‘Notícias’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: notícias

    Geral

    Business Insider: Hábitos financeiros aos 30 anos

    15 de novembro de 2017

    I'm a financial planner — here are the best 7 pieces of advice I can give you about money in your 30s
    Este período da vida costuma ser marcado por grandes transições e merece dedicação especial às finanças.

    A sua vida pode ficar um pouco mais complicada aos 30 anos, período no qual é geralmente caracterizado por mudanças nos âmbitos pessoal e profissional. Seja começando um novo negócio, dando um grande passo na carreira, se casando, é importante ficar atento às finanças para evitar gastos desnecessários.
    Pensando nisso, o planejador financeiro Eric Roberge escreveu para o Business Insider, alguns dos hábitos que devem ser valorizados nesta idade.

    Confira a seguir:

    1) Viver com menos do que ganha

    Um dos conselhos mais difundidos por planejadores financeiros é: viva com menos do que ganha. Ele é um bom lugar para começar, mas não é o suficiente se você quer aumentar sua riqueza substancialmente.

    Se você ganha US$ 5 mil e gasta US$ 4.999, teoricamente está vivendo com menos do que ganha e provavelmente não está afundado em dívidas, porém, se o que você busca é riqueza, você precisa viver com muito menos do que ganha.

    Quando maior a diferença entre o que você ganha e o que você gasta, mais rápido você consegue alcançar seus objetivos financeiros – caso você poupe e invista as “sobras” de seu balanço orçamentário.

    2) Foque na porcentagem do dinheiro economizado, e não na quantia em si

    Calcular quanto é preciso economizar para alcançar um objetivo financeiro pode ser difícil. Por isso, focar na porcentagem da economia ao invés da quantia em si, permite que você ajuste os valores a serem poupados de acordo com a sua renda. Desta forma, se você for promovido ou mudar de emprego, por exemplo, você consegue adequar a porcentagem a ser economizada ao novo salário, garantindo que você poupe na mesma proporção.

    3) Gaste parte do seu tempo acompanhando e revisando seus gastos e investimentos

    De acordo com Roberge, o dinheiro tende a ir embora quando falhamos em prestar atenção nele. “Preste atenção no seu dinheiro e gaste parte do seu tempo o revisando e o avaliando. Se você não fizer isso, você nunca saberá se está indo na direção certa. É como fazer uma trilha sem bússola”.

    O planejador financeiro recomenda a revisão mensal das finanças, o que, segundo ele, faz com que a pessoa preste mais atenção em seus hábitos de consumo e comportamentos que podem afetar o patrimônio.

    4) Não gaste mais, gaste melhor

    Tenha cuidado com os seus gastos e evite comprar ”só porque os outros têm”. Roberge explica que muitas pessoas pensam que comprar mais garante mais felicidade, o que está errado. Segundo ele a felicidade vem das coisas que realmente importam, e quando a pessoa decide gastar dinheiro como “todo mundo”, ela começa a ter problemas financeiros.

    “Quanto mais você pensar antes de comprar, mais intencional você será com o seu dinheiro. E quanto mais você alinhar os seus gastos com o que você valoriza, mais feliz você será com as suas compras”, diz.

    5) Não apenas diversifique o seu porfólio, diversifique seus investimentos

    Ao investir, é importante não colocar todos os ovos em uma mesma cesta, de forma a garantir boas rentabilidades em diferentes setores da economia. Além disso, investir para a aposentadoria é fundamental, pois serve como uma garantia de que você terá dinheiro no futuro. Esse investimento, porém, não deve ser vista como um investimento para aumentar o seu patrimônio.

    O planejador financeiro explica que o lugar certo para investir – além da aposentadoria – varia de acordo com os objetivos de cada um. Algumas opções, segundo ele, são ações, renda fixa, mercado imobiliário e a criação de diferentes fontes de renda.
    fonte de consulta: businessinsider.com/best-money-advice-millennials-financial-planner-2017-11/#1-live-well-below-your-means-1

    Convidados

    Coisas que você não deve comprar antes da Black Friday

    9 de novembro de 2017

    A edição da Black Friday em 2017 acontece na última sexta-feira de novembro, dia 24

    Black Friday – Como escapar das maquiagens nos preços?

    Com expectativa de faturamento em R$ 2,5 bilhões, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), a edição da Black Friday em 2017 acontece na última sexta-feira de novembro, dia 24. Isso corresponde a aumento de 18% com relação ao ano passado, o que significa que os brasileiros, além da maior capacidade de consumo, estão confiantes com relação aos descontos concedidos neste período. Além da sexta-feira, que é a data original, muitas varejistas aproveitam o endosso das compras para também oferecer descontos na segunda-feira posterior, conhecida como “Cyber Monday”. Assim, problemas com grandes filas ou queda de servidores em sites podem ser evitados.

