‘Poupar Dinheiro’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: Poupar Dinheiro

    Convidados

    Pesquisa: principal meta dos brasileiros para 2018 é juntar dinheiro

    8 de Janeiro de 2018

    a maior parte dos entrevistados deve evitar o uso do cartão de crédito, organizar as contas da casa e aumentar a renda fazendo trabalhos extras

    Conheça os melhores investimentos financeiros para 2018

    Os brasileiros chegaram ao fim de 2017 com a sensação de que o auge da recessão mais grave enfrentada pelo país já ficou para trás. Diante disso, mais da metade dos brasileiros (54%) está mais otimista com o cenário econômico deste ano e 58% acreditam que a sua vida financeira também será melhor, segundo pesquisa do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas).
    Entre as principais metas financeiras dos brasileiros para este ano estão juntar dinheiro (45%) e sair do vermelho (27%). Porém, em uma nota que vai de 1 a 10, onde 1 é muito ruim e 10 é muito bom, a expectativa para a economia brasileira para 2018 é de 5,7 e a da vida financeira pessoal é de 6,7.

    Entre os que acham que a situação da economia vai piorar (13%), as principais consequências serão ter de evitar gastos com coisas desnecessárias para guardar dinheiro (54%), comprar menos (45%) e ficará mais difícil de economizar e fazer reserva financeira (41%). Já 19% acreditam que o cenário econômico em 2018 será igual a 2017.

    Como medida para superar os problemas decorrentes da crise econômica em 2018, a maior parte dos entrevistados deve evitar o uso do cartão de crédito (26%), organizar as contas da casa (25%) e aumentar a renda fazendo trabalhos extras (22%).

    De acordo com o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro, a insegurança de parte significativa dos brasileiros é resultado de uma combinação de fatores.

    “De um lado, o cenário de incerteza em relação a eleição presidencial que se aproxima, com alto grau de imprevisibilidade e que também afeta a percepção do mercado; do outro, a lentidão do país para superar os obstáculos que impedem a retomada da atividade econômica, situação agravada pelos níveis de desemprego ainda elevados”, afirma Pellizzaro.

    “Fica a impressão de que a qualquer momento é possível ter de enfrentar uma demissão, por exemplo. Isso só vai mudar a médio prazo, à medida que as pessoas forem sentindo a melhora dos indicadores econômicos no dia a dia”, acrescenta.

    Em 2018, apesar dos problemas econômicos do país, 38% não gostariam de abrir mão de fazer uma reserva financeira, 29% não querem abrir mão dos planos de celular e internet e 23% do plano de saúde. Segundo os entrevistados, os principais fatores que podem influenciar o aumento do seu consumo neste ano são os preços dos produtos (47%), as promoções (40%) e a melhora na economia (32%).

    Ainda pensando na vida financeira, 44% dos brasileiros pretendem fazer alguma reserva, 14% querem financiar uma casa própria e 12% pretendem financiar um automóvel.

    Entre os principais temores para 2018 estão possíveis problemas de saúde (40%), ser vítima de violência ou assalto (32%) e não conseguir pagar as dívidas (31%).

    A corrupção foi lembrada, sendo para 86% dos brasileiros, o problema mais importante do País a ser resolvido em 2018, seguida pela crise econômica (61%), a violência (58%), saúde (47%), educação (41%), e o desemprego (37%).

    Até o próximo post.

    Convidados

    5 motivos para tirar o seu dinheiro da poupança

    19 de outubro de 2017

    Vela a pena conferir 5 motivos para tirar o seu dinheiro da poupança e 5 aplicações financeiras que rendem mais, pois o tradicional investimento do país já não é mais tão vantajoso como era até um passado não tão distante…

    5 motivos para tirar o seu dinheiro da poupança e 5 aplicações financeiras que rendem mais

    A poupança sempre foi o investimento mais tradicional da população brasileira. Sempre foi a forma mais utilizada pelos investidores conservadores para poupar dinheiro, concentrando a maior parte do patrimônio do país. Considerada um investimento seguro e de longo prazo, a caderneta de poupança já não rende mais como antes, e está fazendo com que muitos investidores migrem para aplicações alternativas.
    Com base nisto, Daniel Zamboni, assessor de investimentos na Br Investe, elencou cinco motivos de que é hora de tirar o seu dinheiro da poupança, apontando ainda cinco opções de investimentos que oferecem rentabilidades maiores.

