‘Sucesso’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: sucesso

    Livraria

    Dica de livros para quem quer aprender a analisar o mercado de ações

    17 de Maio de 2018

    warren-buffett - alguns livros essenciais para entender melhor de análise de ações

    A leitura sempre é recomendado para todas as profissões, pois aprender mais sobre seu campo de atuação sempre ajuda sua carreira a evoluir. Não é diferente para o analista de ações (equity research). Abaixo está elencado alguns livros essenciais para entender melhor o mundo da análise de ações:

    Como se transformar em um investidor e operador de sucesso, de Alexander Elder

    É um livro que trata das estratégias da Análise Técnica, ajudando o leitor a descobrir suas características boas e os pontos a melhorar como operador, antes de arriscar o seu dinheiro nos mercados.

    Faça fortuna com ações, antes que seja tarde, de Décio Bazin

    O livro é uma referência para quem quer saber mais sobre o investimento na Bolsa de Valores. O autor mostra como usar o método “cash-yield” para compor uma carteira de aplicações variáveis.

    – Valuation: como avaliar as empresas e escolher as melhores ações, de Aswath Damodaram

    Livro acadêmico que alia teoria às práticas, mesclando os fundamentos sobre finanças, aos conceitos desenvolvidos e consagrados pelo professor Damodaram, como o próprio termo Valuation.

    Investindo em Ações no Longo Prazo – A Bíblia do Mercado de Ações para o Investidor de Longo Prazo
    Jeremy Siegel

    É um guia do mercado de ações para quem deseja aprender profundamente sobre o tema.

    – Se afastando da manada, de André Moraes

    É um livro que explica como montar estratégias completas para investir no mercado de ações. Contempla todas as fases de negociação de mercado, desde a escolha das ações para operar, tempo gráfico, passando pela análise, até chegar no melhor ponto de saída das operações.

    O Investidor Inteligente, Benjamin Graham

    O livro traz os principais conceitos da análise fundamentalista ensinando a desenvolver estratégias de longo prazo.

    – Análise Técnica Aplicada, de Márcio Noronha

    O livro é como se fosse uma enciclopédia sobre Análise Técnica, é bem explicativo e traz as principais teorias sobre o assunto.

    Até mais.

    Geral

    Milionários: As 5 características mais comuns dos empreendedores de sucesso

    23 de Abril de 2018

    investimentos milionários homem bolsa - Tom Corley passou quinze anos desenvolvendo um estudo sobre os hábitos dos ricos
    Top 10 common habits of high achievers

    Tom Corley passou quinze anos desenvolvendo um estudo sobre os hábitos dos ricos, que inclui também entender a mentalidade, rituais, processos e tomadas de decisões de grandes empreendedores que ganharam muito dinheiro. Como parte do estudo, elencou as características mais comuns entre os grandes empreendedores.
    “São pessoas que alcançam algum nível de grandeza na vida. Podem ser empreendedores de sucesso, atletas profissionais, escritores famosos, pintores, engenheiros, cantores, figuras religiosas proeminentes, etc”, explica Corley ao CNBC.

    Ao analisar os hábitos é possível entender por meio de quais ações eles alcançaram a riqueza. E esses grandes empreendedores compartilham certas características.

    Veja a seguir 5 destes hábitos:

    Concentração:

    os grandes empreendedores concentram-se unicamente em seus objetivos, sonhos e rotinas. “Eles bloqueiam todas as distrações, são mestres em tarefas únicas”, ressalta Corley. Segundo ele, a concentração é uma grande qualidade das pessoas que alcançam o primeiro milhão – não perder o foco em meio a turbulências durante o dia a dia é crucial.

    Visão de longo prazo:

    esses empreendedores têm uma visão de longo prazo, um grande projeto. “Muito provavelmente pensam em tudo, têm por escrito e são bem específicos. Eles têm em mente quase um GPS para chegar onde querem porque pensam nas consequências futuras”, diz Corley.

    Persistência:

    eles perseguem seus objetivos e sonhos apesar de tudo. “Eles superam a adversidade, e por vezes são superados por obstáculos. Mas não param de tentar e isso é o que os diferencia de muita gente”, diz o especialista. Quando se pensa como um grande empreendedor, todo problema pode ser superado se pensado sob uma nova perspectiva.

    Tomada de risco calculada:

    os grandes empreendedores sabem a hora de assumir os riscos. Nem sempre ser conservador é resultado de sucesso. “Eles superam o medo do fracasso, o medo de cometer erros e fazem o dever de casa”, diz Corley. Mas pensam para arriscar, não fazem nada por impulso. São ousados para conseguirem resultados.

    Gosto pelo aprendizado:

    as grandes mentes não param de aprender. Se tornam especialistas em suas áreas e estao sempre abertos para conhecer coisas novas. Desde o hábito de leitura, até, cursos e especializações, incluindo vídeos online. Não uma maneira certa, mas o importante é se manter atualizado sobre o campo que você atua.

    Até mais.

    Geral

    Erros financeiros para evitar aos 40 anos

    2 de Março de 2018

    couple relaxing beach summer - casal relaxando em uma praia no verão
    9 money mistakes to avoid in your 40s

    Enquanto aos 20 estamos focados em construir nossa base financeira e criar bons hábitos, aos 30 estamos prestes a ter grandes mudanças de vida como construir uma carreira, casar, ter filhos etc.
    Já aos 40, há muito a ser feito para proteger o patrimônio e garantir a segurança financeira da família antes de começar a pensar na aposentadoria. É o que explica a planejadora financeira Sophia Bera.

