‘Guest’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: Guest

    Convidados

    10 dicas para aumentar as vendas do seu e-commerce em 2022

    10 de fevereiro de 2022

    10 dicas para aumentar as vendas do seu e-commerce em 2022

    Você deseja saber como aumentar as vendas no e-commerce? Então, este artigo é para você! Sem dúvidas, estamos vivenciando a era do e-commerce, pois, nunca antes houve tanta interação por meio da internet.

    As pessoas utilizam a internet não somente para acessar redes sociais ou realizar pesquisas, mas também para fazer compras, investigar preços e descobrir novos produtos.

    Por isso, muitas empresas que trabalham de forma predominante em lojas físicas também adaptaram o seu olhar para o ambiente digital.

    Mas, diante da concorrência entre as marcas, como é possível aumentar as chances de venda em seu negócio? Separamos 10 dicas que podem te ajudar nesse processo.

    1. Invista em marketing digital

    A primeira dica para quem deseja ter sucesso no e-commerce é investir em marketing feito para o ambiente digital! Sem isso, sua empresa não consegue atrair a visibilidade dos clientes e nem obtém diferença competitiva no mercado.

    Para investir em marketing digital é importante que sua empresa crie redes sociais para se relacionar com os clientes, assim como tenha um site ou blog explicativo para criar autoridade, relevância e boa visibilidade/alcance.

    2.   Melhore o relacionamento com o cliente

    Quando falamos de relacionamento com o cliente, citamos a importância de conhecer o Inbound Marketing, conhecido também como o marketing de atração.

    Esse tipo de estratégia tem o objetivo de conquistar e gerar uma fidelização do cliente, fazendo com que ele se aproxime do seu negócio e permaneça mesmo após a compra.

    Neste caso, desde a criação de conteúdos mencionado no tópico anterior até a disponibilização de chats ou mesmo a presença nas redes sociais devem ser consideradas, ampliando os pontos de contato e de interação, criando uma identidade para a marca.

    3. Aposte nas técnicas de SEO

    Existem dicas no ambiente digital que são orgânicas, ou seja, não exige um investimento financeiro por parte da empresa.

    As técnicas de SEO, ou os mecanismos de otimização de busca são oportunidades da empresa produzir um conteúdo com as palavras-chaves específicas para o cliente, sem que seja necessário patrocinar os materiais/palavras usadas.

    Além dessas palavras, o SEO foca-se em ações como:

    • Uso de textos mais aprofundados;
    • Inserção de bons subtítulos no texto;
    • Aplicação de listas no decorrer do texto;
    • Inclusão de links que sejam seguros e valiosos para o cliente.

    Inclusive, tais ações são muito bem quistas, pois além de serem fatores de ranqueamento avaliados pelos buscadores, são aspectos que melhoram a experiência dos leitores, agregando uma experiência de valor com a marca, criando confiança para a conversão.

    4. Não esqueça do marketing de conteúdo

    Para produzir um conteúdo que seja importante para o cliente sua empresa não pode se esquecer de utilizar as técnicas do Marketing de Conteúdo, que partem de um estudo sobre quem é o cliente e uma busca por produzir materiais que chamem sua atenção, por serem interessantes e resolverem as dores e dúvidas dessa audiência.

    5. Utilize plataformas marketplace

    Existem várias estratégias de marketing que podem ser aplicadas em seu negócio online, como já citamos neste artigo, bem como ambientes que é possível investir para ampliar o alcance do negócio.

    Nesse sentido, é importante ressaltar o marketplace. Mas, você sabe o que é marketplace, exatamente?

    Basicamente, esse tipo de loja no ambiente virtual, funciona como se fosse um shopping, empregando mais credibilidade e visibilidade às lojas para as quais os espaços foram cedidos por conta do reconhecimento da marca principal.

    Com isso, um site consegue reunir diversas marcas e lojas, realizando a venda de seus produtos. Diante dessa possibilidade, a empresa consegue aumentar suas vendas, além de fazer com que a loja virtual ganhe mais destaque entre os consumidores.

    6. Aposte no omnichannel

    Outra dica importante para quem vende online é considerar diversos canais de vendas. Ou seja, disponibilizar ao cliente mais opções de compra, como:

    • Site;
    • Aplicativo;
    • Loja física;
    • Redes sociais.

