‘Feliz Ano Novo’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: feliz ano novo

    Convidados

    Maus hábitos financeiros para eliminar em 2018

    28 de dezembro de 2017

    Um passo a passo para começar 2018 com mais dinheiro

    Para ter mais realizações em 2018, é importante eliminar alguns hábitos que tendem a levar ao descontrole, endividamento e inadimplência

    O período de festas de fim de ano é marcado por, além das comidas e encontros familiares, revisão de realizações passadas e listas de resoluções para o ano que se inicia. Mas não basta deixar os tópicos no papel. Para ter mais realizações, menos dívidas e uma vida financeira mais organizada e tranquila em 2018, é importante eliminar alguns hábitos que tendem a levar ao descontrole, endividamento e inadimplência.
    Reinaldo Domingos, doutor e mestre em educação financeira e presidente da Abefin (Associação Brasileira de Educadores Financeiros) fez uma lista com 10 maus hábitos financeiros que você deve eliminar em 2018 para organizar suas finanças e separar uma parte da renda para investimentos. Veja:

    1) Falta de planejamento

    As pessoas não sabem para onde vai seu dinheiro, não possuem controle. As pessoas não se dão conta que o descontrole financeiro não acontece nos grandes gastos, mas sim nos pequenos. Para evitar que isso ocorra, o correto é o preenchimento de uma caderneta diária de todos os gastos e realizar uma planilha mensal por três meses, conhecendo os seus verdadeiros números.

    2) Comprar por impulso

    Algumas perguntas devem ser feitas antes de fazer uma compra, como: estou comprando por necessidade real ou movido(a) por outro sentimento, como carência ou baixa autoestima? Se não comprar isso hoje, o que acontecerá? Tenho dinheiro para comprar à vista? Se comprar a prazo, terei o valor das parcelas? O acúmulo de parcelas colocará em risco a realização dos sonhos que priorizei com a família? Também é importante pesquisar o melhor preço em pelo menos três lojas diferentes, entre físicas e virtuais, para pagar menos e conseguir descontos.

    3) Ter o hábito de parcelar

    Este é um hábito cultural do brasileiro, por isso, ao agir dessa maneira, as pessoas não percebem que estão se endividando. Para piorar, muitas vezes, o consumidor se esquece de colocar esses valores no orçamento, o que pode comprometer seriamente as finanças. Caso seja fundamental parcelar, deverá constar no orçamento mensal da pessoa, que sempre que receber seus rendimentos separará parte do valor para pagar essa dívida. Também é interessante ter uma poupança paralela, para que, em caso de imprevistos, tenha como arcar com esses valores.

    4) Pagar sem questionar

    Todo produto ou serviço é cobrado com larga margem de lucro, portanto, é sempre válido pedir descontos, especialmente se estiver pagando à vista. Muitos têm vergonha ou receio, mas negociar valores deve se tornar um hábito em 2018, pois é preciso aprender a valorizar o dinheiro. É importante também sempre rever os pacotes que contrata, como de TV a cabo, internet e planos de celular, pois é comum que haja itens pagos que não são utilizados. É interessante estar sempre de olho na concorrência, pois muitas vezes há pacotes mais completos e mais baratos.

    5) Abusar do crédito fácil

    Buscar ferramentas de crédito fácil, como empréstimos, crediários, financiamentos, limite do cheque especial e pagar o mínimo de cartão de crédito são formas comuns de endividamento. O mercado oferece milhares de produtos de fácil acesso, contudo, os juros cobrados são abusivos e fazem com que a inadimplência se torne alta. A solução é evitar esses meios, buscando se educar financeiramente e mudando o comportamento errôneo em relação a lida com o dinheiro. No caso de cartão de crédito, o ideal é ter só um e, em caso de descontrole, até mesmo eliminar. Também é interessante não ter limite de cheque especial.

    6) Não pensar no futuro

    Muitos não têm o hábito de se preparar para o futuro mas, especialmente agora com as mudanças na aposentadoria pelo INSS, é importante rever essa atitude. O primeiro passo é pensar no padrão de vida que deseja ter após se aposentar, lembrando que mesmo tendo trabalhado a vida toda com carteira assinada, contribuindo para o INSS, a quantia recebida dificilmente será suficiente. Muitos brasileiros se aposentam e precisam continuar trabalhando ou dependem da ajuda financeira de parentes. Lembre que o quanto antes você pensar em seu futuro, mais fácil será para poupar dinheiro e atingir a quantia desejada.

