‘Business Insider’ Articles at Defenda Seu Dinheiro, Page 2

Browsing Tag: Business Insider

    Convidados

    Os passos para ganhar mais dinheiro, de acordo com um milionário autodidata

    22 de setembro de 2017

    wealthy suits -
 Homem que ficou milionário em 5 anos revela 4 formas de ganhar mais dinheiro

    The 7 steps to making more money, according to a self-made millionaire

    Grant Sabatier que ficou milionário em 5 anos revela algumas formas de ganhar mais dinheiro. Ele construiu sua fortuna sozinho, garante que acumular dinheiro e alcançar a riqueza não acontece do dia para a noite.

    Em meio à crise que o país enfrenta, muitas pessoas procuram formas de aumentar a renda. Existem muitas formas de conseguir um dinheiro extra. Você pode, por exemplo, fazer alguns trabalhos temporários, mudar alguns hábitos ou investir em um novo negócio, mas Grant Sabatier, um milionário que construiu sua fortuna sozinho, garante que acumular dinheiro e alcançar a riqueza não acontece do dia para a noite. “Há etapas que você pode cumprir para aumentar significativamente suas chances de ganhar muito mais dinheiro”, afirma ao Business Insider.

    Segundo ele, que tinha R$ 2 na conta, mas conseguiu juntar R$ 1 milhão em 5 anos, há 4 formas que você pode fazer para ganhar mais dinheiro hoje ou futuro. “A maioria das pessoas toma decisões pensando no curto prazo, sem refletir sobre os impactos no futuro. Para ganhar dinheiro é preciso ser objetivo, estratégico e ter planejamento”, diz.

    Confira 4 formas de ganhar mais dinheiro:

    1) Conseguir um aumento ou um bônus

    A forma mais rápida e fácil de conseguir mais dinheiro é aumentar a quantia que você ganha com a sua fonte de renda principal. “Quando se trata de dinheiro sempre tente otimizar o que já está nas suas mão primeiramente”, diz Sabatier. Talento tem alta demanda e você pode usar disso para ter uma alavancagem financeira na sua área.

    Segundo Sabatier não importa o segmento para qual trabalha, cada vez mais os empregadores encontram desafios na hora de achar talentos para suas empresas. Você pode usar isso a seu favor, para ter mais poder durante as negociações de salário, por exemplo. Ele aconselha que o profissional deve ficar sempre atento ao seu salário no nível do mercado, comparando o mesmo cargo em outras empresas, por meio de sites na internet, para conseguir negociar um aumento.

    2) Comece a vender suas habilidades

    Outra forma de ganhar dinheiro é via internet. Você pode passar a vender seus conhecimentos e arrecadar uma quantia extra por mês. Você pode, aos poucos, construir sua audiência por meio de sites, blogs ou vídeos, por exemplo e rentabilizar.

    “Há mais informações criadas a cada segundo na internet, mas as pessoas fazem mais do mesmo, não sabem onde procurar respostas ou idéias que realmente funcionam”, comenta Sabatier. Se você pode fornecer respostas, ajudar as pessoas a serem mais efetivas, mais eficientes ou mais bem-sucedidas, então você pode ganhar muito dinheiro.

    Segundo o milionário, este é o paradoxo da nossa era – uma quantidade infinita de informações está disponível gratuitamente online, mas as pessoas procuram professores e curadores experientes. “Você pode facilmente vender seu conhecimento, aproveite”, diz.

    3) Abra sua própria empresa

    Nunca foi tão fácil abrir seu próprio negócio. E entenda que para isso é preciso um investimento inicial, e o retorno geralmente não é imediato. Mas você pode construir um site em 20 minutos e vender produtos ou oferecer serviços em questão de dias, por exemplo.

    “Se você vai lançar uma empresa, eu definitivamente recomendo que você comece uma empresa de responsabilidade limitada (Ltda.)”, diz. Nesse modelo, a abertura da empresa é feita a partir do investimento dos sócios e cada associado tem sua participação definida com base em sua contribuição.

    Como é vetada a retirada ou distribuição dos lucros para os sócios, caso haja prejuízos para o capital da empresa, Sabatier, acredita que é um modelo seguro para começar. “Existem muitas vantagens em lançar sua própria empresa e gerenciar sua vida como uma empresa”, diz.

    Trabalhar para si mesmo em tempo integral não é fácil, mas é o caminho mais claro para a riqueza, segundo o milionário. “Todos os seus investimentos – seu tempo, redes, habilidades e, é claro, o dinheiro irão formar uma combinação ao longo do tempo, que vai resultar em novos fluxos de renda e oportunidades”, afirma.

    Quando você está empreendendo é essencial para aprender a analisar suas vendas ou oportunidades de negócios em um nível mais profundo. “Eu aprendi a analisar pessoas jogando pôquer na faculdade. O que o cliente realmente deseja? O que seu chefe realmente quer? Não pense apenas sobre o que eles estão perguntando – pense mais fundo sobre o que os está motivando”, explica o milionário.

    Sabatier diz que seu chefe ou cliente quer que o seu produto o esteja ajudando de alguma forma. Na próxima vez que você estiver montando ou tentando vender um projeto, pense em como você pode facilitar a vida do seu cliente. E claro, cobre por isso.

