‘Buscapé’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: buscapé

    Filmes

    Filmes sobre a crise financeira de 2008

    8 de junho de 2018

    Não deixe de conferir também:

    Filmes obrigatórios para entender o mercado financeiro

    Para aquelas que são ligados ao mercado financeiro por profissão ou simplesmente por hobby ou interesse pelo mundos dos investimentos já assistiu algum filme que retrata a crise do subprime dos Estados Unidos que culminou no estouro da bolha imobiliária em 2008. Há uma infinidade de títulos com esse propósito e abaixo foram citados em uma lista algumas ficções e documentários para lhe ajudar a entender o que houve com a maior economia do mundo que acabou levando o mundo todo ao colapso naquela época:

    A grande aposta:

    Outro grande sucesso sobre a crise de 2008 mostra a trajetória de quatro homens que conseguiram antecipar a derrocada da economia dos Estados Unidos iniciada com o subprime. Um deles percebe a movimentação estranha e passa a apostar contra o sistema imobiliário norte-americano, gerando diversas complicações para sua carreira, uma vez que era uma manobra nunca antes bem-sucedida.
    O filme é inspirado em fatos reais e explicado como alguns investidores conseguiram prever a crise que estava por vir apostando através de derivativos contra ativos relacionados ao mercado imobiliário norte americanos. O que chama a atenção é que esses investidores não tinham nada em comum, não se conheciam, e cada um utilizou seus fundamentos para prever essa crise!

    The flaw

    O documentário tenta explicar os motivos que levaram à bolha imobiliária norte-americana que tomou proporções globais. Veja o trailer aqui.

    Trabalho interno

    O documentário conta, por meio de extensas entrevistas com políticos, economistas e jornalistas que cobriram a crise de 2008, as relações corruptas entre diversas partes da sociedade e como o mercado financeiro atuou enganando o “investidor comum”. Dirigido por Charles Ferguson e narrado por Matt Damon.

    Grande demais para quebrar

    Um dos filmes mais famosos sobre o tema, o longa é baseado no best-seller escrito por Andrew Ross Sorkin, e mostra uma olhar sobre Wall Street e Washington e como suas decisões impactaram na maior economia do mundo. O filme, dirigido pelo premiado Curtis Hanson, mistura histórias reais e fictícias para a contagem regressiva rumo ao colapso.
    Este filme é uma referência de como algumas práticas questionáveis do mercado financeiro, especialmente com questões éticas e de risco do mercado, causam consequências devastadoras.

    Wall Street – O dinheiro nunca dorme

    Um dos personagens principais, o corretor interpretado por Michael Douglas, volta à cena do mercado financeiro após uma longa temporada na prisão justamente por condutas fraudulentas no mundo dos investimentos. Ao encontrar um jovem que se mostra tão ambicioso quanto ele, e que já brilha em Wall Street, o corretor vê uma rota para voltar ao estrelato do mercado financeiro.

    Gordon Gekko no filme Wall Street - O dinheiro nunca dorme

    Os últimos dias do Lehman Brothers

    O longa metragem feito pela BBC mostra, como o próprio nome já sugere, os bastidores dos dias que antecederam a falência de um dos maiores bancos de investimentos dos Estados Unidos na época. Veja o trailer aqui.

    Margin Call – O dia antes do fim

    Uma empresa do setor financeiro, que faz alusão ao Lehman Brothers, demite 80% dos funcionários de um departamento e o chefe entrega um pendrive a um de seus ex-funcionários com um conteúdo no qual vinha trabalhando. O documento mostra que a companhia passou, há meses, do limite do risco que poderia correr e está prestes a falir. O dilema se forma: ir à derrocada sozinha ou esperar que outros membros do mercado caiam junto? Veja o trailer aqui.

    A grande virada

    Três executivos são demitidos no início da crise dos subprimes e precisam reinventar suas carreiras – e suas vidas. O longa se propõe ainda ser uma crítica ao estilo de vida extremamente consumista dos norte-americanos. Veja o trailer aqui.