    7) Só poupar se sobrar

    Muitos brasileiros não conseguem poupar dinheiro porque deixam para fazer isso apenas se sobrar no final do mês. Portanto, em 2018, é imprescindível começar a praticar um orçamento financeiro diferente, que priorize os sonhos e não as despesas. Ao invés de fazer Ganhos (-) Gastos = Lucro/Prejuízo, faça Ganhos (-) Sonhos (-) Gastos. Dessa forma, a poupança para os sonhos será a prioridade e os gastos serão readequados, mudando o padrão de vida em beneficio da conquista dos sonhos da família. Apesar de ser muito importante, a realização dos sonhos tende a ser deixada em segundo plano; isso precisa mudar, começando pelas atitudes. Não adianta agir da mesma maneira sempre, esperando ter um ano diferente.

    8) Não sonhar

    Não ter planos para o futuro e, consequentemente, poupanças para conquistá-los, leva ao consumismo de forma pouco pensada. Vejo que a grande maioria abandonou o hábito de sonhar. Para sair deste problema, é recomendável fazer um exercício simples: refletir sobre o que se quer em curto prazo (nos próximos doze meses), no médio (entre um e dez anos) e no longo prazo (a partir de dez anos). Tendo isso estabelecido, deve cotar os valores e destinar parte de seu dinheiro para esse fim. Com os sonhos sempre em mente, será muito mais difícil cair nas armadilhas do consumismo e do crédito fácil.

    9) Buscar status social

    Acreditar que consumir é importante para ser aceito socialmente faz com que as pessoas comprem sem ter condições. Isso porque acreditam que possuir alguma coisa é o que fará a diferença para os outros, e não o que ela realmente é. O consumo dessa maneira irá apenas suprir a dificuldade de relacionamento interpessoal. A solução para esta questão é ter objetivos claros e perceber que é muito mais importante ter conteúdo do que ter produto.

    10) Sucumbir ao marketing e à publicidade

    Estar suscetível às ações de marketing e publicidade faz com que as pessoas comprem o que não precisam ou mesmo não têm condições. Isso acontece diariamente por falta de orientação. O caminho para evitar esse problema é buscar conscientização para abandonar o hábito de comprar por impulso, especialmente quando estiver com as emoções alteradas, triste, com baixa autoestima ou com bastante empolgação.

    Até o próximo post.

    Convidados

    Um passo a passo para começar 2018 com mais dinheiro

    21 de dezembro de 2017

    cofre-porquinho-na-praia - Dinheiro: Faça uma lista de planos para 2018 e organize seu orçamento para realizá-los

    Para quem deseja vender o imóvel rápido e sem perder muito dinheiro

    Se faz necessário organizar a bagunça da sua vida financeira para colocar em prática todos os planos feitos para 2018. Neste post é possível ver como fazer isso.

    Começar academia, viajar para o exterior, entrar para o curso de inglês. Início de ano é sempre aquele momento para tomar fôlego e refazer planos, mas, no fundo, todos eles dependem de um só: organizar a bagunça da vida financeira.

    Especialistas são unânimes: para realizar metas, é preciso saber onde você está. Quanto você tem de reserva financeira? Quais são suas dívidas? Quanto ganha e gasta todo mês?

    Por outro lado, as metas são o pano de fundo do orçamento. “Não adianta anotar seus gastos ou levantar preços e não fazer nada com aquilo. Defina o que você quer da sua vida para elaborar um orçamento. Saiba para onde está caminhando”, aconselha a educadora financeira e psicanalista Cássia D´Aquino.

    A seguir, confira um passo a passo simples para organizar de vez suas finanças e começar 2018 pronto para ter mais dinheiro e realizar seus planos:

    1 – Levante todas as receitas

    Parece óbvio, mas muita gente não sabe exatamente quanto ganha. Isso porque leva em conta o salário bruto, não o salário líquido – aquele que efetivamente pinga na conta, do qual já foram descontados Imposto de Renda, INSS e outras contribuições.

    Levante seu salário líquido e outros rendimentos, como aluguel e pagamentos de trabalhos freelancers. Vale lembrar que o limite do cheque especial e do cartão de crédito não são uma extensão da renda.

    “O cheque especial induz as pessoas ao erro. Se for preciso, reduza seu limite”, sugere o sócio do aplicativo GuiaBolso, Thiago Alvarez. Liste também os bens que você tem.

    2 – Levante todos os gastos

    Observe os gastos que você teve no período dos últimos três meses para checar quais contas estão sempre ali e ter uma ideia de quanto você costuma gastar com despesas variáveis. Pode facilitar ter os extratos bancários e as faturas do cartão de crédito em mãos.

