‘Cotação’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: Cotação

    Convidados

    6 pontos para entender como funciona a cotação do dólar

    26 de outubro de 2018

    Pontos para entender como funciona a cotação do dólar
    Entender as causas da oscilação da moeda é mais fácil do que você imagina

    Quem acompanha, ainda que pouco, as notícias do Brasil e do mundo, sabe que o dólar ora está com o preço lá em cima, ora com o preço lá embaixo.

    Mas, o que provoca essas oscilações da moeda? É sobre isso que trata este artigo. Se você quer entender um pouco mais sobre o assunto, continue lendo.

    1. Como funciona o mercado de câmbio

    Antes de mais nada é preciso entender o que a taxa de câmbio significa. Existe uma definição que diz “Câmbio é a referência em valor da moeda nacional com relação à moeda estrangeira”.

    Ou seja, quando a moeda estrangeira utilizada como referência, no caso o dólar, sobe, significa que a moeda nacional, o real, perdeu valor em relação ao dólar. E na situação inversa é a mesma coisa, quando a taxa do dólar cai, significa que o real ganhou valor em relação ao dólar.

    A taxa de câmbio é alterada diariamente de acordo com várias questões, incluindo a situação econômica de cada país. Exemplo disso é o período eleitoral. Aqui no Brasil é de praxe que durante as eleições o real ganhe e perca valor do dia para noite como resposta às pesquisas eleitorais.

    2. Dólar comercial

    Quando falamos em dólar é preciso primeiro explicar qual das duas cotações está sendo mencionada. São elas: dólar comercial e dólar turismo, classificadas de acordo com a natureza da operação em que estão envolvidas.

    O dólar comercial representa a cotação utilizada exclusivamente em operações na Bolsa de Valores e transações feitas no exterior entre empresas e pelo governo. Aqui a taxa tende a ser mais barata devido ao alto da valor das operações nas quais está envolvido.

    3. Dólar turismo

    É a cotação que rege as transações feitas em viagens no exterior, e também no pagamento da fatura do cartão de crédito utilizado para as comprinhas fora do país.

    Geralmente você pode escolher entre pagar com a cotação do dia da compra ou de acordo com a taxa de câmbio vigente na data de fechamento da fatura, basta verificar a possibilidade na operadora do seu cartão.

    Não pense que ao ver na TV que a cotação do dólar caiu e que por isso você vai economizar enquanto estiver tirando férias em Orlando. A cotação anunciada nos veículos de comunicação diz respeito ao dólar comercial, na maioria das vezes.

    Fique de olho antes de tirar conclusões precipitadas!

    4. O que provoca a queda do dólar?

    Em linhas gerais, quanto maior a disponibilidade do dólar no Brasil, ou seja, quanto maior a sua oferta por aqui, menor será a sua cotação. Para ilustrar isso, pense em uma loja de roupas.

    No inverno, a busca por biquínis e roupas de verão cai, certo? O estoque da loja fica com muita peça em estoque devido a baixa demanda. Ou seja, há muita disponibilidade e pouca procura, o que leva a queda no preço desses produtos.

    Com o dólar funciona basicamente da mesma forma. Quanto mais o Brasil exporta seus produtos para países estrangeiros, maior a entrada de dólares em território nacional, o que provoca a queda na demanda e na cotação da moeda em relação ao real.

    5. O que provoca o aumento do dólar?

    Em contrapartida, quando a circulação do dólar diminui no país, maior a demanda pela moeda. Quanto maior a demanda, maior será a sua taxa cambial em relação à moeda brasileira que, nesse caso, perde o seu valor.

    Ainda usando o exemplo da loja de roupas, a busca por casacos e blusas de frio aumenta no inverno, certo? Portanto, o estoque da loja tende a sofrer redução, diminuindo a disponibilidade. Ou seja, a oferta de casacos e blusas de frio na loja também cai, o que leva ao aumento de preço.

    Quanto maior o número de importações feitas pelo Brasil, maior também a demanda de dólares para pagar essas transações. Isso é chamado de déficit comercial e é uma das causas de aumento do dólar em relação ao real.