    4) Crie uma rede de pessoas que compartilhem dos seus interesses

    Networking é crucial também para ganhar dinheiro. “Embora eu goste de fazer novos contatos, não gosto de eventos que forçam a construção dessa rede. Não acredito que funcionem”, afirma o milionário. A construção de networking online é excepcionalmente mais poderosa, segundo ele. “As conexões mais rentáveis que fiz foram através do LinkedIn, meu próprio site ou com referências de clientes passados”, conta. Depois de ter um relacionamento bom com alguns clientes, você pode ter acesso a outros vários nomes e pode pedir referências.

    Se você quer construir um negócio, por exemplo, você precisa criar uma rede de contatos e uma audiência. Uma rede é um grupo de conexões que leva tempo para construir e é essencial para desbloquear oportunidades ao longo de sua vida. Com a audiência fica mais fácil vender seu produto. Se você tem um grupo de pessoas que já acompanha seu negócio, confia no que você faz e sente que seu trabalho realmente faz diferença, é mais concreta a chance de lucrar.

    Leia também:

    Como trabalhar menos de 10 anos, conta alguém que se aposentou milionário em 5 anos

    Até o próximo post.

    Convidados

    Business Insider: 8 sinais de que você está recebendo menos do que deveria

    9 de agosto de 2017

    Se você acha que stá recebendo menos do que deveria, isto pode ser um dos piores aspectos do trabalho.

    Your company has a high turnover rate

    De certa maneira, o salário que você ganha é uma forma de compensar o trabalho que você executa e avaliar como está progredindo, além de ser uma unidade de medida do seu valor dentro da empresa.
    É isso que diz Lynn Taylor, especialista em carreira e ambiente de trabalho e autora do livro “Tame Your Terrible Office Tyrant: How to Manage Childish Boss Behavior and Thrive in Your Job”, (‘Domando o tirano do seu escritório: como gerenciar o comportamento do chefe infantil e prosperar em seu trabalho’, em tradução livre).

    De acordo com a pesquisa Global Workforce, que entrevistou mais de 31 mil funcionários do mundo todo, 1 a cada 5 acredita que seu salário não está de acordo com o cargo, comparando-o com a mesma função em outra empresa.

    Um outro estudo feito pela PayScale é ainda mais desanimador. Dentre os mais de 7 mil entrevistados entre empregados e empregadores, dois terços dos funcionários afirmaram sentir que valem mais do que são pagos. Além disso, enquanto 40% dos empregadores acreditam que pagam salários justos aos funcionários, apenas 20% dos empregados concordam.

    Taylor contou ao Business Insider que 8 sinais podem indicar que você realmente está recebendo menos do que merece. Portanto, você deve ficar atento se:

    1- Uma vaga aberta para um cargo similar ao seu está oferecendo um salário maior

    Existem algumas vagas como a sua em sites de busca de empregos, com uma descrição de responsabilidades similares às suas, e com salário maior? Se sim, é um sinal de que você pode estar recebendo menos do que deveria onde trabalha, explica a especialista.

    2- Você ganha menos que colegas de trabalho com nível de experiência e formação similares aos seus

    Por mais que as pessoas não falem abertamente sobre salário, você pode pesquisar os salários aproximados em redes sociais profissionais ou grupos online onde as pessoas que trabalham em áreas semelhantes com níveis parecidos com o seu compartilham experiências e depois comparar ao seu, sugere Taylor.

    3- Suas responsabilidades aumentaram, mas seu salário não

    “Se o seu chefe continua passando responsabilidades e trabalho extra, sem qualquer aumento de remuneração e sem nenhuma conversa sobre a mudança, pode ser um sinal de que seu salário não corresponde com a realidade”, diz Taylor. Se sua função for renomeada em uma espécia de “promoção”, mas seu salário não mudar, pode ser que seu salário esteja mais baixo do que deveria.

    4- Todos os colegas estão recebendo bônus, mas você não

    Algumas empresas têm a cultura de premiar os funcionários com bônus salarial por desempenho. Se é o seu caso, e seus colegas sempre ganham e você não, é preciso prestar atenção. Você realmente merece? Se você acha que não está sendo reconhecido, converse com o seu chefe para entender a situação.

    5- Você é especialista de uma área com grande demanda no mercado, mas ganha menos que profissionais na mesma função em outras empresas

    Algumas profissões são mais buscadas por empregadores do que outras, dependendo do momento que o mercado de trabalho está passando e do que está precisando. Se você é um especialista de sua área, por exemplo, saiba se sua função está sendo bastante procurada por outras empresas e quanto estão pagando pelo mesmo trabalho que o seu. Depois compare com sua situação atual e de acordo com a resposta você tenha uma conversa com seu chefe sobre um aumento.

    6- Ganha pouco, mas seu pensamento é “estou feliz só de estar empregado”

    Se você acredita ser feliz só por ter um emprego, seu salário pode realmente estar baixo. Se acomodar é sinônimo de não evoluir em sua carreira. Em momentos de crise estar empregado é ótimo. No entanto, você e seu trabalho devem ser valorizados e isso inclui o reconhecimento financeiro.

