Fintechs: a revolução dos empréstimos no Brasil
Convidados

Fintechs: a revolução dos empréstimos no Brasil

3 de março de 2017

Fintech é um termo originário da junção de finanças com tecnologia. Sendo assim, fintech passou a ser toda empresa que oferece serviços financeiros que se diferenciam pelas facilidades oferecidas pela tecnologia através da internet.

São startups que criam inovações na área, oferecendo opções de conta corrente, cartões de débito e crédito, empréstimos pessoais e corporativos, pagamentos, investimentos, seguros, entre outros. As fintechs transformaram-se é uma forma mais rápida, barata e transparente de lidar com o dinheiro.

Se nos basearmos especificamente no caso da obtenção de crédito online, perceberemos que existem alguns diferenciais em relação ao mesmo serviço oferecido pelas instituições bancárias tradicionais. E esse será o assunto a ser discutido a seguir.

Fintechs: a revolução dos empréstimos no Brasil

Fintechs: a diferença de crédito online em relação aos bancos

Com base nas fintechs, podemos destacar a praticidade e a agilidade de se conseguir um crédito sem nem precisar sair de casa, utilizando apenas seu computador. Essa facilidade de resolver essa questão pode vir acompanhada ainda de juros mais baixos.

Parece bom demais para ser verdade? Pois saibam que a evolução do mercado, ditada pela internet, tem se desenhado totalmente a nosso favor. E vem colocando os tradicionais bancos em uma situação de necessidade de mudança para acompanharem esse novo cenário.

Vejamos alguns exemplos mais comuns do crédito online:

Cartão de crédito

Hoje já podemos solicitar um cartão de crédito online sem estarmos ligados a banco algum. É o caso do Nubank, a fintech brasileira de maior sucesso do momento. Você pode solicitar um cartão de crédito Nubank e escolher o limite que gostaria de possuir. E sem cobrança de anuidade ou tarifas.

Todo o processo de solicitação é feito pelo seu smartphone. Depois de aprovado, você receberá seu cartão em casa e acompanhará toda sua movimentação através de um aplicativo. Assim que um compra for efetuada, o aplicativo te avisará o valor e o local onde o cartão foi utilizado. O cliente poderá acompanhar toda fatura a qualquer momento.

O aplicativo te avisará quando deverá pagar a fatura, assim como os valores já programados para as seguintes. O Nubank te enviará, ainda, um email com o extrato e o boleto da fatura a vencer. Quer mais? A taxa de juros cobrada está abaixo do mercado.

O Nubank tem seu lucro através de uma taxa chamada interchange. A cada compra realizada com o cartão, de bandeira Mastercard, o lojista paga uma taxa de cerca de 5%. Parte dessa taxa é revertida ao Nubank. Sem contar que a empresa possui uma estrutura enxuta e mais barata.

Empréstimo Pessoal

Após a chegada das fintechs, solicitar um empréstimo pessoal através da internet virou realidade. Todo o processo, que inclui simulação, análise de crédito e a assinatura do contrato, podem ser feitos online e com respostas na hora. E sem a necessidade de ter algo para colocar em garantia.

Além da economia de tempo, de não precisar conversar com o gerente de um banco e sem a necessidade de assinar toda aquela papelada, os juros de sites de empréstimo online costumam oferecer ainda taxas de juros mais baixas que das instituições bancárias.

Sites como o Geru, Lendico e JustBank oferecem juros baixos, mas não aceitam negativados. Já o Simplic e o Moneyman aceitam negativados, mas possuem juros altos e costumam emprestar pequenos valores.

Empresas como a Juros Baixos, por exemplo, atuam como comparadores de empréstimos, auxiliando na missão de achar o empréstimos mais barato entre as fintechs de crédito online e os bancos.

Empréstimo para autônomo

As fintechs chegaram para ajudar também os autônomos que tem dificuldade de conseguir um empréstimo bancário. Elas conectam pessoas físicas dispostas a emprestarem valores para terceiros em troca de pagamento com juros em um modelo conhecido como peer-to-peer (de igual para igual).

As taxas de juros costumam ser mais baixas pela menor presença de intermediários. A startup Biva foi uma das primeiras a oferecer essa alternativa no Brasil. A Nexoos é outra plataforma desse segmento.

Como a Biva não é um banco, todas as transações são realizadas através de instituições financeiras parceiras, entre elas a Sorocred, autorizadas pelo Banco Central a realizar esse tipo de atividade.

O empreendedor costuma pagar taxas mensais de 1,5% a 4% com a possibilidade de pagar em até 24 meses o empréstimo (de R$2 mil a R$50 mil). E os investidores tem retorno de até 25% ao ano. E a taxa de inadimplência é menor também. Mais um ponto positivo para os investidores.

Cuidado com os golpes

Golpes também existem nesse ramo. Empresas que solicitam depósitos adiantados, taxas de cartório ou qualquer outra taxa adiantada estão aplicando um golpe. Esse expediente contradiz com a proposta das fintechs de que o cliente nunca vai pagar algo adiantado.

Outro cuidado é não dar suas informações pessoais para empresas fraudulentas. Não aceite ofertas de empréstimo de sites falsos. Há cibercriminosos atrás destas informações para futuros golpes financeiros.

A dica é pesquisar bastante antes de fechar um contrato. Verifique se o endereço do site é real, se a empresa possui um CNPJ válido e se ela está vinculada a algum banco no Banco Central. Pesquise, também, sua reputação em sites especializados.

Além disso, não se esqueça de comparar as taxas de juros antes de pegar um empréstimo.

Caso você já tenha utilizado algum desses serviços, deixe aqui seus comentários contando sobre os resultados obtidos. Você ficou satisfeito com o serviço de alguma fintech?

2 Comments

  • Reply Vil Bro 26 de abril de 2018 at 18:30

    Google faz maior mudança de todos os tempos no Gmail

    http://vilmarbro.com.br/google-faz-maior-mudanca-de-todos-os-tempos-no-gmail/

  • Reply Cleiton Oliveira 6 de março de 2017 at 16:32

    Excelente matéria, agora temos muito mais opções do que somente os pacotes que são ofertados pelos bancos.

  • Leave a Reply

    CAPTCHA *