‘Casamento’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: Casamento

    Convidados

    Dicas para se aposentar sem dívidas

    23 de maio de 2018

    Kevin O'Leary: Here's the age by which you should have your debt paid off

    Existem vários profissionais que estão em início de carreira a aposentadoria que lhes parece estar longe demais a aposentadoria, porém quem deseja se aposentar aos 60 anos precisa começar a poupar e investir desde cedo, economizando e diminuindo as dívidas desnecessárias. Pelo menos é o que pensa Kevin O’Leary, autor de livros de finanças pessoais, além de ser um investidor que participa do Shark Tank, programa da rede de televisão americana ABC.

    “As pessoas de hoje não gastam tempo suficiente pensando no futuro e no que precisam economizar quando envelhecem”, diz O’Leary ao CNBC. “É mais fácil ganhar dinheiro quando você é mais jovem. A chave principal para liberdade financeira é poupar”, diz O’Leary. Isso porque seus gastos, responsabilidades e probabilidade de assumir dívidas só aumentam à medida que você envelhece.

    “Pense. Você vai para a faculdade, portanto terá dívidas universitárias. Então, você encontra alguém, se casa, compra uma casa, mais dívidas. Você tem filhos, mais dívidas e assim por diante”, diz O’Leary.

    Por isso ele orienta que o planejamento comece desde cedo. O empresário milionário crava uma idade para você ter quitado suas grandes dívidas, como os financiamentos: “45 anos”, diz O’Leary.

    “Eu digo que 45 anos é o ponto de virada porque penso em termos de carreira: a maioria das carreiras começa no início dos 20 anos e termina em meados dos 60”, diz O’Leary. “Então, quando você tem 45 anos de idade, o jogo está mais da metade do tempo final, e é melhor você ficar sem dívida, porque você vai usar o resto do tempo nesse jogo para acumular capital”, explica.

    Para planejar a aposentadoria e pagar as dívidas, O’Leary deu algumas dicas:

    Economize e invista a longo prazo

    “Sempre pergunte a si mesmo quando estiver comprando algo: eu realmente preciso disso? Isso é algo que eu tenho que ter? Na maioria das vezes a resposta é não. Então não compre”, sugere O’Leary. “Em vez disso, invista o dinheiro”.

    Monitorar seus gastos pode ajudá-lo a evitar a dívida de cartão de crédito, que cobra juros muito altos – se você não conseguir pagar a fatura sua vida financeira vira uma verdadeira bagunça. E, por outro lado, usar esse dinheiro (antes usado em compras por impulso) para investir você vai “ganhar dinheiro dormindo”, explica o investidor.

    Tenha uma estratégia mensal para quitar as dívidas

    Se você já está em dívida, comprometa-se com um método para pagá-la. O empresários recomenda uma estratégia chamada snowball (bola de neve), que foi popularizada por Dave Ramsey, autor de “The Total Money Makeover”, (“A reforma do dinheiro”, em tradução livre).

    Primeiro, escreva em um papel todas as suas dívidas da menor para a maior. Concentre-se na menor dívida e canalize o máximo de dinheiro possível para pagar a dívida (enquanto paga o saldo mínimo sobre as outras). Então, quando a menor dívida for paga, passe para a segunda menor dívida e assim por diante. O benefício desta estratégia é a motivação de ver as dívidas desaparecerem uma de cada vez.

    Outros especialistas recomendam o método da avalanche, que consiste em listar as taxas de juros da sua dívida e concentre-se em pagar a dívida com a maior taxa – como a do cartão de crédito. Essa estratégia pode ajudar você a economizar, minimizando o quanto você gasta em pagamentos de juros ao longo do tempo.
    fonte de consulta: Kevin O’Leary: Here’s the age when you should have your debt paid off

    Veja também:

    Shark Tank: Grandes empresários e apresentadores compartilham suas visões sobre o mercado de criptomoedas

    Até mais.

    Geral

    Business Insider: Os piores erros financeiros que você pode cometer aos 30

    28 de julho de 2017

    erros financeiros

    É possível aprender com erros passados, mas é preciso estar atento

    É muito comum nos arrependermos de algumas atitudes, principalmente quando falamos em dinheiro. “Não deveria ter comprado isso”, “poderia ter investido naquilo”, são alguns pensamentos frequentes. Mas é apenas depois de muito tempo experimentando, errando e crescendo que podemos ver com mais transparência o que poderia ter sido evitado.
    Pensando nisso, o Business Insider conversou com alguns especialistas financeiros e organizou uma lista com os piores erros financeiros que você pode cometer aos 30 anos.

    Confira:

    1- Não falar sobre dinheiro quando você está prestes a se casar

    Falar sobre dinheiro não é fácil nem divertido, mas é crucial quando seu relacionamento começa a ficar mais sério. Segundo Michael Egan, assessor de investimentos na Egan, Berger & Weiner, LCC, conversar com seu (sua) parceiro (a) sobre finanças pessoais, padrões de consumo e planos financeiros é crucial. Ele explica que a maioria dos casais espera muito para conversar sobre o tema e muitos deles nem chega a tocar no assunto. “Quando chega a hora de discutir sobre finanças, o casal já está muito comprometido e o emocional fala mais alto, o que faz com que eles ignorem as principais diferenças financeiras”, diz.

    É fundamental que a conversa aconteça, e quanto mais rápido, melhor. De acordo com Brandon Moss, assessor e VP na United Capital, primeiro é preciso entender o contexto financeiro de seu (sua) parceiro (a), o que permite que você entenda como ele (a) toma suas decisões financeiras. Depois você pode partir para o tema: finanças separadas ou conjuntas? Se vocês concordarem em juntar as finanças, então é preciso que concordem em como gastar o dinheiro.