    Pensando nisso, ela listou para o Business Insider algumas atitudes que devem ser evitadas nesta fase da vida e que podem prejudicar o sucesso financeiro. O InfoMoney selecionou seis delas:

    1) Comprar uma casa maior que o seu orçamento

    Com a família crescendo, aquele imóvel pequeno que antes era o suficiente, hoje já não serve mais. É tentador buscar por um lugar maior, com mais espaço e até em um bairro melhor. Mas isso significa que o valor do imóvel será maior, assim como o custo de manutenção e os impostos.

    Cuidado, porém, para não comprar um imóvel maior do que pode bancar. A casa própria não é um dos melhores investimentos, então você deve ser realista e honesto com o seu orçamento e evitar gastar todas as suas economias na nova casa.

    2) Gastar mais do que o necessário com as crianças

    Uma forma fácil – e rápida – de gastar dinheiro é destinar seu patrimônio aos filhos: escola, atividades extracurriculares, passeios escolares, brinquedos, acampamentos etc.

    É difícil dizer não para tudo o que seus filhos querem, e você quer oferecer o melhor – não só porque ama seus filhos, como porque os pais dos coleguinhas também são seus amigos, e você quer se encaixar.

    Porém, é preciso estabelecer um orçamento para não sair no prejuízo. Esse é um bom momento para você reavaliar o patrimônio e ensinar as crianças a darem valor ao dinheiro. Dessa forma, a família toda irá gastar dinheiro e tempo em coisas que realmente importam para cada um, ao invés de comparar cada nova aquisição com as demais famílias do grupo.

    3) Não juntar dinheiro para a aposentadoria porque está poupando para a faculdade

    A planejadora financeira conta que muitos pais tendem a priorizar o ensino dos filhos em detrimento da própria aposentadoria. “É natural colocar o bem de seus filhos na frente do seu. Porém, a realidade é que seus filhos podem pegar dinheiro emprestado para pagar a faculdade, mas você não pode pegar dinheiro emprestado para a sua aposentadoria”, afirma.

    Sophia explica que ao fazer isso, você está preparando seus filhos para tomarem conta de você quando ficar mais velho, justo quando eles terão seus próprios filhos para cuidar. E isso pode ser um grande problema no futuro. “O melhor a se fazer é se preparar primeiro para a aposentadoria e depois, juntar dinheiro para o estudo de seus filhos”, diz.

    4) Não ter um fundo de emergência grande o suficiente

    Os US$ 1 mil que você guardou quando tinha 22 anos pode ter sido o suficiente, mas naquela época era só você e agora você tem uma família. A probabilidade de despesas inesperadas é alta. Com isso, a quantia que você poupa também deve ser.

    Quando você é jovem e perde o emprego, você consegue se manter por alguns meses voltando para a casa dos seus pais, por exemplo. Imagine agora perder o emprego quando você já tem que pagar o aluguel, tem dois carros na garagem, dívida da pós-graduação e três filhos.

    Evite essa dor de cabeça guardando de 3 a 6 meses de gastos no seu fundo de emergência e invista o resto em investimentos de alta liquidez que permitam o resgate a qualquer momento – para caso haja eventualidades.

    5) Não aproveitar os benefícios do cartão de credito

    Se você usa o cartão de crédito de forma consciente, ou seja, sabe o seu limite e consegue pagar as contas inteiras todos os meses, você pode estar perdendo se não tiver um cartão de crédito que ofereça benefícios.

    Uma família maior significa gastos maiores, então faça essas despesas trabalharem a seu favor. Cartões com recompensas podem dar o benefício de cashback ou pontos, os quais você pode usar para viajar, por exemplo.

    6) Não conversar com seus pais sobre as finanças deles

    Assim como é importante para você administrar suas finanças, de forma a beneficiar seus filhos, é essencial que você fale com seus pais sobre as finanças deles.

    Os mais velhos são normalmente mais vulneráveis a problemas financeiros, porque eles acreditam que, por já terem feito isso por anos, sabem fazer de “olhos fechados”. Mas isso não significa necessariamente que eles entendem o planejamento financeiro moderno.

    Alguns pais demoram muito tempo para avisar os filhos que não têm dinheiro suficiente para a aposentadoria ou então, que precisam dos filhos para se sustentarem. “Eu trabalho com clientes que ajudam seus pais financeiramente, mas é preciso um planejamento e orçamento para que consigam fazer isso sem prejudicar seus objetivos”, conta a planejadora financeira.

    Até mais.

    Convidados

    Segredos de dinheiro que pessoas ricas e bem sucedidas sabem

    24 de Janeiro de 2018

    Warren Buffett, Chairman and CEO of Berkshire Hathaway - Os segredos financeiros que pessoas bem-sucedidas sabem
    As pessoas não devem ter vergonha de um estilo de vida modesto – até o bilionário Warren Buffett vive de maneira frugal

    A maioria dos especialistas em finanças pessoais vai dizer que o segredo para se tornar rico na verdade não é uma mistério: trabalhe, viva dentro do seu orçamento, invista e poupe o máximo que puder. Aliás, não deve ser vergonha ter um um estilo de vida modesto – até o bilionário Warren Buffett vive de maneira frugal.
    De acordo com a consultora de finanças pessoais Gabrielle Olya, se o seu objetivo é se juntar ao rol dos ricos, é preciso exercitar sua mentalidade e aprender os seus segredos financeiros, listados pelaCNBC.