    7. Desenvolva parcerias

    Ao longo do desenvolvimento do seu site e do crescimento de sua marca, é fundamental contar com parceiros, seja influenciadores digitais, lojas ou outros representantes, para integrar as audiências e trazer mais valor.

    8. Automatize operações

    Quem trabalha no ambiente virtual tem a opção de automatizar, ou seja, de programar algumas operações por meio de softwares.

    Isso é importante por agregar uma melhor experiência ao usuário, além de aumentar a eficácia de sua página e rapidez dos processos, melhorando as interações e compras.

    9. Realize anúncios patrocinados

    Para quem tem um negócio digital, uma dica fundamental é investir em anúncios patrocinados, seja nas redes sociais, por meio do Twitter Ads ou da plataforma usada, ou mesmo em mecanismos como o Google.

    Um dos objetivos é fazer com que a marca ou produto sejam conhecidos, mas de forma direcionada. Além disso, existe a intenção de promover as vendas e aumentar o contato dos clientes com sua loja.

    Por meio dos anúncios, sua postagem ou publicação pode aparecer em sites parceiros do Google, assim como para mais clientes. Outra vantagem é ter uma melhora no ranqueamento, fazendo com que mais pessoas vejam o seu negócio.

    10.  Tenha um site confiável

    Para quem trabalha com vendas no ambiente online, é impossível não pensar na segurança do site, tanto para preservar a marca (dados e credibilidade), quanto para trazer mais segurança ao cliente.

    Um site que não apresenta boa navegabilidade, trava muito, ou não possui elementos e certificados de segurança não é confiável para o cliente realizar uma compra ou inserir seus dados, perdendo oportunidade de venda.

    Por isso, se você atua no e-commerce, siga nossas dicas para obter melhores resultados em sua empresa e aposte em ambientes que favoreçam um maior alcance para se destacar no mercado.

    Convidados

    Tudo o que é preciso saber sobre o Airbnb e o seu cupom de desconto

    30 de outubro de 2019

    Tudo o que é preciso saber sobre o Airbnb e o seu cupom de desconto

    O cupom de desconto Airbnb é uma estratégia de fidelização de clientes da plataforma de mesmo nome, especializada em encontrar e comparar preços de hospedagens em quase todos os quatro cantos do mundo.

    Inicialmente essa ferramenta caracterizava-se por servir como um veículo para que as pessoas pudessem anunciar a vaga de um quarto, um quarto completo, sótão, garagem, ou qualquer outra acomodação que estivesse disponível e que pudesse servir para a obtenção de algum dinheiro.

    Mas o tempo passou, muita coisa mudou, e o hoje a plataforma já contabiliza mais de 10 milhões de hospedagens desde a sua fundação em 2008. E sempre como uma espécie de “elo de ligação” entre indivíduos em busca de uma hospedagem barata, informal e confortável e pessoas interessadas em alugar acomodações com essas características – e ainda sem toda aquela burocracia e formalidade que costumam caracterizar a reserva de um hotel.

    Como funciona o Airbnb?

    O funcionamento da plataforma é bastante simples. Imagine poder alugar uma cama em um quarto, o sofá de uma sala, o espaço de uma garagem, uma casa completa, ou mesmo um apartamento inteiro?

    A ideia da plataforma é exatamente isso: oferecer uma maior variedade de acomodações, que acabam tornando-se mais baratas justamente por demonstrarem essas características de informalidade. Enquanto isso, facilita a vida de quem tem esses espaços e precisa divulgá-los para o maior número possível de pessoas.

    E o restante do processo ocorre de forma mais ou menos semelhante ao de uma comparadora de preços: Você realiza um cadastro no site, escolhe o tipo e valor da acomodação, solicita uma reserva e espera que o anfitrião aceite.

    Em caso positivo, é só realizar o pagamento por cartão de crédito ou via paypal e a sua acomodação já estará devidamente reservada.

    Para os admiradores desse sistema Airbnb nada se compara à praticidade de escolher entre milhões de acomodações, em praticamente todos os continentes, e ainda sem ter que prender-se a opções tradicionais, como os albergue, hostels, hotéis e similares.

    Apenas e tão somente alugar o espaço que precisa para alguns dias, semanas ou até meses inteiros; seja ele um quarto, sofá, o porão de uma casa, um sótão, trailer, ou o que quer que possa receber o nome de acomodação.

