Cuidado com golpe da pirâmide financeira !!!
Geral

Cuidado com golpe da pirâmide financeira !!!

17 de setembro de 2013

Hoje saiu uma ótima reportagem no programa Mais Você sobre um golpe que voltou à moda: Pirâmide Financeira. É um esquema feito para ganhar dinheiro, mas é uma ação ilícita.
Este esquema fraudulento funciona assim: alguém recebe um convite para investir determinado valor, porém para participar, tem que convidar alguns amigos, colegas e conhecidos para entrar neste “investimento”. O grande problema é que o número de investimentos se multiplica de tal forma, que só lucra os que entraram no começo da pirâmide, o resto das pessoas acabam ficando no prejuízo, na maioria das vezes irreparável. Infelizmente, esta ação tem sido muito comum no Brasil, embora as autoridades venham atuando para combater este tipo de golpe financeiro. Para que você não caia neste tipo de armadilha é preciso estar atento. Não perca dinheiro, fuja da ganância e desinformação!

Confira a reportagem clicando no link abaixo:

Crime com prejuízos irrecuperáveis: não caia no conto da pirâmide financeira
Mais Você mostra o esquema de propostas para ganhar dinheiro fácil
17/09/2013 às 08h35 Atualizado em 17/09/2013 às 09h46

Vale a pena destacar este trecho da matéria acima:
“ATENÇÃO: A pirâmide financeira é crime contra a economia popular, contra o consumidor, é propaganda enganosa e lavagem de dinheiro. Para quem participa como vítima, o prejuízo pode ser grande e irrecuperável! “Muitas vezes a pessoa não consegue localizar onde foi parar seu dinheiro, até porque a ponta da pirâmide está muito distante. Então você pode até reclamar, mas fica difícil resgatar o seu recurso”, explica o advogado.”

Leiam também:

Até o próximo post.

13 Comments

  • Reply Vilmar 10 de setembro de 2015 at 18:47

    18h30- Bloomberg
    A Herbalife não merece morrer
    Bill Ackman realmente não gosta da maneira como a Herbalife conduz seus negócios. Mas a companhia precisa deixar de existir por isso?

    (SÃO PAULO) – Como muitos já sabem a essa altura, o gerente de fundos de hedge Bill Ackman realmente não gosta da maneira como a Herbalife conduz seus negócios. Isso porque o modelo da companhia tem um pé no esquema de pirâmide. Os revendedores de shakes, suplementos vitamínicos, lanches e outros produtos da Herbalife ganham dinheiro angariando outros distribuidores. Aqueles que entraram antes conseguem grandes lucros, enquanto a maioria dos distribuidores não ganha dinheiro algum.

    Há muitas outras coisas no mundo que usam toques do esquema de pirâmide: algumas delas são fraudes óbvias, outras não. Esquemas como o Ponzi, perpetuado por Bernard Madoff, dependem de dinheiro de novos investidores para pagar os antigos. Sendo honesto, a previdência social funciona quase desse jeito também. E, na verdade, qualquer pessoa que invista em ações e dívidas – assim como Ackman – está em alguma instância dependendo de futuros investidores para lucrar.

    O que diferencia a previdência social e os investimentos de fraudes que certamente darão errado é a dependência no crescimento econômico. Como escreveu o economista Paul Samuelson em 1967, “uma nação em crescimento é o maior jogo de Ponzi já concebido”.

    Transparência também ajuda. Crescimento em queda e expectativa de vida nos EUA significam que a previdência não será uma jogada tão boa para trabalhadores atuais quanto foi para os mais velhos. Mas isso é mostrado detalhadamente ano após ano em relatórios confiáveis.

    Quando falamos das companhias que usam o chamado marketing multi nível – como Avon, Amway e Tupperware, por exemplo – o que distingue negócios legítimos de esquemas ilegais é uma combinação entre demanda inerente e transparência. Ou ao menos isso parece ser o que distingue desde 1979, quando a Comissão Federal de Comércio determinou que a Amway não era um esquema ilegal de pirâmide. Essa linha divisória não é explicitamente definida. Quando o colunista do New York Times Joe Nocera tentou estabelecer uma definição com ajuda da Comissão neste ano, a resposta foi “não poderemos oferecer nenhuma assistência protocolar”. Um antigo economista da FTC disse a Matt Stroud, da Bloomberg, em fevereiro, que a ausência de uma regra clara faz com que seja difícil para a agência impedir rapidamente os esquemas fraudulentos, mesmo os mais óbvios.