    Veja a seguir:

    1) Inflação

    Segundo Zamboni, os ganhos na caderneta de poupança podem ser enganosos. “O que realmente importa na hora de aplicar é o ganho real, ou seja, a parcela da rentabilidade que ultrapassa a inflação, garantindo nosso poder de compra ao longo do tempo”. O assessor explica que nos últimos três anos, enquanto o ganho nominal da poupança está em 7,85% ao ano, o ganho real foi de apenas 0,77% a.a.

    2) Nova regra

    Com a queda da taxa Selic para patamares inferiores a 8,5% ao ano, Zamboni explica que entra em vigor a nova regra da poupança: o investimento passa agora a render 70% da taxa Selic + taxa Referencial (TR), contra 0,5% ao mês + TR calculado anteriormente. Em outras palavras, considerando a Selic atual, o rendimento caiu de 6,27% a.a. para 5,78% a.a., reduzindo a rentabilidade do poupador.

    3) Só rende no aniversário

    Com relação à carência, o assessor explica que, ao contrário de outras opções de investimento, a poupança não remunera diariamente, ou seja, para ter direito ao rendimento da poupança é preciso que o poupador espere a data exata dos depósitos nos meses seguintes. “Muitas pessoas não se atentam às datas de aniversário de seus depósitos na poupança, sendo que vários aplicadores nem sabem o que isso significa”, diz.

    Desta forma, se o investidor fizer uma aplicação no dia 10 de outubro, o rendimento ocorrerá somente no dia 10 de novembro, e se o resgate for feito no dia 9, o retorno será zero.

    4) Fundo Garantidor de Crédito (FGC)

    Criado para proteger o sistema financeiro contra possíveis problemas de insolvência, o Fundo Garantidor de Crédito (FGC) ressarce o capital dos investidores até o limite de R$ 250 mil por instituição e por CPF. Apesar da poupança contar com a segurança do FGC, Daniel afirma que há outras opções, como CDBs, LCIs, LCAs, LCs, que apresentam a mesma proteção, mas são “expressivamente mais rentáveis”.

    5) Rentabilidade

    O baixo retorno comparado a aplicações semelhantes é um dos principais motivos que levam os poupadores a migrarem para outros investimentos. Por mais que a diferença pareça pequena, em um primeiro momento, ao longo dos anos ela cresce exponencialmente. “Há um tempo atrás assessorei um casal que estava relutante em sair da poupança por julgar que a diferença no rendimento era pequena, mas após colocarmos tudo na ponta do lápis, o diferencial na rentabilidade era capaz de levá-los à Europa”, conta.

    Confira, abaixo, 5 aplicações alternativas à poupança que rendem mais:

    1) CDB (Certificado de Depósito Bancário)

    Coberto pelo FGC, os Certificados de Depósito Bancário (CDBs) conseguem apresentar performance superior mesmo descontando o Imposto de Renda. Daniel explica que a aplicação possui liquidez diária ou só no vencimento, este último conta atualmente com opções de vencimento em 3 anos que pagam até 117% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

    2) LC (Letra de Câmbio)

    Também cobertas pelo FGC, as Letras de Câmbio (LCs) são cobertas pelo FGC e, assim como os CDBs, conseguem apresentar performance superior mesmo descontando o Imposto de Renda.

    3) LCI e LCA

    As Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) e as Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) são cobertas pelo FGC, possuem isenção de Imposto de Renda para pessoa física e 90 dias de carência por lei, ou seja, se você aplicar hoje precisa esperar 90 dias para resgatar o dinheiro. “São aplicações muito procuradas por pessoas que querem aplicar por até um ano, que nesse caso estão pagando até 95% do CDI, em contraste com os 70% da poupança”, diz.

    4) Tesouro Selic

    Garantido pelo próprio Tesouro Nacional sem limites de valor, o Tesouro Selic consegue apresentar performance superior, mesmo descontando o Imposto de Renda. Além disso, apresenta liquidez diária (D+1) e paga atualmente, 100% da Selic.

    5) Fundos Multimercados Conservadores

    Embora não possuam cobertura do FGV, costumam aplicar em ativos conservadores, como os títulos públicos. “Há uma diversidade muito grande no mercado, possibilitando adequação ao perfil de cada investidor no que se refere à rentabilidade e liquidez”, afirma Daniel.