    Os cupons de desconto Airbnb

    Os cupons de descontos Airbnb são códigos que lhe oferecem descontos no momento em que você faz a reserva de uma acomodação por intermédio do site. E para utilizá-los basta clicar em “Resgatar”, inserir o código e clicar em “Aplicar”. –  Tudo isso no momento em que for realizar o pagamento da reserva.

    E para ganhar os cupons é necessário, antes de mais nada, não possuir cadastro na plataforma e ser convidado por algum amigo ou conhecido.

    A partir de então, você poderá convidar outros amigos, e assim sucessivamente, criando uma espécie de “rede de reputação”, que ainda oferece outros tipos de vantagens e descontos.

    A cada vez que você convidar um amigo (e ele concluir uma reserva pelo Airbnb e for bem qualificado) estará ganhando automaticamente novos cupons.

    E, da mesma forma, cada vez que for convidado, o seu crédito na forma de cupons aparecerá instantaneamente na sua página. E aí então é só utilizá-los da maneira que desejar.

    Qual a sua opinião sobre esse artigo? Ele satisfez as suas dúvidas? Tem algo que queira acrescentar? Então faça isso na forma de um comentário e continue compartilhando os nossos conteúdos.

    Qual a sua opinião sobre esse artigo? Ele satisfez as suas dúvidas? Tem algo que queira acrescentar? Então faça isso na forma de um comentário e continue compartilhando os nossos conteúdos.

    Convidados

    5 Dicas de negócio com pouco investimento para você empreender

    16 de setembro de 2019

    5 dicas de negócio com pouco investimento para você empreender

    Quem não deseja ter uma carreira de sucesso, não é mesmo?! Seja em um cargo bem remunerado numa empresa ou sendo dono do seu próprio negócio.

    Esta última opção, está servindo de aposta para muitas pessoas, que desejam inovar através de um novo produto ou serviço que abrange a necessidade de um público.

    Para ganhar aquela renda extra ou simplesmente para abrir seu próprio negócio, alguns desafios devem ser enfrentados, entre eles escolher o melhor segmento de mercado e juntar dinheiro para investir.

    Dessa forma, se você já possui espírito empreendedor e precisa de uma “mãozinha” para abrir sua empresa, selecionamos 6 dicas de negócio para você apostar e empreender.

    SE PREPARANDO PARA EMPREENDER

    Antes de iniciarmos com as dicas sobre melhores negócios para empreender, é preciso construir todo um planejamento antes de iniciar. Para isso, estude o que as pessoas mais precisam no momento e crie soluções para esse público.

    A partir daí, fique atento ao que o mercado tem a oferecer, quais as tendências estão surgindo e planeje seu negócio dentro dessas possibilidades.

    Uma outra dica é avaliar o que você tem a oferecer, analisando suas habilidades e o quanto elas contribuíram para fazer seu plano de negócio sair do papel.

    Contudo, para criar um negócio lucrativo é preciso ter uma boa base de estudo do mercado, de seus consumidores e também conhecer seus concorrentes.

    Sendo assim, conheça agora as 5 dicas de negócio com pouco investimento e que podem valer a pena você investir.

    1. Prestação de serviço em manutenção e instalações de programas para computadores: Este tipo de negócio é para quem já possui habilidades com hardware, aqui você só precisa investir em ferramentas que possam te ajudar a instalar programas e consertos em geral.
    2. Bijuterias e semijóias: Para quem gosta desses dois itens, você poderá juntá-los e criar sua própria fonte de renda, com vendas de produtos produzidos por você. A internet é ideal para fazer a divulgação, e os únicos investimentos serão os aviamentos para criar as peças, colas permanentes Loctite consumo, alicates, tesouras e agulhas.
    3. Alimentação saudável e específica: Um mercado que está sempre em alta é da alimentação, afinal, todos precisamos comer. Por isso, investir em um negócio que envolva alimentação é uma ótima aposta para começar. Neste sentido, se você já possui habilidades na cozinha, porque não investir em alimentação específica, como os grupos intolerantes ao glúten, lactose e para quem não abre mão de estar em dia com a dieta.
    4.  Food truck: Ainda no mercado alimentício, os food trucks são ótimas apostas para quem deseja oferecer um delicioso lanche e ter a liberdade de estar em diversos locais com seu carrinho. A ideia é que esses serviços levem um alimento prático e rápido de ser preparado para seus consumidores finais.
    5. Serviços de beleza: Se você gosta dos cuidados pessoais, a estética é um ótimo ramo para iniciar seu negócio. Por esse motivo, ela se enquadra na lista de negócios com pouco investimento, já que para isso você precisa se especializar através de cursos de cabeleireiro, manicure, massagens, depilação, designer, maquiagens e etc.

