil de ontem, hoje e sempre!
    O Brasil não tem jeito.

    Geral

    A estagflação chegou ou está chegando ao Brasil?

    15 de fevereiro de 2013

    Para quem não sabe, estagflação é definido como uma situação típica de recessão onde ocorre a diminuição das atividades econômicas e aumenta os índices de desemprego, além da inflação e da falta de instrumentos institucionais que regulem a economia de forma eficiente para retomar o crescimento.

    No Brasil já estamos há mais de 2 semestres vendo o governo tomar medidas para incentivar o crescimento como redução de impostos, redução da taxa básica de juros da economia (SELIC), redução da taxa de juros de longo prazo (TJLP) entre outros pacotes de incentivos para diversos setores da economia. Muito do que se lê e ouve dos economista é que estas medidas macroeconômicas costumam dar resultados 6 meses após serem implantadas, já se passaram mais de 12 meses, previsões do governo para crescimento e inflação vieram aquém do esperado, e não se vê luz no final do túnel para este quadro mudar.

    Se os números da economia não decolam, o tripé (metas de inflação, câmbio flutuante e superávit primário) do controle da inflação foi deixado de lado e o PIB não para de cair, podemos fazer um exercício de futurologia, dedução lógica, previsão, probabilidade de que o país segue as passos largos rumo a recessão com inflação, a famosa estagflação?

    Fica a questão para se pensar a respeito, e claro, se precaver, caso conclua que mereça tal cuidado.

    Leia também:

    Até o próximo post.