    Liste também todas as dívidas, incluindo as parcelas do cartão de crédito e de financiamentos. “Não tem problema começar 2018 com dívidas boas, como a parcela do financiamento do carro. A preocupação tem que ser com as dívidas que você acha que não vai conseguir pagar”, explica Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil.

    3 – Precifique seus objetivos

    Sem metas, a tentação de fazer qualquer coisa com o dinheiro é maior. Por isso, defina planos de curto, médio e longo prazo e pesquise quanto custam esses objetivos. Para isso, uma dose de autoconhecimento será necessária.

    “Faça um esforço para fazer planos para além de 2018, se não, você nunca vai conseguir construir nada na sua vida”, orienta a planejadora financeira Lavínia Martins, diretora da Associação Brasileira de Planejadores Financeiros (Planejar).

    Se você tem dívidas, quitá-las deve ser sua prioridade. Comece pelas dívidas de serviços como água e gás, que podem ser cortados por falta de pagamento. Depois, é a vez de quitar os empréstimos com as maiores taxas de juros, como crédito para negativado, crédito rotativo e cheque especial.

    4 – Determine quanto guardar por mês

    Só depois de precificar sonhos, será possível visualizar o tamanho da reserva que você precisa construir. Se você está no zero a zero e não tem nenhum dinheiro guardado, comece a formar uma reserva de emergência.

    O ideal é guardar um valor equivalente a entre três e seis meses de renda, mas não se paralise por isso. Esse é o ponto ideal onde você deve chegar, não o ponto de saída.

    Depois, você poderá se planejar para juntar dinheiro para a aposentadoria e para realizar os planos feitos para 2018.

    5 – Corte despesas

    Há quem diga que os maiores vilões das despesas são os pequenos gastos, como o cafezinho pós-almoço ou o chocolatinho de sobremesa. Outros planejadores financeiros dizem que o problema está nos gastos fixos, como as assinaturas de TV a cabo e celular. Cada um saberá onde o sapato aperta.

    6 – Organize pagamentos e investimentos

    Defina como pagará seus gastos e crie uma estratégia para usar o cartão de crédito – pode ser usá-lo somente para compras eventuais parceladas, até um limite de 10% da sua renda mensal, por exemplo.

    Coloque seus pagamentos no débito automático, em uma data alinhada ao pagamento do salário, e automatize seus investimentos.

    7 – Mantenha esses hábitos por todo o ano

    Essa é a parte mais difícil. Monitore seu orçamento e, se necessário, refaça planos durante o ano. Respeite sua meta de gastos e não abandone suas finanças.

    Até o próximo post.

    Geral

    6 coisas que as pessoas fracassadas fazem na virada do ano

    2 de janeiro de 2017

    6 things unsuccessful people do in the New Year, post do Business Insider, relata através de especialistas, 6 coisas que as pessoas fracassadas fazem na virada do ano. Eles comentam os maiores erros que são cometidos nesta época de renovação.

    fireworks new year eve celebration

    Toda vez que vira o ano, para muitos, é um período de recomeço e de abocanhar oportunidades. Normalmente, espera-se melhorias para o ano seguinte, porém elas não vêm sem que se assuma uma posição ativa que as garanta.
    Confira abaixo quais são os maiores erros que as pessoas cometem na virada do ano e que podem levar ao fracasso por mais 365 dias:

    1) Ignorar conquistas

    Relembrar o que foi conquistado ao longo do ano é essencial para saber os caminhos que devem ser traçados no período seguinte, de acordo com Ryan Kahn, coach de carreira e criador do curso “Como Ser Contratado”.

    2) Esquecer de estabelecer metas

    Para o especialista, é importante pensar em metas de longo prazo e os passos que devem ser tomados ao longo do ano enquanto ele ainda não começou. Prepare-se para o sucesso.

    3) Deixar coisas inacabadas

    Pessoas fracassadas costumam deixar que o trabalho vire o ano junto com elas. O especialista afirma que é importante que o tempo das festas seja livre de preocupações.

    4) Manter-se conectado

    Sempre que conseguir evitar olhar a caixa de entrada do e-mail, faça isso, diz o coach.

    5) Negligenciar contatos

    Cultivar a rede profissional é importante mesmo neste período. “As festas são desculpas perfeitas para enviar cartões ou falar com pessoas com quem não tem tanto contato quanto gostaria”, diz Ryan.