    6. Risco país

    Como o próprio termo sugere, o Risco País é um índice que classifica a estabilidade econômica das nações. Quanto mais instável um país está, maior o risco que esse Estado oferece a aqueles que investem dinheiro por lá. Isso, é claro, afasta investidores.

    O contrário funciona da mesma forma, quanto maior a estabilidade e solidez oferecida por determinado país, mais ele atrai investidores.

    Essas duas situações também são causa de aumento e diminuição do dólar. Pois, como dito, a oscilação da moeda acontece de acordo com a relação oferta e demanda. Portanto, quanto mais investidores apostando no país, maior a disponibilidade da moeda em território nacional.

    Do contrário, quanto maior o risco oferecido pelo país, menos dólar circulando no país e, com isso, mais alta a taxa de câmbio da moeda em relação ao real.

    A dica para você que tem interesse no assunto é: não deixe de comprar dólar durante a baixa, ainda que de forma fracionada. Gente que fica sempre a espera da cotação perfeita acaba perdendo boas oportunidades de fazer o dinheiro render.

    Convidados

    Porque o dólar turismo é mais caro que o dólar comercial?

    17 de março de 2017

    Ao comprar moedas estrangeiras, muitas pessoas se perguntam o porquê das diferentes cotações entre o câmbio turismo e o câmbio comercial, afinal, uma cotação é mais baixa que a outra. A BeeCâmbio, correspondente cambial online atuante em mais de 40 cidades brasileiras, apresenta o porquê dessa diferença e explica porque isso acontece.

    Primeiramente, é interessante ter um conceito econômico definido. O câmbio em um país pode ser flutuante ou fixo. Isso significa que, quando flutuante, a cotação varia de acordo com a oferta e demanda da moeda estrangeira, ou seja, o valor de uma moeda local em relação as outras é determinado pelo mercado. Já quando o câmbio é fixo, a taxa cambial de uma moeda está fixa a outra moeda. Por exemplo, o Banco Central do Brasil determina que USD 1,00 sempre será R$ 3,00. Para manter o padrão estabelecido, o BC obrigatoriamente comprará ou venderá dólares no mercado brasileiro a fim de manter essa taxa cambial estável.

    Diante dessa definição, e do conhecimento de que ambas têm relação direta com a cotação do câmbio em um país, segue explicação do porque o dólar comercial e o dólar turismo têm taxas variadas de cotação.

    Câmbio Comercial

    O câmbio comercial é uma taxa de referência no mercado. O valor estipulado é utilizado nas importações e exportações de bens e serviços brasileiros com o mundo, tanto na hora de pagar quanto de receber; quando bancos compram ou vendem moedas estrangeiras. Em outras palavras, pode-se dizer que é quando não existe troca de papel moeda entre os envolvidos. O câmbio acaba sendo mais baixo uma vez que os valores trocados são muito altos.

    Câmbio Turismo

    O câmbio turismo nada mais é do que uma terminologia utilizada para compra de moedas estrangeiras com qualquer finalidade que não as mencionadas no câmbio comercial.  Ou seja, é o valor que qualquer pessoa paga para comprar moedas a fim de viajar, comprar algum produto no exterior, imóveis e etc.  Sua cotação tem como base o câmbio comercial, porém, acaba sendo mais cara, uma vez que conta com todos os custos envolvidos na operação, desde a importação do papel moeda até chegar nas casas de câmbio.

    Câmbio comercial = Câmbio turismo

    +Impostos
    +Custos de importação
    +Custos de segurança
    +Custos administrativos
    +Custos de logística
    +Custo da instituição intermediadora
    +Custo do Estoque de Moeda Estrangeira que deixa de render os juros brasileiros

    No câmbio turismo, as moedas mais exóticas têm um valor ainda mais alto em relação ao câmbio comercial. Isso acontece porque o risco de manter em estoque a moeda exótica é alto e por isso são compradas em menores quantidades, o que faz com que o preço também aumente.

    cambio-turismo-comercial