    A ideia é que você comece oferecendo seus serviços e vá se aprimorando com o tempo.

    Apresentar soluções é uma maneira ideal para começar o seu negócio, mas antes, faça todo um planejamento de caminhos que você queira percorrer, colocando em atenção todos os obstáculos que possam aparecer.

    Entre eles o mais temido, a falta de dinheiro, que pode ser um grande empecilho para fazer seu negócio crescer.

    Sendo assim, crie o hábito de organizar suas finanças aderindo a ajuda de aplicativos que ajudam a controlar seus gastos.

    Convidados

    Saiba como proteger seu dinheiro da inflação em 2019

    6 de dezembro de 2018

    Saiba como proteger seu dinheiro da inflação em 2019

    Certamente você já passou pela experiência de guardar dinheiro durante um bom tempo com a finalidade de comprar algum tipo de produto e quando imaginou que tinha conseguido juntar todo o dinheiro necessário, descobriu que o preço daquele produto havia subido.

    Isso acontece com bastante frequência na economia brasileira, fazendo com que seja necessário manter seu dinheiro protegido dos efeitos da inflação.

    O que é a inflação?

    A inflação acontece quando existe uma grande quantidade de dinheiro circulando no mercado, que automaticamente faz com que os preços e grande parte das mercadorias comercializadas em todo o país tenham seus preços elevados.

    Quando a inflação está em alta, é comum que o retorno de investimentos considerados ótimos seja corroído.

    Se, por exemplo, você tem uma aplicação financeira com rendimento anual de 3%, significa que você ficou 3% mais rico no último ano. Porém, quando a inflação do período é considerada, esse rendimento tende a mudar, quase sempre para pior.

    Caso a inflação acumulada no último ano seja de 4%, e os rendimentos da sua aplicação foram de 3%, significa que você na verdade acabou ficando 1% mais pobre.

    Por isso, quando se pensa em fazer qualquer tipo de aplicação financeira é preciso levar em conta a inflação para que seja possível saber qual é o retorno real obtido.

    Investimento em ações

    Uma das melhores maneiras de proteger o seu dinheiro dos efeitos da inflação é aplicar pelo menos uma parte do montante em ações.

    As ações negociadas na bolsa de valores representam partes de uma empresa, que podem ser adquiridas por qualquer pessoa física, bastando para isso possuir uma conta em uma corretora de valores.

    Por mais que muita gente sinta arrepios só de ouvir falar em ações e bolsa de valores e os riscos que esse tipo de investimento oferece, é possível fazer bons investimentos sem correr riscos desnecessários.

    Existem várias empresas que são bastante sólidas, e suas ações são ótimas formas de proteger o seu capital da inflação, mesmo que seus preços estejam em baixa no momento da sua compra. Existe uma grande chance dessas ações se valorizarem no longo prazo, com taxas de retorno bem superiores à inflação.

    Investimento em imóveis

    Além de ser um sonho de grande parte dos brasileiros, a compra de imóveis pode ser uma boa alternativa para proteger o seu dinheiro dos efeitos corrosivos da inflação.

    Diversos motivos podem fazer com que o preço de um apartamento, por exemplo, aumente 20% mesmo antes da entrega das chaves aos moradores. Um prédio de apartamentos que anda está em construção que tem como vizinho um projeto de construção de um shopping center, por exemplo, provavelmente terá seu valor elevado.

    A aquisição de imóveis como forma de proteção do seu capital pode ser bastante interessante já que além do aumento do valor de venda da propriedade, ainda é possível fazer a sua locação, transformando-o em um gerador de renda constante.

    Com todas essas possibilidades, comprar um imóvel pode ser um processo complexo em alguns casos, e por isso a contratação de advogados para orientação e atuação na negociação pode ser necessária.