    7- Você recebeu feedbacks positivos da sua performance, mas não teve um aumento

    Se a empresa em que trabalha tem uma cultura de avaliações de desempenho e você vem sendo elogiado pelo trabalho que faz, é bom ficar atento. Se seu chefe deu consequentes feedbacks positivos, mas nunca tocou em um possível aumento de salário, você pode não estar sendo valorizado financeiramente. Isso não é uma regra, considerando que nem toda empresa trabalha assim, mas adapte para sua situação e faça uma análise. Talvez seja a hora de uma conversa sobre um aumento.

    8- Você nunca negociou seu salário

    Se você nunca negociou seu salário com um superior, ele pode entender que você está satisfeito e pode nunca tocar no assunto. E isso é uma grande perda para você, se acredita que seu salário não é justo, considerando tudo o que faz. Se você realmente está se dedicando e os resultados positivos estão vindo, pode ser o momento de conversar com o chefe sobre um possível aumento.
    fonte de consulta: http://www.businessinsider.com/signs-you-are-underpaid-2017-7/#you-havent-had-a-performance-review-or-raise-in-over-a-year-9

    Até o próximo post.

    Geral

    Business Insider: Os piores erros financeiros que você pode cometer aos 30

    28 de julho de 2017

    erros financeiros

    É possível aprender com erros passados, mas é preciso estar atento

    É muito comum nos arrependermos de algumas atitudes, principalmente quando falamos em dinheiro. “Não deveria ter comprado isso”, “poderia ter investido naquilo”, são alguns pensamentos frequentes. Mas é apenas depois de muito tempo experimentando, errando e crescendo que podemos ver com mais transparência o que poderia ter sido evitado.
    Pensando nisso, o Business Insider conversou com alguns especialistas financeiros e organizou uma lista com os piores erros financeiros que você pode cometer aos 30 anos.

    Confira:

    1- Não falar sobre dinheiro quando você está prestes a se casar

    Falar sobre dinheiro não é fácil nem divertido, mas é crucial quando seu relacionamento começa a ficar mais sério. Segundo Michael Egan, assessor de investimentos na Egan, Berger & Weiner, LCC, conversar com seu (sua) parceiro (a) sobre finanças pessoais, padrões de consumo e planos financeiros é crucial. Ele explica que a maioria dos casais espera muito para conversar sobre o tema e muitos deles nem chega a tocar no assunto. “Quando chega a hora de discutir sobre finanças, o casal já está muito comprometido e o emocional fala mais alto, o que faz com que eles ignorem as principais diferenças financeiras”, diz.

    É fundamental que a conversa aconteça, e quanto mais rápido, melhor. De acordo com Brandon Moss, assessor e VP na United Capital, primeiro é preciso entender o contexto financeiro de seu (sua) parceiro (a), o que permite que você entenda como ele (a) toma suas decisões financeiras. Depois você pode partir para o tema: finanças separadas ou conjuntas? Se vocês concordarem em juntar as finanças, então é preciso que concordem em como gastar o dinheiro.

    2- Gastar todas as suas economias no casamento

    Muitas pessoas estão gastando quantias absurdas em casamentos. Segundo Egan, a média do valor gasto em cerimônias de casamento nos EUA é US$ 35.329 , cerca de R$ 110 mil. A recomendação do especialista é organizar uma cerimônia menor e usar o dinheiro extra para dar entrada em uma casa, por exemplo. “Organizar um casamento por menos de US$ 5 mil é possível se você estipular orçamentos”, diz. Por outro lado, essa opção é pessoal. Se um grande casamento é seu sonho, comece a economizar antes.

    3- Exagerar no valor gasto em automóveis

    Outro gasto que é visto pelos especialistas como perigoso é com automóveis. “As pessoas ficam rapidamente entediadas com seus carros. Elas sempre querem um carro novo e por isso estão sempre enroladas com parcelas a pagar”, diz. Egan. “O carro, porém, é um ativo rapidamente desvalorizado. Você não quer gastar muito dinheiro em algo que vai valer quase nada após alguns anos”, completa.

    A recomendação do especialista é trocar o veículo a cada 10 anos, para que o consumidor consiga quitar o valor em cinco anos, e levar outros cinco economizando para o próximo. Além disso, ele recomenda a compra de um carro usado, “o que vai ajudar a economizar uma quantia considerável”.

    4- Gastar tudo no primeiro filho

    Geralmente o primeiro filho é aquele que recebe mais roupas, brinquedos e acessórios, visto que os novos pais tendem a exagerar na compra de produtos – muitos de marca – para o mais novo membro da família. É preciso, porém, ficar atento aos valores e tomar cuidado para não queimar todas as suas economias nos primeiros anos da criança, já que gastos inesperados podem surgir a qualquer hora.

    5- Trabalhar pensando no curto prazo

    Segundo Moss, aos 30 você está mais propício a receber seu maior salário, então é importante que você se prepare para essa fase da vida. “Você não vai querer ficar escolhendo empregos só pelo dinheiro nesse momento”, explica. “Você vai querer encontrar aquele emprego que irá preparar você para ganhar muito dinheiro no final dos 30 anos e no começo dos 40”, explica.

