‘Família’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: família

    Convidados

    Dicas para se aposentar sem dívidas

    23 de maio de 2018

    Kevin O'Leary: Here's the age by which you should have your debt paid off

    Existem vários profissionais que estão em início de carreira a aposentadoria que lhes parece estar longe demais a aposentadoria, porém quem deseja se aposentar aos 60 anos precisa começar a poupar e investir desde cedo, economizando e diminuindo as dívidas desnecessárias. Pelo menos é o que pensa Kevin O’Leary, autor de livros de finanças pessoais, além de ser um investidor que participa do Shark Tank, programa da rede de televisão americana ABC.

    “As pessoas de hoje não gastam tempo suficiente pensando no futuro e no que precisam economizar quando envelhecem”, diz O’Leary ao CNBC. “É mais fácil ganhar dinheiro quando você é mais jovem. A chave principal para liberdade financeira é poupar”, diz O’Leary. Isso porque seus gastos, responsabilidades e probabilidade de assumir dívidas só aumentam à medida que você envelhece.

    “Pense. Você vai para a faculdade, portanto terá dívidas universitárias. Então, você encontra alguém, se casa, compra uma casa, mais dívidas. Você tem filhos, mais dívidas e assim por diante”, diz O’Leary.

    Por isso ele orienta que o planejamento comece desde cedo. O empresário milionário crava uma idade para você ter quitado suas grandes dívidas, como os financiamentos: “45 anos”, diz O’Leary.

    “Eu digo que 45 anos é o ponto de virada porque penso em termos de carreira: a maioria das carreiras começa no início dos 20 anos e termina em meados dos 60”, diz O’Leary. “Então, quando você tem 45 anos de idade, o jogo está mais da metade do tempo final, e é melhor você ficar sem dívida, porque você vai usar o resto do tempo nesse jogo para acumular capital”, explica.

    Para planejar a aposentadoria e pagar as dívidas, O’Leary deu algumas dicas:

    Economize e invista a longo prazo

    “Sempre pergunte a si mesmo quando estiver comprando algo: eu realmente preciso disso? Isso é algo que eu tenho que ter? Na maioria das vezes a resposta é não. Então não compre”, sugere O’Leary. “Em vez disso, invista o dinheiro”.

    Monitorar seus gastos pode ajudá-lo a evitar a dívida de cartão de crédito, que cobra juros muito altos – se você não conseguir pagar a fatura sua vida financeira vira uma verdadeira bagunça. E, por outro lado, usar esse dinheiro (antes usado em compras por impulso) para investir você vai “ganhar dinheiro dormindo”, explica o investidor.

    Tenha uma estratégia mensal para quitar as dívidas

    Se você já está em dívida, comprometa-se com um método para pagá-la. O empresários recomenda uma estratégia chamada snowball (bola de neve), que foi popularizada por Dave Ramsey, autor de “The Total Money Makeover”, (“A reforma do dinheiro”, em tradução livre).

    Primeiro, escreva em um papel todas as suas dívidas da menor para a maior. Concentre-se na menor dívida e canalize o máximo de dinheiro possível para pagar a dívida (enquanto paga o saldo mínimo sobre as outras). Então, quando a menor dívida for paga, passe para a segunda menor dívida e assim por diante. O benefício desta estratégia é a motivação de ver as dívidas desaparecerem uma de cada vez.

    Outros especialistas recomendam o método da avalanche, que consiste em listar as taxas de juros da sua dívida e concentre-se em pagar a dívida com a maior taxa – como a do cartão de crédito. Essa estratégia pode ajudar você a economizar, minimizando o quanto você gasta em pagamentos de juros ao longo do tempo.
    fonte de consulta: Kevin O’Leary: Here’s the age when you should have your debt paid off

    Veja também:

    Shark Tank: Grandes empresários e apresentadores compartilham suas visões sobre o mercado de criptomoedas

    Até mais.

    Filmes

    Aquarius – Filme 2016

    23 de janeiro de 2017

    Ótimo filme sobre especulação imobiliária em um dos seus níveis mais torpe: passar por cima de quem for preciso para atingir os objetivos das construtoras. O filme tem todo um caráter econômico, social e político.

    Cinema de alta qualidade. Não deixe de assistir!

    aquarius-filme-2016

    Sinopse:

    A trama segue Clara (Sônia Braga), jornalista e crítica de música, viúva, última moradora do Aquarius, edifício antigo na valorizada orla da praia da Boa Viagem, Recife. Personificada no engenheiro Diego (Humberto Carrão), que quer derrubar o Aquarius, a especulação imobiliária é o pesadelo que assombra os dias e as solitárias noites de Clara. Clara tem 65 anos, jornalista aposentada, viúva e mãe de 3 adultos. Ela mora em um apartamento localizado na Av. Boa Viagem, Recife, onde criou seus filhos e viveu boa parte de sua vida. Interessada em construir um novo prédio neste local, os responsáveis por uma construtora conseguiram adquirir quase todos os apartamentos do prédio, menos o de Clara. Por mais que tenha deixado bem claro que não pretende vendê-lo, ela sofre todo tipo de assédio e ameaça para que mude de ideia.
    omelete.uol.com.br/filmes/criticas/aquarius-1

    Até mais.

    Filmes

    Locke – filme 2013

    10 de abril de 2016

    Simplesmente um filme fantástico.

    Locke - filme 2013

    Uma mistura de Por um fio com Hamlet, tudo na medida certa. Nunca visto antes filme que abordasse o dia a dia da construção civil, seus bastidores, com tamanha mestria, na visão do protagonista, um mestre-de-obras, Tom Hardy (indicado ao Oscar 2016) com uma interpretação perfeita. Pai em conflito com falecido pai, o qual será pai novamente de um bastardo. Tudo isto o leva a tomar decisões não esperadas pelos que o cercam, família e colegas de trabalho.

