5 Bons Motivos para você sair da poupança e não perder dinheiro
Convidados

5 Bons Motivos para você sair da poupança e não perder dinheiro

3 de fevereiro de 2016

O assunto a ser tratado agora é sobre o investimento mais antigo e popular que temos em nosso País. É um investimento simples e acessível para qualquer pessoa, então por que não investir? Vou compartilhar com você exatamente 5 bons motivos para que você descubra que há um mundo além da poupança.

bons-motivos-para-sair-da-poupanca

  1. Investimento sem valor mínimo e com liquidez imediata

Nem tudo o que reluz é ouro e o que parece ser dois excelentes motivos para investir na poupança, na verdade são dois problemas, se olharmos e repensarmos as facilidades desse investimento.

Poder retirar o capital alocado com grande facilidade e contar com o saque imediato, parece uma boa oportunidade para quem não tem muita disciplina na hora de investir.

O intuito do investimento é possibilitar que você junte o capital, mas se a cada contratempo ou necessidade você mexer naquele dinheiro aplicado, o investimento perde o sentido. Caso a retirada seja para uma real necessidade é justificada, mas o que acontece na maioria das vezes não é isso. Você quer comprar algo fora do planejamento do orçamento mensal, quer pagar uma dívida que fez desnecessariamente e a poupança está ali como a grande solução dos seus problemas. Mas, a longo prazo será que investir dessa forma não é o verdadeiro problema?

  1. Rendimento x Inflação

A rentabilidade da poupança depende da taxa básica de juros, a Selic. Quanto maior a taxa, menos atrativos são os rendimentos da poupança. A remuneração máxima anual é de 0,5% ao mês e 6,17%, mais a Taxa Referencial (TR) – taxa de juros atualizada diariamente pelo Banco Central. A Taxa Referencial usada é a do dia do depósito e ela pode variar.

Quanto maior a taxa Selic, menos atrativa a poupança se torna. E segundo divulgado pelo Boletim Focus, do Banco Central, a inflação pode chegar até 7,26% neste ano e o rendimento da poupança não irá superar este valor. Diante desse cenário é possível perceber que há outras opções bem mais rentáveis na renda fixa.

  1. Os tempos são outros e a Poupança também!

Está aí uma cultura de investimento que podemos chamar de hereditária. Isso porque é passada de pai para filho e, por gerações, diversas pessoas seguiram fielmente a tradição de adotar a caderneta de poupança como uma fonte segura e rentável para assegurar um dinheiro extra ao final do ano.

O que nossos avós faziam podia ser bom para a época deles, da mesma forma com nossos pais e assim por diante. O que era rentável há alguns anos não é mais e você pode e deve fugir dessa tradição e buscar outros investimentos.

  1. Conhecimento nunca é demais

Tendemos a escolher sempre aquilo que conhecemos e todo o resto parece desinteressante, mas nem sempre é na nossa zona de conforto que encontramos aquilo que realmente queremos e precisamos. O Mito da Caverna de Platão pode ser útil para relacionarmos aqui, já que muitos de nós nos limitamos ao que sabemos e julgamos conhecer, mas na verdade, há um universo de possibilidades à disposição do nosso interesse e vontade de descobrí-lo. Se o seu conhecimento sobre investimentos se resume à poupança e você não quer buscar e conhecer outras opções, está se limitando e tapando os olhos para oportunidades melhores.

Sendo assim, você insiste em investir na poupança porque não conhece as outras opções de investimento que são tão seguras quanto e de maior rentabilidade. Conhecimento nunca é demais e quando é seu dinheiro que está em jogo vale a pena a pesquisa e o interesse em outras opções.

  1. Não tenha medo, tenha cautela

O medo te impede de alcançar diversos objetivos, mas diferente do medo a cautela é o que te impede de arriscar sem freios e te faz pensar duas vezes antes de fazer qualquer coisa. Para investir é preciso cautela, afinal, você está lidando com seu dinheiro, que certamente foi conquistado com muita dedicação.

O medo de sair da poupança te impedirá de realizar outros investimentos, mas a coragem para iniciar um novo investimento somada à cautela de começar com uma boa estratégia, através de boas plataformas e com o auxílio de especialistas é o que te permitirá realizar investimentos inteligentes e bem sucedidos.

Ao sair da poupança (o que é a decisão mais correta a se fazer), você pode investir na renda fixa. É possível investir em títulos públicos e utilizar o próprio investimento para alcançar ganhos ainda maiores na renda variável. Para saber um pouco mais sobre como aproveitar seu investimento de renda fixa para aplicar também na renda variável, clique aqui. Vale a pena lembrar que a renda variável possui riscos, mas com o acompanhamento de bons profissionais é possível conquistar bons resultados.

Se o que faltava eram bons motivos para tomar sua decisão de sair da poupança, agora o que falta é você ter atitude e vontade de conhecer um mundo cheio de possibilidades que está bem longe da nem tão boa, mas velha caderneta de poupança.

Autora: Tatiana Adelino Faria – Equipe Toro Radar

No Comments

Leave a Reply

CAPTCHA *