• Exame: A pirâmide do marketing em rede

    Questão para reflexão: Hinode é pirâmide financeira? Em épocas de desemprego em massa os vendedores de cursos mirabolantes para ficar rico da noite para o dia pipocam na internet! A vida ensina a aprender mesmo com quem não se tenha simpatia. A eles se dá assim alguma utilidade para terem cruzado o seu caminho. E foi de um destes que ouve-se a frase: “o problema do mundo de hoje é que está começando a faltar bobo pra tanto malandro”. No que diz respeito ao tão falado “marketing de rede”, mais uma das milhares roupagens dadas à tradicional “pirâmide”, a frase

    [Leia mais...]
  • Bolha Imobiliária: Aumenta desemprego na construção civil

    O milagre da nova classe média da Dilma parece estar indo por água abaixo. Depois do forte boom imobiliário com as medidas anti-cíclicas, onde o mundo se retraía e o Brasil se expandia, ou seja, lá fora gastava-se menos e no Brasil gastava-se mais, o crédito ficou barato e farto, gerou muita riqueza, euforia, aumento de preços dos imóveis, aumento de empregos e renda na construção civil. Como foi tudo mal feito, a consequência foi que o crédito imobiliário secou, muitas construtoras pararam de construir, ficaram diversos imóveis encalhados à venda, a renda caiu e o desemprego aumentou vertiginosamente. Enfim,

    [Leia mais...]
  • A crise acabou com a siderurgia?

    A crise na siderurgia nacional fechou 29 mil vagas em aproximadamene 2 anos e deve continuar demitindo nos próximos meses. O Instituto Aço Brasil, o qual representa o setor, não acredita em recuperação no próximo ano. A siderurgia está imersa no que considera a pior crise de sua história, aspecto que é reflexo da fraca atividade econômica que já levou ao fechamento de dezenas de unidades produtivas no setor. A previsão é de uma queda de 4% nas vendas domésticas de aço e de 5,1% no consumo aparente em 2016, tudo isto em cima de uma estatística já desfavorável em

    [Leia mais...]
  • Vale fecha 2015 com forte prejuízo !

    Estranho que no informe da Lopes Filho que saiu as 11:19 de hoje não ficou nada claro sobre o prejuízo com o acidente homérico ocorrido em Mariana/MG relativo a empresa que a Vale e BHP são controladores, a Samarco. Confiram: A Vale S.A. divulgou prejuízo líquido de R$ 33,2 bilhões no 4T15, ante prejuízo de R$ 6,7 bilhões no 4T14. Em 2015, o prejuízo acumulado foi de R$ 44,2 bilhões, ante lucro de R$ 954,0 milhões no 12M14, explicado, principalmente, pela menor margem Ebitda, aos maiores impairments registrados em 2015 e ao efeito negativo nos resultados financeiros da depreciação do

    [Leia mais...]
  • Propaganda excessiva de franquias na crise

    Qual seria o motivo? O número grande de desempregados que tem desembarcado no mercado com suas rescisões, FGTS e poupança para alimentar a conta dos franqueadores? Seria por que o brasileiro de fato agora é empreendedor, mas quer encurtar o caminho, ao invés de montar de montar o próprio negócio, acabam buscando uma fórmula mágica de sucesso? É aquilo, seja na crise ou no crescimento, alguém está ganhando dinheiro, seja no desaviso, ganância, despreparo, desespero, fracasso, sucesso, euforia, excesso de confiança, etc… Apenas é bom que a pessoa antes de tomar uma decisão de montar uma franquia, que ela avalie

    [Leia mais...]
  • A bolha imobiliária secou o crédito imobiliário

    E agora José, os 50% que não votaram na continuidade do desgoverno também serão penalizados juntos com os 50% que permitiram que a “rainha” continuasse no poder com seus súditos? A “nova classe média”, a qual está sendo demitida há anos em massa na construção civil, onde irão trabalhar para continuar consumindo e pagando as prestações dos bens que compraram nos afrouxamentos monetários e excesso de crédito? A Exame encomendou uma pesquisa, Os imóveis que você pode financiar de acordo com a sua renda para o Canal do Crédito. Esta pesquisa demonstrou que o crédito imobiliário está mais caro e

    [Leia mais...]
  • A bolha imobiliária no Brasil e a economia

    Revisitarei documento anterior sobre o assunto, que foi  publicado em julho/2013,atualizando. A versão anterior tem link ao final, no item “referências”, acesse para conferir o que já era previsto desde então.   Refêrencias: Tópico anterior, de julho/2013, que falava sobre mercado imobiliário e economia: http://defendaseudinheiro.com.br/artigo-quarto-erro-do-mercado-imobiliario As 12 construtoras utilizadas como referência neste tópico são: Cyrela, PDG, MRV, Tecnisa, Rossi, Helbor, Trisul, Even, EzTec, Brookfield, Gafisa e Viver. Demais referências foram todas mencionadas no decorrer do tópico. Até o próximo tópico!

    [Leia mais...]
  • O oxigênio da bolha imobiliária brasileira, parte 1

    Post mais recente sobre a bolha imobiliária no Brasil: http://defendaseudinheiro.com.br/a-bolha-imobiliaria-no-brasil-e-a-economia Toda bolha imobiliária é inflada contando com juros básicos da economia em patamar baixo quando comparado a seu histórico para aquele país, crédito imobiliário farto, barato e por longo prazo, emprego e renda crescentes, simulação de demanda aquecida no presente em troca de super- estoque no futuro (vendas para aqueles que não terão condições de manter o pagamento ao longo dos anos e gerarão devoluções ou cancelamentos em volume anormal), volume anormal de especuladores e por fim, muita desinformação. Este conjunto de fatores, que podemos chamar de oxigênio da bolha imobiliária,

    [Leia mais...]
  • Vídeo: Españistán – Espanhistão – Legendas em português BR

    Vídeo muito bom explicando de forma simples e divertida a crise imobiliária na Espanha em sua história recente. Para assistir o vídeo clique no link a seguir: http://www.youtube.com/watch?v=EqW9srTn7xM Até o próximo post.

    [Leia mais...]
  • A estagflação chegou ou está chegando ao Brasil?

    Para quem não sabe, estagflação é definido como uma situação típica de recessão onde ocorre a diminuição das atividades econômicas e aumenta os índices de desemprego, além da inflação e da falta de instrumentos institucionais que regulem a economia de forma eficiente para retomar o crescimento. No Brasil já estamos há mais de 2 semestres vendo o governo tomar medidas para incentivar o crescimento como redução de impostos, redução da taxa básica de juros da economia (SELIC), redução da taxa de juros de longo prazo (TJLP) entre outros pacotes de incentivos para diversos setores da economia. Muito do que se

    [Leia mais...]