    Para melhor aproveitar as promoções, é importante selecionar previamente os produtos de interesse e pesquisar os valores atuais dos mesmos, evitando cair nos falsos descontos – apelidados de “black fraudes”. Sites especializados de monitoramento de preços, como o Busca Descontos, Buscapé ou Zoom podem ajudar nessa pesquisa. O site Black Friday De Verdade neste ano também anunciou uma lista de empresas que se comprometeram a “praticar descontos reais”. Desde 2014, a página busca verificar descontos especificamente na data.

    Além dos preços, é extremamente importante acompanhar a reputação das lojas selecionadas. Uma ferramenta muito usada nesse sentido é o Reclame Aqui, que serve como plataforma para medir a satisfação de clientes e a capacidade de cada varejista de resolver os problemas de cada pessoa lesada.

    Após verificar os descontos e as lojas, atenção a itens que podem acabar muito rapidamente pela alta procura: como algumas varejistas começam a dar descontos pontuais mesmo antes da semana do dia 25, nem sempre é boa ideia esperar para comprar peças de roupas e tênis previamente selecionados, já que os tamanhos podem esgotar em poucos minutos de promoção.

    Usando como base os maiores descontos das edições anteriores no Brasil e pesquisas realizadas ao redor do mundo, a InfoMoney separou uma lista de itens que você realmente não deve comprar nas próximas duas semanas. Veja a seguir:

    1) Eletrodomésticos

    Indispensáveis e caros, eletrodomésticos devem ser pesquisados exaustivamente antes de comprados. E a Black Friday costuma oferecer bons descontos nesses itens. Não à toa, esta foi a categoria mais buscada em 2016, com 26% da procura.

    2) Laptops

    Assim como os eletrodomésticos, computadores estão entre os itens mais vendidos das últimas edições da Black Friday. Informática e eletrônicos são dois dos itens previstos como as maiores procuras para 2017, de acordo com a ABComm.

    3) Smartphones

    Como a Black Friday costuma ocorrer após os lançamentos dos aparelhos mais recentes das grandes fabricantes, os maiores descontos são encontrados historicamente em aparelhos lançados em anos anteriores. No entanto, edições mais recentes da promoção mostraram pequenas quedas nos preços de celulares novos também.

    4) Jogos eletrônicos

    Segundo levantamento do Zoom, a categoria de games em 2016 chegou a ver descontos de mais de 75% em determinados itens. Muito buscados como presente de Natal, consoles e games costumam valer a pena na última sexta-feira de novembro.

    5) Brinquedos tradicionais

    A mesma lógica vale para brinquedos e jogos tradicionais. Na época das festas, os preços podem subir, então o ideal é pensar desde já a comprar os presentes para a família.

    6) Passagens e pacotes de viagens

    Sites renomados de passagens aéreas e pacotes de viagens fazem boas promoções na data – e costumam aumentar consideravelmente os preços logo depois da Black Friday. Se tiver intenção de viajar e disponibilidade de datas, pode valer a pena segurar essa compra.

    7) Televisores

    Os descontos em aparelhos de TV tendem a ser expressivos na Black Friday. Para 2018, por outro lado, eventos como a Copa do Mundo e as eleições podem fazer com que os preços subam nas lojas com a demanda mais alta.
    fonte de consulta: infomoney.com.br/minhas-financas/consumo/noticia/7062532/coisas-que-voce-nao-deve-comprar-antes-black-friday

    Até mais.

    Convidados

    Homem que se aposentou aos 37 conta como largou o luxo para economizar acima de 50% da renda

    31 de outubro de 2017

    Quando Chris Reining decidiu se aposentar, ele tinha uma carreira bem-sucedida e estava trabalhando com o que sempre sonhou, tecnologia da informação.

    Chris Reining se aposentou com 38 anos
    38-year-old retired millionaire shares his No. 1 saving tip

    Chris Reining conseguiu o que muitas pessoas desejam: uma aposentadoria antecipada. Ele se aposentou aos 37 anos, mas teve que abrir mão de seu estilo de vida.
    Quando decidiu se aposentar, sua carreira estava indo muito bem e ele estava trabalhando com o que sempre sonhou, tecnologia da informação. Tinha um bom salário, e um estilo de vida de luxo.

    “Quando eu tinha meus 20 e poucos anos, eu comprei um apartamento, uma BMW e comprava coisas na Whole Foods [uma rede de alimentos saudáveis] todas as semanas”, contou ao CNBC. “Eu estava vivendo um estilo de vida muito bom. Mas comecei a ficar um pouco desiludido com essa vida de trabalho-casa-trabalho e a correria diária”.

    Reining queria ter a liberdade de fazer o que eu quisesse quando eu quisesse. Quando se deu conta disso, começou a mudar seus hábitos. “Eu não tinha liberdade dentro do escritório, não dava para passar mais 30 anos daquele jeito”, afirma.