    2- Gastar todas as suas economias no casamento

    Muitas pessoas estão gastando quantias absurdas em casamentos. Segundo Egan, a média do valor gasto em cerimônias de casamento nos EUA é US$ 35.329 , cerca de R$ 110 mil. A recomendação do especialista é organizar uma cerimônia menor e usar o dinheiro extra para dar entrada em uma casa, por exemplo. “Organizar um casamento por menos de US$ 5 mil é possível se você estipular orçamentos”, diz. Por outro lado, essa opção é pessoal. Se um grande casamento é seu sonho, comece a economizar antes.

    3- Exagerar no valor gasto em automóveis

    Outro gasto que é visto pelos especialistas como perigoso é com automóveis. “As pessoas ficam rapidamente entediadas com seus carros. Elas sempre querem um carro novo e por isso estão sempre enroladas com parcelas a pagar”, diz. Egan. “O carro, porém, é um ativo rapidamente desvalorizado. Você não quer gastar muito dinheiro em algo que vai valer quase nada após alguns anos”, completa.

    A recomendação do especialista é trocar o veículo a cada 10 anos, para que o consumidor consiga quitar o valor em cinco anos, e levar outros cinco economizando para o próximo. Além disso, ele recomenda a compra de um carro usado, “o que vai ajudar a economizar uma quantia considerável”.

    4- Gastar tudo no primeiro filho

    Geralmente o primeiro filho é aquele que recebe mais roupas, brinquedos e acessórios, visto que os novos pais tendem a exagerar na compra de produtos – muitos de marca – para o mais novo membro da família. É preciso, porém, ficar atento aos valores e tomar cuidado para não queimar todas as suas economias nos primeiros anos da criança, já que gastos inesperados podem surgir a qualquer hora.

    5- Trabalhar pensando no curto prazo

    Segundo Moss, aos 30 você está mais propício a receber seu maior salário, então é importante que você se prepare para essa fase da vida. “Você não vai querer ficar escolhendo empregos só pelo dinheiro nesse momento”, explica. “Você vai querer encontrar aquele emprego que irá preparar você para ganhar muito dinheiro no final dos 30 anos e no começo dos 40”, explica.

    6- Assumir que você terá dinheiro no futuro

    Apesar do otimismo ser considerado uma boa qualidade, um excesso dela pode ser perigoso, principalmente quando relacionada a dinheiro. “As pessoas tendem a assumir que estarão ganhado muito dinheiro quando chegarem aos 40, e utilizam isso para justificar o consumismo no presente”, diz Egan.

    “A regra deve ser a de viver com aquilo que é necessário”, diz. E completa: “Se você não tem dinheiro para comprar um carro novo, então compre um usado. Economizar primeiro deve ser a sua mentalidade: junte para a aposentadoria primeiro e depois gaste com o que mais precisar. O que as pessoas costumam fazer é o oposto, pensando que precisam de muitas coisas novas. Pague primeiro o seu futuro e torne o seu presente financeiramente seguro”.

    Até o próximo post.

    Geral

    Como gastar pouco e fazer uma grande festa de casamento?

    8 de maio de 2016

    Em plena crise financeira que assola o país há vários anos, um noivo ainda não consegue realizar o seu maior sonho que é o de casar e gastar pouco, se possível, gastar nada 🙂 ! Porém a Exame fez um excelente artigo onde explica de forma bem clara que dá para os noivos terem um casamento feliz e barato, ou seja, consegue-se casar na crise econômica com trocas simples.

    Fazer uma festa de casamento que comesse no pôr do sol e siga até de madrugada é bonito, porém é bem mais caro. É possível economizar mais do que com os chinelinhos para as convidadas e o pipoqueiro na frente da igreja. Noivos, podem ficar tranquilos por que o sonho de casar deve continuar de pé, mesmo na maior crise financeira da história do Brasil.

    No artigo é sugerido que comecem reduzindo o número de convidados e tentem negociar com os fornecedores, os quais estão mais abertos à negociações em momentos como o que vivemos atualmente. Como todos deveriam saber, o quanto antes a organização da festa começar, mais barata ela pode ficar. Um ano é o tempo ideal para pesquisar preços, de preferência chegar na festa com tudo pago. Começar a vida conjugal com dívidas é problemático não só para o bolso, mas para a relação do casal.

    No tópico ainda é dito que o primeiro passo para enxugar os custos rumo ao altar é alinhar as expectativas dos noivos para o grande dia e planejar o valor que se pretende gastar. Vai ser uma festa badalada ou uma cerimônia mais intimista? Em um salão luxuoso ou na casa de amigos? Esta é uma parte bem difícil. Depois disto, planejar o orçamento fica simples.

    Veja seis dicas para baratear o casamento sem sacrifícios:

    1. Dê prioridade ao que você se lembrará no futuro;
    2. Comece o planejamento financeiro calculando o número de convidados;
    3. Segure os gastos com decoração, bufê e bebida, os itens mais caros da festa;
    4. Considere dispensar bandas, doces caros e lanches na madrugada;
    5. Considere a contratação de cerimonialistas;
    6. Invista no convite e no site, que mostram a cara da festa;

    Confira todos os detalhes dos itens acima no post completo a seguir:

    Noivos felizes em bicicleta na praia
    Exame – SEU DINHEIRO – 06/05/2016 05:00
    Como gastar pouco e fazer uma grande festa de casamento

    Até o próximo post e sejam felizes para sempre $$$.