• Maximus Digital fecha e deixa 50 mil pessoas no prejuízo

    Foi a crônica de uma morte anunciada, parafraseando o livro de Gabriel Garcia Marquez. A empresa de fomento mercantil, ou factoring, Maximus Digital, que havia assumido os negócios da Alcateia Investimentos e seus 50 mil investidores, anunciou hoje que está desfazendo o negócio e encerrando as atividades. Em comunicado em seu site, a Maximus diz que gastou R$ 4,5 milhões de seu capital próprio para sustentar a operação, mas “em virtude do descumprimento das cláusulas contratuais por parte da Alcateia Investimentos”, a única alternativa viável foi processar a Alcateia e encerrar as atividades. A empresa não informou qual o valor total devido aos investidores.

    [Leia mais...]
  • Rei da Polca – filme 2017

    Mais um filme chegando no Netflix sobre golpista. Em tempos de várias pirâmide financeiras pipocando, maioria com bitcoin, entre outras criptomoedas. SINOPSE E DETALHES Um grande dançarino de Polca arrasta uma legião de fãs para onde quer que vá. Quandos suspeitas sobre a sua conduta começam a acontecer e ele, posteriormente, é acusado de seduzir fãs para um esquema de prostituição – fazendo com que sua vida vire de cabeça para baixo. Baseado em fatos reais. Até o próximo post.

    [Leia mais...]
  • Golpe da Compra Premiada Plano Fácil

    Parece que o brasileiro golpista e o brasileiro incauto pegaram mesmo gosto pelo ponzi scheme (esquemas de pirâmide), pois sempre encontram uma nova variante para colocar o charlatão e a vítima em contato. A Defensoria Pública do Estado do Piauí, através do Núcleo Especializado de Defesa do Consumidor, ingressou com Ação Civil Pública com pedido de liminar, junto à Vara Cível da Comarca de Teresina, contra a empresa denominada Compra Premiada Plano Fácil, por prática considerada fraudulenta contra consumidores de várias cidades do Sul do Piauí. Tal empresa realizou transações comerciais similares a “consórcios”, porém não possui autorização do Banco

    [Leia mais...]
  • Revista Exame: Crime na bolsa

    Outra excelente matéria de capa da revista Exame sobre crimes na bolsa de valores. Possui um grande foco em uso de informações privilegiada pelos criminosos, sendo estes tipos de operações mais comumente conhecidas como “Insider Trading” e quem opera desta forma ilegal é conhecido como “Insider Trader”, que nada mais é do que um operador (investidor) que usa informações privilegiadas em suas decisões de investimentos de forma especulativa, fato que representa um ônus pro mercado financeiro e transparece insegurança no nosso mercado capitais, principalmente pro investidor estrangeiro, sempre desconfiado com a nossa economia, ainda emergente. A reportagem também ressalta o

    [Leia mais...]