Sistema de ajuda mútua é golpe?

Existem pessoas que trabalham na internet há muitos anos e muitas vezes acabam perdendo dinheiro com esquemas “exóticos” para ganhar dinheiro fácil. Infelizmente só quem costuma ganhar o grosso do dinheiro são os donos destas pirâmides e para os primeiros que entram, isso quando não é um grupo de pessoas que lançam vários sites ao mesmo tempo apenas com os mesmos nomes invertidos. Vale a pena consultar:
Fraudes Diversas e Tecnológicas
Os vários esquemas a “Pirâmide” e as oportunidades via Internet

Sabemos de antemão que a matemática é uma ciência exata e se uma pessoa desenvolver a progressão geométrica de qualquer ponzi scheme desses verá que nem toda a população da terra sustentará o esquema por muito tempo. A única forma de ajuda mútua legal em nosso país é o consórcio, o qual trata-se de um grupo fechado de pessoas em que todos ganham no final, com a ressalva de que é proibido o consórcio apenas de dinheiro.

No caso das “ajudas mútuas” e algumas firmas de MMN, elas apenas deram um jeito de “legalizar” a corrente dando alguns produtos que seriam comprados pelo dinheiro investido.

Existem formas bem mais honestas para se ganhar dinheiro online sem precisar ficar atraindo pessoas com o intuito de lhes tomar dinheiro. O pior é que quase sempre são pessoas já necessitadas, as quais acabam perdendo o pouco que tem.
Pensem muito bem antes de entrar nesses “sistemas”.
br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20090109052602AAbEu5p

Leia também:

Até o próximo post.

There are 8 comments left Go To Comment

  1. João /

    A Ajuda Mútua, que alguns chamam de “corrente” ou “pirâmide”, não é ilegal.
    É PERFEITAMENTE LEGAL, e pode-se participar do projeto sem qualquer receio.
    https://l.brazil-mmm.net/?i=icash

  2. Pedro /

    Eu estou fazendo DEA20VIP e é um sistema bem seguro de ajuda mútua. Nele você só chega ao 4º nível e depois sua conta é desativada, mostrando assim que não vai ter uma pessoa lá em cima ganhando infinitamente em cima de todo mundo.
    Quando a pessoa q já concluiu seu 4º nível sair e for desativada sua conta ela pode voltar ao primeiro nível e doando 20,00.
    Eu indico a fazer!!
    Meu login para cadastro é
    dea20vip.org/pedrofacundo

  3. Profit /

    Tem que ficar de olho nisso.
    Bom texto.

  4. Claudio /

    Eu realmente tento entender qual o motivo para o povo entrar nessas picaretagens. Quer aprender de forma honesta leia esse artigo
    http://blogmarketingonline.com.br/como-ganhar-dinheiro-na-internet-dicas-testadas-comprovadas/
    seria bem mais fácil e sem complicações.

    1. Vilmar / Post Author

      O povo gosta de “dinheiro fácil”, logo cai em várias armadilhas….os golpistas não perdoam, nunca!!!!!

  5. Vilmar / Post Author

    SEU DINHEIRO 17/09/2015 17:11
    Justiça condena Telexfree por pirâmide financeira

    Logo da Telexfree nos Estados Unidos

    A Telexfree começou a atuar no país em março de 2012, vendendo planos de minutos de telefonia pela internet
    Angelo Pavini, da Arena do Pavini
    São Paulo – O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) considerou ontem a empresa Ympactus, que representa a Telexfree no Brasil, culpada de praticar pirâmide financeira.

    A juíza Thaís Khalil, titular da 2ª Vara da Comarca de Rio Branco, condenou a empresa a pagar R$ 3 milhões de indenização por danos morais coletivos, além de devolver o dinheiro investido pelos chamados divulgadores.

    A empresa também foi dissolvida, segundo informações do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), que há anos investiga a Telexfree.

    O Ministério Público do Acre estima que, no país inteiro, mais de dois milhões de pessoas tenham investido suas economias na empresa. Somente no Acre, cerca 40 mil pessoas aderiram ao negócio, segundo o MP.

    A Telexfree começou a atuar no país em março de 2012, vendendo planos de minutos de telefonia pela internet (VoIP), serviço semelhante ao Skype.

    Foi proibida de operar no final de junho de 2013 a pedido do Ministério Público do Acre e, depois, foi formalmente acusada também nos EUA.

    De acordo com a promotora de Justiça de Defesa do Consumidor, Alessandra Marques, o Caso Telexfree serve a dois fins.