    Collapse

    O documentário explora as polêmicas e conspiratórias teorias do escritor Michael Rupppert, entre elas, as razões pelas quais ele acredita que os Estados Unidos se tornaram o estopim de uma crise mundial.

    Até o próximo post.

    Convidados

    Pessoa de 28 anos ganha mais de $ 100.000 por mês, blogando e viajando em tempo integral

    8 de dezembro de 2017

    Michelle Schroeder-Gardner regularly earns over $100,000 a month blogging

    Uma Jovem de 28 anos ganha US$ 100 mil por mês com blog de finanças, o qual tinha como objetivo monitorar as finanças da jovem, para que pudesse pagar os empréstimos estudantis.

    Depois de obter dois diplomas de graduação e um mestrado em finanças, Michelle Schroeder-Gardner acumulou uma dívida de empréstimos estudantis de US$ 38 mil, cerca de R$ 123 mil. No entanto, ela conseguiu pagar tudo em apenas sete meses, graças a uma estratégia chave: ela mudou seu foco para os ganhos.
    “Ganhei o máximo de dinheiro que eu consegui fora do meu trabalho principal”, explicou Schroeder-Gardner à CNBC. Na época, ela tinha uma renda de US$ 4.200 ao mês, cerca de R$ 13.500, como analista financeira. Ela percebeu potencial com um blog que criou na graduação, mas nunca tinha pensado em monetizar. “A melhor coisa que fiz foi manter uma renda por meio do meu blog”, afirma.

    Chamado Making Sense of Cents e criado em 2011, o blog tinha como objetivo monitorar as finanças da jovem, para que pudesse pagar os empréstimos estudantis e parar de ser dependente de cada pagamento para seguir.

    “Demorou cerca de seis meses para alcançar os primeiros US$ 100 no blog. Mas uma vez que eu percebi que poderia ganhar dinheiro com isso, cresceu muito rapidamente”, explica a jovem de 28 anos.

    “Qualquer tempo extra que eu tinha era dedicado para o crescimento do meu blog. Eu acordei cedo nas manhãs, dormi muito tarde e várias noites, usei pausas de almoço em meu dia de trabalho, e até usei meus dias de férias para focar no blog”, explica.

    O tempo e o esforço valeram a pena: em 2013, dois anos depois do projeto inicial, o blog já rendia um adicional para o orçamento de US$ 10 mil por mês. A renda extra não só permitiu que ela pagasse seus empréstimos, mas que também abandonasse seu emprego como analista financeira.

    Ela tem dedicado seu tempo integral para o blog desde outubro de 2013, quando deixou seu trabalho. Em 2016, o negócio rendeu US$ 1 milhão. Hoje, ela ganha regularmente cerca de US$ 100 mil por mês.

    Na prática, o blog dá conselhos e dicas de como administrar as finanças e atingir a independência financeira. O negócio possui três fontes principais de receita:

    1) O marketing de anunciantes, de onde a maior parte do rendimento vem, cerca de US$ 50 mil por mês;

    2) O curso de marketing financeiro, no qual ela ensina as pessoas a ganhar dinheiro online, o qual gera entre US$ 40 mil e US$ 50 mil por mês;

    3) Publicidade, incluindo anúncios publicitários patrocinados com empresas e publicidade gráfica, que rende entre US$ 12 mil e US$ 23 mil por mês.

    Se você está pagando uma dívida ou buscando a independência financeira o mais rápido possível, ela aconselha que você “deve sempre achar uma forma de ganhar mais dinheiro do que está ganhando no momento”. Apesar de seu sucesso financeiro, ela e seu marido Wes, que também largou seuu cargo em 2013, vivem de forma modesta, sem luxos. “Nós poupamos e investimos mais de 85% do que ganhamos a cada mês”, conta.