    6) Deixar de agradecer

    A gratidão é essencial para a obtenção de sucesso e felicidade. “Reconheça como as outras pessoas o ajudaram ao longo do ano”, diz o coach. “Faça com que elas saibam que você aprecia o esforço”.

    Até mais e viva 2017!!!

    Geral

    Como sair da inadimplência e começar 2015 no azul?

    5 de dezembro de 2014

    Várias pessoas endividaram-se absurdamente em 2014 e pretendem sair do vermelho e começar 2015 no azul. Para alcançar tal objetivo o cidadão precisa fazer um bom planejamento financeiro.
    Com a chegada do fim de ano, muitos começam a aproveitar o período de descanso para iniciar o planejamento financeiro de 2015. O foco é começar o ano novo bem e livre de dívidas.

    O dinheirama enumerou 5 itens para conseguir lograr êxito nesta missão. Leia a seguir:

    1. Tenha um fundo de emergência

      A maioria dos analistas econômicos acredita que 2015 será um ano de baixo crescimento e muitos acreditam que o percentual de desempregados irá aumentar. É importante estar preparado para superar esses períodos de maior dificuldade, por isso, é importante criar um fundo de emergências que garanta a sobrevivência das pessoas por pelo menos 6 meses mantendo o mesmo padrão de vida;

    2. Venda coisas que você não usa mais

      Você com certeza deve ter algo em sua casa que já não usa há um bom tempo, pode ser uma mesa parada em algum lugar, algum livro que você já leu, ou até aquele celular antigo que você já não usa mais. Finanças pessoais não é só “guardar dinheiro”, você pode conseguir algum dinheiro através de coisas que você não usa mais. Contar com sites específicos para venda ou mesmo divulgar em suas redes sociais pode ser uma boa pedida;

    3. Use um planejador financeiro

      A dinheiram oferece à você gratuitamente uma ótima opção para fazer seu planejamento financeiro online, sendo que o planejador do Dinheirama Online é certamente um dos mais completos do país e o acesso é feito com email e senha, oferecendo ao usuário a mesma segurança que os sistemas de home banking;

    4. Negocie toda compra

      O brasileiro costuma ter vergonha de pedir desconto durante as negociações. O péssimo hábito faz com que muita gente acabe pagando mais do que o valor justo da compra. Pesquise os melhores preços (a internet pode ajudar bastante nesse ponto), e na hora da compra opte por bater um bom papo com o vendedor ou mesmo com o gerente. Você tem interesse de comprar e o lojista de vender, aproveite.

    dinheirama.com/blog/2014/12/05/5-dicas-para-comecar-2015-com-as-financas-em-dia
    passagem de 2014 para 2015 sem dívidas, feliz ano novo
    Usando-se de poucas dicas como essas, o endividado já será capaz de economizar nesse fim de ano e começar 2015 com um dinheiro no bolso. Fazer planejamento bem feito é seguir o que foi planejado, sendo assim é imprescindível que pense nos seus objetivos antes de fazer compras de forma impulsiva impulso. Recomenda-se fazer o uso de planilhas para controlar a relação ganhos/despesas mensais, atualizando os valores diariamente.

    Leia também:

    Até mais pessoal.

    Geral

    2014: O pior natal dos últimos anos?

    3 de dezembro de 2014

    Existem muitos economistas e políticos acreditando que este natal de 2014 deva ser um dos piores dos últimos anos. Por exemplo, o governador eleito do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), acredita que o Natal deste ano pode ser o pior dos últimos 10 anos para a economia. A afirmação foi feita em 28/11/2014 durante reunião com a administração do Banco do Brasil no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo.

    Grumpy Cat 2014 terá o pior natal de todos os tempos
    Grumpy Cat 2014 terá o pior natal de todos os tempos

    Ainda segundo o Azambuja, essa realidade se repete em vários estados brasileiros, considerando que o desaquecimento da economia é geral:
    – Vivemos uma retração da economia, algo que é sentido claramente por causa do aumento do desemprego e a diminuição das vendas no comércio.

    Conforme o governador, se o Natal realmente for ruim para a economia, as finanças públicas serão impactadas diretamente, tanto nas receitas dos estados, como da União e dos municípios.

    O motivo é porque as verbas do Estado também precisam dar conta de outros gastos previstos para outro período.
    campograndenews.com.br/economia/natal-de-2014-sera-pior-dos-ultimos-10-anos-preve-governador-eleito

    Leia também:
    – O PIOR NATAL do Século e um miserável ANO NOVO !

    – Consumidor deve gastar menos neste Natal

    Até o próximo post.