    6- Assumir que você terá dinheiro no futuro

    Apesar do otimismo ser considerado uma boa qualidade, um excesso dela pode ser perigoso, principalmente quando relacionada a dinheiro. “As pessoas tendem a assumir que estarão ganhado muito dinheiro quando chegarem aos 40, e utilizam isso para justificar o consumismo no presente”, diz Egan.

    “A regra deve ser a de viver com aquilo que é necessário”, diz. E completa: “Se você não tem dinheiro para comprar um carro novo, então compre um usado. Economizar primeiro deve ser a sua mentalidade: junte para a aposentadoria primeiro e depois gaste com o que mais precisar. O que as pessoas costumam fazer é o oposto, pensando que precisam de muitas coisas novas. Pague primeiro o seu futuro e torne o seu presente financeiramente seguro”.

    Até o próximo post.

    Convidados

    Business Insider: Consultora revela seu melhor conselho sobre dinheiro

    4 de julho de 2017

    I’m a financial planner — here’s the single best piece of advice I can give you about money
    woman thinking overlooking ocean

    A realidade é que, quando se trata de dinheiro, a maioria das pessoas já passou ou vai passar por momentos bons e ruins.

    Para a maioria das pessoas, os erros financeiros são um rito de passagem, diz a consultora financeira Lauren Lyons Cole. Mesmo as pessoas bem-sucedidas têm um ou dois arrependimentos relacionados com o dinheiro.
    Segundo ela, a realidade é que, quando se trata de dinheiro, a maioria das pessoas já passou ou vai passar por momentos bons e ruins. Claro, talvez você ainda não tenha atingido seus objetivos, mas isso não significa que você não vai conseguir ou que você já falhou. Mesmo que as coisas sejam particularmente difíceis neste momento, não ficará assim para sempre.

    Ela compartilha seu melhor conselho sobre dinheiro: “O dinheiro é dinâmico. Planeje para o longo prazo, e não fique muito apegado a ele hoje. Tudo passa, inclusive sua situação financeira, seja ela, boa ou ruim”.

    Para entender melhor, basta você dar uma olhada no saldo da sua conta no ano passado, ou cinco anos atrás ou mais. Se você é como a maioria das pessoas, você teve altos e baixos. O mercado de ações funciona da mesma maneira. O dinheiro está constantemente em movimento.

    Acompanhar o seu patrimônio líquido é uma boa maneira de acompanhar os altos e baixos da sua situação financeira e lembrar-se de que você não está preso àquela situação para sempre. “Cometer um erro não é sinônimo de uma vida financeira falida, bem como ganhar na loteria não significa necessariamente que você será rico a vida toda”, explica Cole.

    Se as coisas estão boas agora, aproveite. Mas certifique-se de economizar também pensando sempre no futuro. Nunca se sabe quando uma emergência vai aparecer. Perder o emprego, despesa médica ou outro evento podem acontecer. Será mais fácil enfrentar os tempos difíceis se você se preparar durante a época boa.

    E, se você está vivendo um desses momentos difíceis, tente lembrar que é temporário. Não se preocupe com o progresso que você não está fazendo. Um dia de cada vez. Se você perdeu seu emprego, concentre-se em encontrar um novo. Se você estiver com a dívida com dívidas, recupere o máximo que puder para pagar.

    “Vale dizer – e é aí que o planejamento de longo prazo realmente entra em jogo – já que o dinheiro é dinâmico, que suas metas financeiras também devem ser. Não subestime seu potencial”, afirma a especialista. Se o seu objetivo atual está um pouco longe, seja paciente e continue trabalhando para isso. Se você atingiu recentemente um objetivo financeiro, defina um novo. O importante é se manter em movimento.

    Geral

    8 erros que impedem você de alcançar seu primeiro milhão

    5 de junho de 2017

    É possível viver de renda com R$ 1 milhão?

    arvore-do-milhao

    Qualquer indivíduo pode conseguir a riqueza, porém o caminho tem obstáculos e exige algumas mudanças de hábitos e mentalidade. Se faz necessário ter paciência, dedicação e foco para alcançar seu 1º milhão. Existem pessoas que chegam muito perto de se tornarem milionárias, mas por uma série de pequenos deslizes acabam não alcançando o objetivo.

    O Business Insider listou alguns erros (11 mistakes standing between you and your first million) que impedem você de ficar milionário. Confira a seguir:

    1- Gastar tudo o que você ganha

    Parece óbvio, mas viver dentro do orçamento pode ser um verdadeiro desafio e é crucial para alcançar seu primeiro milhão. Se você não poupar dinheiro e gastar menos do total que possui fica quase impossível acumular riqueza. As pessoas que são ricas sabem viver dentro dos seus meios, inclusive ser rico não precisa ser sinônimo de luxo, Warren Buffett, por exemplo, vive em uma casa modesta e Mark Zuckerberg faz questão de manter carros mais baratos.