    Mas vamos voltar à Herbalife. Seu principal produto, o shake Formula 1, conta com vendas que representam “mais que o dobro de seus três maiores concorrentes – Ensure, Kellogg’s e SlimFast – juntos”, disse Roger Parloff, da Fortune, em uma nova análise sobre a briga entre Ackman e a companhia. Parloff cita uma extensa pesquisa financiada pela Herbalife que mostra que a enorme maioria de seus produtos é consumida – não fica nas garagens dos distribuidores. Ele acrescenta:

    “Investidores eram compreensivamente céticos a respeito de quaisquer pesquisas encomendadas por companhias. Então diversos fundos realizaram suas próprias pesquisas. Um investidor experiente me disse que comissionou uma pesquisa cega e randômica que perguntava uma enorme variedade de questões. O resultado estava praticamente em linha com os da Herbalife, ele disse. ‘Diga o que quiser, você pode pensar que o preço da ação está exagerado, que não vê como uma boa oportunidade de negócio ou o que quer que seja. É impossível negar que existe um produto’”.

    Quanto à maneira como a empresa recruta e se comunica com revendedores, de acordo com Parloff, parece que ela fez muitas coisas erradas no passado, mas melhorou muito a postura desde que o antigo executivo da Disney Michael Johnson assumiu o cargo de CEO em 2003 – e ainda mais depois que Ackman começou a mirar a companhia em dezembro de 2012.

    Nos últimos anos, os “clubes de nutrição” vêm sendo uma área de grande crescimento na Herbalife. Neles, os revendedores convidam clientes a reuniões com preços de admissão de cerca de US$5, onde os produtos são consumidos e os progressos na perda de peso são discutidos. O conceito foi criado no México e está concentrado em comunidades de baixa renda nos EUA. Isso lembra algumas das ideias expostas por C.K. Prahalad em “The Fortune at the Bottom of the Pyramid” – entregando produtos em porções menores, você não apenas disponibiliza sua mercadoria a pessoas que não poderiam comprar, mas oferece novas oportunidades de empreendedorismo em pequena escala para os vendedores.

    Também pode ser uma maneira para aspirantes a empreendedores tenham acesso a esse universo, o que chamou a atenção da pesquisadora financeira Christine Richard, antiga repórter da Bloomberg que apresentou Ackman à Herbalife. Ela e Ackman não estão sozinhos nessa preocupação – grupos de consumidores e organizações hispânicas também vêm criticando a Herbalife, e a FTC passou a investigar as práticas de negócios da companhia no ano passado. Eventualmente, investidores também pareceram perder a fé na companhia, ainda que o preço da ação esteja subindo neste ano.

    Talvez todo esse escrutínio desenvolva uma mudança nas atitudes do governo a respeito de marqueteiras multi nível em geral. A Herbalife e suas colegas gastam muito esforço e dinheiro em lobby no Congresso e na FTC pela defesa de seus métodos de negócios; é certamente saudável que exista alguém com muitos recursos forçando para o lado oposto. Ainda assim, é difícil imaginar que a campanha de Ackman resulte no colapso da Herbalife. Uma investigação feita pela Al Jazeera America sobre os clubes de nutrição no Queens encontrou exemplos de sucessos e de falhas. Apesar de todos os potenciais abusos inerentes a esse modelo, a Herbalife tem produtos que as pessoas estão dispostas a comprar.

    Elas deveriam querer comprar? Eu não acho que seja a pessoa certa para responder, e nem Ackman. Existe alguma evidência de que shakes que substituem refeições podem realmente ajudar pessoas a emagrecerem; alguns dos outros produtos da companhia são mais dúbios. Eu não acredito que nenhum deles faça tão mal à saúde quanto um donnut ou um copo de Coca-Cola, porém.

    Eu tenho uma obsessão por cereais açucarados que fingem ser saudáveis. Se eu tivesse o dinheiro de Bill Ackman, eu talvez gastasse um pouco alertando as pessoas do mal que esses produtos fazem. Entretanto, eu não começaria uma campanha pedindo a falência das empresas que os fabricam. Não é porque eu não gosto de algo que essa coisa precisa morrer.