    Até mais.

    Convidados

    Por que um seguro residencial pode te ajudar a poupar dinheiro?

    11 de setembro de 2017

    seguro-residencial-ajuda-a-poupar-dinheiro

    No Brasil, quando se fala em seguro, muita gente já lembra do seguro auto. Não é de se estranhar, já que o brasileiro é apaixonado por carros e um seguro nesse caso é indispensável. O que acontece também é que a maioria das pessoas nem pensa em fazer um seguro residencial e proteger a própria casa, por acreditar que deve custar caro.

    A boa notícia é que o preço de um seguro residencial não é calculado do mesmo jeito que um seguro auto, por isso sai bem mais em conta. Separamos algumas dicas sobre seguro de casa e por que você pode economizar uma grana investindo em um. Olha só:

    1 – Você recebe uma indenização em caso de roubo, furto ou acidentes

    O primeiro motivo que faz do seguro residencial um ótimo investimento é que se acontecer alguma coisa com sua casa ou com alguns dos seus bens, você conta com uma ajuda para cobrir o prejuízo.

    Existem coberturas para roubo e furto, incêndios, vendavais, queda de raios e muito mais. Assim, se alguém entrar na sua casa e levar alguma coisa ou até se a sua televisão queimar durante uma tempestade, você pode acionar o seguro e receber o valor dos itens de volta.

    2 – Você conta com assistências e economiza com mão de obra

    Quando você contrata um seguro residencial, geralmente tem alguns serviços à sua disposição, como encanador, eletricista, chaveiro e vidraceiro. Isso quer dizer que, em uma emergência, você pode acionar o seguro e o profissional vai até sua casa. Assim, você poupa o custo da mão de obra que, se contratado de forma avulsa, poderia sair bem salgado.

    Alguns seguros ainda oferecem assistências para facilitar o dia a dia, como troca de telhas, limpeza de caixa d’água, organização de móveis, revisão elétrica, instalação de olho mágico e muito mais. Isso pode significar uma grande economia de tempo e dinheiro, além de garantir a sua segurança e da sua família.

    3 – Você define o valor que deseja segurar

    Na hora de contratar o seguro da sua casa ou do seu apartamento, você é quem declara qual o valor máximo que vai receber pelas coberturas. Assim você tem um controle maior sobre quanto vai pagar pelo seguro.

    Com essas dicas, dá pra ver que vale a pena proteger sua casa, né? Mas é importante lembrar que, se você deseja investir em um seguro residencial, é preciso pesquisar bastante até encontrar o pacote ideal para as suas necessidades. Assim você paga só o necessário e não fica na mão.

    Convidados

    Saiba Como Poupar Dinheiro (a Melhor Forma de o “Ganhar”)

    15 de agosto de 2017

    Muitos de nós quando precisamos de mais dinheiro, quer seja por necessidade imediata ou apenas para ir acumulando fortuna e assim poder viver de forma mais despreocupada no futuro, pensamos logo em como ganhar mais dinheiro.

    No entanto ganhar mais dinheiro pode ser uma tarefa um pouco complicada e definitivamente que irá envolver mais trabalho, passando a maioria das vezes por descobrir uma outra forma de renda, quer seja através da criação de um negócio, investindo, etc…

    como-poupar-dinheiro

    O que provavelmente não pensou é que se bem feito, você pode conseguir poupar em diversas coisas de forma bem fácil que vão acabar por lhe “dar a ganhar” o mesmo dinheiro que você ia conseguir através do seu pequeno negócio, mas sem o risco e trabalho que o envolve.

    Pronto para ver algumas dessas dicas? Vamos lá então.

    Compras (de Supermercado ou Outras)

    É já um assunto muito falado (compras no supermercado) mas existe motivo para isso… Esta é a nossa maior despesa durante toda a nossa vida e que vamos ter sempre de tê-la.

    A alimentação é algo vital para as pessoas, mas muitas acabam por exagerar ou cair nas estratégias de marketing das marcas para gastarem mais do que necessitam.