    Eles venderam sua casa em Missouri, EUA, em 2015, e agora viajam pelo país em tempo integral em seu trailer. Em um dia típico, o casal trabalha por uma hora ou duas na parte da manhã, e mais algumas horas de trabalho à noite.
    fonte de consulta: This 28-year-old earns over $100,000 a month blogging and traveling full-time

    Até o próximo post.

    Convidados

    Coisas que você não deve comprar antes da Black Friday

    9 de novembro de 2017

    A edição da Black Friday em 2017 acontece na última sexta-feira de novembro, dia 24

    Black Friday – Como escapar das maquiagens nos preços?

    Com expectativa de faturamento em R$ 2,5 bilhões, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), a edição da Black Friday em 2017 acontece na última sexta-feira de novembro, dia 24. Isso corresponde a aumento de 18% com relação ao ano passado, o que significa que os brasileiros, além da maior capacidade de consumo, estão confiantes com relação aos descontos concedidos neste período. Além da sexta-feira, que é a data original, muitas varejistas aproveitam o endosso das compras para também oferecer descontos na segunda-feira posterior, conhecida como “Cyber Monday”. Assim, problemas com grandes filas ou queda de servidores em sites podem ser evitados.

    Para melhor aproveitar as promoções, é importante selecionar previamente os produtos de interesse e pesquisar os valores atuais dos mesmos, evitando cair nos falsos descontos – apelidados de “black fraudes”. Sites especializados de monitoramento de preços, como o Busca Descontos, Buscapé ou Zoom podem ajudar nessa pesquisa. O site Black Friday De Verdade neste ano também anunciou uma lista de empresas que se comprometeram a “praticar descontos reais”. Desde 2014, a página busca verificar descontos especificamente na data.

    Além dos preços, é extremamente importante acompanhar a reputação das lojas selecionadas. Uma ferramenta muito usada nesse sentido é o Reclame Aqui, que serve como plataforma para medir a satisfação de clientes e a capacidade de cada varejista de resolver os problemas de cada pessoa lesada.

    Após verificar os descontos e as lojas, atenção a itens que podem acabar muito rapidamente pela alta procura: como algumas varejistas começam a dar descontos pontuais mesmo antes da semana do dia 25, nem sempre é boa ideia esperar para comprar peças de roupas e tênis previamente selecionados, já que os tamanhos podem esgotar em poucos minutos de promoção.

    Usando como base os maiores descontos das edições anteriores no Brasil e pesquisas realizadas ao redor do mundo, a InfoMoney separou uma lista de itens que você realmente não deve comprar nas próximas duas semanas. Veja a seguir:

    1) Eletrodomésticos

    Indispensáveis e caros, eletrodomésticos devem ser pesquisados exaustivamente antes de comprados. E a Black Friday costuma oferecer bons descontos nesses itens. Não à toa, esta foi a categoria mais buscada em 2016, com 26% da procura.

    2) Laptops

    Assim como os eletrodomésticos, computadores estão entre os itens mais vendidos das últimas edições da Black Friday. Informática e eletrônicos são dois dos itens previstos como as maiores procuras para 2017, de acordo com a ABComm.

    3) Smartphones

    Como a Black Friday costuma ocorrer após os lançamentos dos aparelhos mais recentes das grandes fabricantes, os maiores descontos são encontrados historicamente em aparelhos lançados em anos anteriores. No entanto, edições mais recentes da promoção mostraram pequenas quedas nos preços de celulares novos também.

    4) Jogos eletrônicos

    Segundo levantamento do Zoom, a categoria de games em 2016 chegou a ver descontos de mais de 75% em determinados itens. Muito buscados como presente de Natal, consoles e games costumam valer a pena na última sexta-feira de novembro.

    5) Brinquedos tradicionais

    A mesma lógica vale para brinquedos e jogos tradicionais. Na época das festas, os preços podem subir, então o ideal é pensar desde já a comprar os presentes para a família.