    Ele adotou uma medida radical. Definiu a meta de economizar 54% de sua renda e se concentrou em aumentar seus fluxos de receita. Para atingir o objetivo, começou a fazer investimentos e cortou os pequenos gastos diários, como jantares caros, café da manhã fora de casa, além de diminuir a fatura do cartão de crédito. Aos 35 anos conseguiu poupar US$ 1 milhão. Dois anos depois, Reining se aposentou oficialmente.

    Segundo o americano, a chave para poupar mais da metade de sua renda é começar com pequenas mudanças. “Eu sei que existem algumas pessoas que dizem que você não deve se preocupar com o café de US$ 5. Mas quanto mais eu penso sobre isso, compreendo que cortar o café de todo dia foi uma boa forma de começar a economizar. Se você tentar mudar de casa, vender os carros e fazer outras mudanças drásticas, vai ser muito estressante e pode não dar o resultado que você espera”, afirma. “É preciso começar com calma, não precisa juntar dinheiro de forma meteórica, eu mesmo demorei cerca de 4 anos mais ou menos. É importante fazer um bom planejamento”, explica.

    Depois de cortar o café de toda manhã, Reining parou de almoçar fora todo dia. Em seguida, começou a cortar despesas maiores, como os US$ 1 mil por mês que gastava com passeios de jatinho. Ele abandonou o estilo de vida de luxo para conseguir se aposentar antes e ter uma qualidade de vida melhor.

    “As pequenas mudanças levam você a fazer as grandes mudanças”, diz Reining. “Hoje em dia eu voltei a tomar aquele café de US$ 5 e realmente não é grande coisa, mas acho que foi muito importante fazer o esforço de economizar esse dinheiro para chegar onde estou hoje”, diz.

    Até mais.

    Convidados

    Business Insider: Tenho 27 anos e poupei $ 200,000 – aqui estão os melhores conselhos que posso dar sobre o dinheiro

    4 de outubro de 2017

    I’m 27 and I’ve saved $200,000 – here are the 7 best pieces of advice I can give you about money
    man suit wealth

    O sonho de muitos profissionais é conseguir poupar dinheiro para se aposentar cedo, viajar ou ter uma vida mais confortável. Esse é o objetivo do “The Money Wizard” (“O Mago do Dinheiro”, em tradução livre) – nome de seu blog sobre finanças e de seu pseudônimo porque prefere não revelar seu sobrenome verdadeiro. Com 27 anos, ele conseguiu poupar US$ 200 mil, cerca de R$ 630 mil, economizando e fazendo investimentos.
    “Com esforço consigo poupar 60% do meu salário e estou planejando ter um portfólio de US$ 750 mil para me aposentar aos 37 anos. O Plano B é continuar guardando até 40 anos e o plano C é me aposentar uma década mais cedo do que a idade de aposentadoria “normal”, em torno de 50. Até agora, estou dentro do meu cronograma no plano A”, explica.

    A façanha de poupar muito dinheiro foi e está sendo alcançada porque ele teve essa consciência desde cedo. Aos 16 anos, o jovem morador do Texas, nos Estados Unidos, começou a juntar dinheiro. Ele tinha um trabalho braçal no campo para ajudar a família. “Eu trabalhava muito, mas teve um dia que foi especial. Era dia de pagamento e depois de meses, eu conseguiria juntar exatos US$ 500 [cerca de R$ 1.570] na minha conta bancária”, contou ao Business Insider.

    A ideia do jovem era aumentar esse valor ainda mais para poder começar a investir no mercado de ações. E dois anos depois ele atingiu esse objetivo. Com 18 anos já investia na bolsa de valores e começou a juntar ainda mais dinheiro. Ele, então, saiu do emprego no campo e começou a trabalhar em uma empresa pequena do mercado financeiro como analista. Mais um tempo se passou, foi aprendendo a investir e conseguiu manter uma quantia cada vez maior guardada. “Aos 25 anos, eu tinha US$ 100 mil, e aos 26, US$ 150 mil. E hoje, com 27 anos, economizei quase US$ 200 mil [cerca de R$ 630 mil]”, conta.

    Você pode pensar que ele é um gênio do mercado de ações ou um verdadeiro prodígio da área, mas ele nega. Segundo o blogueiro, seus investimentos em ações não deram um grande retorno em comparação com o mercado na época, e seu salário não era muito maior do que a renda média na sua cidade. “Na realidade, eu sou um cara normal com um trabalho decente, que teve a sorte de tropeçar em algumas dicas de dinheiro no início da carreira”, define. Hoje ele continua trabalhando no mercado financeiro e administra seu blog.

    O “Mago do dinheiro” selecionou algumas dicas sobre dinheiro que ele aprendeu durante essa jornada financeira.

    Confira a seguir:

    1) Escolha bem a sua carreira

    Fazer uma faculdade pode acarretar muitos custos, mas o jovem concorda com o bilionário Warren Buffett sobre a graduação: “o melhor investimento que você pode fazer é em você mesmo”.