    Existem diversas dicas, mas as mais valiosas e simples são:

    • Aproveite coupons, descontos, encartes, folhetos, promoções, etc… MAS apenas compre o que precisa e não por impulso apenas porque tem um bom desconto;
    • Faça uma lista e vá somando o valor das compras para ir vendo o quanto realmente esta a gastar;
    • Antes de fazer uma grande compra, investigue as alternativas e os diversos preços para assim conseguir o melhor negócio possível;

    Não Atrase nas Contas

    Outro desperdício de dinheiro que muitas pessoas acabam por fazer por diversas razões é falhar o pagamento de uma fatura qualquer e depois acabar por pagar multas e juros desnecessários.

    É por esse motivo que você deve saber sempre como consultar as suas contas online, desde a fatura da luz, conta da água, etc… Assim nunca vai correr o risco de falhar um pagamento de algo por uma greve nos Correios ou porque foi de viagem.

    Comprar em 2ª Mão

    Muitas pessoas ainda veem com desconfiança este tipo de compra, mas se for bem analisada, você pode estar a poupar muito dinheiro.

    Uma loja tem sempre que garantir lucro no produto, pagar impostos, etc… E tudo isso irá aumentar o valor do que você vai comprar.

    Se alguém esta a vender no OLX algo que está praticamente novo, comprou há uns meses e agora você tem a oportunidade de pagar apenas metade do preço de loja, porque não aproveitar?

    Não vai ser 100% das vezes que vai fazer um bom negócio, mas até coisa de loja tem vezes que se estraga bem rápido…

    Pedir Emprestado

    Aqui não estou a falar tanto de dinheiro, mas sim algo que você precise.

    Eu falei acima que você deve comprar apenas aquilo que precisa, mas se vai ser algo que só vai precisar agora e provavelmente nunca mais irá usar ou mesmo muito raramente, porque não pedir emprestado a um amigo ou vizinho?

    Não precisa de ir comprar uma escada para ir no telhado quando o seu vizinho tem uma e não vai sair prejudicado em nada por empresta-la 10 minutos… e você acabou de poupar centenas de reais numa.

    Ê então, já ficou a saber algumas dicas de como poupar dinheiro e assim “ganhar” mais algum no final de cada mês?

     

    Geral

    Sinais de que você nunca será rico

    19 de Abril de 2016

    Para quem possui a meta de um dia ser milionário, precisa ficar ligado para saber se não estar fazendo algo de errado.
    Alguns costumes são difíceis de mudar, como por exemplo, dirigir pelas mesmas ruas e avenidas, frequentar os mesmos lugares, acordar no mesmo horário, comer nos mesmos restaurantes e assim por diante. Certas práticas com o próprio dinheiro também são comuns, porém é preciso ficar atento, uma vez que alguns deles podem estar levando-te para o caminho errado caso seu propósito seja ficar rico, conforme o artigo 9 signs you’ll never be rich do Business Insider.

    woman thinking - mulher pensando

    Confira abaixo os 9 sinais de que você nunca será rico:

    • Você ainda não começou a investir
    • Uma das maneiras mais efetivas de se ganhar dinheiro a longo prazo é por meio dos investimentos, e quanto mais cedo você começar a investir, melhor.

      “Em média, milionários investem 20% de suas rendas anuais”, escreve Ramit Sethi em seu best-seller “I Will Teach You to Be Rich” (Vou Te Ensinar a Ser Rico, em tradução livre).

      Quanto mais você conseguir aplicar, melhor. Isso não significa que pequenas quantias sejam insignificantes, muito pelo contrário, uma vez que o dinheiro se valorizará com juros compostos.

    • Você coloca mais ênfase em guardar do que em ganhar dinheiro
    • Guardar dinheiro é fundamental, mas para construir um patrimônio você não precisa só focar no quanto consegue juntar, mas também em quanto consegue ganhar.

      O milionário Steve Siebold diz que é importante ter estratégias para economizar, mas que as pessoas precisam começar a pensar em como fazer para ganhar mais. Para guardar dinheiro, você precisa ganhar primeiro. Uma técnica comum entre os milionários é que eles desenvolvem diferentes fluxos de renda e poupam de forma inteligente.

    • Você acredita que ficar rico está fora dos limites
    • “Pessoas comuns acreditam que ficar rico é um privilégio concedido apenas a pessoas sortudas”, escreve Siebold. “A verdade é que no mundo capitalista, você tem todo o direito de ser rico se está disposto a criar um grande valor para os outros”. O milionário sugere que a pessoa se pergunte: “Por que não eu?” e que depois comece a pensar grande. Pessoas ricas criam altas metas. Por que não R$ 1 milhão?