    “Agora que temos a sentença que dissolveu a empresa e anulou seus negócios ilícitos, abrimos um precedente para os casos futuros, o que interessa a todos que lidam com o Direito; e serve também para as pessoas, como lembrança, para que não joguem dinheiro fora nunca mais”, alerta.

    O Ministério Público do Acre foi o primeiro a ajuizar ação contra a Telexfree no Brasil. Os primeiros meses de atividade da empresa foram suficientes para o MPAC, por meio da Promotoria de Justiça Especializada de Defesa do Consumidor, suspeitar da fraude.

    A intenção dos promotores de justiça que atuaram ao longo dos anos no caso foi evitar que os consumidores tivessem maior prejuízo no negócio, informou o MP em comunicado.

    O caso

    Em janeiro de 2013, um inquérito civil foi instaurado por Alessandra, para investigar as irregularidades nos anúncios da empresa, que indicavam a formação de pirâmide, além de cláusulas abusivas no contrato de adesão a que os anunciantes eram submetidos.

    Em junho do mesmo ano, o MPAC, por intermédio da Promotoria de Defesa do Consumidor e Promotoria de Defesa dos Direitos Humanos, ingressou com medida cautelar preparatória de ação civil pública contra a empresa.

    O Tribunal de Justiça do Acre deferiu o pedido e determinou a suspensão de novos cadastros de divulgadores, bem como, a empresa de efetuar pagamentos aos divulgadores já cadastrados, até o julgamento final da ação principal.

    Foi determinada, ainda, neste mesmo procedimento, a indisponibilidade de todos os bens móveis, imóveis e valores existentes em contas bancárias e aplicações financeiras de propriedade da empresa e de seus sócios administradores.

    “A Telexfree, desde o início das investigações, sempre alegou ser uma empresa de marketing multinível, mas o MPAC sempre sustentou a tese de que, na verdade, a empresa era um golpe conhecido como pirâmide financeira e que o foco era o recrutamento de pessoas.”, diz o Ministério em seu comunicado.

    “Como é uma atividade que não tinha sustentabilidade, na hora em que não existisse mais gente para entrar, a cadeia quebraria e as pessoas ficariam no prejuízo.”

    “Foi um processo que durou dois anos e três meses para ser concluído. Foi um processo rápido. Nunca tivemos dúvidas do nosso posicionamento em relação às atividades da empresa”, disse o promotor de Justiça Marco Aurélio Ribeiro.

    Uma ação civil pública do MPAC também pediu a nulidade dos negócios entre a empresa e os consumidores, o ressarcimento segundo investimentos e bonificações que a empresa prometeu a cada consumidor, a responsabilização dos sócios da Telexfree por prática de atos ilícitos e pagamento de multa por danos morais coletivos.

    Reforço ameaças

    As medidas adotadas pelo MP acreano levaram outros ministérios públicos a investigar a Telexfree, inclusive no exterior. A empresa, em meio aos processos, também estava sendo investigada na esfera criminal, diz o Ministério Público.

    O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), da Secretaria Nacional do Consumidor, também instaurou processo administrativo contra a empresa por indícios de formação de pirâmide financeira.

    Segundo o MP do Acre, as autoridades que trabalharam no caso “chegaram a ser ameaçadas de morte e, por vários dias, a rua principal de acesso ao edifício-sede do MPAC ficou interditada por divulgadores da empresa de todo o Brasil, que fizeram manifestações em frente à instituição”.

    Devolução do dinheiro

    A empresa ficou obrigada a devolver aos divulgadores os valores que foram investidos por eles, sendo abatido qualquer dinheiro recebido como lucro, informa o MP do Acre.

    Para isso, cada divulgador deve procurar o Poder Judiciário de sua cidade. A sentença anula todos os contratos firmados entre a empresa e os divulgadores e, consequentemente, condena a Telexfree a devolver aos associados e divulgadores os valores pagos à empresa como caução e para compra de kits.

    Os divulgadores devem devolver à empresa as contas que receberam ao comprar os kits; eles não receberão de volta o dinheiro referente a contas que foram ativadas.

    Do valor total a ser recebido, devem ser abatidos valores recebidos pelo divulgador como comissão de venda ou bonificação, inclusive por postagens de anúncios, explica o MP.
    exame.abril.com.br/seu-dinheiro/noticias/justica-condena-telexfree-por-piramide-financeira

  6. Ricardo Cristiano /

    eu já entrei em alguns sistemas de pirâmide financeira, mais agora eu só trabalho de forma honesta pela internet, eu só trabalho com vendas de produtos digitais, esse sim vela a pena, porque o dinheiro vem das vendas dos produtos.

