‘Renda Variável’ Articles at Defenda Seu Dinheiro, Page 4

Browsing Tag: renda variável

    O que são fundos de investimento?

    3 de julho de 2013

    Pela definição contida na instrução CVM 409, artigo 2º:
    – O fundo de investimento é uma comunhão de recursos, constituída sob a forma de condomínio, destinado à aplicação em ativos financeiros.

    Como os fundos se constituem?
    – Cada cota representa uma fração ideal do PL do fundo, que é escritural e nominativa e confere iguais direitos e obrigações aos cotistas (1 cota 1 voto em assembleias).

    Em quais formatos são os fundos de investimento?
    – Aberto: os cotistas podem efetuar resgates a qualquer tempo, desde que respeitadas as condições do regulamento;
    – Fechado: as cotas somente podem ser resgatadas ao término do prazo de duração do fundo.

    Continue lendo sobre este assunto no seguinte artigo:
    Fundos de Investimento
    Difusão de Fundos de Investimento
    BB DTVM e FGV

    Leia também:

    Até o próximo post.

    Tesouro Direto: Títulos Públicos Sem Segredos

    30 de junho de 2013

    Títulos Públicos Sem Segredos – Guia para Investimentos no Tesouro Direto; Fábio Guelfi Pereira; Campus: é um excelente livro que contempla de forma simples e direta este tipo de investimento em renda fixa.
    Títulos Públicos Sem Segredos, Fábio Guelfi Pereira
    O livro mostra de forma clara ao investidor comum quais os principais aspectos que devem ser considerados em uma aplicação de renda fixa, no caso, títulos públicos, tesouro direto. Este livro tenta tornar mais inteligível o mercado de títulos públicos, o qual tem um número maior de cidadãos com acesso ao mesmo devido à difusão do programa Tesouro Direto.

    Esta obra traz as características dos títulos, a forma como eles são precificados, os riscos envolvidos nesta aplicação e as variáveis que alteram seu preço. Tudo isto serve para que o leitor seja capaz de fazer escolhas racionais e embasadas quando for optar por esta modalidade de investimento.

    Leia também:

    Até o próximo post.

    Conceitos de investimentos e tipos de risco

    19 de maio de 2013

    Segue um texto excelente sobre conceitos de investimentos e tipos de risco. Algo para lá de essencial para se montar uma estratégia eficiente para sobreviver no mercado financeiro.
    Aproveite!!!

     

    PRINCÍPIOS DE INVESTIMENTO: CONCEITOS

    Rentabilidade absoluta versus rentabilidade relativa (benchmark)

    Exemplos:
    – Rentabilidade Absoluta: O fundo de renda fixa do banco X rendeu 0,80% no ultimo mês.
    – Rentabilidade Relativa: O fundo de renda fixa do banco X teve um rendimento de 97% do CDI no ultimo mês.

    Rentabilidade esperada versus rentabilidade observada

    – Rentabilidade Observada: está relacionada com o conceito de passado. É a
    rentabilidade divulgada pelos fundos de investimento, por exemplo.
    – Rentabilidade Esperada: É calculada como a média da rentabilidade observada. Representa uma expectativa (esperança) de retorno do investidor.

    Liquidez

    Maior ou menor facilidade de se negociar um ativo, convertendo-o em dinheiro.

    Exemplo: Investimentos em CDB possuem maior liquidez que os investimentos em imóveis.

    Risco

    Risco pode ser definido como a probabilidade de perda ou ganho numa decisão de investimento.
    Grau de incerteza do retorno de um investimento. Normalmente, o risco tem relação direta com o nível de renda do investimento: quanto maior o risco, maior o potencial de renda do investimento.

    Risco de Mercado

    Risco de mercado é a potencial oscilação dos valores de um ativo durante um período de tempo.
    O preço dos ativos oscila por natureza. Uns mais, outros menos. A isso chamamos de volatilidade, que é uma medida dessa oscilação. Assim, os preços das ações são mais voláteis (oscilam mais) que os preços dos títulos de renda fixa. O Risco de Mercado é representado pelos desvios (ou volatilidade) em relação ao resultado esperado.