    Não deixem de conferir este drama de primeira qualidade.

    Até mais.

    Filmes

    Dicas de filmes, documentários e vídeos – parte 29

    7 de dezembro de 2014

    Vamos para a parte 29 desta de série de posts onde compartilharmos dicas de filmes, vídeos e documentários ligados ao mercado financeiro, bolsa de valores, investimentos, finanças pessoais, macroeconomia, contábeis, questões político-econômicas, e assuntos relacionados.

    1. Não Se Preocupe, Nada Vai Dar Certo – 2011
      Boa comédia sobre atores sem muito sucesso, golpistas (trambiqueiros), charlatanismo religioso e corruptos na política. Tudo de forma bem suave e cômica.
      O elenco é de primeira. Vale a pena conferir.

      Sinopse:
      Lalau (Gregório Duvivier) se apresenta pelo interior do país com seu show de piadas, cujo tema principal é seu pai, Ramon Velasco (Tarcísio Meira), um ator que sempre se mete em trambiques. Um dia, ao se apresentar no Ceará, Lalau recebe uma proposta tentadora feita por Flora (Flávia Alessandra), que oferece US$ 100 mil para que ele finja ser um famoso guru em uma palestra motivacional no Rio de Janeiro. Ele aceita e parte para o Rio sem avisar o pai. Após ver o filho na capa de um jornal, Ramon resolve ir atrás dele e cria diversos personagens para garantir a sua parte.

      Não Se Preocupe, Nada Vai Dar Certo
      Não Se Preocupe, Nada Vai Dar Certo

      adorocinema.com/filmes/filme-202593
    2. Documentário sobre o Pirate Bay
      Este documentário faz sucesso no YouTube. Filme pode ser baixado ou visto de graça na web.

      Sinopse:
      O filme “The Pirate Bay – Away From the Keyboard” (“TPB AFK”) atingiu 1,1 milhão de exibições no YouTube em quatro dias, além de milhares de downloads. É um número notável para um vídeo falado em sueco e com tema um tanto nerd. Ele retrata três fundadores do site de compartilhamento de arquivos The Pirate Bay em sua batalha legal contra estúdios de Hollywood e outros detentores de direitos autorais.

      Leia mais no link abaixo:
      http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/filme-sobre-o-pirate-bay-faz-sucesso-no-youtube

    3. 72 horas (The Next Three Days)
      É um filmaço, muito bom!!!
      Apesar de muita ação, adrenalina, tensão, suspense e drama, é um filme 100% família!
      Mostra como o protagonista teve que gastar dinheiro, pior, se virar e muito para conseguir tanto dinheiro em curto espaço de tempo.
      O amor tem destas coisas.

      Sinopse:
      Deixe sua vida para salvar o que ama.

      Com a esposa condenada por um crime brutal, John Brennan tenta, de todas as formas, provar a inocência dela na justiça. Os recursos, porém, não dão resultado e o único jeito de ter a mulher de volta é colocar em prática um plano de fuga da prisão. Numa corrida contra o tempo, ele tem apenas 72 horas para atingir o seu objetivo.
      72 horas, The Next Three Days
      hbomax.tv/sinopsis.aspx?prog=TLF196335

    Até o próximo post.

    Geral

    Qual o custo do entretenimento?

    25 de setembro de 2014

    Hoje em dia com a digitalização das relações humanas, por conseguinte a digitalização do entretenimento, ficou difícil mensurar quanto é justo se pagar por diversão. Os migrantes digitais se encontram perdidos quanto à compreensão do valor de bens, assim como de experiências digitais.
    Por exemplo, haverá consenso sobre qual preço atribuir a um aplicativo na loja da Apple iTunes Store: 1,99, 3,99 ou 0,99? Qual valor seria justo?
    Existem estudos que conseguem estabelecer um paralelo entre diferentes tipos de entretenimento (digital e físico), além dos valores pagos para tanto.

    A relação de compra e venda para produtos tangíveis de entretenimento sempre foi clara. A compra de experiências físicas também não desperta surpresas como por exemplo:
    – Levar a família toda para os parques de diversão da Disney;
    – Pagar quase R$ 1.000,00 em um console de vídeo game.

    A digitalização (virtualização) deste entretenimento e o crescimento do pensamento voltado a microtransações cria barreiras e dúvidas quanto ao valor percebido do produto/serviço destinado à diversão.
    Quando for pensar no entretenimento, como estivesse se tratando de comércio, pode-se elencar a tangibilidade da operação em três eixos:
    1 – Ambiente: onde a transação se realiza;
    2 – Valor de troca (pagamento): qual é o valor monetário utilizado na transação e como é feita a troca de valores;
    3 – Produto: o bem em si.

    Cada tipo de entretenimento traz uma experiência e um grau de envolvimento distintos. Unicamente a questão de preço entre estas diferentes experiências não necessariamente determinará a opção por um ou outro tipo de atividade. Se a pessoa quer ver aquele filme no cinema ou comprar um game, tendo dinheiro para isto, nada irá tirar sua vontade de realizar tal desejo.

    Leia também:

    CpME: Custo por Minuto de Entretenimento

    Um exemplo a ser levado em conta ao escolher este ou aquele tipo de diversão: a que risco eu, meus familiares e amigos estão se expondo?
    Para meditar sobre isto:

    Arrastão no parque Hopi Hari deixa ao menos seis feridos no interior de SP – 24/09/2014
    Cotidiano – Folha de S.Paulo

    Mulher mostra pokémon encontrado em supermercado.

    Até o próximo post.