‘Direita’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: direita

    Geral

    Está na hora de comprar Dólar?

    6 de abril de 2016

    O dólar parece está barato para quem a poucos meses viu a moeda norte-americana passar dos R$ 4,00 com folga. Para quem precisa comprar moeda para viajar ou pagar compromissos futuros, talvez seja a hora de comprar, afirmam alguns especialistas na grande mídia. Já outros dizem que a estratégia do preço médio é o melhor negócio, ou seja, comprar aos poucos até o dia da viagem ou dia de honrar um compromisso futuro.

    maos-contando-notas-de-dolar

    Hoje o dólar caiu novamente, desta vez 1% e voltou a ficar abaixo de R$3,65. Ainda paira no ar a tensão política na economia brasileira e atuação do Banco Central nos contratos de swap cambial. Ao mesmo tempo que a calmaria no exterior ajuda a manter o real mais valorizado.

    Diversos “golpistas” Brasil afora(entre aspas por que Impeachment não é golpe) tem defendido o impedimento da presidenta Dilma Rousseff com um argumento curioso: se ela caísse, o dólar também cairia e ficaria mais barato para ir a Miami ou Orlando, nos Estados Unidos.

    Ao redor do globo o real foi a segunda moeda mais valorizada em relação ao dólar durante o primeiro trimestre. Em três meses, o dólar ficou quase 10% mais barato no Brasil. Novamente ressalta-se as notícias do campo político com maior possibilidade de impeachment da Dilma para explicar parte deste fortalecimento do real. Outro ponto é que a política monetária seguirá relaxada por mais algum tempo nos Estados Unidos, conforme diversos anúncios recentes do FED, além da alta das commodities. Lógico que este fenômeno não é exclusividade dos brasileiros e alcançou outras moedas ligadas às matérias-primas como Indonésia e Noruega.

    Já existem outros especialistas explicam que ainda é preciso ter prudência para comprar dólares neste momento:

    TURISMO – 04/04/2016
    Mesmo em queda, comprar dólar requer cautela

    Queda nos últimos dias do dólar não é indicativo de investimento rentável a curto prazo, conforme avaliam especialistas. No caso dos pacotes de viagem, as promoções estão mais atrativas para o consumidor

    Sucesso nas suas decisões e nos seus negócios. Que o Real se fortaleça com ou sem Dilma no comando do país.

    Até mais.

    Geral

    Investir em Petrobrás, sim ou não?

    3 de março de 2013

    É bom ou ruim investir em Petrobrás? Você tem paciência para investir neste tipo de empresa?
    Há meses que a empresa tem estado muito na mídia devido a queda vertiginosa em suas cotações, por conseguinte queda no seu valor de mercado.
    Segue abaixo alguns motivos para investir na empresa confrontado com motivos para não investir.

    Motivos para investir na Petrobrás:

    • As ações estão muitos desvalorizadas, níveis de preço similares a 2008 quando ocorreu o crash das bolsas, crise subprime EUA com consequências mundiais;
    • A empresa é líder do setor no Brasil e América Latina. Uma das maiores empresas do mundo. Líder em exploração de petróleo e gás em águas profundas;
    • O pré-sal está dando certo. A produção está sempre aumentando. Mesmo em águas mais profundas a Petrobrás deve vencer estes desafios, pois já venceu desafios na exploração de petróleo no mar no passado quando ninguém acreditava que seria capaz;
    • A nova administração é mais capaz e transparente. Está sendo feito uma revisão de todos contratos da empresa;
    • A empresa conseguirá manter o seu endividamento em níveis aceitáveis para não perder o rating das agências de classificação de risco, e com isto continuar captando dinheiro a custo baixo;
    • Investir em empresas de exploração de petróleo e gás é sempre um bom negócio
      Citando o Carlos Alberto Sardenberg fazendo uma paródia ao Nelson Rockfeller:
      “O melhor negócio do mundo é uma petrolífera bem administrada; o segundo melhor, uma petrolífera mal administrada e o terceiro melhor, é a Petrobrás.”
      Confira esta reportagem que foi ao ar anos atrás no Programa do Jô no link abaixo:
      http://forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?p=1181567#1181567;
    • Após as últimas quedas das ações os fundamentos da empresa ficaram mais atraentes do que nunca, seus múltiplos estão sedutores;
    • Ela tem toda a força do governo a seu favor, o qual é principal acionista e maior interessado que empresa dê certo, lucros e ajude no crescimento do país como um todo;
    • A aumento da mistura do etanol na gasolina ajudará a Petrobrás a importar menos gasolina, com isto terá menos prejuízos com importação de gasolina. Impostos do etanol serão reduzidos pelo governo.