    Risco de mercado, Volatilidade e Desvio-Padrão, na prática, podem ser utilizados como sinônimos.

    Exemplo: se esperarmos que um determinado fundo de investimento apresente um retorno de 25% ao ano, temos a expectativa de que ao aplicarmos R$ 100, obteremos um retorno de R$ 25.
    Quaisquer rentabilidades observadas acima ou abaixo são consideradas risco de mercado.

    Risco de Crédito

    Risco de crédito está associado a possíveis perdas que um credor possa ter pelo não pagamento por parte do devedor dos compromissos assumidos em uma data acertada. Há vários tipos de risco de crédito: um investidor, ao comprar um título, sempre estará incorrendo em um ou mais destes tipos de risco de crédito.

    As empresas contratam as agências especializadas como Standard & Poor’s e Moody’s para que elas classifiquem o risco de crédito referente às obrigações que vão lançar no mercado (e que serão adquiridas por investidores), como debêntures (bonds), commercial papers, securitizações, etc.

    O rating depende da probabilidade de inadimplência da empresa devedora, assim como das características da dívida emitida.

    Quando uma empresa emite debêntures e não consegue honrar seus pagamentos, seus investidores estão sujeitos a terem perdas financeiras devidas o risco de crédito existente.

    IMPORTANTE: Aplicação em ações NÃO possuem RISCO DE CRÉDITO.

    Risco de Liquidez

    Trata-se da impossibilidade de vender um determinado ativo pelo preço e no momento desejado. A realização da operação, se ela for possível, implica numa alteração substancial nos preços do mercado.

    Caracteriza-se quando o ativo possui muitos vendedores e poucos compradores.

    Investimento em imóveis é um exemplo de uma aplicação com alto risco de liquidez.

    Risco versus Retorno

    Considerando que os investidores são racionais, concluímos que os mesmos só estarão dispostos a correrem maior risco em uma aplicação financeira para ir em busca de maiores retorno.

    Segundo o princípio da dominância, entre dois investimentos de mesmo retorno, o investidor prefere o de menor risco e entre dois investimento de mesmo risco, o investidor prefere o de maior rentabilidade.

    Diversificação: vantagens e limites de redução do risco incorrido

    – Risco sistemático: é a parte da volatilidade do ativo que tem sua origem em fatores comuns a todos os ativos do mercado.
    Por exemplo, determinado resultado das eleições presidenciais afeta, em maior ou menor grau, todos os ativos do mercado.

    – Risco não sistemático ou específico: é a parte da volatilidade do ativo que tem sua origem em características específicas do ativo.
    Por exemplo, se uma plataforma da Petrobrás sofre um acidente, a princípio somente as ações desta empresa recebem um impacto negativo.

    A diversificação, no mundo dos investimentos, é como o investidor divide sua poupança nos diversos ativos financeiros e reais, como: colocar 10% de seu dinheiro na poupança, 50% em fundos de renda fixa, 20% em fundo imobiliário e 20% em ações.

    A diversificação ajuda a reduzir os riscos de perdas. É o velho ditado: “não coloque todos os ovos numa única cesta”. Desta forma, quando um investimento não estiver indo muito bem, os outros podem compensar, de forma que na média não tenha perdas mais expressivas.

    A diversificação consegue reduzir APENAS o risco NÃO SISTEMÁTICO (específico). O risco sistemático não pode ser reduzido, nem mesmo com uma excelente diversificação.
    Fonte: Apostila de Mercado Financeiro em pós-graduação de Gestão Financeira, Econômica e Contábil

     

    E nunca se esqueça: Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura.

    Leia também:

    grafico azul

    Até o próximo post.