    Veja seguir:

    1) Salário não é tudo

    Escalar o mundo corporativo irá leva-lo até determinada altura. Em algum momento, você alcança seu potencial de ganho e subir mais que isso nem sempre é possível. Os ricos sabem que, para aumentar a riqueza, é importante fazer o seu dinheiro trabalhar para você – e não o contrário.

    Invista seu dinheiro – parece repetitivo, mas é efetivo. Procure os melhores investimentos para a quantia que você consegue poupar. Faça seu dinheiro render, aplicando em diferentes tipos de investimentos. Não deixe de ganhar dinheiro, aproveite as oportunidades.

    2) Coloque isso por escrito

    A diferença entre ter uma ideia e colocá-la no papel é muitas vezes o que separa o a pessoa bem-sucedida da que não é. E se você quer ter sucesso e alcançar a riqueza, talvez seja hora de começar a escrever seus objetivos, grandes e pequenos.

    Thomas Corley, autor do livro “Rich Habits: The Daily Success Habits of Wealthy Individuals”, (Hábitos dos Ricos: Os hábitos diários de indivíduos ricos”, em tradução livre), observou isso em seu estudo. Dos ricos entrevistados, 67% deles anotam seus objetivos, enquanto 81% mantêm uma lista de tarefas. Se o seu objetivo é ser rico, comece materializando a ideia no papel e faça um plano de ação para que saia dele.

    3) Não gaste com coisas desnecessárias

    As pessoas ricas sabem a importância de poupar dinheiro diariamente. Elas procuram economizar em tudo que podem, seja tomando café da manhã em casa, ou diminuinbdo a quantidade de vezes que jantam fora no mês. Quando for comprar algo sempre se pergunte se você realmente precisa daquilo. Há um jeito de fazer ou consumir a mesma coisa gastando menos? Se a reposta for sim, tente buscar uma alternativa. Isso pode se tornar um hábito.

    4) Seja seu próprio chefe

    Em tese, os funcionários trabalham para se tornar seus “chefes ricos”. Se você está buscando a verdadeira riqueza, considere começar seu próprio negócio. De acordo com Forbes, quase todas as 1.426 pessoas da sua lista de bilionários fizeram suas fortunas através de um negócio que eles ou um membro da família criaram.

    Claro que não é uma fórmula mágica. Iniciar o próprio negócio exige dedicação e conhecimento do setor em que vai operar. Mas segundo Olya, muitos profissionais da classe média pensam que começar um negócio é muito arriscado. “A questão é que os ricos entendem que o que é mais arriscado é permitir que seu tempo e ganhos sejam ditados por um chefe que geralmente não se importa com você e seu desenvolvimento ou que não pode te oferecer mais oportunidades”.

    5) Invista em você mesmo

    Pessoas bem-sucedidas sabem que vale a pena investir tempo, dinheiro e energia para melhorar as próprias habilidades. Isso pode implicar em ler mais, fazer aulas de determinado assunto ou aprender novas competências. Ninguém vai aprender por você. Se quiser ser especialista em seu campo é preciso estar em constante aprendizado. Busque opções que façam você render mais no dia a dia, que dêem resultados no trabalho e na vida pessoal.

    6) Mude sua mentalidade

    “Não há escassez de dinheiro no planeta, apenas uma escassez de pessoas que pensam corretamente sobre isso”, afirma Grant Cardone, empreendedor americano. “Para se tornar um milionário, você deve pensar alto”. Você deve realmente acreditar que você será rico para enriquecer.

    Claro que apenas pensamentos positivos e confiança não farão sua conta bancária passar a ter seis dígitos, mas aliados com atitudes podem ser o principal diferencial na hora de alcançar a riqueza.
    fonte de consulta: Money secrets that wealthy, successful people know

    Até o próximo post.

    Convidados

    Coisas que você deve deixar de lado se quiser alcançar o sucesso financeiro

    16 de novembro de 2017

    A consultora financeira Elle Kaplan afirma que é possível deixar de lado alguns hábitos ruins que só atrapalham seu caminho até o sucesso

    A maioria das pessoas quer alcançar o sucesso financeiro, porém há alguns hábitos que podem estar impedindo que você conquiste sua liberdade financeira. A consultora financeira Elle Kaplan afirma que é possível deixar de lado alguns hábitos ruins e rotinas tóxicas que só atrapalham seu caminho até o sucesso. Ao site CNBC, ela selecionou 7 coisas que você deve deixar de lado se quiser alcançar o sucesso.

    Veja a seguir:

    1) Dúvidas

    “Eu sempre soube que alcançaria o sucesso. Acho que nunca duvidei por um minuto disso”, afirmou Warren Buffett.

    Você está inconscientemente sabotando seu progresso quando se entrega à negatividade. Seu caminho para o sucesso começa no momento em que você condiciona seu cérebro a acreditar que você vai chegar onde quer. Se você continuar a acreditar de outra forma, então você não deve esperar que o sucesso seja seguido.