    6) Passagens e pacotes de viagens

    Sites renomados de passagens aéreas e pacotes de viagens fazem boas promoções na data – e costumam aumentar consideravelmente os preços logo depois da Black Friday. Se tiver intenção de viajar e disponibilidade de datas, pode valer a pena segurar essa compra.

    7) Televisores

    Os descontos em aparelhos de TV tendem a ser expressivos na Black Friday. Para 2018, por outro lado, eventos como a Copa do Mundo e as eleições podem fazer com que os preços subam nas lojas com a demanda mais alta.
    fonte de consulta: infomoney.com.br/minhas-financas/consumo/noticia/7062532/coisas-que-voce-nao-deve-comprar-antes-black-friday

    Até mais.

    Filmes

    Cães de Guerra – filme 2016

    14 de agosto de 2017

    Filme sobre empreendedorismo de guerra, ou seja, fazer negócios em ambiente completamente hostil.
    Uma história baseada em fatos reais.

    caes-de-guerra-filme-2016

    Sinopse

    David Packouz (Miles Teller) leva uma vida tranquila em Miami, é casado e vai ter um bebê. Efraim (Jonah Hill) tem um negócio lucrativo e, vendo que David vem passando por dificuldades financeiras, resolve chamar o amigo de infância para trabalhar com ele. Os dois, que na adolescência já foram presos fumando maconha, entram numa nova jornada juntos, descobrindo um enorme mercado de venda de armas.

    Título original: War Dogs
    Distribuidor: Warner Bros
    Ano de produção: 2016
    Tipo de filme: longa-metragem
    Idiomas: Inglês

    Até mais.

    Convidados

    Plugin: Serviço indica o mesmo produto pelo menor preço na hora da compra

    20 de julho de 2017

    Para isto basta instalar um plugin no seu navegador e o serviço indica automaticamente o melhor preço e os cupons de desconto no momento da compra.

    Seu Dinheiro: “Tinder dos carros” quer facilitar compra e venda de veículos

    Caso você procure uma geladeira, um celular ou um tênis para comprar online? Uma nova ferramenta gratuita indica a oferta do mesmo produto com o menor preço na internet, no momento da compra.

    Basta instalar o plugin Mais Barato Proteste no navegador Google Chrome e o serviço indica automaticamente o melhor preço. Também avisa se algum cupom de desconto pode ser aplicado no ato da compra.

    Lançada nesta terça-feira (18) pela associação de consumidores Proteste, a ferramenta evita que o consumidor tenha que entrar em sites para comparar preços. O valor do mesmo produto pode variar até 45% entre lojas e até 20% de um dia para o outro, segundo um levantamento da Proteste.

    “Queríamos oferecer uma solução mais simples, automática, de forma que a comparação de preços chegasse mais perto dos consumidores”, explica a idealizadora da plataforma, Marina Jakubowski.

    O serviço monitora mais de 30 grandes varejistas, vendedoras de eletrodomésticos e eletrônicos, móveis, roupas e sapatos, além de cosméticos e livros, entre outros produtos. Também acompanha mais de 40 sites de cupons de desconto. Conexão: A TOTVS explica a urgência da cultura digital para o varejo Patrocinado 

    A ferramenta também permite que o consumidor cadastre o preço desejado e envia um alerta por e-mail ou SMS se o produto chegar a esse valor. Além disso, possibilita acessar o histórico de preço do produto de uma determinada loja, para o consumidor ter certeza que a oferta é verdadeira.

    O plugin não acessa dados pessoais do usuário e fica visível apenas quando a página do produto é acessada.

    Outros serviços também podem ajudar consumidores a comparar preços de produtos, como o plugin Baixou Agora e os sites Buscapé e Zoom.

    Até o próximo post.