    Conclusão

    Poucas coisas na vida são tão certas quanto a morte e o poder corrosivo da inflação. Por mais que ela passe por um bom tempo sob controle, certamente os momentos onde ela irá disparar e acabar com boa parte do poder de compra das pessoas chegará.

    Por isso é preciso conhecer maneiras de deixar seu dinheiro protegido para que ele se desvalorize o mínimo possível sempre que a inflação ressurgir com força na vida dos brasileiros.

    Convidados

    Como investir o 13° salário: 5 opções rentáveis para aplicar seu dinheiro

    30 de novembro de 2018

    Como investir o 13° salário: 5 opções rentáveis para aplicar seu dinheiro

    Novembro e dezembro são os meses em que, normalmente, trabalhadores, aposentados e pensionistas recebem o décimo terceiro. Nesse momento, apesar de muitas pessoas esperarem esse dinheiro para quitar contas atrasadas, há quem planeja aplicar a quantia. Por isso, saber como investir o 13° salário corretamente é fundamental para ter bons resultados.

    Durante muito tempo, a poupança foi a principal escolha dos brasileiros que queriam poupar dinheiro. Entretanto, atualmente, o cenário não é favorável à caderneta, pois seu rendimento mensal por vezes não consegue acompanhar a inflação

    Além de não conseguir acompanhar a inflação, outro fator que colabora para a perda de popularidade da poupança é a acessibilidade a outros tipos de investimentos. O desenvolvimento de formas mais simples de investir em títulos de renda fixa ou variável fez com que fosse possível encontrar opções mais rentáveis para aplicar dinheiro.

    Veja 5 opções para investir o 13° salário:

    1. Tesouro Direto

    O Tesouro Direto é um programa do Governo Federal criado em 2002, com o objetivo de facilitar a compra e venda de títulos públicos pela internet e por pessoas físicas. De uma maneira bem simples, é possível dizer que este investimento é uma forma de emprestar dinheiro para o governo realizar obras de infraestrutura e depois receber a quantia no prazo combinado somada aos juros.

    Investir no Tesouro Direto é uma alternativa que atrai muitas pessoas interessadas em boa rentabilidade e segurança. Em outubro deste ano, as vendas do Tesouro Direto atingiram R$2.084,8 milhões, maior número desde março de 2017.

    A segurança deste tipo de investimento é um dos seus diferenciais, segundo dados do governo, estes títulos representam menos de 1% da dívida pública. Assim, não é preciso se preocupar em não receber o dinheiro ao final do período determinado.

    2. Certificado de Depósito Bancário

    O CDB tem a mesma característica do Tesouro Direto: também pode ser entendido como um tipo de empréstimo, entretanto é destinado a bancos. As instituições financeiras usam esses títulos para financiar suas atividades e, após o período determinado, pagam aos investidores o valor acrescido dos juros.

    A garantia deste investimento fica por conta do FGC, o Fundo Garantidor de Créditos. Essa entidade garante o ressarcimento aos investidores, segundo alguns critérios, caso a empresa que emitiu o título declare falência, por exemplo

    3. Letra de Crédito Imobiliário

    Letra de Crédito Imobiliário, ou simplesmente LCI, é um tipo de título emitido por instituições financeiras com a intenção de financiar empreendimentos imobiliários. Assim como o Tesouro Direto e o CDB, a LCI é um tipo de investimento de renda fixa, ou seja, seu funcionamento acontece de forma muito parecida:

    Uma instituição financeira emite os títulos para que investidores possam comprá-los, após o período estabelecido no momento da compra, a instituição devolve o dinheiro junto com os juros acordados.

    Um dos principais diferenciais deste tipo de investimento é o incentivo do governo, que acredita que a venda destes títulos é importante para a economia do país. Dessa forma, pessoas físicas que investem em LCI são isentas do pagamento do Imposto de Renda.

    4. Letra de Crédito do Agronegócio

    Este investimento, que é conhecido como LCA, funciona de forma idêntica à LCI. A única diferença é a finalidade dos títulos, já que neste caso eles são usados para financiar atividades agropecuárias.

    Vale a pena destacar que tanto os investimentos em LCA, quanto em LCI, também são assegurados pelo FGC. Sendo assim, mesmo que aconteça algum problema com a instituição que emitiu os títulos, os investidores conseguem receber o dinheiro que foi investido.