    Ao invés de ser seu pior inimigo, entregue-se de bom humor e cultive pensamentos positivos que vão inspirar você a continuar alcançando seus objetivos.

    2) Decisões guiadas pela emoção

    “Nos anos de experiência com finanças, vi muitas pessoas jogarem fora décadas de planejamento financeiro por causa de sentimentos”, afirma Kaplan.

    Quando pessoas bem-sucedidas se encontram em situações em que ficam extremamente irritadas, tristes ou frustradas, se deixam levar pelas emoções e perdem o controle sobre elas. O simples ato de aguardar um tempo para tomar uma decisão até não estar tão vulnerável às emoções pode ter um papel importante para alcançar o sucesso. É preciso equilíbrio para conseguir tomar decisões prudentes para seguir no caminho do sucesso.

    3) Confiança apenas nos elogios de terceiros

    “A autoconfiança deve vir de você mesmo. O reforço externo de pessoas que te admiram pode ajudar, mas você precisa construir sua própria confiança”, disse Steve Jobs.

    Ninguém pode defender você ou fazer acontecer tão bem como você mesmo. Acredite em seu próprio sucesso, e se a oportunidade certa não aparecer, crie a sua própria oportunidade. Elogios são sempre bem-vindos, mas se achar que não vai conseguir, nada adianta ter uma torcida por você.

    4) Tentar agradar tudo e todos

    “O mundo é uma selva. Todo mundo quer chamar a atenção e ser notado, para estar à frente. Não seja ingênuo. Faça seu trabalho para si mesmo, sem tentar agradar as pessoas. Não espere que todos vão parabenizá-lo quando chegar onde quer”, afirma Kaplan.

    Pare de fazer coisas para agradar outras pessoas, faça o que for preciso para cumprir seus objetivos e aja de acordo com a sua visão de mundo. Você não vai conseguir agradar a todos toda vez que decidir algo. Tenha consciência disso e faça o melhor que puder segundo seus princípios.

    5) Companhias ruins

    “Cerque-se apenas de pessoas que vão ajudar você a chegar mais longe”, afirma Oprah Winfrey.

    Você provavelmente já ouviu esse conselho quando era adolescente e a e specialista afirma que seus pais estavam certos. “A companhia que você mantém influencia o sucesso que você cria”, diz. O desafio é que nem sempre podemos escolher as pessoas com as quais interagimos diariamente. Mas ter a capacidade de reconhecer as pessoas que não trazem benefícios – e ignorar sua energia ruim – é fundamental para estabelecer uma mentalidade positiva.

    6) Desistir quando errar

    “É impossível viver sem errar em algum momento”, diz JK Rowling, que se tornou um bilionária depois que deixou de lado as centenas de críticas negativas de editores antes de lançar Harry Potter.

    As pessoas bem-sucedidas não aceitam ‘não’ como resposta. Em vez disso, encontram novas maneiras de transformar as falhas e rejeições em degraus para alcançar o que desejam.

    “Tenha em mente que o fracasso é um terreno fértil para o sucesso e não desista. Seja persistente e resiliente o suficiente para se recuperar e tentar novamente”, afirma Kaplan.

    7) Despesas inúteis

    Um estudo realizado pela empresa Martini Media, entre consumidores que ganham mais de US$ 100 mil por ano (cerca de R$ 325 mil) revela que, surpreendentemente, a maioria deles não possui carros de luxo e fazem compras em lojas convencionais como o Walmart ou lojas de departamento.

    O motivo é que eles reconhecem o valor que o investimento a longo prazo pode ter sobre despesas inúteis. A única coisa que praticamente todos os milionários e bilionários tem em comum é o investimento de seu dinheiro.

    “Se você está tentando deixar de lado gastos excessivos, considere colocar 20% do seu salário em investimentos, 30% na conta para despesas do dia a dia e a outra metade use em despesas fixas como aluguel, contas de luz e alimentação”, aconselha Kaplan.

    Quando você deixa de gastar com coisas desnecessárias, você aumenta exponencialmente sua probabilidade de sucesso financeiro porque você pode direcionar seu dinheiro para um caminho onde ele renda mais e mais.
    fonte de consulta: cnbc.com/2017/11/10/elle-kaplan-10-things-to-give-up-to-be-wealthy-and-successful.html

    Até o próximo post.

    Convidados

    O estudo dos hábitos dos ricos

    3 de outubro de 2017

    After 5 years studying rich people, I isolated an impactful reading habit any of us can adopt

    wealthy reading racegoers - After 5 years studying rich people, I isolated an impactful reading habit any of us can adopt

    O hábito de ler biografias de pessoas bem-sucedidas pode ser uma das melhores maneiras de alcançar o sucesso, segundo um estudo desenvolvido por Thomas Corley. O estudo tem o título de Rich Habits Study, onde foram entrevistados cerca de 360 milionários e identificado que o hábito de ler esse tipo de obra pode fazer toda a diferença.

