‘Google’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: google

    Convidados, Filmes

    Como ganhar dinheiro como o Youtube

    14 de setembro de 2017

    Qual o melhor programa de associados para o seu site?

    como-ganhar-dinheiro-com-o-youtube

    Ganhar dinheiro no YouTube não é simples, mas existem algumas receitas que funcionam melhor do que outras, de acordo com o Google. A gigante de tecnologia realizou ontem a terceira edição brasileira do evento YouTube Brandcast, que analisa o panorama da plataforma de vídeo do ponto de vista dos produtores de conteúdo e dos anunciantes.

    Nessa edição do evento, comemorou-se o fato de que Whindersson Nunes, YouTuber comediante, foi considerado a pessoa mais influente do Brasil na faixa os 14 a 34 anos. Outros 4 YouTubers aparecem na lista de 10 personalidades – como Rodrigo Faro, Lázaro Ramos, Taís Araújo e Juliana Paes.

    A empresa apresentou, ainda, alguns dados de sua pesquisa mais recente sobre consumo de vídeo no Brasil, a Video Viewers, que está na quarta edição. Os dados mostraram que, em 2017, alguns grupos de consumidores já assistem a mais tempo de vídeo na internet do que na televisão.

    Espectadores que veem até 20 horas semanais em vídeo usam o meio digital para 13,4 dessas horas. Esse grupo corresponde a 56% dos entrevistados do Google. No geral, os consumidores de vídeo no Brasil assistem a 22,6 horas no formato tradicional e a 15,4 horas na internet.

    De acordo com o Google, o YouTube é reconhecido como substituto da TV aberta por 63% da população conectada à internet. Isso gera grande potencial para que produtores de conteúdo na plataforma agreguem um público fiel – e, consequentemente, gerador de receita.

    O alcance é potencializado pelo fato de os espectadores serem mais atentos ao conteúdo visto no YouTube. Brasileiros são a segunda população do mundo em tempo de visualização dos vídeos, o que significa que a desistência é baixa. Nesse sentido, 86% dos usuários do YouTube acreditam que a plataforma é o local onde encontram mais conteúdo que amam.

    Como fazer sucesso

    Considerando esses dados, é possível dizer que a identificação (conteúdo “amado”) é um dos fatores essenciais para conseguir um público cativo dentro da plataforma. De acordo com Maria Helena Marinho, diretora de insights e pesquisas do Google Brasil, a “quebra da quarta parede” é um dos fatores essenciais para atração do público.

    “Interação é chave”, disse a porta-voz, no evento do Brandcast. Permitir que usuários sugiram o tema dos próximos vídeos, ler comentários, conversar e demonstrar que o espectador faz parte da produção daqueles vídeos é essencial para atrair fidelidade, garante.

    Concomitantemente, refletir a imagem desse público facilita ainda mais essa aproximação. “O usuário é plural, o YouTube atinge todos os tipos de pessoas”, diz Maria Helena. Nos últimos anos, a empresa percebeu que a auto-identificação é outro fator que ajuda nessa quebra da quarta parede: 7 em cada 10 brasileiros dizem que a plataforma de vídeo é o lugar em que todos têm voz.

    Essa auto-identificação, boa parte das vezes, passa pela publicação da vida privada. “Ele mostram quando eles acordam, falam dos problemas do dia a dia, se abrem”, exemplifica a executiva. Isso é o que diferencia o YouTube das plataformas tradicionais de vídeo e, para o Google, é o que cria o apelo das novas mídias.

    Além da proximidade, o público busca também por contexto. Quando busca conteúdo sob demanda, o usuário, por mais que se interesse por múltiplos assuntos, quer consumir um tema por vez. Por isso que os canais de sucesso são, em sua maioria, temático: games, educação, esporte, comédia, moda, beleza, entre outros. A chave é manter uma frequência de vídeos e não perder de vista o tema de preferência do público.

    E os anunciantes?