    2- Você não está pensando como um milionário

    Como Napoleon Hill descobriu em seu livro de 1937 “Think and Grow Rich” (Pense e Cresça Rico, em tradução livre), pessoas ricas pensam de forma diferente do que as outras. Depois de entrevistar 1.200 dos indivíduos mais ricos do mundo, o milionário Steve Siebold concorda com as descobertas de Hill, que incluem: os ricos têm uma mentalidade de ação, adquirem conhecimento específico de seus negócios, sonham com o futuro, seguem sua paixão, gostam de desafios e sabem quando assumir riscos. Em suma, se você quer se tornar um milionário, comece a mudar a maneira como você pensa sobre o dinheiro e o sucesso.

    3- Estar muito preocupado com a perfeição

    Para alcançar a riqueza é preciso entender que nem sempre tudo vai sair do jeito que você planejou. Nada é perfeito. Quanto mais cedo você aceitar isso, mais cedo você poderá avançar, em vez de ficar preso em um só lugar. Se você está iniciando um negócio, quanto mais tempo você gastar aperfeiçoando seu produto ou serviço, mais tempo seus competidores têm para conquistar seu mercado e tirar clientes potenciais. Não hesite em experimentar. Entre no mercado o mais rápido possível. Você sempre pode aperfeiçoar detalhes mais tarde, enquanto você ainda está lucrando.

    4- Seguir outras pessoas cegamente

    Pode ser incrivelmente benéfico procurar mentores ou ler sobre aqueles que alcançaram a riqueza. Porém, o que funcionou para eles pode não funcionar para você. Por exemplo, o lançamento de uma empresa como a Apple ou a Microsoft pode não funcionar hoje. Então, seguir os passos de Steve Jobs e Bill Gates não necessariamente quer dizer que você terá sucesso também. Você deve confiar em si mesmo e em suas ideias, e compreenda o que funciona melhor para os seus negócios e como você pode ser bem sucedido nesse setor.

    5- Confiar demais no cartão de crédito

    Os cartões de crédito podem ser úteis – mas desde que você saiba usar de forma consciente. É fácil fazer dívidas por meio do cartão de crédito. E dívidas significam que, ao invés de fazer investimentos ou colocar dinheiro em seu negócio, você está ocupado pagando suas contas de cartão de crédito com altas taxas de juros. E a riqueza vai ficando cada vez mais longe, então cuidado ao usar o crédito.

    6- Não pensar no futuro

    Quem alcançou a riqueza tem a habilidade de planejar pensando no futuro. Os ricos sabem para onde querem ir e o que vão precisar para alcançar o sucesso, que nem sempre chega rápido. Atitudes a longo prazo permitem que você antecipe obstáculos e que tenha um plano para lidar com eles. Se você está iniciando um novo empreendimento, você precisa ter um plano a longo prazo que aborde como atrair e reter clientes e que mostre como você é diferente da concorrência.

    7- Fazer tudo sozinho

    É impossível fazer tudo por conta própria. Contar com um equipe ou algumas pessoas que você confia é crucial para alcançar a riqueza. Saiba como terceirizar e delegar as tarefas com as quais você não está familiarizado ou não é tão forte. Este é um dos segredos que os empresários raramente contam, mas é essencial se você deseja que seu negócio cresça e alcance o sucesso.

    8- Passar tempo com as pessoas erradas

    Os ricos não perdem o tempo associando-se às pessoas erradas. A ideia é que você se aproxime de pessoas que incentivem seu trabalho e que façam você se sentir bem. Pessoas negativas que continuam dizendo que você não pode alcançar seus sonhos, ou que estão usando seu sucesso para tirar vantagem não valem a pena manter por perto. Os ricos passam o tempo com pessoas de mentalidade semelhante que são motivadas e apaixonadas por seus negócios, que focam seus pensamentos em coisas positivas e no seu futuro.

    Até o próximo post.

    Geral

    Business Insider: Como um homem que tinha US$ 2 na conta ficou milionário em 5 anos

    2 de junho de 2017

    O blog Business Insider contou um belo “causo” de um um homem que tinha US$ 2 na conta ficou milionário em 5 anos. Hoje em dia ele está na casa dos 32 anos e tem aproximadamente US$ 1,35 milhão, cerca de R$ 4,5 milhões.

    Grant Sabatier 32 years old
    How a 31-year-old coder turned his side gig into a full-time business and banked $1 million in 5 years

    Após se formar na Universidade em 2007, Grant Sabatier não pensava em seu futuro e estava desempregado. Em um momento difícil no mercado de trabalho americano à beira da recessão, Sabatier teve que se esforçar e contou com a sorte ao encontrar um emprego no setor de de call center de uma empresa.
    O salário cobria todas as suas despesas e ainda sobrava um dinheiro para guardar no fim do mês. No entanto, ele cometeu um grande erro: não guardou um centavo. “Eu gastei tudo”, lamenta. “Eu tive uma oportunidade de guardar quando eu tinha 22 anos, mas escolhi não pensar nisso e viver a vida”, contou ao Business Insider.

    Após sair desse trabalho, ficou uns dois anos mudando de emprego sem parar e passou a viver com seus pais. Mas ele decidiu mudar de postura quando um dia verificou sua conta bancária e seu saldo era um pouco mais de US$ 2,26, cerca de R$ 7. Ele definiu então que poupar dinheiro seria sua prioridade.