    “Essa é a chave. Você precisa enxergar a faculdade como ela é: uma negociação de 4 anos para comprar uma carreira”, afirma. Segundo ele, é importante analisar o valor desse diploma. “Na hora de decidir qual curso você irá fazer avalie se você gosta e quais são as perspectivas financeiras dessa carreira. Alguns pagam bem, outros … nem tanto. Pesquise estatísticas salariais, converse com pessoas da área e participe de feiras de carreira”.

    Especialista em finanças e economia, o jovem encontrou um emprego rapidamente como analista financeiro, mesmo quando o mercado de trabalho estava instável. “Espero que o meu diploma estrategicamente escolhido continue a construir uma base para uma vida de ganhos”, afirma.

    2) Evite dívidas

    Uma vez que você está fora da faculdade e no caminho para ganhar dinheiro, o próximo passo é evitar a armadilha da dívida. “Simplificando: é impossível construir riqueza se você estiver pagando dívidas todos os meses, sejam de empréstimos ou de cartão de crédito”, explica. Tentar construir riqueza pagando juros é remar contra a correnteza. “Para evitar dívidas, comprei meu carro sem empréstimo, e apesar de usar cartões de crédito para ganhar as milhas de recompensa, nunca paguei um centavo de juro”, diz.

    3) Decida se seus gastos estão realmente fazendo você feliz

    Segundo o blogueiro, você sempre deve avaliar onde você coloca seu dinheiro. Por exemplo, uma casa com vários quartos faz sua vida mais feliz, ou só dá mais trabalho para cuidar e administrar?

    “Quando se trata do que você faz com o seu dinheiro, você está calculando os benefícios potenciais, ou está apenas seguindo o que seus amigos, a sociedade e a publicidade estão dizendo para você fazer?”, questiona.

    Ele diz isso porque escolheu morar em um apartamento bem simples para economizar dinheiro. E fez o mesmo com o carro, comprou um usado para não perder dinheiro. “Eu entendi que minha viagem seria a mesma com um carro de US$ 30 mil ou US$ 13 mil, então optei por gastar menos”, afirma.

    Você precisa saber quais são os gastos que podem ser cortados e quais valem a pena investir um pouco mais – se vão trazer mais conforto ou felicidade. Ou ainda, saber quais custo devem ser cortados – mesmo que seja um esforço – para alcançar algum objetivo financeiro mais para frente.

    4) Evite um estilo de vida caro

    À medida que vamos evoluindo na carreira é fácil querer gastar mais dinheiro com você mesmo. É difcil manter a disciplina fincanceira quando você tem mais dinheiro à sua disposição.

    Mas manter um estilo de vida caro pode ser um ciclo vicioso e só atrapalha a possibilidade de construir riqueza. É importante valorizar seus gastos: qual a vantagem em levar um estilo de vida luxuoso se você não tem um fundo de emergência ou nenhum dinheiro investido?

    “Em vez disso, reconheça que sua vida já é boa o suficiente e se mantenha firme poupando dinheiro. Se você quer um futuro saudável financeiramente é preciso administrar seu dinheiro desde já”, aconselha o blogueiro.

    5) A riqueza é construída através de consistência

    Depois de nem começar, um dos erros de investimento mais comuns que as pessoas cometem é investir de forma agressiva, segundo o blogueiro. “É um erro compreensível começar assim. Nossas mentes não são projetadas para entender intuitivamente o poder do juros compostos, e aí queremos começar ganhando muito dinhero rapidamente. É preciso ter paciência e aprender a investir”, afirma.

    Como resultado, muitos investidores iniciantes acham que a única maneira de se enriquecer é assumir riscos enormes. Eles fazem apostas ousadas no mercado de ações e ficam frustrados quando perdem dinheiro.

    “Quando olho para o meu caminho até agora, fico impressionado com algo simples. Eu não ganhei dinheiro com nenhuma estratégia ousada. Nem cheguei perto. Eu não criei uma empresa extremamente lucrativa, nem enriqueci rapidamente. Eu faço investimentos mais seguros. Eu optei por consistência. Meus investimentos rendem uma quantia menor, mas não perco dinheiro”, explica.

    Veja também:

    Os passos para ganhar mais dinheiro, de acordo com um milionário autodidata

    Até mais.

    Convidados

    O estudo dos hábitos dos ricos

    3 de outubro de 2017

    After 5 years studying rich people, I isolated an impactful reading habit any of us can adopt

    wealthy reading racegoers - After 5 years studying rich people, I isolated an impactful reading habit any of us can adopt

    O hábito de ler biografias de pessoas bem-sucedidas pode ser uma das melhores maneiras de alcançar o sucesso, segundo um estudo desenvolvido por Thomas Corley. O estudo tem o título de Rich Habits Study, onde foram entrevistados cerca de 360 milionários e identificado que o hábito de ler esse tipo de obra pode fazer toda a diferença.