    Frases e pensamentos – parte 6

    8 de maio de 2013

    Vamos para a parte 6 desta de série de posts onde compartilharmos frases e pensamentos do mercado financeiro.

    1. “O que quer que se diga em louvor da pobreza, o fato é que não é possível viver uma vida realmente próspera e de sucesso quando não se é rico.”
      Wallace D. Wattles

       

    2. “A vantagem de brincar com fogo é que se aprende a não se queimar.”
      Oscar Wilde

       

    3. “Ações deveriam ter seu valor determinado pelo desempenho corrente da empresa ou pelas expectativas sobre sua performance, nunca por boatarias.”
      Sir Hob

       

    4. “Aqueles que vivem à procura de palpites, na realidade não estão buscando bons palpites, mas qualquer palpite.”
      Jesse Livermore

       

    5. “O pessimista vê dificuldade em cada oportunidade; o otimista vê oportunidade em cada dificuldade.”
      Winston Churchill

       

    6. “A melhor evidência de que uma ação irá subir é quando ela já está subindo.”
      “A melhor evidência de que uma ação irá cair é quando ela já está caindo.”
      “Esqueça o barato, esqueça o caro. Uma ação nunca fica muito “cara” para ser comprada ou muito “barata” para ser vendida”.”

      J. Welles Wilder Jr

       

    7. “Especular é simples, mas não é fácil.”
      Jesse Livermore

       

    8. “Poucas pessoas conseguem ganhar dinheiro com dicas. Cuidado com informações de fontes internas. Se houvesse dinheiro fácil jogado por aí, ninguém iria colocá-lo à força dentro do seu bolso.”
      Jesse Livermore

       

    Até o próximo post.

    Vídeo: Besteiras que falam sobre o Buy & Hold

    2 de abril de 2013

    Mais um belo vídeo do Bastter onde é mostrado com muita lucidez que buy and hold não é buy and forget. Buy and hold é buy, hold and take care, ou seja, tem que comprar e tomar conta, diversificar, alocar capital em diferentes ativos e mercados conforme a estratégia, controle de risco e momento do mercado, conforme as convicções de investimento de cada um. Afinal de contas, quem engorda o gado é o olho do dono, como diz o ditado.

    Muito especulador apenas irá usar exemplos de quem comprou empresas no topo e segurou vendo a cotação cair sem fazer nada, principalmente quem foi “all-in” (tudo em um só tipo de ativo e mercado). A estes, só resta lamentar e aprender com o erro e não cometê-lo mais. Muitos até falaram mal do B&H agindo de má fé na intenção de vender os seus serviços financeiros de curto-prazo e alto risco. O intuito é girar o dinheiro de seus clientes ganhando taxas e corretagens com isto e pouco se importando se vão ganhar ou perder o seu dinheiro, pois o $ deles já estará garantido com estas operações ao cobrarem taxas e corretagens por isto. Pobre de quem acredita nestes vendedores de serviços no mercado financeiro, pois eles só tendem a perder dinheiro, principalmente se não controlarem o montante de capital destinado a estas operações de maior risco.

    Para quem já sabe o que é Buy&Hold, até reforça-se o conhecimento ao assistir este vídeo. O Buy & Holder “opera” (escolhe) empresas e não cotações, isto é coisa para especulador. Para quem é iniciante e tem interesse neste método, é imprescindível assistí-lo.

    Leia também:

    Link para assistir ao vídeo:
    http://www.youtube.com/watch?NR=1&v=D8YP4z9v6ds&feature=endscreen

    Até o próximo post.

    Frases e pensamentos – parte 5

    1 de abril de 2013

    Vamos para a parte 5 desta de série de posts onde compartilharmos frases e pensamentos do mercado financeiro.

