• Mais dividendos em 2016

    Conforme um estudo que foi publicado recentemente no portal Exame, o investidor pode conferir algumas estimativas de empresas que devem pagar bons dividendos neste novo ano de recessão brasileira. Não custa nada conferir a lista. Segue abaixo: – Banco do Brasil (BBAS3); – Petrobras (PETR4); – Vale (VALE5); – Gerdau Metalúrgica (GOAU4); – Bradespar (BRAP4); – Eletrobras (ELET3); – Mills (MILS3); – Banco Banrisul (BRSR6); – Alupar (ALUP11); – Taesa (TAEE11); – Cesp (CESP6); – Direcional (DIRR3); – Eletrobras (ELET6); – Cemig (CMIG4); – AES Tietê (GETI4); – CSN (CSNA3); – Via Varejo (VVAR11); – Ecorodovias (ECOR3); – Vale (VALE3);

    [Leia mais...]
  • Dicas para economizar energia elétrica

    Todos sabemos que ao economizar energia elétrica estamos não só reduzindo o custo da nossa conta elétrica, mas também ajudando o meio ambiente. Então resolvemos separar algumas dicas simples e fáceis para você economizar energia de forma eficiente, e saber quais os vilões da sua conta no final do mês. Ar Condicionado Esse responsável por cerca de 40% do consumo total de uma residência, um dos principais vilões da sua conta de energia, o mesmo deve ser usado apenas em dias que o mesmo seja extremamente necessário, manter o ambiente fechado bem como suas portas, janelas, cortinas se for o

    [Leia mais...]
  • Luiz Barsi errou ao investir na Forja Taurus?

    Será que foi um erro de percurso? Segue direto do túnel do tempo: Bilionário da Bolsa aproveita queda de Forjas Taurus para comprar mais ações Luiz Barsi, que tem mais de R$ 1 bilhão na Bovespa, mostrou que segue à risca sua “receita de sucesso” na Bolsa: comprar mais quando o mercado cai; somente hoje, as ações da Forjas Taurus caem mais de 12% 13h10 | 31-03-2014 SÃO PAULO – Luiz Barsi Filho, um dos maiores investidores pessoa física da Bovespa e é listado em 120° lugar no ranking de bilionários da revista Forbes em 2013, mostrou que segue à

    [Leia mais...]
  • Eletropaulo, Sabesp, Tim, Oi… A privatização foi boa para você?

    Muitas de nossas empresas e setores de prestações de serviços de utilidade pública que deveriam fazer parte de uma política de estado, ou seja, deveriam visar somente o bem estar do cidadão que já paga “toneladas” de impostos e não se importar em dar lucros aos empresários, sofreram um processo de privatização em diversos governos desde a redemocratização do Brasil. Embora tenham trazido até algum ganho durante um tempo, há casos onde estagnaram e até pioraram, mas, claro, não deixaram de dar lucro para quem ganhou as concessões e nem de remunerar os seus acionistas. O caso mais emblemático de

    [Leia mais...]