    Conforme apurou Corley, todos os milionários entrevistados tinham um patrimônio líquido igual ou maior que US$ 3,2 milhões, cerca de R$ 10,1 milhões. Deste grupo, 177 construíram suas próprias fortunas, sem qualquer tipo de herança. “De acordo com os meus resultados, 68% dessas pessoas que ganharam dinheiro por conta própria leram biografias de executivos bem-sucedidos, enquanto 91% das pessoas “pobres” [aquelas com menos de R$ 110 mil em renda bruta anual] não leem biografias de quem já alcançou o sucesso”, explicou o especialista.

    Ao Business Insider, o autor explicou que esse dado é muito importante porque mostra que é crucial aprender a partir dos erros e acertos de quem já chegou onde você quer chegar. “Quando você começa a ler as biografias de pessoas bem-sucedidas, você se torna um estudante de seus erros – e um aprendiz de seus acertos”, afirma Corley.

    Ele destaca esse hábito comum entre os milionários porque a riqueza e o sucesso geralmente são provenientes de uma base de erros e acertos. Quanto mais erros você comete, mais você sabe o que funciona ou não e eventualmente você acerta. Por mais que cometer erros custe caro – tempo e dinheiro – são importantes para você crescer.

    “Esse é um hábito simples, inteligente e que qualquer pessoa pode praticar. Esses milionários entenderam que errar custa caro e por isso decidiram aprender o máximo possível com os erros dos outros, para economizar tempo e dinheiro”, explica Corley. Estudar pessoas bem-sucedidas é um dos “atalhos econômicos” para criar sucesso e construir riqueza.

    “Quando você se torna um aluno de pessoas bem-sucedidas, você pode antecipar erros antes de cometê-los”, diz o especialista. Uma vez que o sucesso demora para chegar, segundo o estudo de Corley cerca de 32 anos para as pessoas que constroem sua própria fortuna – a chave é evitar perder tempo e dinheiro com erros que poderiam ser evitados com as leituras de biografias, por exemplo.

    Até o próximo post.

    Convidados, Filmes

    Como ganhar dinheiro como o Youtube

    14 de setembro de 2017

    Qual o melhor programa de associados para o seu site?

    como-ganhar-dinheiro-com-o-youtube

    Ganhar dinheiro no YouTube não é simples, mas existem algumas receitas que funcionam melhor do que outras, de acordo com o Google. A gigante de tecnologia realizou ontem a terceira edição brasileira do evento YouTube Brandcast, que analisa o panorama da plataforma de vídeo do ponto de vista dos produtores de conteúdo e dos anunciantes.

    Nessa edição do evento, comemorou-se o fato de que Whindersson Nunes, YouTuber comediante, foi considerado a pessoa mais influente do Brasil na faixa os 14 a 34 anos. Outros 4 YouTubers aparecem na lista de 10 personalidades – como Rodrigo Faro, Lázaro Ramos, Taís Araújo e Juliana Paes.

    A empresa apresentou, ainda, alguns dados de sua pesquisa mais recente sobre consumo de vídeo no Brasil, a Video Viewers, que está na quarta edição. Os dados mostraram que, em 2017, alguns grupos de consumidores já assistem a mais tempo de vídeo na internet do que na televisão.

    Espectadores que veem até 20 horas semanais em vídeo usam o meio digital para 13,4 dessas horas. Esse grupo corresponde a 56% dos entrevistados do Google. No geral, os consumidores de vídeo no Brasil assistem a 22,6 horas no formato tradicional e a 15,4 horas na internet.

    De acordo com o Google, o YouTube é reconhecido como substituto da TV aberta por 63% da população conectada à internet. Isso gera grande potencial para que produtores de conteúdo na plataforma agreguem um público fiel – e, consequentemente, gerador de receita.

    O alcance é potencializado pelo fato de os espectadores serem mais atentos ao conteúdo visto no YouTube. Brasileiros são a segunda população do mundo em tempo de visualização dos vídeos, o que significa que a desistência é baixa. Nesse sentido, 86% dos usuários do YouTube acreditam que a plataforma é o local onde encontram mais conteúdo que amam.

    Como fazer sucesso

    Considerando esses dados, é possível dizer que a identificação (conteúdo “amado”) é um dos fatores essenciais para conseguir um público cativo dentro da plataforma. De acordo com Maria Helena Marinho, diretora de insights e pesquisas do Google Brasil, a “quebra da quarta parede” é um dos fatores essenciais para atração do público.

    “Interação é chave”, disse a porta-voz, no evento do Brandcast. Permitir que usuários sugiram o tema dos próximos vídeos, ler comentários, conversar e demonstrar que o espectador faz parte da produção daqueles vídeos é essencial para atrair fidelidade, garante.