    Conforme apurou Corley, todos os milionários entrevistados tinham um patrimônio líquido igual ou maior que US$ 3,2 milhões, cerca de R$ 10,1 milhões. Deste grupo, 177 construíram suas próprias fortunas, sem qualquer tipo de herança. “De acordo com os meus resultados, 68% dessas pessoas que ganharam dinheiro por conta própria leram biografias de executivos bem-sucedidos, enquanto 91% das pessoas “pobres” [aquelas com menos de R$ 110 mil em renda bruta anual] não leem biografias de quem já alcançou o sucesso”, explicou o especialista.

    Ao Business Insider, o autor explicou que esse dado é muito importante porque mostra que é crucial aprender a partir dos erros e acertos de quem já chegou onde você quer chegar. “Quando você começa a ler as biografias de pessoas bem-sucedidas, você se torna um estudante de seus erros – e um aprendiz de seus acertos”, afirma Corley.

    Ele destaca esse hábito comum entre os milionários porque a riqueza e o sucesso geralmente são provenientes de uma base de erros e acertos. Quanto mais erros você comete, mais você sabe o que funciona ou não e eventualmente você acerta. Por mais que cometer erros custe caro – tempo e dinheiro – são importantes para você crescer.

    “Esse é um hábito simples, inteligente e que qualquer pessoa pode praticar. Esses milionários entenderam que errar custa caro e por isso decidiram aprender o máximo possível com os erros dos outros, para economizar tempo e dinheiro”, explica Corley. Estudar pessoas bem-sucedidas é um dos “atalhos econômicos” para criar sucesso e construir riqueza.

    “Quando você se torna um aluno de pessoas bem-sucedidas, você pode antecipar erros antes de cometê-los”, diz o especialista. Uma vez que o sucesso demora para chegar, segundo o estudo de Corley cerca de 32 anos para as pessoas que constroem sua própria fortuna – a chave é evitar perder tempo e dinheiro com erros que poderiam ser evitados com as leituras de biografias, por exemplo.

    Até o próximo post.

    Convidados

    5 atitudes para se tornar um investidor de sucesso

    27 de setembro de 2017

    Quem nunca ouviu falar de Bill Gates ou de Jorge Paulo Lemann provavelmente não vive neste planeta. Estes são dois nomes fortes no empreendedorismo e que até hoje inspiram pessoas mundo afora.

    Além de serem ótimos nos negócios, os dois empresários têm outra característica em comum: são investidores. Bill Gates costuma investir em novas empresas do ramo da tecnologia e também de cunho social. Lemann, por sua vez, é sócio de grandes empresas do ramo de alimentos e bebidas.

    Você pode estar imaginando que é difícil chegar ao patamar que eles chegaram. Mas saiba que, mesmo se não conseguir se tornar famoso em diversos países, você pode aprender muito com estes e vários outros investidores bem-sucedidos.

    Quer saber como valorizar ainda mais o capital que tem aplicado? Veja a seguir 5 atitudes importantes para se tornar um investidor de sucesso.

    1) Continue aprendendo

    Ninguém nasce sabendo. Mark Zuckerberg, por exemplo, não poderia imaginar que chegaria onde chegou. É claro que, para se tornar um dos homens mais ricos do mundo, ele traçou objetivos e se manteve focado até atingi-los.

    Mas para chegar lá ele precisou aprender bastante. Essa é a primeira dica: aprender e continuar aprendendo. A humildade de reconhecer que é possível absorver constantemente novas ideias e conceitos é essencial para ter sucesso nos investimentos.

    Além de entender como o mercado funciona, você precisa se manter informado sobre o que ocorre no Brasil e no mundo. Novidades podem surgir e você deve estar sempre a par do que está acontecendo.

     2) Seja disciplinado

    Quando falamos de investimentos, outra atitude fundamental é manter as emoções no lugar. É compreensível que perder dinheiro é uma situação ruim, mas é melhor abrir mão de algumas dezenas do que perder tudo de uma vez, concorda?

    Por isso, não faça nada por impulso. Pare, pense e defina uma estratégia de investimentos. Além do seu perfil e seus objetivos, essa estratégia também deve abranger métodos para proteger seu dinheiro.

    Dessa forma, caso algo não vá de acordo com as suas expectativas, esses métodos poderão minimizar as perdas. A disciplina, nesse caso, é prioridade. Afinal, você só conseguirá atingir a meta que delimitou se manter o foco e não fugir do plano traçado.

    3) Não abra mão da segurança

    Como falamos agora pouco, a segurança do seu capital deve ser levada à sério. Existem investimentos que oferecem riscos maiores, como é o caso da Bolsa de Valores. No entanto, quem já investe há um bom tempo neste mercado conhece boas técnicas para suavizar as possíveis perdas.

    Para evitar cair em armadilhas, a orientação é fazer bom uso de métodos e ferramentas, como o stop loss e o manejo de risco. Você vai ver que sua atitude será fundamental para decidir se sua perda será menor, ou seja, mais fácil de ser revertida, ou se seu capital irá reduzir drasticamente devido a uma irresponsabilidade.

    Outra dica importante sobre esse tópico: é muito importante aprender com os erros. Quando se é iniciante, principalmente, é compreensível falhar. O que não é positivo é cometer sempre os mesmo erros.

    Quando o assunto é segurança, enganar-se novamente pelo mesmo motivo pode custar caro para o seu bolso. Por isso, conheça a fundo cada investimento que for fazer e lance mão de boas estratégias para proteger seu dinheiro.