    1. “Quando eu era jovem, pensava que o dinheiro era a coisa mais importante do mundo. Hoje, tenho certeza.”
      Oscar Wilde

    2. “O dinheiro não traz felicidade — para quem não sabe o que fazer com ele.”
      Machado de Assis

    3. “Enquanto uma ação estiver se comportando corretamente e a análise estiver correta, não tenha pressa em retirar o lucro.”
      Jesse Livermore

    4. “Aquele investidor que fica preocupado ou até mesmo apavorado com as quedas de seus papéis na bolsa, estará transformando sua maior vantagem em sua maior desvantagem. Para este homem seria melhor que não houvesse qualquer cotação na bolsa. De maneira que não se deixasse contaminar pela angústia mental causada pelo erro de avaliação de outras pessoas.”
      Benjamim Graham

    5. “A única maneira de ganhar rapidamente na bolsa é não ter pressa.”
      Major Angas

    Até o próximo post.

    Frases e pensamentos – parte 4

    12 de março de 2013

    Vamos para a parte 4 desta de série de posts onde compartilharmos frases e pensamentos do mercado financeiro.

    1. “Hoje foi a vitória da derrota!”
      Personagem papagaio do mar, Sven, do filme Happy Feet 2.
      Ele tinha um discurso sempre positivista, sempre falando que hoje era o seu dia, o dia da vitória, mas quando deu errado de por um pinguim para voar, ele usou a frase acima. Moral da história, nem só de vitória vive o homem.
      Sobre o filme em si, apenas de musical, apesar de até ser para crianças, é bem dramático, bem sombrio e eu não gostei muito não. A frase e a cena descrita acima foi o ponto alto do filme, além da cooperação entre pinguins e elefantes-marinhos.

    2. The trend is your friend(A tendência é sua amiga).
      Anônimo
      Muitos que operam e até mesmo investem no mercado financeiro usam este mote para suas decisões, ou seja, ir a favor da tendência, seja ela de baixa, alta ou acumulação.

    3. É muito melhor comprar uma empresa espetacular a um preço moderado que um empresa moderada a um preço espetacular.
      Warren Buffett

    4. A maioria das pessoas se interessa pelas ações quando todos estão interessados. A hora de se interessar é quando ninguém mais está interessado. Não é possível comprar o que é popular e se dar bem.
      Warren Buffett

    5. Não é preciso fazer coisas extraordinárias para obter resultados extraordinários.
      Warren Buffett

    Até o próximo post.

    Dicas de livros – parte 3

    11 de março de 2013

    Vamos para a parte 3 desta de série de posts onde compartilharmos dicas de livros, apostilas, tutoriais, etc. para se estudar o mercado financeiro, bolsa de valores, investimentos, finanças pessoais, macroeconomia, contábeis e assuntos relacionados.

    1. Macroeconomia
      Michael Parkin
    2. Ótimo livro sobre macroeconomia. Estou lendo no momento, em paralelo com outros livros.

    3. Avaliando Empresas, Investindo em Ações
      Carlos Alberto Debastiani
      Felipe Augusto Russo
    4. Já li boas recomendações a respeito, parece que é de leitura bem simples e agradável.

    5. The Ascent of Money – A Financial History of the World (“A ascensão do dinheiro – Uma história financeira do mundo”, numa tradução livre)
      Niall Ferguson
    6. Eu não li o livro, mas o documentário da BBC, dividido em 6 episódios, é simplesmente fantástico. Pressuponho que o livro não fique para trás.
      Focado em entender o origem do dinheiro e do sistema financeiro atual em si, assim como as crises financeiras e as bolhas e seus estouros, surgimento de novas bolhas, ciclo “non stop”.

      Até o próximo post.

    Frases e pensamentos – parte 3

    6 de março de 2013

    Vamos para a parte 3 desta de série de posts onde compartilharmos frases e pensamentos do mercado financeiro.

