O que é e como investir em Fundos Imobiliários
Convidados

O que é e como investir em Fundos Imobiliários

24 de setembro de 2018

Como investir em FII

Muita gente pensa que investir no mercado imobiliário se limita a comprar imóveis, o que não é verdade. Existem diversas formas de investir nesse setor e uma delas é através dos Fundos Imobiliários. Eles possibilitam o acesso de muitas pessoas ao ramo e ajudam a movimentar esse importante setor da economia do país.

Para entender melhor o que são fundos imobiliários, veja abaixo uma definição simples de como funciona esse investimento. Além disso, você vai conferir alguns passos para começar a investir em FIIs e entender que esse tipo de investimento é muito mais acessível do que se imagina.

O que são Fundos Imobiliários?

Os Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs) são condomínios de investidores administrados por instituições financeiras e fiscalizados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Assim como outros fundos, alguns investidores se juntam para aplicar seus recursos em uma finalidade específica.

No caso dos FIIs, os recursos são utilizados em empreendimentos imobiliários como hospitais, shoppings, prédios comerciais e até mesmo títulos de investimento imobiliário como a LCI (Letra de Crédito Imobiliário).

Nos investimentos em FIIs você compra cotas do fundo, que podem envolver um imóvel físico e pode lucrar com o recebimento de aluguéis, por exemplo.

4 passos para começar a investir

Para investir em Fundos Imobiliários é preciso basicamente ter conta em uma corretora de valores e capital disponível para investir. O valor mínimo das cotas costuma ser acessível. É possível encontrar bons fundos em que o valor mínimo fique entre R$90,00 e R$2.000,00.

Como você pôde ver, não é preciso ter muito dinheiro para investir no mercado imobiliário. E para começar, basta seguir os seguintes passos:

1. Abra conta em uma corretora de valores

Você deve estar se perguntando: é preciso ter conta em corretora para investir em FIIs? Sim! As cotas de Fundos Imobiliários são negociadas na Bolsa de Valores e por isso é necessário ter conta em uma instituição que faça a intermediação das negociações.

Você poderá comprar e vender suas cotas através da plataforma da corretora. Por isso, é importante escolher uma instituição segura, que ofereça bom atendimento e agilidade nas operações. Investir através de uma boa corretora pode tornar a sua experiência com os investimentos muito melhor.

2. Escolha o Fundo onde quer investir

Depois de escolher uma boa corretora, é hora de decidir em qual FII você vai investir. Fazer uma boa escolha é muito importante, por isso esse passo merece atenção.

Muitas pessoas cometem o erro de escolher o Fundo apenas por sua rentabilidade, isso é importante, mas não é tudo. Também é preciso analisar os dados históricos do fundo e a qualidade da administração. Afinal, além de rentável ele precisa ser seguro.

No que diz respeito à rentabilidade, uma forma de identificar se o Fundo é interessante ou não, é dividindo o valor dos aluguéis pelo valor das cotas do fundo. Se no fim das contas o rendimento for superior aos oferecidos por investimentos de renda fixa, isso quer dizer que vale a pena comprar cotas desse Fundo.

3. Envie a ordem de compra para a corretora

Como você já viu nesse post, a compra e venda de cotas é realizada através da corretora de valores. Por isso, depois de abrir a conta e escolher onde vai investir, o próximo passo é fazer login e enviar a ordem de compra, assim como acontece no Mercado de Ações.

Você vai precisar preencher os seguintes dados:

  • O código de negociação do fundo escolhido.
  • A quantidade de cotas que você deseja comprar.
  • O preço que você está disposto a pagar por cada cota.

Se houver alguém disposto a vender as cotas no preço que você se disponibilizou a pagar, o negócio é realizado e você será o mais novo cotista do fundo.

4. Acompanhe o desempenho do fundo

Depois de se tornar cotista, você começará a receber periodicamente os lucros gerados pelo fundo. Mas não pense que suas tarefas terminam por aqui. É muito importante que você acompanhe de perto o desempenho do fundo para evitar surpresas, principalmente as desagradáveis.

Vale a pena investir em FIIs?

Investir em Fundos Imobiliários vale a pena em um cenário de baixa na taxa de juros. Quanto menor a taxa Selic, taxa básica de juros brasileira, melhor tende a ser a performance desse tipo de fundo. Isso porque seu desempenho geralmente é inversamente proporcional ao crescimento da Selic.

No cenário inverso, quando há alta na taxa básica de juros, muitos investimentos em renda fixa costumam a ser mais atrativos, por possuírem sua rentabilidade atrelada à Selic, além de oferecerem menos riscos que os Fundos Imobiliários.

Investir em FIIs também vale a pena quando o investidor pretende proteger seu capital da inflação, já que eles geralmente são atualizados por indicadores de preços como o IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) e o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que medem a inflação.

Viu como investir em Fundos Imobiliários pode ser mais simples e acessível do que você imaginava? Eles podem ser uma boa opção para seus investimentos dentro dos cenários descritos acima.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre os FIIs, poderá avaliar se eles são uma boa opção para compor sua carteira. Lembrando-se, é claro, que os investimentos ideais para você são aqueles que estão de acordo com o seu perfil de investidor.

No Comments

Leave a Reply

CAPTCHA *