    4) Vá além da teoria

    Você não se torna um médico apenas lendo livros focados em tratamentos para diversas doenças. Nem abrirá uma oficina mecânica somente após ver vídeos online ensinando como trocar um pneu. A teoria é importante, mas só funcionará 100% aliada à prática.

    No universo dos investimentos, a ideia é a mesma. Você só se tornará um bom investidor se souber investir na prática. Sabe a máxima: “só se aprende fazendo”? Ela é bastante verdadeira.

    Como dissemos logo ali em cima, aprender a dinâmica do mercado é muito relevante. No entanto, esse conhecimento não será de muita utilidade se você não souber usá-lo a favor das suas finanças.

    Dominar a teoria é, de fato, um passo muito importante rumo a uma vida financeira mais saudável. Contudo, também é imprescindível colocar tudo que aprendeu e continua aprendendo em prática. Você só saberá onde e qual o melhor momento para investir se praticar e adquirir experiência.

    5) Não tenha vergonha de pedir ajuda

    Quando você está começando algo novo ou já tem certa experiência, mas surgiu uma dúvida, é importante saber a quem recorrer. Se você sente uma dor, procura logo um médico. Ou se seu computador para de funcionar, você logo chama a assistência técnica.

    Por que, então, não utilizar os conhecimentos de quem entende de investimentos quando precisa tomar uma decisão financeira importante? Não estamos dizendo que você deve depender de um profissional para dar cada passo, mas contar com o auxílio de uma pessoa qualificada em momentos decisivos pode fazer muita diferença.

    Por isso, não tenha vergonha de pedir ajuda a um especialista no mercado. E o mais importante: confie em quem sabe de fato o que está fazendo. Seguir as dicas de um primo ou amigo que não tem anos de experiência no mercado financeiro pode custar mais caro do que imagina.

    Já deu para perceber que não importa se você vai investir 100 mil reais ou 5 mil reais, não é? As atitudes que listamos neste artigo são comuns a bons investidores de diferentes perfis e bolsos.

    Portanto, reavalie como você tem investido até então e comece a aprimorar suas ações para se tornar também um investidor de sucesso.

    investidor-de-sucesso

    Geral

    8 erros que impedem você de alcançar seu primeiro milhão

    5 de junho de 2017

    É possível viver de renda com R$ 1 milhão?

    arvore-do-milhao

    Qualquer indivíduo pode conseguir a riqueza, porém o caminho tem obstáculos e exige algumas mudanças de hábitos e mentalidade. Se faz necessário ter paciência, dedicação e foco para alcançar seu 1º milhão. Existem pessoas que chegam muito perto de se tornarem milionárias, mas por uma série de pequenos deslizes acabam não alcançando o objetivo.

    O Business Insider listou alguns erros (11 mistakes standing between you and your first million) que impedem você de ficar milionário. Confira a seguir:

    1- Gastar tudo o que você ganha

    Parece óbvio, mas viver dentro do orçamento pode ser um verdadeiro desafio e é crucial para alcançar seu primeiro milhão. Se você não poupar dinheiro e gastar menos do total que possui fica quase impossível acumular riqueza. As pessoas que são ricas sabem viver dentro dos seus meios, inclusive ser rico não precisa ser sinônimo de luxo, Warren Buffett, por exemplo, vive em uma casa modesta e Mark Zuckerberg faz questão de manter carros mais baratos.

    2- Você não está pensando como um milionário

    Como Napoleon Hill descobriu em seu livro de 1937 “Think and Grow Rich” (Pense e Cresça Rico, em tradução livre), pessoas ricas pensam de forma diferente do que as outras. Depois de entrevistar 1.200 dos indivíduos mais ricos do mundo, o milionário Steve Siebold concorda com as descobertas de Hill, que incluem: os ricos têm uma mentalidade de ação, adquirem conhecimento específico de seus negócios, sonham com o futuro, seguem sua paixão, gostam de desafios e sabem quando assumir riscos. Em suma, se você quer se tornar um milionário, comece a mudar a maneira como você pensa sobre o dinheiro e o sucesso.

    3- Estar muito preocupado com a perfeição

    Para alcançar a riqueza é preciso entender que nem sempre tudo vai sair do jeito que você planejou. Nada é perfeito. Quanto mais cedo você aceitar isso, mais cedo você poderá avançar, em vez de ficar preso em um só lugar. Se você está iniciando um negócio, quanto mais tempo você gastar aperfeiçoando seu produto ou serviço, mais tempo seus competidores têm para conquistar seu mercado e tirar clientes potenciais. Não hesite em experimentar. Entre no mercado o mais rápido possível. Você sempre pode aperfeiçoar detalhes mais tarde, enquanto você ainda está lucrando.

    4- Seguir outras pessoas cegamente

    Pode ser incrivelmente benéfico procurar mentores ou ler sobre aqueles que alcançaram a riqueza. Porém, o que funcionou para eles pode não funcionar para você. Por exemplo, o lançamento de uma empresa como a Apple ou a Microsoft pode não funcionar hoje. Então, seguir os passos de Steve Jobs e Bill Gates não necessariamente quer dizer que você terá sucesso também. Você deve confiar em si mesmo e em suas ideias, e compreenda o que funciona melhor para os seus negócios e como você pode ser bem sucedido nesse setor.