    1. Só quando a maré baixa é que você descobre quem estava nadando nu.
      Warren Buffett

    2. Um estadista acha que ele pertence à nação, mas um político populista acha que a nação lhe pertence.
      Anônimo

    3. Um político pensa na próxima eleição. Um estadista, na próxima geração.
      James Freeman Clarke

    4. Estadista é o político que pensa e age em função do bem estar do país a curto e longo prazo, não se deixando influenciar por conjunturas de momento, como agradar e manipular o povo pensando apenas na vitória eleitoral.
      Quem assim age acaba sendo tachado de populista.

      Anônimo

    5. Diversificação é uma proteção contra a ignorância e não faz muito sentido para aqueles que sabem o que estão fazendo.
      Warren Buffett

    Até o próximo post.

    Investir em ações de banco é certeza de ganhar dinheiro?

    4 de março de 2013

    Como é de conhecimento da maioria dos investidores os bancos, principalmente no Brasil, costumam lucrar muito. E se os bancos lucram, no geral, você investindo nas ações deles certamente vai ganhar dinheiro também? Bastará surfar a mesma onda dos banqueiros, simples assim?
    Os bancos costumam fazer dinheiro através de juros sobre empréstimos concedidos a clientes. Hoje em dia também há um número de fundos mútuos e outras oportunidades de investimento que compõem um montante do lucro gerado pelos bancos. Você também ganhará dinheiro investindo em ações de bancos, mas deverá ter algumas coisas em mente:

    • Não se esqueça que bolsa de valores é um investimento de risco e o rendimento é variável. Certifique-se de que você está em uma posição para cobrir eventuais prejuízos potenciais e se o que você investir pode ser coberto durante uma recessão sem causar problemas em lidar com suas despesas padrão e incomuns.
    • Avalie com calma o banco que vá investir, podendo mesmo ser o banco onde você ou familiares são clientes atualmente. Veja como é a qualidade dos empréstimos subjacentes que ajudam a alimentar os programas de investimento operados pelo banco.
    • Existem chances de que a banco passe por uma fusão ou aquisição num futuro próximo, a qual poderia afetar negativamente os investimentos?
    • Quanto, como e com qual frequência a empresa paga os seus proventos?
    • Os banqueiros, acionistas controladores, presidente e principais diretores possuem idoneidade?
    • Os balanços tem saído nos prazos exigidos pelos órgãos competentes? Já houve algum caso de fraude nos balanços ou os controladores do banco já estiveram envolvidos em algum caso deste tipo?
    • Como está o endividamento do banco (rating)? E o PDD (Provisão para Devedores Duvidosos)?
    • É banco privado, público ou misto? E como é a sua relação com o governo?

    Quanto mais você souber sobre a saúde financeira, jurídica e política do banco, mais fácil será para tomar as decisões corretas na hora de investir em suas ações.
    Se for possível falar com os banqueiros, claro que diretamente será bem difícil, mas via RI (Relação com Investidores) seria muito bom para tirar suas dúvidas restantes sobre a instituição bancária e/ou financeira que deseja investir. Ver em primeira mão como eles manipulam as ações de bancos, o que aconteceu no passado com as suas carteiras de clientes, etc., pode ajudar-lhe em sua decisão de investimento.

    Nada é garantido no mundo dos investimentos e nem na vida, porém se fizer uma análise criteriosa do(s) banco(s) onde pretende investir aliado a uma boa estratégia e controle de risco, fatalmente você sairá na frente de muitos investidores.

    Veja também:

    Bancos que já quebraram e/ou precisaram ser resgatados pelo governo ou por outras instituições financeiras:
    – Banco Santos;
    – Bamerindus;
    – Panamericano;
    – Cruzeiro do Sul;
    – Lehman Brothers;
    – Bank of America Merrill Lynch, etc…

    Bancos que dão muito lucro e bons resultados até hoje:
    – Banco do Brasil;
    – Itaú;
    – Bradesco;
    – Santander Brasil;
    – Goldman Sachs;
    – Morgan Stanley;
    – JP Morgan etc…

    Até o próximo post.

    BANCO DO BRASIL