‘Trabalhar’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: Trabalhar

    Geral

    Sinais de que você tem o que é preciso para se tornar um milionário

    28 de março de 2018

    wealthy fashionable umbrella - As suas atitudes podem estar no caminho certo para você ficar milionário

    Alcançar o primeiro milhão é um grande desafio que além de envolver uma série de atitudes e hábitos, como gastar menos do que ganha, também exige foco e esforço – principalmente para os milionários ‘self-made’, ou seja, aqueles indivíduos que conseguem subir na vida sozinhos sem herança ou ajuda financeira.
    Pensando nisso, Thomas C. Corley, escritor do livro “Hábitos dos Ricos: Os Hábitos Diários Bem-sucedidos de Indivíduos Endinheirados” (tradução livre), listou para o Business Insider alguns sinais de que as suas atitudes podem estar no caminho certo para alcançar o primeiro milhão. O InfoMoney selecionou 11 deles, confira:

    1) Você está perseguindo um sonho ou um grande objetivo de vida

    Cerca de 80% dos milionários “self-made” presentes no estudo de Corley estavam perseguindo algum sonho ou um grande objetivo de vida.

    2) Você lê para aprender todos os dias

    Você é um leitor voraz e lê para se atualizar e aprender todos os dias. Oitenta por cento dos ricos do estudo de Corley leem 30 minutos ou mais todos os dias exclusivamente para aprender e assimilar os conteúdos.

    3) Você pensa como um empreendedor

    Você possui uma mente empreendedora, pensa grande e tem uma ampla visão das coisas. Além disso, você tem atitude. Noventa por cento dos milionários entrevistados são os que tomam decisões.

    4) Você procura por responsabilidade

    Você não tenta fugir das responsabilidades, mas o contrário; você está sempre procurando por oportunidades que te deem mais obrigações e exijam mais comprometimento.

    5) Você é cauteloso ao correr riscos

    Você é cauteloso e não negligente ao correr riscos. Pessoas desse tipo se informam de antemão e correm risco apenas quando sabem que têm o conhecimento e as habilidades para tal. Você questiona, busca por feedback de especialistas e rascunham ideias e iniciativas antes de transformá-las em negócio.

    6) Você tem atitude

    Você não tem medo de tomar uma atitude porque pode der errado, porque alguém pode não gostar etc. Você apenas cria coragem e toma a decisão.

    7) Você não tem medo de falhar

    Você vê os erros apenas como parte do processo de aprendizado.

    8) Você estabelece e segue continuamente seus objetivos

    Você constantemente está criando e perseguindo objetivos, que o ajudam a ter sonhos cada vez maiores e a buscar o sucesso. No estudo de Thomas, 80% dos ricos entrevistados eram focados em objetivos, criando um hábito de estabelecer e seguir propósitos.

    9) Você trabalha mais

    Você não tem medo de trabalhar longas horas durante dias, semanas, meses e anos para ser bem-sucedido. “Os ricos do meu estudo trabalham uma média de 11 horas a mais na semana do que os não-ricos”, conta Corley.

    10) Você é muito sociável

    Você está em comunicação contínua com as pessoas que valoriza. Você faz ligações em aniversários, para dar um “olá” e em eventos como casamentos, promoções de trabalho etc. Você reconhece eventos importantes nas vidas das pessoas que valoriza e vê como fundamental essas relações sociais.

    11) Você sabe trabalhar em equipe

    Pelo fato de você gostar de pessoas e se dar bem com elas, trabalhar em equipe não é problema para você. “Ninguém se torna bem-sucedido sozinho. Todos os milionários self-made contam com pessoas que os ajudam e apoiam”, diz Corley.
    fonte de consulta: http://www.businessinsider.com/signs-you-might-become-a-millionaire-2016-7

    Até mais.

    Convidados

    Como milionários ficam ricos trabalhando para os outros

    26 de dezembro de 2017

    How self-made millionaires get rich working for others

    a bolha do bitcoin vai estourar antes de você ficar rico

    Para Tom Corley, autor de Rich Habits, existem três grupos de milionários: aqueles que guardam muito dinheiro, os que empreendem e os “executivos”, que enriquecem trabalhando para os outros dentro de corporações. Para chegar a essa conclusão, Coley entrevistou 233 milionários ao longo de 5 anos.
    Para fazer parte do grupo, de acordo com o estudioso, existe um segredo fundamental: tornar-se “indemitível”. Isso significa “fazer certas coisas que os separem de todas as outras pessoas. Se transformar especialistas em uma indústria em particular e desenvolver um nicho particular, seja dentro da companhia que trabalham ou na indústria como um todo”, disse, ao Business Insider.

    Além disso, “estão constantemente obcecados em melhorar seu trabalho e aprender tudo a respeito de suas empresas”. Como consequência, essas pessoas acabam recebendo posições de grande destaque, bônus, compensações e participação acionária.