    5- Confiar demais no cartão de crédito

    Os cartões de crédito podem ser úteis – mas desde que você saiba usar de forma consciente. É fácil fazer dívidas por meio do cartão de crédito. E dívidas significam que, ao invés de fazer investimentos ou colocar dinheiro em seu negócio, você está ocupado pagando suas contas de cartão de crédito com altas taxas de juros. E a riqueza vai ficando cada vez mais longe, então cuidado ao usar o crédito.

    6- Não pensar no futuro

    Quem alcançou a riqueza tem a habilidade de planejar pensando no futuro. Os ricos sabem para onde querem ir e o que vão precisar para alcançar o sucesso, que nem sempre chega rápido. Atitudes a longo prazo permitem que você antecipe obstáculos e que tenha um plano para lidar com eles. Se você está iniciando um novo empreendimento, você precisa ter um plano a longo prazo que aborde como atrair e reter clientes e que mostre como você é diferente da concorrência.

    7- Fazer tudo sozinho

    É impossível fazer tudo por conta própria. Contar com um equipe ou algumas pessoas que você confia é crucial para alcançar a riqueza. Saiba como terceirizar e delegar as tarefas com as quais você não está familiarizado ou não é tão forte. Este é um dos segredos que os empresários raramente contam, mas é essencial se você deseja que seu negócio cresça e alcance o sucesso.

    8- Passar tempo com as pessoas erradas

    Os ricos não perdem o tempo associando-se às pessoas erradas. A ideia é que você se aproxime de pessoas que incentivem seu trabalho e que façam você se sentir bem. Pessoas negativas que continuam dizendo que você não pode alcançar seus sonhos, ou que estão usando seu sucesso para tirar vantagem não valem a pena manter por perto. Os ricos passam o tempo com pessoas de mentalidade semelhante que são motivadas e apaixonadas por seus negócios, que focam seus pensamentos em coisas positivas e no seu futuro.

    Até o próximo post.

    Geral

    6 coisas que as pessoas fracassadas fazem na virada do ano

    2 de Janeiro de 2017

    6 things unsuccessful people do in the New Year, post do Business Insider, relata através de especialistas, 6 coisas que as pessoas fracassadas fazem na virada do ano. Eles comentam os maiores erros que são cometidos nesta época de renovação.

    fireworks new year eve celebration

    Toda vez que vira o ano, para muitos, é um período de recomeço e de abocanhar oportunidades. Normalmente, espera-se melhorias para o ano seguinte, porém elas não vêm sem que se assuma uma posição ativa que as garanta.
    Confira abaixo quais são os maiores erros que as pessoas cometem na virada do ano e que podem levar ao fracasso por mais 365 dias:

    1) Ignorar conquistas

    Relembrar o que foi conquistado ao longo do ano é essencial para saber os caminhos que devem ser traçados no período seguinte, de acordo com Ryan Kahn, coach de carreira e criador do curso “Como Ser Contratado”.

    2) Esquecer de estabelecer metas

    Para o especialista, é importante pensar em metas de longo prazo e os passos que devem ser tomados ao longo do ano enquanto ele ainda não começou. Prepare-se para o sucesso.

    3) Deixar coisas inacabadas

    Pessoas fracassadas costumam deixar que o trabalho vire o ano junto com elas. O especialista afirma que é importante que o tempo das festas seja livre de preocupações.

    4) Manter-se conectado

    Sempre que conseguir evitar olhar a caixa de entrada do e-mail, faça isso, diz o coach.

    5) Negligenciar contatos

    Cultivar a rede profissional é importante mesmo neste período. “As festas são desculpas perfeitas para enviar cartões ou falar com pessoas com quem não tem tanto contato quanto gostaria”, diz Ryan.

    6) Deixar de agradecer

    A gratidão é essencial para a obtenção de sucesso e felicidade. “Reconheça como as outras pessoas o ajudaram ao longo do ano”, diz o coach. “Faça com que elas saibam que você aprecia o esforço”.

    Até mais e viva 2017!!!

    Geral

    Como sair do fundo do poço financeiramente?

    24 de Maio de 2016

    Devido a forte crise financeira que assola o país há vários anos, muitas pessoas tem quebrado e precisam lidar com o fracasso financeiro.

    Hoje em dia é bem comum lermos e ouvirmos relatos de pessoas com graves problemas financeiros, a maioria advém de escolhas erradas feitas em momentos de bonança na economia, por exemplo, compra do carro ou imóvel através de financiamento muito longo ou parcelamento excessivo das compras, as quais são exemplos clássicos de decisões tomadas quando tudo está bem no orçamento doméstico.

    O problema é que as emergências acontecem para qualquer um. Perda do emprego, um problema de saúde, forte crise financeira de um país e situações inesperadas podem mudar drasticamente a situação das suas finanças, principalmente quando não existe o mínimo de planejamento.

    Outra coisa é a falta de compromisso com a mudança. A maior parte das pessoas pede ajuda contando sobre os problemas e como chegaram ao fundo do poço, porém quando explica-se que só é possível contornar a situação com algum sacrifício e muita dedicação, quase ninguém segue o que se propõe.

    Não é fácil conviver com alguém colocando o dedo na ferida, fato que leva muitas pessoas a não admitir que são incompetente na gestão das próprias finanças. O primeiro passo é perceber que o grande responsável pelo momento delicado é quem tomou as decisões erradas, aquele que ao invés de guardar dinheiro decidiu gastar mais do que ganhava: Você.