    5. Bolsa de Valores

    Investir na Bolsa de Valores pode representar a oportunidade de buscar rendimentos melhores, comprando ou vendendo ações de empresas mundialmente conhecidas ou mesmo negociando contratos futuros de commodities.

    Como estamos falando sobre investir o 13° salário, é bom saber que esta época do ano pode ser uma boa hora para começar a investir na Bolsa. Este ano, o número de pessoas que fizeram investimentos nessa modalidade ultrapassou todos recordes, chegando à marca de 730 mil pessoas, segundo dados da própria B3.

    Antigamente, muitas pessoas tinham medo desses investimentos devido ao risco e à oscilação do mercado. Entretanto, hoje em dia há ferramentas que suavizam os riscos, apresentando as chances de perda e ganho em cada transação realizada. Além disso, é importante entender cada papel que é negociado, avaliando todas as possibilidades e variações que podem acontecer.

    Para as 5 opções apresentadas é possível investir com praticidade, por meio de plataformas online. Portanto, na hora de definir como investir o 13° salário, não é preciso mais se prender a opções que podem não ser tão rentáveis.

    Geral

    As vantagens dos guest posts

    27 de agosto de 2015

    Para quem não sabe, um guest post nada mais é do que um post(artigo) criado por um autor externo ao blog onde é publicado.
    É uma espécia de parceria entre os proprietários dos blogs e os autores. Uma relação ganha-ganha, ou seja, o autor divulga o seu texto, serviço e produto de graça, em contrapartida acaba gerando visitas para o blog onde o post é realizado.

    Conforme os blogs vão crescendo em determinado momento é necessário tomar atitudes e mudar o rumo das coisas.
    Quando se começa um blog a maior dificuldade que existe é seguramente angariar leitores. Por melhores que sejam os seus conteúdos, se ninguém os ler, não terão muita valia.
    Ainda assim, há quem tente outras estratégias, como as redes sociais e outras formas de angariação de tráfego, que infelizmente necessitam de tempo e paciência para que delas se possa retirar os melhores dividendos possíveis. No entanto, se abriu o seu blog há 15 dias, certamente que as redes sociais serão um veículo com pouca atratividade para si, porque exigem a criação e manutenção de um perfil, durante semanas a fio, e você simplesmente ainda nem começou.

    Aqui no DefendaSeuDinheiro, assim como no PaiDePrimeiraViagem, aceita-se guest posts.
    Basta o interessado entrar em contato pela seção Contato deste blog informando o objetivo e conteúdo do post. Em seguida será feito um retorno por e-mail o mais rápido possível explicando o restante do procedimento. Se ambas partes estiverem de acordo o artigo do convidado será publicado.

    Vejam alguns destes artigos na seção Convidados.

    Leia também:
    GUEST POSTS: O QUE SÃO, QUAIS SUAS VANTAGENS
    Guest Post

    Até o próximo post.

    Convidados

    Marketing com Guest Post

    17 de outubro de 2014

    Guest Post ainda continua sendo uma forma válida de se conseguir fazer marketing na internet, contudo é preciso tomar alguns cuidados para que em vez de se estar praticando Guest Post não se estar praticando Guest Spam. Antes de tudo, para quem não sabe, Guest Post significa Postagem Convidada, ou seja, o Guest Post caracteriza-se quando você publica um artigo de autoria de outra pessoa que foi convidada para escrever para seu blog.

    O Guest Post para SEO é uma faca de dois gumes, pois tanto pode prejudicar como pode colaborar para a otimização de seu site. O que diferencia uma boa prática de Guest Post das ruins são alguns pontos que citarei no decorrer deste artigo.

    Como Criar Guest posts com prudência

    Quando você vai criar um Guest Post você deve levar em consideração os seguintes pontos:

    Nichos dos Sites

    Jamais escreva para sites com nichos distintos do seu. Se o objetivo é conseguir um backlink, para que ele tenha algum poder, o site onde o post é publicado precisa ser do mesmo nicho ou ao menos de nichos relacionados. Por exemplo, se o seu site é sobre ganhar dinheiro na internet, você pode publicar guest posts em sites que falam sobre economia, otimização de sites (SEO), investimentos, a arte de blogar, etc, mas jamais em sites que falam sobre emagrecimento, saúde, maquiagem, etc.