    Como complemento das atividades e conhecimentos, Corley notou também uma particularidade a respeito das personalidades desses milionários. Eles fazem contato. “Eles fazem ligações de aniversário, cumprimentam por eventos da vida, contatam pessoas que ficaram doentes e estão no hospital, ou tiveram um filho, ou se casaram”, explica. Dentro disso, desenvolvem bom relacionamento com pessoas influentes em suas áreas.

    Até o próximo post.

    Geral

    Aposentadoria: 5 passos para deixar de trabalhar por obrigação

    14 de julho de 2017

    5-passos-para-deixar-de-trabalhar-por-obrigacao

    Educador financeiro dá orientações para quem busca, no futuro, a possibilidade de parar de trabalhar por necessidade financeira

    O fim da aposentadoria

    Com a sanção da reforma trabalhista pelo presidente Michel Temer, mais trabalhadores têm demonstrado preocupação em formar um colchão que garanta uma aposentadoria no futuro sem a necessidade de reduzir seu padrão de vida atual.

    Reinaldo Domingos, educador financeiro e presidente da Abefin (Associação Brasileira de Educadores Financeiros) dá orientações para quem busca, no futuro, a possibilidade de parar de trabalhar por necessidade financeira.

    1. Conheça o número da sua independência financeira

    Defina com quantos anos deseja se aposentar e qual padrão de vida quer ter neste momento, chegando a um número mensal. Considere as despesas, as atividades e os sonhos que deseja conquistar no período.

    Entenda que você precisa acumular um capital que renda o dobro do que deseja ter mensalmente. Por exemplo: caso deseje obter dessa aposentadoria privada R$ 2 mil por mês, seus investimentos precisarão render R$ 4 mil por mês. Assim, você saca metade e deixa a outra metade rendendo, para que o dinheiro se recapitalize e se preserve.

    2. Corte gastos

    Caso tenha dificuldades para poupar mensalmente, corte gastos. Faça um diagnóstico financeiro por 30 dias, anotando todas as suas despesas, separando por categorias como alimentação, transporte, vestuário, educação, guloseimas, etc.

    Dessa forma, você reconhecerá seu comportamento financeiro e saberá quais hábitos pode mudar para diminuir ou eliminar despesas e conseguir poupar para deixar de trabalhar por obrigação.

    3. Poupe mensalmente

    Poucas pessoas têm o hábito de poupar mensalmente, especialmente para sonhos de longo prazo, como o da independência financeira. Para não perder o ritmo, tenha seu objetivo sempre em mente: ele irá te mover e motivar.

    Além do sonho de longo prazo, tenha também outros de médio e curto prazo, a serem realizados mais rapidamente. Neste caso, faça poupanças diferentes.

    4. Preserve rendas extras


    Resgate de contas inativas do FGTS, restituição do imposto de renda, 13º salário, Participação nos Lucros e Resultados (PLR), aumentos salariais, bônus, comissões, rendimento das aplicações financeiras, etc. Você pode direcionar todas as rendas extras para adiantar o sonho da independência financeira.

    5. Invista no fundo mais adequado

    Invista os valores – tanto de rendas extras quanto o poupado mensalmente para a independência financeira – em fundos adequados para sonhos de longo prazo, como previdência privada e títulos do Tesouro Direto.

    Como essa é uma reserva muito importante, fruto de anos de trabalho, caso queira diversificar e investir em ações, por exemplo, é aconselhável destinar apenas cerca de 10% para essa modalidade, considerando o alto risco da aplicação.

    Até o próximo post.

    Geral

    Pesquisa Anbima: Existem 5 jeitos de lidar com dinheiro

    11 de maio de 2017

    O mote principal da pesquisa conduzida pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais) foi entender a trajetória das pessoas para compreender suas relações com o universo financeiro.

    Este estudo foi feito com mais de 400 pessoas em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Recife ao longo de quatro meses, sendo que identificou os cinco perfis mais comuns que explicam o relacionamento dos indivíduos com o dinheiro. Do total de pesquisados, 25 pessoas foram acompanhadas durante um dia inteiro para entender sua vida e suas relações. O mote principal foi entender a trajetória das pessoas para depois compreender suas relações com o universo financeiro.

    homem-no-financeiro

    “O relacionamento com dinheiro é apenas mais um desdobramento da vida das pessoas. Para saber porque poupamos pouco, temos que entender quem somos”, afirma Aquiles Mosca, presidente do Comitê de Educação de Investidores da Anbima.
    Os cinco perfis aparecem em todas as classes sociais.

    Veja abaixo cada um deles:

    Despreocupado

    São pessoas com especial prazer na fluidez dos acontecimentos da vida e nas possibilidades que ela pode trazer. Sua personalidade é muito ligada aos estímulos externos e às pessoas que o cercam. Isso faz com que o despreocupado não se planeje nem se comprometa muito seriamente com nada, pois exigiria um foco e um horizonte mais estreito – para conseguir algo seria necessário abrir mão de outras coisas.