    Motivos para não investir na Petrobrás:

    • As ações estão muitos desvalorizadas, mas nada impede que caiam mais ainda. A tendência é de queda nas cotações. A crise econômica global ainda não foi dissipada, o que pode prejudicar ainda mais o consumo de petróleo, gás e derivados;
    • A empresa é líder do setor no Brasil e América Latina, mas não garante que a situação financeira e na bolsa de valores melhorarão;
    • O câmbio alto prejudica o caixa da empresa ao ter que importar gasolina para suprir demanda interna, por não ter ainda refinarias suficientes em território nacional. A empresa não pode repassar integralmente preços internacionais ao mercado interno, devido ao controle público dos preços;
    • O potencial do pré-sal pode ser menor que o estimado. A Petrobrás ainda não tem o domínio para explorar o petróleo e gás em águas mais profundas, por exemplo, 7.000 metros de profundidade. Riscos ambientais e controle de acidentes nestas profundidades são um desafio a parte;
    • A nova administração pode ser mais capaz e transparente, mas ainda não foi refletido na confiança que o mercado possa ter na empresa, inclusive o excesso de transparência pode ser prejudicial;
    • Ainda é uma incógnita se a empresa conseguirá manter o seu endividamento em níveis aceitáveis para não perder o rating das agências de classificação de risco. A Petrobrás captou muito dinheiro no IPO de 2010 e grande parte do dinheiro não foi para o caixa da empresa, e sim para o governo, a troco de pagar antecipado o petróleo a ser explorado no pré-sal, mesmo sem garantia que isto será possível;
    • Investir em empresas de exploração de petróleo e gás não é certeza de ser sempre um bom negócio. Basta ver exemplos no Brasil, como OGX, HRT, Queiroz Galvão Exploração e Petróleo, etc…
    • Após as últimas quedas das ações os fundamentos da empresa ainda não estão atraentes;
    • O risco governo e todo seu intervencionismo continua afugentando investidores deste “case”, podem de uma hora para outra mudar o interesse para outro setor como ocorreu com o biodiesel após a descobeta do pré-sal.
    • O governo pode prejudicar a Petrobrás com esta pressa toda de por a operação de xisto para funcionar (principalmente para tocar termelétrica no centro-oeste do Brasil). Se obrigar a empresa investir forte em duas frentes, pré-sal e xisto, poderia prejudicar o caixa da empresa.

    Motivos a favor e contra o investimento em ações da Petrobrás, assim como em outras empresas, não faltam.
    Aqui foram expostos alguns motivos conflitantes entre si para se pensar a respeito do assunto.
    A decisão final de investir ou não, será sempre sua.

    Leia também:

    Até o próximo post.

    Geral

    A Vale é muito melhor que a Petrobrás?

    12 de fevereiro de 2013

    O que vemos muito no mercado, já virou até clichê, é a frase pronta “A Vale é muito melhor que a Petrobrás”, ponto final e acabou. E isto será mesmo verdade?

    Muito do que alegam é que a Vale tem uma distriibuição de dividendos mair do que Petrobrás, ou seja, gera mais valor para o acionista, mas muitas vezes, e atualmente, estão em patamares muito próximo. Outra alegação é o fato da ingerência política ser maior na Petrobrás do que na Vale, e dado isto nos deparamos no final do governo Lula e começo do governo Dilma com troca de presidente da Vale por forte ingerência do governo na empresa, além de vermos o governo sempre interferindo na questão do valor dos royalties pago pela Vale nos minérios, que vira e mexe está na iminência de ser maior a taxa, ou ser taxada de forma mais injusta, com o governo mudando as regras do “game” no meio do jogo, algo que os investidores “adoram de paixão”.
    Outros muitos falam das perspectivas futuras para Vale serem melhores do que para Petrobrás, mas ao se olhar para o futuro, e para o presente, se esquecem de ver qual a empresa que está com maior desconto atualmente, e que se for para ser visionário com o futuro, ambas teriam muito o que explorar, muito a crescer, muito a lucrar, com o governo ali, tanto para ajudar, como para atrapalhar, dependendo do bom humor os políticos eleitos pelos brasileiros, risco este, difícil de controlar, por que o povo vota em que ele quiser, e maioria pouca se importa com o futuro das empresas brasileiras e do capitalismo em si.
    Ainda existem outros que falam dos fundamentos da Vale serem muito melhores do que os da Petrobrás, e um grande parte destes que falam dos fundamentos, mal sabem do que falam, pois sabem lhufas de Análise Fundamentalista, e se olharem mais afundo, poderão enxergar que isto já está precificado atualmente na diferença brutal de cotação entre ambas, onde anos atrás era ínfima.

    Quanto a atenção e cobertura das empresas brasileiras e internacionais, é igual para ambas, muita gente no Brasil e no mundo tem interesse em nossas duas maiores vedetes da bolsa de valores brasileira, Vale e Petrobrás, e tanto investidores e especuladores estão antenados em ambas, há muitos e muitos anos a fio.

    Não podemos nos esquecer que os 2 últimos governos, as suas alas mais radicais à esquerda até hoje não engoliram a privatização da Vale a preço de banana no governo anterior, dado isto, o risco da Vale ser reestatizada com esta turma atual no poder, que não tem hora para acabar, é algo para se pensar e ficar bem ligado nos noticiários.

    Afinal de contas, quem não olha apenas para especulação de curto prazo, mas olha para horizontes mais longos, com mais paciência, sendo mais imparcial, menos enviesado, sem usar opinião pronta de outrem, que nem ao menos sabe validar, terá mesmo toda certeza do mundo que a Vale é mesmo tão melhor que a Petrobrás?

    Uma frase popular que serve muito para o propósito deste texto é: “O pau que bate em Chico, também bate em Francisco”.

    Até o próximo post.