    O site Dinheirama listou 5 atitudes para livrar-se das dívidas e sair do vermelho. Confira:

    1. Não utilize o cartão de crédito por algum tempo
    2. Muita gente lida com o cartão de crédito como se o crédito fosse sinônimo de dinheiro grátis. Quando enfrentamos uma realidade de dívida crescente, a facilidade de compra da ferramenta pode ser uma tentação difícil de lidar.

      Hoje, com as facilidades de comprar pela internet, a ideia de deixar o cartão em casa já não é tão eficaz, então o melhor é abandonar o seu uso por algum tempo, para não colocar tudo a perder em um momento de descontrole.

      O crédito oferecido através do cartão possui a mais alta taxa de juros cobrada do consumidor, em muitos casos atingindo mais de 200% ao ano. Isso significa que uma dívida não paga nesta modalidade pode dobrar em pouco mais de 6 meses. Se você não sabe lidar com o crédito, melhor não usá-lo.

    3. Abandone o cheque especial
    4. Muita gente ainda usa o cheque especial (especial para quem? Clique e descubra) como complemento de renda, sacando ou fazendo pagamentos considerando o limite extra da conta como se fosse seu próprio dinheiro.

      Cabe lembrar que, assim como o cartão de crédito, os juros dessa modalidade de crédito são bem altos. Ao liberar a linha de crédito, o banco quer que você a utilize e passe a pagar juros, taxas e tarifas por isso – o crédito é liberado automaticamente quando você fica sem saldo e passar a usar o limite.

      Se estiver pendurado no cheque especial, tome rapidamente um empréstimo mais barato (consignado ou CDC, por exemplo), cubra o cheque especial e ajuste seu orçamento para não precisar mais usá-lo. Ah, sim, e peça para o gerente do banco retirar esse limite ou deixá-lo o menor possível.

    5. Seja mais organizado e disciplinado
    6. A maior parte dos endividados apresenta características bem interessantes: não se percebe o hábito de anotar as receitas e despesas e, quando começa a fazê-lo, não tem a disciplina necessária para tornar essa atividade um hábito.

      Contabilidade mental é um convite ao erro. Ao confiar decisões importantes apenas nas lembranças, abre-se uma porta para o consumo por impulso e sem limites. A importância dos registros e da disciplina para mantê-los atualizados é simples: a qualquer momento você pode consultar sua real situação financeira.

      Se você procura opções de controle financeiro, aqui no Dinheirama temos diversas opções de planilhas que você pode baixar gratuitamente (clique aqui para baixar). Se você gosta das facilidades da internet, também pode recorrer às ferramentas: nós oferecemos também gratuitamente o Dinheirama Online (clique aqui para conhecer a ferramenta).

      Atente para o fato de que planilhas e sistemas são ferramentas. Ou seja, mais importante do que como controlar (que ferramenta usar) é sua disposição em fazê-lo, com disciplina, organização e interesse.

    7. Crie o hábito de ler mais sobre finanças
    8. É normal que em momentos de dificuldades existe um interesse maior por determinados assuntos. Aproveite a situação para transformar esse interesse genuíno pelo tema em um novo hábito.

      Ao reconhecer o problema financeiro, é provável que você procure, seja em livros ou na Internet, dicas e sugestões para lidar com a questão. Por que não agir assim mesmo quando não existirem dívidas? Por que não manter uma leitura diária sobre o tema para entender melhor sobre nossa economia e como aproveitar para investir melhor, por exemplo?

      Hoje no Brasil temos grande autores que fazem um excelente trabalho pelos temas relacionados à educação financeira, investimentos e economia. Na internet, você vai encontrar muito conteúdo gratuito de qualidade. Valorize também os livros, que são resultado de um trabalho de pesquisa e edição.

      A leitura é um dos hábitos dos investidores de sucesso!.

    9. Tenha sempre objetivos em mente
    10. Quanto estamos endividados ou passando por problemas familiares, é comum perdermos o foco. Parece que boa parte do que tentamos fazer simplesmente não dá certo. Nesse momento, vale a dica simples de “manter os pés no chão” e fixar-se em objetivos claros.

      Se você está trabalhando para acabar com suas dívidas que estão fora de controle, não faz muito sentido separar uma parte do dinheiro para investir. Não agora. Muito cuidado com as falsas oportunidades: resista sempre à tentação das ofertas mirabolantes de enriquecimento que aparecerão nessa hora (leia mais sobre isso clicando aqui).

      Com objetivos definidos e respeitados, suas ações durante a crise terão caráter temporário e serão pautadas pelo que você quer e precisa fazer. Isso dá tranquilidade para não se deixar levar pelas ofertas e pela pressão dos outros (a expectativa social pode ser fatal nessas horas).

      Muito importante: não se esqueça de envolver sua família nos problemas e também nas soluções necessárias para alcançar os objetivos traçados, afinal momentos de dificuldades são mais facilmente superados com a ajuda de todos.
      Fonte de consulta: dinheirama.com/blog/2014/06/20/5-atitudes-livrar-se-dividas-sair-do-vermelho

    dinheirama-livrar-se-dividas-sair-vermelho

    Até o próximo post.