    Só ganha dinheiro o YouTuber selecionado pelo algoritmo da plataforma a receber os anúncios que aparecem antes ou durante as transmissões; ou aquele que consegue contratos para a produção de conteúdo patrocinado e product placement. Mas como as marcas podem otimizar suas vendas na plataforma de vídeo.

    De acordo com estudos da Nielsen citados pelo Google durante o Brandcast, o YouTube entrega retorno sobre investimento (ROI) maior do que a televisão aberta em 100% dos casos. O motivo para isso é a segmentação – anunciantes de internet usam a inteligência dos dados pessoais para entregar a propaganda apenas aos consumidores potencialmente mais interessados.

    Mas não basta usar os dados demográficos e preferências de interesse sem saber segmentar o público. “É necessário pensar no usuário”, diz Nathalia Iervolino, diretora de soluções de marca da empresa.

    Cada cliente em potencial possui múltiplos interesses. Por isso, o anunciante tem mais chances de obter sucesso na venda de seu produto ou serviço se conseguir identificar temáticas diferentes para aplicar sua propaganda. Isso inclui anunciar em todos os momentos do que ela chama de “janela de consumo” – antes de conhecer o produto, após ter um primeiro contato e quando já existe intenção de compra.

    Leia também:

    Como Ganhar Dinheiro trabalhando em Casa?

    Até o próximo post.

    Convidados

    Exame: A pirâmide do marketing em rede

    3 de agosto de 2017

    Pirâmide do marketing em rede

    Questão para reflexão: Hinode é pirâmide financeira?

    Em épocas de desemprego em massa os vendedores de cursos mirabolantes para ficar rico da noite para o dia pipocam na internet! A vida ensina a aprender mesmo com quem não se tenha simpatia. A eles se dá assim alguma utilidade para terem cruzado o seu caminho. E foi de um destes que ouve-se a frase: “o problema do mundo de hoje é que está começando a faltar bobo pra tanto malandro”. No que diz respeito ao tão falado “marketing de rede”, mais uma das milhares roupagens dadas à tradicional “pirâmide”, a frase é perfeita.

    Cuidado com pirâmide financeira Mandala da Prosperidade

    Basta abrir seu facebook e as propagandas começarão: “Descubra como eu ganhei milhões sem sair de casa trabalhando somente duas horas por dia”, “Conquiste milhões de seguidores e potencialize o seu negócio”, “Os segredos do marketing de rede revelados como nunca antes”, e por ai vai. Todos se propondo a mostrar algo diferente, revelador, bombástico, que irá tornar sua jornada até os milhões rápida e certa. Na prática, todos absolutamente iguais, uma repetição de uma formuleta criada em cima dos princípios de psicologia social tão bem descritos nos livros de Robert Cialdini.

    Depois de fazer os cursos, gastarem milhares de reais, e darem com os burros n’água, as pessoas percebem que só existe uma opção para recuperar o dinheiro que perderam nos tais cursos. Reforçar sua crença em seus gurus-carrascos-charlatões de estimação e tornarem-se também vendedores de fórmulas milagrosas (este também um fenômeno muito bem explicado por outro gênio da psicologia social, Elliot Aronson). Da noite pro dia viram “coaches”, “mentores” ou professores de “marketing de rede”. E a brincadeira toda vira ser dar um curso para bobos que vão se tornar professores de bobos que por sua vez ensinarão a fórmula milagrosa a outros… bobos.

    Nesta altura do campeonato, alguns dos “malandros” de plantão que leem o artigo estão se coçando na cadeira prontos para rebater: “Ele fala sem saber! Não conhece o meu caso! Eu consegui realmente ganhar dinheiro com o marketing em rede!”. É verdade, existem os casos dos que ganham dinheiro fazendo isso lá do topo da pirâmide, e alguns raríssimos que ganham aplicando em seus negócios. Como existem os que melhoram seus negócios mudando uma letra do nome da empresa, fazendo estudos energéticos do escritório com parapsicólogos ou colorindo as paredes das salas utilizando a cromoterapia. A verdade é que mesmo sem fazer nada um percentual das coisas que vão mal passa a ir bem e isto se chama estatística. Mérito dos malandros do marketing em rede que sabem se utilizar dela para convencer seus bobos-alunos.