    Reportagem de Justin Fox

    Traduzido por Paula Zogbi
    m.infomoney.com.br/bloomberg/mercados/noticia/4278801/herbalife-nao-merece-morrer

  • Reply Vilmar 17 de novembro de 2014 at 13:15

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    “eXtudem”:
    http://defendaseudinheiro.com.br/tag/ogpar/
    Untitled_1.jpg

    • Reply Vilmar 5 de novembro de 2014 at 15:35

      DESTAQUES DA BOLSA
      Petrobras cai, BB despenca 6% e “small cap” sobe 35% em 9 dias
      CSU CardSystem (CARD3, R$ 3,94, +3,68%)
      As ações da “small cap” CSU CardSystem voltam a disparar nesta sessão, registrando sua nona alta consecutiva e acumulando no período valorização de 35%. Apesar dos ganhos, não há nenhuma notícia no radar da empresa. Na próxima sessão, a companhia divulgará seu resultado do terceiro trimestre, após o fechamento do pregão.
      infomoney

      E VIVA O GOLPE!!!!!
      INSIDER TRADING RULES!!!

  • Reply Vilmar 17 de abril de 2014 at 13:04

    Christian Cayre ‏@chrinvestor 16 de abr
    Inepar foi multada em R$500 mil pela CVM. Essa cia já brilhou em mtos fóruns e na boca de gurus. Talvez o maior mico da nossa bolsa. #INEP4

  • Reply Vilmar 15 de abril de 2014 at 21:59

    15
    abril 20:02
    Regulação
    Autoridade americana diz que TelexFREE era pirâmide e arrecadou US$ 1 bi no mundo
    Angelo Pavini | Arena do Pavini
    telexfree
    O secretário da Comunidade de Massachusetts, William Francis Galvin, responsável pela fiscalização do mercado de capitais local, iniciou hoje uma ação administrativa contra a TelexFREE Inc, com sede na cidade, e contra a TelexFREE LLC, sediada em Nevada, por oferta fraudulenta e venda não registrada de ativos financeiros. Nesta semana, a TelexFREE entrou com pedido de concordata (Chapter 11 bankruptcy protection) em Nevada. As empresas, diz a ação, têm ligações com a TelexFREE brasileira e sua representante, a Ympactus Comercial.
    Segundo o secretário, a TelexFREE americana nada mais é que uma pirâmide financeira, também chamada nos EUA de Esquema Ponzi, com foco na população local de imigrantes brasileiros. O esquema da TelexFree empresta elementos das fraudes de cartões telefônicos comuns em meados dos anos 2000, afirma o comunicado.
    Usando várias contas bancárias inter-relacionadas e diversas entidades, a TelexFREE teria levantado mais de US$ 90 milhões apenas na comunidade de Massachusetts e aproximadamente US$ 1 bilhão ao redor do mundo, geralmente vindos da renda ou da poupança de honestos trabalhadores brasileiros residentes nos EUA e outros grupos minoritários.
    Segundo o secretário, apesar da elevada captação de recursos, as operações da TelexFREE não funcionavam sem um contínuo fluxo de capital novo. “Na verdade, a base financeira do esquema da TelexFREE é centrado no recrutamento de novos participantes e colocação de anúncios online, e não na venda dos pacotes de Voz sobre Protocolo de Internet (VoIP)”, sistema que permite ligações telefônicas via internet.
    No comunicado, o secretário informa que hoje os participantes da TelexFree não podem mais sacar o dinheiro, mesmo o que já teriam ganho, sem antes fazer um determinado volume de vendas de pacotes e recrutar um certo número de novos investidores.

    arenadopavini.com.br/artigos/noticias-do-dia-arena-especial/autoridade-americana-diz-que-telexfree-era-piramide-e-arrecadou-us-1-bi-mundo

  • Reply Vilmar 31 de março de 2014 at 10:17

    Bloqueio de bens de empresas pode beneficiar os credores da Boi Gordo


    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2014/03/1433060-bloqueio-de-bens-de-empresas-pode-beneficiar-os-credores-da-boi-gordo.shtml

    auhahauauhauh, ogx telexfree boi gordo, tudo haver, estudem ponzi schemes e fujammm dos charlatões, #cadeia# neles, sempre!!!!!!!!!