      3- Você está satisfeito com um salário estável e garantido
      Pessoas comuns preferem ser pagas com base no tempo de trabalho, por meio de um salário e horas fixas, enquanto as pessoas ricas preferem receber de acordo com seus resultados e são, muitas vezes, trabalhadores autônomos.

      “Não que as pessoas que trabalham de acordo com o ponteiro do relógio não se esforcem, mas este é o caminho mais demorado para o sucesso. A maioria sabe que ser autônomo é o caminho mais rápido para se alcançar riqueza”, diz Siebold.

      4- Você compra coisas que não pode pagar
      Se você costuma gastar mais do que ganha, é pouco provável que você fique rico. Ainda que você receba um aumento, não é aconselhável que isso sirva de justificativa para um suposto aumento no custo de vida.

      “Eu não comprei meu primeiro relógio de luxo ou carro até que meus negócios e investimentos produzissem múltiplos fluxos seguros de renda”, escreve o milionário Grant Cardone. “Seja conhecido pela sua ética de trabalho e não pelas coisas que você compra”, completa.

    • Você está perseguindo o sonho de outras pessoas e não o seu
    • Se quer ter sucesso, você precisa amar o que faz, ou seja, precisa estar determinado e seguir aquilo que acredita.

      Thomas C. Corley, escritor que passou cinco anos estudando milionários, conta que um erro comum é seguir o sonho de outras pessoas ao invés do seu, como o dos pais, por exemplo. “Quando você persegue o sonho ou o objetivo de outra pessoa, você tende a ficar infeliz com a profissão escolhida e isso reflete na sua performance. Você simplesmente não terá a paixão que é necessária para atrair o sucesso”, escreve o autor.

    • Você raramente sai da sua zona de conforto
    • Se você quer construir riquezas, ter sucesso ou se dar bem na vida, você terá que lidar com as incertezas e com possíveis desconfortos.

      “Um conforto físico, psicológico e emocional é um dos principais objetivos da classe média. Mas para aqueles que querem ser milionários, é preciso aprender a operar em um estado de constante incerteza”, escreve Steve Siebold.

    • Você não tem objetivos para o seu dinheiro
    • O dinheiro não vai simplesmente aparecer, você precisa trabalhar para que isso aconteça. Se você quer construir um patrimônio, estabeleça um objetivo claro e específico, antes mesmo de montar um planejamento financeiro para alcançar esse objetivo.

      Pessoas ricas tendem a se comprometer a alcançar riquezas, mas para isso é necessário, além de metas precisas, foco, coragem, conhecimento e muito esforço. O principal motivo para as pessoas não conseguirem conquistar seus objetivos é porque elas não sabem o que querem. As pessoas ricas são totalmente decididas: o que elas querem é riqueza.

    • Você gasta primeiro e guarda só o que sobrar
    • Se você quer ficar rico, você precisa guardar antes de começar a gastar. “O que muitas pessoas fazem quando recebem algum dinheiro é pagar todas as contas antes: aluguel, cartão de crédito, telefone, governo e etc”, diz o milionário David Bach.

      De acordo com Bach, melhor do que gastar e só depois guardar o “resto”, é poupar primeiro. Ele aconselha que a pessoa reserve no mínimo 10% da sua renda salarial e disponibilize o depósito automático, já que desta forma, ela nunca verá o dinheiro e aprenderá a viver sem ele.

    Até mais pessoal!

    Geral

    Quanto rende a Poupança da Caixa?

    27 de Fevereiro de 2016

    A Poupança da CEF é um dos instrumentos financeiros mais conhecido por todos os brasileiros. Afinal de contas, quanto rende a aplicação mais tradicional do Brasil? O dinheiro guardado na Poupança Caixa​ é remunerado a uma taxa de juros de 0,5% ao mês, onde aplica-se sobre os valores atualizados a Taxa Referencial (TR). Tais rendimentos são creditados todo mês conforme o dia-limite(“aniversário”). Vale ressaltar que neste tipo de aplicação não incide Imposto de Renda.

    Se você lembrou que temos uma inflação há vários anos num porcentual maior que a remuneração da poupança, com certeza irá conferir:

    5 Bons Motivos para você sair da poupança e não perder dinheiro

    Veja também:

    Entenda como funciona o rendimento da poupança
    As dicas para você usar a poupança da melhor forma

    Até o próximo post.