    Por outro lado, as pessoas desse perfil são muito competentes em aproveitar as oportunidades que aparecem à sua frente. Não está atento ao que acontece com seu dinheiro e isso fatalmente será um problema na sua vida. Porém, quando está em situação difícil o despreocupado não se desespera: sempre dá um jeito de superar um desfalque financeiro, por exemplo, conseguindo algum dinheiro emprestado ou doado. A relação do despreocupado com o dinheiro é fugaz – assim como ele entra, sai.

    Camaleão

    É aquele que aceita as coisas como são, adapta-se ao mundo em vez de fazer sua vontade vencer. Muitas vezes sente-se oprimido pelas dificuldades e pelas poucas oportunidades que chegam até ele, mas segue levando a vida. Ao aceitar as situações sem muito ânimo de modificá-las, tem como consolo saber que, apesar das dificuldades, ele consegue realizar aquelas coisas que são realmente importantes para ele.

    O segredo do camaleão para viver relativamente bem com pouco é ter a sua realização pessoal naquilo que é mais cotidiano, natural, e que exige pouco esforço financeiro. Costuma valorizar os prazeres simples: se tem o suficiente para um chopp com os amigos no final de semana, está tudo bem.

    Entre esses prazeres estão também as coisas mais intangíveis, pouco relacionadas com dinheiro: festas em casa com amigos, atividades ligadas a experiências físicas e/ou intelectuais. Nunca tem dinheiro para qualquer necessidade ou desejo extra, mas ele lida bem com os limites e, em vez de contorná-los, simplesmente adapta-se a eles.

    O dinheiro é algo bastante fugaz na sua vida, passa por ele rapidamente e logo é destinado a pagamentos de dívidas. Mas ele é criterioso: para ele todo dinheiro é dinheiro e o pouco rende “muito” na sua mão.

    Construtor

    O mais disciplinado dos perfis, o construtor gosta de ter sempre o controle da situação. Não se arrisca, prefere se sentir seguro em todas as situações. Ele desenvolve uma relação interessante com os limites que encontra pela vida, não se intimidando nunca por eles. Mas isso não significa que ele chega a desafiá-los; simplesmente batalha muito para realizar o que quer e acaba conseguindo, mas sempre pouco a pouco, com parcimônia.

    Costuma ter humildade e a persistência envolvida em suas realizações é o que confere valor a elas. Conquistar algo sem esforço não está nos seus planos, pois nesse caso ele seria privado de grande parte do prazer da conquista. Portanto, para o construtor, o esforço é parte intrínseca do valor do dinheiro, algo que imprime ainda mais importância à soma acumulada.

    O construtor tem muito orgulho de sua capacidade de organização e acaba sendo aquele a quem todos recorrem financeiramente. As pessoas com esse perfil dispensam grandes estratégias e ferramentas financeiras, pois cuidam do dinheiro dia após dia, em pequenas quantidades, mas de forma consistente.

    Sonhador

    Como o nome já diz, é movido por sonhos. Ele é impulsionado por uma grande força narcísica: uma ideia ou um plano que ele pensou e que acredita que lhe trará reconhecimento de todos à sua volta quando realizado. Tem uma mente inquieta, está sempre pensando em uma nova oportunidade de investir em algo, empreender, e é muito ligado nas oportunidades.

    Para este perfil o significado e o prazer proporcionado pelas coisas que faz – investimentos em negócios ou em si mesmo, como cursos, aquisições, etc – são muito importantes. Seus sonhos são sempre construídos em cima de valores e fortes crenças pessoais e por isso o sonhador é resiliente – mesmo quando seus planos não saem como esperado ele permanece orgulhoso, otimista e acreditando no futuro.

    O excesso de confiança no sonhador alimenta a ideia de que o universo conspira a seu favor, fazendo com que ele se comporte impulsivamente e “se jogue”. Para ele “qualquer quantia não é dinheiro” e muitas vezes perde oportunidade de construir uma poupança por acreditar que é inútil se preocupar com os pequenos valores que circulam no dia a dia.

    Planejador

    São pessoas pragmáticas, que vivem plenamente na realidade e sabem lidar bem com ela, o que faz deles indivíduos muito competentes no que se propõe a realizar. O planejador não se assusta nem se irrita com limitações, muito pelo contrário. Movido por desafios, consegue realizar o que deseja, apesar das limitações impostas pela vida, contornando ou ultrapassando aquilo que encontra pelo caminho.

    Ele é muito seguro de sua capacidade de organização e realização e confia na sua alta racionalidade. As metas são fundamentais para este perfil. O planejador costuma estipular para si mesmo objetivos a serem cumpridos em um tempo determinado e frequentemente isso o estimula a seguir em frente e crescer.

    Independentemente de sua classe social, o planejador é, em geral, alguém muito bem-sucedido em seu negócio, investimento ou trabalho. Quando sua renda é maior ele tende a saber mais sobre mercado financeiro e utiliza esses serviços para fazer o seu dinheiro crescer.

    Até mais.