    As pessoas estão começando a acordar. O dinheiro livre para cursos está cada vez mais escasso e as informações sobre seus resultados mais disseminadas, fazendo com que cada vez menos estejam caindo no conto do vigário de enriquecer rapidamente ou multiplicar os negócios de suas empresas em semanas através de formulas e cursos milagrosos. Ainda sobrarão malandros, é claro, mas serão menos em quantidade. Afinal, foi Einstein que dizia que só existem duas coisas infinitas: o universo e a estupidez humana. Einstein, porém, fazia sempre uma ressalva que em relação à primeira não tinha certeza…

    Querem fazer um curso para mudar suas vidas? Busquem algo que aplicarão em vocês mesmo e não algo que ensinarão aos outros. Algo como uma reeducação alimentar, um maior conhecimento técnico de sua profissão ou mesmo um curso que te ensine uma profissão nova. Desde que a profissão não seja a de “enganador de bobos”.
    fonte de consulta: exame.abril.com.br/blog/eduardo-moreira/a-piramide-do-marketing-em-rede

    D9 e MinerWorld: suspeita de operar um esquema de pirâmide financeira

    Até o próximo post.

    Convidados

    Plugin: Serviço indica o mesmo produto pelo menor preço na hora da compra

    20 de julho de 2017

    Para isto basta instalar um plugin no seu navegador e o serviço indica automaticamente o melhor preço e os cupons de desconto no momento da compra.

    Seu Dinheiro: “Tinder dos carros” quer facilitar compra e venda de veículos

    Caso você procure uma geladeira, um celular ou um tênis para comprar online? Uma nova ferramenta gratuita indica a oferta do mesmo produto com o menor preço na internet, no momento da compra.

    Basta instalar o plugin Mais Barato Proteste no navegador Google Chrome e o serviço indica automaticamente o melhor preço. Também avisa se algum cupom de desconto pode ser aplicado no ato da compra.

    Lançada nesta terça-feira (18) pela associação de consumidores Proteste, a ferramenta evita que o consumidor tenha que entrar em sites para comparar preços. O valor do mesmo produto pode variar até 45% entre lojas e até 20% de um dia para o outro, segundo um levantamento da Proteste.

    “Queríamos oferecer uma solução mais simples, automática, de forma que a comparação de preços chegasse mais perto dos consumidores”, explica a idealizadora da plataforma, Marina Jakubowski.

    O serviço monitora mais de 30 grandes varejistas, vendedoras de eletrodomésticos e eletrônicos, móveis, roupas e sapatos, além de cosméticos e livros, entre outros produtos. Também acompanha mais de 40 sites de cupons de desconto. Conexão: A TOTVS explica a urgência da cultura digital para o varejo Patrocinado 

    A ferramenta também permite que o consumidor cadastre o preço desejado e envia um alerta por e-mail ou SMS se o produto chegar a esse valor. Além disso, possibilita acessar o histórico de preço do produto de uma determinada loja, para o consumidor ter certeza que a oferta é verdadeira.

    O plugin não acessa dados pessoais do usuário e fica visível apenas quando a página do produto é acessada.

    Outros serviços também podem ajudar consumidores a comparar preços de produtos, como o plugin Baixou Agora e os sites Buscapé e Zoom.

    Até o próximo post.

    Filmes, Geral

    YouTube tem novas regras que dificultam monetização de vídeos

    10 de abril de 2017

    Qual o melhor programa de associados para o seu site?

    youtube-é-criticado-por-mudar-as-regras-para-anuncios

    Tal medida, segundo a empresa, visa proteger os criadores de conteúdo, além de desencorajar artistas de fraude.
    Foram-se 10 anos permitindo que qualquer um ganhasse dinheiro com vídeos publicados, por meio do Partner Program, o YouTube anunciou que mudará suas políticas de anunciante e que canais com menos de 10 mil visualizações desde sua criação, não poderão mais monetizar com a plataforma.