    Quantidade de Links Externos

    Um artigo contendo inúmeros links externos pode ser considerado uma prática de spam. Então, sempre que for criar guest posts coloque no máximo 2 links externos. Além disso, colocar muitos links externos pode fazer o dono do site recusar a publicação do seu artigo, por entender que você está apenas fazendo campanha de si próprio ou de seu site.

    Tamanho do Artigo

    Um bom guest post deve possuir em média 600 palavras. Um texto muito curto pode prejudicar o SEO do guest post e além disso pode parecer muito amador para o dono do site publicá-lo. Então sempre aconselho a escrever artigos com no mínimo 500 palavras. Neste ponto também é importante não utilizar-se de muitos rodeios, procure preencher as 500 palavras do post sendo o mais objetivo e direto ao ponto possível.

    Erros de Gramática

    Ninguém é tão perfeito a ponto de não cometer nenhum erro de gramática ou de concordância nos textos em que escreve. Mas é sempre aconselhável ler e reler o que foi escrito, e caso encontre algum erro, corrija-o imediatamente. Um grande erro das pessoas que escrevem para outros blogs é não ler o que foi escrito. Um texto repleto de erros hediondos só vai fazer o seu guest post ser negado e rejeitado pelo dono do site. É preciso entender que todo mantenedor de sites possui uma certa responsabilidade para com seus leitores, e publicar textos visivelmente amadores só prejudicará a reputação dele e do seu site. Então, se você quer que seu artigo como convidado seja realmente publicado, evite ao máximo cometer erros hediondos de gramática e concordância.

    Originalidade

    Se você pretende criar um único artigo e replicá-lo em diversos sites, pode perder suas esperanças. Sites de real respeito jamais publicarão artigos repetitivos, pois isto é prejudicial para SEO. Se você quer ter textos seus publicados em vários sites, para cada site escreva um novo artigo, original, e relativo ao nicho do site. O Google e demais buscadores e indexadores identificam facilmente textos repetitivos, e dentre eles, apenas um ganhará o crétido e os benefícios da originalidade. Então, de que adianta ter vários textos inócuos que não irão agregar nenhum valor (pois eles não possuem valor para o Google) para o seu site e nem para o site em que foi ele publicado?

    Qualidade do Conteúdo

    Um dos fatores mais importantes quando se escreve algo é a qualidade do conteúdo. Ou seja, o conteúdo é realmente útil, informativo, curioso, ou apenas “mais do mesmo”? Sempre que for escrever um guest post para um site, faça uma breve pesquisa dos artigos já publicados nele e procure escrever sobre algo que realmente venha a agregar valor ao site. Escreva algo que seja relevante para os leitores do blog ou site que irá publicar o seu artigo. Nada é pior do que conteúdos irrelevantes ou que não trazem nenhuma informação nova para os leitores. Há um ditado que diz que o conteúdo é rei, e para guest posts isto continua sendo uma verdade.

    Legibilidade do texto

    Procure dividir o texto em trechos, use títulos e subtítulos e destaque seções colocando-as em negrito. Isto facilita a leitura e o entendimento para o leitor. Neste quesito outro ponto importante é evitar o uso demasiado de termos técnicos. Por outro lado, utilizar gírias a torto e a direito no texto também não é uma boa ideia. O ideal mesmo é escrever conforme o nível do site para o qual você escreve. Se você está escrevendo para um blog pessoal não haverá problema em utilizar-se de gírias e linguajar mais despojado, já se estiver escrevendo para um site de uma empresa (blog ou não) o mais certo é escrever sem muito coloquialismo.

    Conclusão

    Levando em consideração as dicas citadas neste artigo você conseguirá escrever guest posts de forma mais prudente, que agradará tanto os motores de busca e indexação como também os donos de sites e blogs. Uma das principais razões para donos de sites recusarem guest posts submetidos a eles é que o texto trata-se na verdade de uma propaganda de um produto ou serviço. Se você quer apenas divulgar um produto ou serviço o mais indicado é um artigo patrocinado e não um guest post.

    Por fim, a última dica é não abusar de guest posts. O surgimento repentino de vários links de volta para seu blog ou site pode fazer a bandeirinha de “Spam Identificado” do algoritmo de qualificação e indexação de sites ser erguida e com isto o seu site pode ser penalizado pelo Google.