    Concomitantemente, refletir a imagem desse público facilita ainda mais essa aproximação. “O usuário é plural, o YouTube atinge todos os tipos de pessoas”, diz Maria Helena. Nos últimos anos, a empresa percebeu que a auto-identificação é outro fator que ajuda nessa quebra da quarta parede: 7 em cada 10 brasileiros dizem que a plataforma de vídeo é o lugar em que todos têm voz.

    Essa auto-identificação, boa parte das vezes, passa pela publicação da vida privada. “Ele mostram quando eles acordam, falam dos problemas do dia a dia, se abrem”, exemplifica a executiva. Isso é o que diferencia o YouTube das plataformas tradicionais de vídeo e, para o Google, é o que cria o apelo das novas mídias.

    Além da proximidade, o público busca também por contexto. Quando busca conteúdo sob demanda, o usuário, por mais que se interesse por múltiplos assuntos, quer consumir um tema por vez. Por isso que os canais de sucesso são, em sua maioria, temático: games, educação, esporte, comédia, moda, beleza, entre outros. A chave é manter uma frequência de vídeos e não perder de vista o tema de preferência do público.

    E os anunciantes?

    Só ganha dinheiro o YouTuber selecionado pelo algoritmo da plataforma a receber os anúncios que aparecem antes ou durante as transmissões; ou aquele que consegue contratos para a produção de conteúdo patrocinado e product placement. Mas como as marcas podem otimizar suas vendas na plataforma de vídeo.

    De acordo com estudos da Nielsen citados pelo Google durante o Brandcast, o YouTube entrega retorno sobre investimento (ROI) maior do que a televisão aberta em 100% dos casos. O motivo para isso é a segmentação – anunciantes de internet usam a inteligência dos dados pessoais para entregar a propaganda apenas aos consumidores potencialmente mais interessados.

    Mas não basta usar os dados demográficos e preferências de interesse sem saber segmentar o público. “É necessário pensar no usuário”, diz Nathalia Iervolino, diretora de soluções de marca da empresa.

    Cada cliente em potencial possui múltiplos interesses. Por isso, o anunciante tem mais chances de obter sucesso na venda de seu produto ou serviço se conseguir identificar temáticas diferentes para aplicar sua propaganda. Isso inclui anunciar em todos os momentos do que ela chama de “janela de consumo” – antes de conhecer o produto, após ter um primeiro contato e quando já existe intenção de compra.

    Leia também:

    Como Ganhar Dinheiro trabalhando em Casa?

    Até o próximo post.

    Convidados

    Meses mais baratos para viajar para oito destinos diferentes

    31 de agosto de 2017

    Destinos mais baratos no mundo conforme época do ano

    Tal pesquisa foi realizada pelo buscador de viagens Skyscanner com base nos destinos estrangeiros mais buscados pelos brasileiros.

    As melhores épocas para viajar para o exterior sempre variam de acordo com o país ou continente onde eles estão – e, normalmente, essas são também os períodos de “alta temporada”, em que os preços são mais altos.
    Uma pesquisa do buscador de viagens Skyscanner feita com base nos destinos mais buscados pelos turistas brasileiros apontou quais são os meses do ano em que as passagens aéreas são as mais baratas para países na Europa, América do Norte e América do Sul.

    No caso do continente europeu, por exemplo, a economia pode ser de até 18% de o brasileiro optar por viajar no mês mais barato. Foram considerados três destinos dentro do continente: Lisboa, Londres e Madri, cujas passagens, no mês de novembro, ficam 18%, 13% e 11% mais baratas do que em comparação ao resto do ano. O mês mais caro é julho, quando o continente enfrenta o verão e maior alta de turistas.

    A época mais barata para conhecer os Estados Unidos é agosto, auge do verão no país, quando as passagens para as cidades de Orlando e Miami chegam a ficar até 16% mais baratas. Além de agosto, também têm tarifas menores os meses de setembro e outubro, quando os preços caem até 15%. O mês de dezembro, quando o país enfrenta seu rigoroso inverno, é o mais caro para visita-lo.

    Já no caso da América do Sul, os destinos considerados foram Buenos Aires, na Argentina, e Santiago do Chile. Para estes, os períodos mais econômicos para viajar é em outubro e novembro, quando os preços ficam 16% e 15% mais baratos, respectivamente.

    A tabela a seguir mostra os destinos e seus respectivos meses mais econômicos:

    Destino Mês mais barato Economia
    Buenos Aires, Argentina Novembro 16%
    Lisboa, Portugal Novembro 15%
    Londres, Reino Unido Novembro 13%
    Madri, Espanha Novembro 11%
    Miami, Estados Unidos Agosto 15%
    Nova York, Estados Unidos Outubro 15%
    Orlando, Estados Unidos Agosto 15%
    Santiago, Chile Outubro 15%

    Destinos mais baratos no mundo para viajar em 2017

    Até o próximo post.