    Esse foi o momento em que viu que precisava se firmar em um emprego e começar a juntar dinheiro para sua aposentadoria e seu futuro. “A sensação era de falta de controle”, diz Sabatier. “Eu nunca quis sentir isso de novo”, complementa.

    Aos 25 anos, ele mergulhou no campo de marketing digital para ter uma renda extra e estudou através de tutoriais online gratuitos como o Google AdWords e WordPress (plataforma que auxilia a montar sites). Definiu então uma meta ousada: queria alcançar a independência financeira aos 30 anos.

    E conseguiu. Cinco anos depois, Sabatier tinha US$ 1 milhão no banco, cerca de R$ 3,3 milhões. Hoje, aos 32 anos, ele tem cerca de US$ 1,35 milhão, cerca de R$ 4,5 milhões. Ao site ele revelou alguns métodos que usou para conseguir alcançar essa façanha tão jovem:

    Faça um planejamento

    O foco de Sabatier era juntar dinheiro para sua aposentadoria e para tanto era preciso ter um planejamento. “Você não pode simplesmente reservar um montante arbitrário em uma conta por mês e esperar que funcione, sem monitorar sua vida financeira”, afirma.

    Ele estimou que suas despesas anuais seriam US$ 50 mil e descobriu que precisaria economizar 25 vezes essa soma, o que dava US$ 1,25 milhão, para viver apenas com o dinheiro da aposentadoria. Ele então calculou que precisaria economizar US$ 50 por dia, considerando um rendimento de 5% ao ano para ter US$ 1,25 milhão. Ele começou a colocar em prática o planejamento aliado a investimentos. E atingiu esse objetivo financeiro dentro de 5 anos, como pretendia.

    Reduza as despesas mensais

    Como foi ficando mais comprometido com os seus objetivos, o empreendedor reduziu os custos de habitação mensal para que ele pudesse economizar ainda mais.

    Mudou-se de um “apartamento muito elegante” em Chicago, que custava cerca de US$ 1.500 por mês para um apartamento bem menor que custava US$ 800 por mês. “Isso significou que US$ 700 a mais foram para a minha conta de investimento”, diz ele.

    Algumas pessoas economizam vendendo o carro e de eliminando os custos mensais como seguro e combustível. Outros trocam de casa como ele fez. O importante é encontrar forma de reduzir as despesas, de acordo com Sabatier.

    Encontre maneiras de ganhar mais dinheiro para investir

    Juntar US$ 1 milhão em 5 anos exige um esforço e Sabatier sabia disso. Por isso ele foi atrás de uma segunda renda para complementar seu trabalho. Ele viu que o marketing digital era um campo em crescimento, então começou a assistir vídeos gratuitos e tutoriais sobre o assunto. Ele usou o conhecimento que ganhou para conseguir um emprego com uma agência de marketing digital em Chicago, ganhando US$ 50 mil por ano e deixou seu emprego antigo.

    Em seguida, ele encontrou uma maneira de ganhar ainda mais criando sites para escritórios de advocacia. No começo, ele começou a cobrar US$ 500 por site, mas dentro de alguns meses ele já estava faturando muito mais do que isso por site. Colocou 100% dessa renda adicional na conta da aposentadoria.

    Sabatier hoje dirige seus próprios negócios e um blog, onde da dicas de finanças pessoais. “Você tem que construir habilidades em vez de apenas ter um emprego. E a partir delas você transforma portas abertas em oportunidades de ganhar dinheiro”, afirma.

    Guardar dinheiro deve ser um objetivo diário

    Um dos hábitos mais importantes que Sabatier desenvolveu foi fazer com que seu objetivo fosse atingível. Quando Sabatier decidiu poupar mais de US$ 1 milhão para a aposentadoria, o número era tão grande que parecia fora de alcance. Ele começou poupando apenas US$ 5 por dia e foi aumentando suas contribuições ao longo do tempo. Como ele queria alcançar seu objetivo o mais rápido possível, não parou enquanto não começou a depositar US$ 50 por dia. “Quando você guarda por um mês, já vira um hábito. E ao checar sua conta diariamente vendo que cada vez mais está entrando mais dinheiro, você quer guardar mais e mais”, explica.

    Até o próximo post.

    Convidados

    Business Insider: Erros que fazem você pagar mais caro em passagens aéreas

    17 de maio de 2017

    Airline travel
    7 air travel mistakes that could be costing you hundreds of dollars

    Existem alguns erros que fazem você pagar mais caro em passagens aéreas.
    Para evitar que você entre nessa situação, o Business Insider filtros os erros mais comuns que fazem com que passageiros gastem mais.

    Os melhores cartões de crédito para acumular milhas

    Passagens aéreas para o exterior podem ser o maior gasto em viagens, principalmente, de acordo com estudo do portal Momondo, se compradas em dias que os preços costumam estar mais altos – no caso, sábado e domingo à noite.
    Além disso, a antecedência com que as passagens são compradas também influencia em seu preço: o estudo afirma também que o consumidor pode ter uma economia de 26% se comprar a passagem 56 dias antes da data de viagem. Quanto mais próximo da viagem ele comprar a passagem, mais caro pagará.