    1. Vilmar / Post Author

      Infinity Line Funciona? É Fraude? Veja Essa Análise!

      De alguns dias pra cá, alguns amigos meus entraram em contato comigo para perguntar sobre a nova empresa, se é que podemos chamar de empresa, a Infinity Line, que é um sistema de doações, tipo ajuda mútua. Ela não possui CNPJ e o sistema de marketing é sim multinível! No entanto dessa vez não existe produto envolvido, mas de qualquer forma é bom analisarmos a proposta e é isso que eu quero tratar nesse artigo sobre a Infinity Line.

      Infinity Line: Analisando a proposta

      Primeiro que no site da empresa, temos que ela não possui CNPJ, então já não é empresa, ou seja, a Infinity Line é pessoa física, se não é pessoa jurídica, é pessoa física, lógico…

      Então voltando a análise da proposta da Infinity Line, ela disponibilizou um vídeo onde fala basicamente como é que vai funcionar essa oportunidade, vou explicar com as minhas palavras aqui, mas espero que você entenda realmente tudo o que eu escrever aqui.

      A proposta é simples e fácil de se entender. A infinity line funciona assim, alguém indica pra você participar do sistema pagando apenas R$ 20,00, o seu patrocinador, ou seja, aquele que te indicou, irá liberar o acesso ao sistema pra você e ainda irá lhe ajudar a colocar mais gente no sistema para pagar os mesmos R$ 20,00 que você pagou para poder entrar como seu indicado.

      Infinity Line Funciona? Fraude? Análise

      Já vi muito isso e é marketing multinível. No entanto não existe produto e nem a possibilidade de ganhar dinheiro sem fazer nada, pelo menos isso temos que é certo e legal. Ou seja, pra ganhar dinheiro, você precisa promover e indicar mais pessoas pra poder entrar.

      No entanto, a cada 3 pessoas que pagar R$ 20,00 para entrar como seu indicado, você irá depositar R$ 40,00 na conta do seu patrocinador, que foi aquele que te indicou primeiro, e assim sucessivamente. Você irá treinar as pessoas que entrar pela sua indicação e a cada 3 pessoas novas, você vai depositar R$ 40,00 na conta da pessoa que te indicou.

      Assim como as pessoas que você indicar que colocar mais 3 pessoas, você receberá R$ 40,00 por cada grupo de 3 pessoas que fizerem esse trabalho. Não sei se deixei bem claro mas vou falar mais a frente sobre isso.

      Infinity Line Funciona?

      A infinity line vai funcionar sim, só que se você pensar comigo, vai notar uma coisa bem simples que poucos notam. Você deverá trabalhar bastante para colocar essas pessoas no sistema, correto? E o derramamento ocorre a todos os que entraram antes de você, correto? Então nesse caso, quem vai estar sempre ganhando será a pessoa que entrou primeiro, no caso, o administrador da Infinity Line

      Por enquanto não temos informações suficientes sobre a Infinity Line, mas aos poucos iremos atualizar esse artigo, pois estamos aqui pra falar a verdade! Aquilo que funciona mesmo iremos indicar, e aquilo em que estivermos dúvidas, iremos banir do nosso site.

      Assim como os casos que apuramos com excelência sobre a Telexfree, BBom e diversas outras redes que surgiram com propostas parecidas e que não foram muito longe.

      Vamos apurar com mais detalhes, mas é bom se atentar para a Infinity Line, ela está crescendo e aos poucos iremos decifrar todo o sistema que está por trás dele.

      Mas é bom se lembrar dessas questões que eu citei aqui:

      1 – Não é Empresa – Não possui CNPJ.

      2 – É marketing multinível, envolve redes de pessoas e em sua maioria acontecem pirâmides nesse caso.

      3 – Os depósitos são feitos diretamente na conta, ou seja, há risco de alguém não pagar você pela indicação.

      Então era essa a primeira parte que queria falar sobre a Infinity Line, mas vamos aos poucos colher novas informações para definirmos em exato a proposta dessa “empresa”.
      …..
      – See more at: http://www.ficarricoonline.com/infinity-line-funciona-e-fraude-veja-essa-analise/#sthash.fyU2M8eg.dpuf

Leave a Reply

CAPTCHA *