    Geral

    Coisas que você deve fazer com a vida financeira aos 20 anos para aproveitar os 30

    21 de julho de 2017

    Entre acabar a faculdade e entrar para o mercado de trabalho você precisará desenvolver alguns hábitos financeiros sólidos

    A fase dos 20 anos será uma das melhores na sua vida e também é um dos melhores momentos para colocar as finanças em ordem. Entre acabar a faculdade, entrar para o mercado de trabalho, se especializar, viajar e começar uma família, você precisará desenvolver alguns hábitos financeiros sólidos para administrar seu dinheiro e direcioná-lo a curto e longo prazo, a fim de atingir suas metas.

    11 things to do in your 20s to become a millionaire by 30
    smiling couple races wealthy

    É essencial pensar e monitorar suas finanças nessa fase. Se você está chegando perto dos 30 anos, confira alguns hábitos que pode considerar adotar, segundo o Business Insider:

    Evite dívidas de cartão de crédito

    As dívidas podem impedir que você faça muitas coisas com o seu dinheiro, especialmente as de cartão de crédito, considerando os juros altos. Se organize para manter suas contas sempre em dia, porque mais cedo ou mais tarde você terá que pagar. É importante que você não acumule dívidas. Depois de se formar na faculdade e se estabilizar no trabalho, sua renda provavelmente aumentará, o que pode incentivar você comprar mais do que precisa e o crédito nessa hora vai parecer a melhor solução.

    Os cartões de crédito são uma boa pedida quando usados corretamente. Se você vai usar um cartão de crédito, utilize um total abaixo de 30% do seu limite e pague sempre a fatura em seu valor total para não pagar juros e manter uma vida financeira saudável. Se perder o controle, a dívida pode ficar muito cara.

    Crie um fundo de emergência

    Despesas inesperadas vão inevitavelmente aparecer, desde um desemprego até gastos médicos. Então é importante reservar um fundo de emergência para esses gastos não previstos. Quanto você deve guardar vai depender das suas preferências e situação financeira, mas garanta uma quantia que possa ajudar você em um momento fortuito.

    Comece a guardar dinheiro para aposentadoria

    Quanto antes você puder guardar dinheiro para a aposentadoria melhor. Você não precisa colocar quantias exorbitantes, o que você conseguir adaptar ao seu orçamento já vale. Quanto mais tempo seu dinheiro estiver destinado a aposentadoria, mais tempo ele irá render e você terá a chance de se aposentar confortavelmente. Por mais que pareça longe, você precisa se planejar para o futuro.

    Você pode investir a longo prazo por meio de uma aplicação na renda fixa, por exemplo, e retirar a quantia quando se aposentar ou começar a pagar uma previdência privada. Busque a opção que melhor se encaixa com seu orçamento e condições atuais.

    Viva dentro do seu orçamento

    Apesar de parecer um conselho simples, pode ser difícil colocá-lo em prática. Gastar tudo o que você recebe, não é prudente. É hábito ruim, porque gastar toda sua receita com despesas dispensáveis impede que você aproveite e colha os frutos do seu trabalho. Defina metas financeiras claras e priorize suas despesas em torno delas. Você vai perceber que viver abaixo de seu orçamento aos 20 anos é muito mais fácil do que durante seus 30. Então adote hábitos financeiros e um estilo de vida adequado à sua receita desde o início.

    Defina metas a longo prazo para seu dinheiro

    As metas financeiras a longo prazos são importantes. Elas ajudam a definir os objetivos qu você precisa cumprir no curto prazo para chegar ao resultado final. Na década dos 20 anos, é importante descobrir o que você realmente quer da vida e como usar o dinheiro como uma ferramenta para alcançar seu objetivo.

    Claro que suas metas podem e provavelmente vão mudar ao longo do tempo, mas estabelecendo objetivos realistas e expectativas para o seu futuro, você poderá gastar mais conscientemente ano após ano, ajustando suas metas conforme sua vida for mudando.

    Saiba gastar com consciência

    Gaste seu dinheiro com coisas que você valoriza e acha que valem a pena. É preciso saber equilibrar seus gastos, administrar a vida financeira não é uma tarefa fácil, e você vai cometer alguns erros ao longo do caminho. E a partir desses erros você vai se adaptando e melhorando a forma de monitorar suas finanças. E gastar com consciência é uma das questões chaves de uma vida financeira de sucesso. Mas claro que tudo tem limites, se você gasta dinheiro com algo que faz você feliz, mesmo sendo um pouco mais caro, não precisa necessariamente cortar esse item do orçamento – desde que possa pagar.

    Até o próximo post.

    Convidados

    Como acumular dinheiro mudando apenas um hábito?