    Essas não são, entretanto, as únicas formas de economizar em passagens aéreas: alguns erros básicos na organização de sua viagem e na busca de passagens com melhores preços podem fazer com que, pelo contrário, você acabe gastando mais.

    Confira quais são os erros mais comuns que fazem com que passageiros gastem mais:

    Não considerar aeroportos alternativos

    Ao mesmo tempo em que cidades pequenas ou médias contam com somente um aeroporto, metrópoles normalmente têm mais de um. Ao comprar as passagens, é interessante sempre pesquisar os preços de passagens que chegam em diferentes aeroportos – sejam eles na cidade de seu destino ou em cidades próximas.

    Voos que chegam em aeroportos menos movimentados normalmente têm preços mais baixos.

    Pesquisar apenas voos diretos

    Voos que não têm escala ou conexão são mais rápidos, mas sempre têm preços mais altos do que os que realizam paradas: de acordo com o site Travelzoo, a economia pode ser de US$ 100 a US$ 200. Se você está disposto a perder algumas horas no aeroporto, terá um orçamento maior para gastar em seu destino.

    Não ter datas flexíveis para viajar

    O preço da passagem aérea também depende do dia da semana em que acontece o voo, como já apontava o estudo do Momondo. Portanto, optar por voar em um sábado ao invés de voar durante a semana, quando os preços são mais baixos, fazem com que você pague mais caro nas passagens.

    Por isso, procure sempre ter opções de datas diferentes para voar, seja alguns dias antes ou depois. Terças-feiras e quartas-feiras são, normalmente, os dias em que os preços estão mais baixos.

    Comprar comida no voo

    Determinadas companhias aéreas, como a espanhola Iberia e outras low-cost, cobram pelas refeições servidas durante o voo – e, como é de se esperar, os preços nunca são baixos. Para evitar esse gasto, você pode passar em um supermercado e comprar, por um preço mais baixo, alimentos embalados que podem ser levados na bagagem de mão. Vale lembrar que, em caso de voos internacionais, não é permitido entrar com líquidos com mais de 100 ml no avião.

    Levar mais bagagem que o necessário

    Tal como algumas aéreas estão passando a fazer no Brasil, as internacionais cobram pelo despacho de bagagem em algumas classes tarifárias. É o caso das americanas Delta, American Airlines e United, que, caso o passageiro opte por levar apenas uma bagagem de mão, pode pagar mais barato – ou também se levar somente uma bagagem, ao invés de duas.

    Geral

    Business Insider: 3 armadilhas da classe média que não permitem que você alcance a riqueza

    29 de abril de 2017

    dinner party: jantar de festas

    4 money traps the middle class falls into — and how to avoid them

    Ao portal de finanças Business Insider, o especialista Ash Toumayants, da Investopedia, deu um entrevista na qual observou que as pessoas criadoras das próprias fortunas chegaram lá porque não caíram nas armadilhas da classe média.

    A gestão de finanças pessoais é essencial para sair da classe média e atingir a riqueza. Com altos custos de vida e pressões por todos os lados, as armadilhas que impedem o enriquecimento atingem a maioria das pessoas.
    O primeiro passo, obviamente, é poupar, porém como fazer isto? Ash Toumayants separou algumas dessas armadilhas, e deu algumas ideias de como evitá-las.

    Veja a seguir:

    1 – Não contabilizar alimentação

    Gastos com alimentação podem sair do controle caso não sejam racionalizados. Planejar esse consumo pode ser benéfico à saúde, além de otimizar os ganhos e gastos ao final do mês.

    Faça orçamentos mensais, calcule os gastos com refeições em restaurante e minimize o que for desnecessário.

    2 – Deixar de analisar os gastos com moradia

    Buscar o sonho da casa própria é padrão entre a maior parte das famílias no Brasil e no mundo. O problema é fazer isso sem o planejamento necessário.

    Por um lado, dar entrada em uma casa e amarrar-se a parcelas pode ser prejudicial no médio prazo se não houver visão dos anos seguintes.

    Em outra situação, guardar dinheiro por muito tempo para colocar mais na entrada pode ser uma boa ideia, desde que não sejam deixados de lado os fundos de emergência e a poupança para aposentadoria.

    3 – Ter um estilo de vida acima do necessário

    Uma das maiores armadilhas financeiras do mundo é gastar quase todos os rendimentos para manter um estilo de vida. Conseguir dinheiro não leva ninguém à riqueza quando não há controle sobre dívidas e gastos. A meta é manter as dívidas baixas enquanto ainda é possível lidar com os pagamentos sem sufoco.

    Até o próximo post.

    Geral

    Aposentada aos 28 conta como guardava 70% de sua renda

    11 de março de 2017

    Leia também:

    Segredos para juntar uma bolada

    Coisas para se fazer imediatamente se você quer viver de renda

    Renda extra

    Em uma entrevista realizada no Business Insider (A woman who retired at 28 with $2 million in the bank explains how she saved 70% of her income in New York City) ela acabou contando alguns dos aspectos mais relevantes para que ela conseguisse o feito. No caso dela, um emprego lucrativo (US$ 100 mil anuais) foi essencial para chegar onde chegou, mas as dicas de economia, conforme disse ao site, valem para todos os perfis de pessoas.