  • Reply Vilmar 26 de dezembro de 2013 at 16:22

    Golpe dos grandes este aqui:

     

    13h30 : Presidente do Conselho do Mizuho vai sair devido a escândalo

    TÓQUIO, 26 Dez (Reuters) – O presidente do Conselho, ou chairman, do Mizuho Financial Takashi Tsukamoto vai deixar o cargo em março para assumir responsabilidade por um escândalo sobre empréstimos para o crime organizado, e o banco vai reestruturar o conselho para melhorar a governança.

    O regulador bancário do Japão emitiu nesta quinta-feira uma segunda ordem para que o segundo maior credor do país melhore sua governança, devido à inércia e a informações falsas sobre os empréstimos que deu a membros do crime organizado.

    “Precisamos melhorar nossa mentalidade e mudar a nossa cultura corporativa”, disse o presidente do Mizuho, Yasuhiro Sato, em entrevista coletiva.

    O banco disse que Sato vai renunciar ao seu salário por 12 meses, a partir do mês passado, ante os seis meses inicialmente anunciados em outubro.

    Perguntado se ele também pretendia se demitir, Sato disse: “É minha responsabilidade construir um sistema de governança corporativa que é respeitado nos mercados financeiros globais”.

    O Mizuho informou que vai apresentar comitês formados por diretores externos, e contratar um executivo externo para presidir o Conselho. O banco vai propor essas mudanças aos acionistas quando eles se reunirem em junho, disse.

    Uma agência reguladora do Japão mandou o Mizuho cancelar empréstimos com empresas de crédito ao consumidor e advertiu o banco por falhas organizacionais e de gestão que levaram aos problemas.

    Os reguladores fizeram uma segunda rodada de investigações no Mizuho, após o banco reconhecer que deu às autoridades informações falsas sobre como lidou com o problema dos empréstimos.

  • Reply Vilmar 19 de novembro de 2013 at 14:06

    18 novembro 2013
    Incorporadoras estão dando o golpe da pirâmide no comprador de imóveis

    http://noticias.r7.com/blogs/o-provocador/2013/11/18/incorporadoras-estao-dando-o-golpe-da-piramide-no-comprador-de-imoveis/

  • Reply vilmar 15 de outubro de 2013 at 17:19

    Madoff brasileiro
    Como agia Tulio Vinícius Vertullo, que criou clubes de investimentos falsos e sumiu com mais de R$ 100 milhões de seus clientes
    http://www.terra.com.br/istoedinheiro-temp/edicoes/600/artigo130501-1.htm

  • Reply Vilmar 9 de outubro de 2013 at 14:03

    CVM suspende consultoria que prometia 3% de rendimento ao mês
    De acordo com a autarquia, a Kairos oferecia publicamente serviços de administração de carteiras de valores mobiliários através da página na Internet
    12h08 | 09-10-2013

    SÃO PAULO – A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) determinou a suspensão da atividade de administração de carteiras de valores mobiliários pela Kairos Consultoria e Investimentos Ltda e por Kairton Batista Lima, Willians Rafael Faria e Robson de Paula Santos.
    De acordo com a autarquia, a Kairos oferecia publicamente serviços de administração de carteiras de valores mobiliários através da página na Internet kairosinvestimentos.com.br.
    Recentemente, usuários de fóruns na internet chamaram atenção para o contrato de prestação de serviços que estava disponibilizado no site da Kairos. Em uma das cláusulas, a consultoria prometia ganhos de ao menos 3% ao mês:
    Em uma das cláusulas, a consultoria prometia ganhos de ao menos 3% ao mês (Getty Images)
    Em uma das cláusulas, a consultoria prometia ganhos de ao menos 3% ao mês (Getty Images)
    “Cláusula 4ª. A partir da data do depósito, será garantido à CONTRATANTE valorização de 3% (três por cento) ao mês sobre o valor dos recursos aplicados e acumulados”, dizia o contrato que, de acordo com Kairton Batista Lima, já foi retirado do site.
    Segundo Lima, a Kairos não presta atualmente serviços de administração de carteiras nem faz gestão de recursos de terceiros. “Estamos aguardando a autorização do Banco Central e da CVM para fazer este tipo de atividade” disse Batista ao InfoMoney.
    A CVM ressaltou que a empresa e seus sócios “não estão autorizados pela autarquia a exercer quaisquer atividades no mercado de valores mobiliários por não preencherem os requisitos previstos na regulamentação da CVM”.
    A autarquia ainda solicitou aos investidores que receberem propostas de investimento por parte da Kairos ou dos outros envolvidos que comuniquem por meio do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC), disponível na página cvm.gov.br.
    infomoney.com.br/onde-investir/acoes/noticia/2997742/cvm-suspende-consultoria-que-prometia-rendimento-mes