    17 de julho de 2017

    As pequenas compras do dia a dia que passam despercebidas podem se tornar um verdadeiro ralo no orçamento das pessoas.

    como-ganhar-dinheiro-gastando-menos-dinheiro

    Quando especialistas em educação financeira orientam investidores a cortarem gastos em seu dia a dia para aumentar sua poupança, é comum se atentar aos itens mais caros do orçamento. No entanto, pequenas compras do dia a dia que passam despercebidas podem se tornar um verdadeiro ralo em seu orçamento.
    Uma pesquisa do Barista Magazine Online apontou que o preço médio de um café em uma cafeteria badalada é de US$ 3,50. Com apenas uma xícara dessa por dia, o custo mensal é de US$ 105 e salta para US$ 1.260 se o hábito for mantido por um ano.

    Segundo Francis Kinniry, diretor de estratégias de investimentos na gestora Vanguard, uma das maiores do mundo, calcula que a economia desses valores para investimentos com rentabilidade média de 6% ao ano traria ao investidor US$ 106 mil em 30 anos.

    “Eu não acho que alguém pagaria US$ 106 mil por café! Eu sei que Warren Buffett certamente não faria. Quando jovem, Buffett se perguntou se ele realmente queria gastar US$ 300 mil em um corte de cabelo. Ao ter suas madeixas aparadas a cada cinco semanas em vez de quatro, e gastando US$ 18 em vez de US$ 25, Buffett estimou que ele economizaria cerca de US$ 300 mil ao longo de sua vida”, conta Kinniry.

    Cabe lembrar que as contas feitas pelo especialista com os gastos com café podem ser estendidas para outros “pequenos” gastos do dia a dia que, ao longo dos anos, podem somar um valor elevado que teria proporcionado ganhos relevantes se tivessem sido investidos. “No fundo, pequenas mudanças no comportamento financeiro podem ter grandes consequências ao longo do tempo”, diz Kinniry.

    Claro que nem todos estão dispostos a abrir mão de um café, mas a dica do diretor é observar os pequenos e corriqueiros gastos que podem ser revertidos em investimentos, ajudando na preparação da aposentadoria. “O tempo é a maior vantagem que os jovens investidores têm”, afirma Kinniry.

    Até o próximo post.

    Convidados

    Business Insider: Consultora revela seu melhor conselho sobre dinheiro

    4 de julho de 2017

    I’m a financial planner — here’s the single best piece of advice I can give you about money
    woman thinking overlooking ocean

    A realidade é que, quando se trata de dinheiro, a maioria das pessoas já passou ou vai passar por momentos bons e ruins.

    Para a maioria das pessoas, os erros financeiros são um rito de passagem, diz a consultora financeira Lauren Lyons Cole. Mesmo as pessoas bem-sucedidas têm um ou dois arrependimentos relacionados com o dinheiro.
    Segundo ela, a realidade é que, quando se trata de dinheiro, a maioria das pessoas já passou ou vai passar por momentos bons e ruins. Claro, talvez você ainda não tenha atingido seus objetivos, mas isso não significa que você não vai conseguir ou que você já falhou. Mesmo que as coisas sejam particularmente difíceis neste momento, não ficará assim para sempre.

    Ela compartilha seu melhor conselho sobre dinheiro: “O dinheiro é dinâmico. Planeje para o longo prazo, e não fique muito apegado a ele hoje. Tudo passa, inclusive sua situação financeira, seja ela, boa ou ruim”.

    Para entender melhor, basta você dar uma olhada no saldo da sua conta no ano passado, ou cinco anos atrás ou mais. Se você é como a maioria das pessoas, você teve altos e baixos. O mercado de ações funciona da mesma maneira. O dinheiro está constantemente em movimento.

    Acompanhar o seu patrimônio líquido é uma boa maneira de acompanhar os altos e baixos da sua situação financeira e lembrar-se de que você não está preso àquela situação para sempre. “Cometer um erro não é sinônimo de uma vida financeira falida, bem como ganhar na loteria não significa necessariamente que você será rico a vida toda”, explica Cole.

    Se as coisas estão boas agora, aproveite. Mas certifique-se de economizar também pensando sempre no futuro. Nunca se sabe quando uma emergência vai aparecer. Perder o emprego, despesa médica ou outro evento podem acontecer. Será mais fácil enfrentar os tempos difíceis se você se preparar durante a época boa.

    E, se você está vivendo um desses momentos difíceis, tente lembrar que é temporário. Não se preocupe com o progresso que você não está fazendo. Um dia de cada vez. Se você perdeu seu emprego, concentre-se em encontrar um novo. Se você estiver com a dívida com dívidas, recupere o máximo que puder para pagar.

    “Vale dizer – e é aí que o planejamento de longo prazo realmente entra em jogo – já que o dinheiro é dinâmico, que suas metas financeiras também devem ser. Não subestime seu potencial”, afirma a especialista. Se o seu objetivo atual está um pouco longe, seja paciente e continue trabalhando para isso. Se você atingiu recentemente um objetivo financeiro, defina um novo. O importante é se manter em movimento.