    Woman New York City skyline - New York is notorious for its exorbitant prices — but it's still possible to save. (Livingston is not pictured.)

    Mesmo ela vivendo em Nova York, onde os custos de vida são altos, JP Livingston conseguiu se aposentar aos 28 anos com US$ 2 milhões no banco. Durante o tempo em que trabalhava na indústria financeira, ela conseguia guardar 70% de sua renda – isso transformou-se em 60% do dinheiro com que parou de trabalhar, sendo o restante rendimento de investimentos.

    Confira um passo a passo dividido pela jovem investidora:

    1) Identifique suas maiores despesas e corte quanto for possível

    No caso de JP, ela optou por um apartamento mais humilde do que sua renda conseguiria pagar, o que possibilitou que investisse uma quantia maior todo mês.

    2) Compre usado

    A aposentada comprou mobília usada para seu apartamento. De acordo com ela, normalmente as coisas à venda têm menos de um ano de uso – é só escolher bem.

    3) Aproveite as opções da cidade

    Com um apartamento pequeno, JP tinha necessidade de sair de casa para encontrar os amigos. Isso não significa que gastasse muito dinheiro a cada noite de lazer: grandes cidades oferecem opções agradáveis e mais baratas.

    4) Use o conceito de custo por hora

    A cada compra que realizasse, a jovem olhava para o preço e contabilizava a quantas horas de trabalho ele equivaleria. Só então definia se valia a pena gastar.

    Até mais.

    Geral

    Sinais de que você está no emprego certo…

    7 de dezembro de 2016

    O cansaço pode ser simplesmente um sinal de que a pessoa precisa de férias, e não necessariamente de um novo emprego!

    Várias pessoas provavelmente passam de 40 horas ou mais no seu ambiente de trabalho. Isso é sinal de que estar no emprego certo é importante para manter o bom humor, a sanidade e o ímpeto de viver.
    Então, como saber se esse emprego é o certo para você? Muitas vezes essa não é uma resposta óbvia – principalmente quando se está no início da carreira e há muitas dúvidas pairando sobre as próximas fases da vida.
    O blog Business Insider separou uma lista de 13 itens que demonstram que um profissional está no lugar certo – mesmo que não saiba disso.

    woman think thinking considering listening

    13 signs you’re in the right job, even if it doesn’t feel like it

    Confira:

    Dinheiro não é um problema

    Qualquer emprego dos sonhos pode virar um pesadelo se as contas não são pagas no fim do mês. E isso não é o suficiente: é preciso sentir que seu esforço realmente está sendo recompensado.

    Você quer o emprego do seu chefe

    Ter aspirações também é importante: o emprego ideal passa longe de pressupor estagnação. A vontade de ocupar a cadeira acima muitas vezes significa que você tem aptidão para tal.

    O tempo voa

    Quando oito horas diárias parecem passar rápido, provavelmente significa que você está em um lugar que lhe faz bem.

    Não há necessidade de tomar café toda manhã

    Ter o hábito de tomar café é comum, mas necessitar disso para ter energia para ir ao trabalho todas as manhãs seria um mau sinal.

    Existe pressão

    Superiores que impulsionam seus funcionários a realizarem cada vez mais e melhor são sinal de comprometimento. Ao mesmo tempo, é preciso dar apoio aos empregados, mas sem que sejam muito “bonzinhos”.

    Seus colegas são amigos

    O espírito de equipe é essencial em um ambiente de trabalho. Ainda que haja um nível saudável de competição, ter afinidade com os colegas de trabalho é um fator importante para o reconhecimento do emprego certo.

    Você tem tempo para si mesmo

    Empregos que sugam todo o tempo de seus funcionários definitivamente não são ideais. A balança entre trabalho, vida pessoal e relações com seus amigos e familiares deve estar equilibrada.

    O domingo é um dia calmo

    O ódio aos domingos é um sintoma do desespero de algumas pessoas resultante da proximidade da semana de trabalho. Se você conseguir aproveitar seu final de semana para realmente descansar, conte isso como um ponto positivo.

    Você fica feliz às segundas

    Seu bom humor no início da semana é incompatível com a cara fechada de seus colegas? Pode anotar isso como mais um ponto positivo.

    Sempre existe assunto sobre seu trabalho

    Contar diversas histórias positivas sobre o emprego o tempo inteiro não é um hábito de pessoas que não gostam de seus ambientes de trabalho.

    A empresa está indo bem

    Por mais que você goste do seu trabalho, estar em uma empresa à beira da falência nunca é um bom sinal.

    Tarefas simples não incomodam

    Praticamente todas as posições empresariais exigem algum tipo de trabalho burocrático. Às vezes você reclama delas sempre que aparece, em outras, está ok em cumpri-las.

    Você se desafia e arrisca

    A possibilidade de sair da zona de conforto é um fator positivo no ambiente de trabalho. Para tanto, sua empresa precisa fazer a parte dela: incentivar mudanças e não punir ferozmente erros que fazem parte do processo.

    Até mais.