    As mudanças vieram após o aparecimento de uma série de anúncios de grandes empresas em vídeos considerados ofensivos e censuráveis, e fez com que mais de 250 marcas congelassem suas campanhas de anúncios do Google, que é dono no YouTube. A medida visa proteger os criadores de conteúdo, assim como desencoraja artistas de fraude e publicadores que violam as regras de seu programa de monetização.

    No novo formato, quando um criador atingir o número estipulado em seu canal, o YouTube irá revisar o conteúdo para verificar se este encontra-se adequado com os requerimentos necessários, para depois, começar a gerar dinheiro. A companhia acredita ainda, que o impacto da medida será pequeno em seus criados em ascensão, e afirma que qualquer ganho gerado por pequenos publicadores até o momento não será afetado.

    “Em algumas semanas iremos incluir também um processo de revisão para os novos criadores que se candidatarem ao YouTube Partner Program. Depois que o criador atingir 10 mil visualizações em seu canal, nós revisaremos suas atividades de acordo com nossas políticas. Se tudo estiver certo, vamos adicionar o canal ao programa e começaremos a oferecer anúncios em seu conteúdo. Juntas, essas regras irão ajudar a direcionar anúncios somente para os criadores que estão seguindo as regras”, escreveu a companhia em seu blog.

    Formas de ganhar dinheiro online

    Até mais.

    Geral

    O Google revela como é a vida financeira dos brasileiros em cada mês do ano

    7 de fevereiro de 2017

    Segundo o Google, no decorrer de 2016, a procura por tipos de investimentos aumentou: entre janeiro e agosto, houve um crescimento de 64% nesse segmento em relação ao mesmo período de 2015.

    Como é a vida financeira dos brasileiros em cada mês do ano?

    Este novo levantamento do Google foi feito com base nas pesquisas dos brasileiros em 2016, o qual aponta os produtos financeiros que os brasileiros mais têm necessidade ao longo do ano.

    Em janeiro a demanda maior é que por produtos financeiros ligados ao segmento automotivo, como seguro, consórcio, refinanciamento e leasing. Outro produto cuja demanda aumenta no mês é o de crédito pessoal, já que o mês normalmente é um período onde as pessoas buscam o planejamento de suas finanças pessoais.

    Os dados permitem identificar uma tendência no setor de produtos financeiros: a digitalização dos bancos e crescimento do número de fintechs; a busca por aplicativos financeiros teve um aumento de 138% no ano em relação ao ano anterior. Além disso, vale ressaltar que 48% das buscas por conta corrente foram feitas através do celular, o que consolida ainda mais a tendência mobile no setor.

    Durante todo o ano de 2016, a procura por tipos de investimentos aumentou: entre janeiro e agosto de 2016, houve um crescimento de 64% nesse segmento em relação ao mesmo período de 2015. Renegociação de dívidas e cancelamento de serviços foram 66% e 33% mais procuradas, respectivamente.

    Por outro lado, as buscas por produtos como vale-refeição/vale-alimentação e soluções PJ tiveram queda no ano, principalmente por conta do desemprego; no caso das soluções para pessoa jurídica, a queda foi de 12%, levando em conta o período de janeiro a agosto em relação aos mesmos meses em 2015.

    Ainda conforme o Google, esses dados são utilizados pelos bancos para, principalmente, guiar uma estratégia anual de negócios, já que todas as buscas feitas no meio digital podem ser metrificadas. Portanto, o marketing e planejamento dos bancos são feitos conforme a demanda dos consumidores.

    Até mais.

    Off

    Piada do dia: Google Android x Apple iOs

    27 de março de 2013

    Uma piada bem humorada sobre os aparelhos com sistemas operacionais mais vendidos atualmente: Android da Google e iOS da Apple.
    Cada um tem as suas preferências e a piada ficou ótima neste Google x Apple, principalmente para quem é defensor do Android, rsrsrsr.

    Piada do dia: Google Android x Apple iOs
    By joyoftech.com.

    Até o próximo post.