  • Reply Vilmar 19 de setembro de 2013 at 09:22

    INVESTIGAÇÕES
    Suspeita de ser pirâmide, Multiclick reconhece problemas em pagamentos
    Presidente da empresa que diz ter sido vítima de corrupção dentro da própria empresa
    Publicado em 18/09/2013, às 00h46

    Uma das primeiras investigadas na recente onda de pirâmides financeiras do País, a Multiclick Brasil não precisou de bloqueio judicial para suspender o pagamento de vários dos 300 mil cadastrados que diz ter. Em meio a cobranças por redes sociais e sites como o Reclame Aqui, o presidente da Multiclick, Wagner Alves, gravou um vídeo e confirmou os problemas nos depósitos. Sem ter como culpar a Justiça ou Ministério Público, ele diz ser vítima de corrupção na própria empresa que dirige. Wagner não cita nomes, garante ter demitido os corruptos e avisa: vai demorar para honrar os pagamentos, por isso pede a confiança dos investidores.

    Assim como outras 80 investigadas, a Multiclick é suspeita de ser uma pirâmide, mas se diz uma empresa de marketing multinível. A companhia estava na primeira leva de suspeitas, junto com empresas paralisadas pelo judiciário ou que tiveram problemas nos pagamentos, como BBom, Priples e NNex.

    LEIA TAMBÉM
    Suspeitas de pirâmides já chegam a 80
    Telexfree e BBom: o jogo político nas supostas pirâmides

    Sedução das pirâmides chegou a 18% dos recifenses com mais de 16 anos
    A Telexfree foi bloqueada pela Justiça em 18 de junho passado. Um mês depois, o ator Sandro Rocha, famoso por sua participação no filme Tropa de Elite, após levar 80 mil pessoas à Telexfree anunciou a saída para a Multiclick, que, curiosamente, com a suspensão de outras suspeitas tentou conseguir na Justiça uma garantia prévia de que o negócio não seria bloqueado.

    A garantia não veio, nem o bloqueio. Mesmo assim, a empresa afundou em problemas.

    “Desde o setor de TI, o administrativo, o financeiro, várias áreas, pessoas se corromperam dentro da Multiclick Brasil e pensaram no benefício próprio. Deixaram de pensar nas mais de 300 mil famílias que fazem parte desse negócio. Gente, e o que mais nos impressiona é que em meio a tantas corrupções, alguns líderes também se desviaram do que acreditamos que seja o caminho correto, que foi o caminho que a Multiclick Brasil traçou até hoje, sempre com transparência, com fidelidade a você”, diz Alves, no vídeo.

    Segundo ele, os problemas nos pagamentos foram intencionalmente criados pelos ex-funcionários e por isso haverá demora para normalizar os pagamentos.
    jconline.ne10.uol.com.br/canal/economia/nacional/noticia/2013/09/18/suspeita-de-ser-piramide-multiclick-reconhece-problemas-em-pagamentos-97800.php

    • Reply Vilmar 20 de julho de 2016 at 15:40

      20/07/2016 12h57 – Atualizado em 20/07/2016 15h03
      Empresário é baleado e achado morto com as mãos amarradas na BA
      Crime ocorreu no distrito de Humildes, na cidade de Feira de Santana.
      Vítima foi encontrada com sinais de tortura; caso ocorreu na terça-feira (19)

      Segundo o delegado, ainda não há informações sobre a autoria e motivação do homicídio. Ele destaca que Dorian da Silva era provável candidato à prefeitura de Serra Preta, a 65 quilômetros de Feira de Santana, e é conhecido na região por ter sido um dos primeiros representantes no estado da Telexfree, empresa que é investigada desde 2013, quando foi acusada pelo Ministério Público do Acre de realizar um esquema de pirâmide financeira sob o disfarce de empresa de marketing multinível. As atividades da empresa foram bloqueadas em 2013.

      http://g1.globo.com/bahia/noticia/2016/07/homem-e-baleado-e-achado-morto-com-maos-amarradas-na-bahia.html

    Leave a Reply

    CAPTCHA *