    Filmes

    Filmes indispensáveis para empreendedores

    2 de fevereiro de 2017

    O Looke, plataforma de streaming brasileira, indicou uma lista de filmes disponíveis em seu catálogo sobre franquias que podem ajudar empreendedores nesta área. No ano passado o setor de franquias provavelmente teve crescimento de 8%, de acordo com dados preliminares da Associação Brasileira de Franchising (ABF). Para 2017, a previsão é semelhante, entre 7% e 9%. Igual qualquer outra empreitada profissional, abrir uma unidade de marcas já existentes tem desafios específicos e requer disciplina e conhecimentos administrativos.

    O Looke, plataforma de streaming brasileira concorrente do Netflix, separou uma lista de filmes que podem ajudar um empreendedor a caminhar neste caminho, seja voltadas especificamente à área de franquias ou a correlacionadas.

    Confira abaixo:

    Joy – O Nome do Sucesso, de David O. Russell (Joy, 2016):

    O filme conta a história de uma empreendedora de sucesso (Jeniffer Lawrence) e da importância que ter o olho do dono. Mesmo encaixando-se no modelo de negócio já estabelecido e da marca já conhecida, isso não garante sucesso. Ter o olho do dono e investir em pequenos detalhes que façam a diferença pode ser decisivo.

    mesmo-se-nada-der-certo

    Mesmo Se Nada Der Certo, de John Carney (Begin Again, 2013):

    Com uma linda trilha sonora, o filme fala do trunfo que tem o negócio que se alia à alma do criador. Ao optar por ser um franqueado, escolha o ramo de negócios com que você se identifica mais. Assim, razão e emoção caminham juntos e você tem mais chance de ter sucesso.

    Amor Sem Escalas, de Jason Reitman (Up In The Air, 2010):

    Através de um executivo workaholic (George Clooney), o filme discute o perigo das frias e impessoais relações de trabalho nesta era de alta conectividade. Mesmo que a franquia já tenha um modus operandi estabelecido, que precisa ser seguido à risca, lembre-se de que você lida com pessoas e depende delas para dar certo.

    Diplomacia, de Volker Schlöndorff (2014):

    Um diplomata sueco tenta convencer um general alemão a não explodir as pontes e palácios de Paris em 1945. Hitler já perdia a guerra e jogar tudo para os ares era a opção nazista do momento. Como ser um franqueado significa curvar-se à padronização e regras do franqueador, diplomacia é o que você precisa para evitar conflitos e operar sem maiores complicações.

    Um Senhor Estagiário, de Nancy Meyers (The Intern, 2015):

    Na figura da jovem empreendedora de tecnologia (Anne Hathaway) que contrata um estagiário da terceira idade (Robert De Niro), este filme fala da importância de aliar estratégia com experiência. Valorizar habilidades opostas pode ser complementar e fator decisivo no rumo do negócio.

    um-senhor-estagiario

    Até o próximo post.

    Filmes

    3% – seriado Netflix – 2016

    7 de dezembro de 2016

    3% é com temática semelhante a The 100, Divergente, Insurgente, Convergente, Jogos Vorazes, mas é baixa produção, faltou grana. #Netflix

    Para quem gosta de ficção científica e luta de classes, é um prato cheio.

    3% seriado Netflix 2016
    3% seriado Netflix 2016

    Sinopse:

    3% é a primeira série brasileira exibida e produzida pela Netflix, e sua produção é totalmente em português.

    A Netflix anunciou em 11 de março de 2016 o início das gravações da série, no estado de São Paulo. No dia 10 de Outubro de 2016, a Netflix divulgou a data de estreia e um teaser da série, junto de imagens do elenco. Todos os episódios foram liberados na Netflix em 25 de novembro de 2016.

    Informação geral

    Formato: Série
    Gênero: Ficção Cientifica
    Duração: 60 minutos

    Criador(es)
    Pedro Aguilera

    País de origem
    Brasil

    Produção
    Diretor(es)
    César Charlone
    Daina Giannecchini
    Dani Libardi
    Jotagá Crema

    Produtor(es)
    César Charlone
    Tiago Mello

    Elenco
    Bianca Comparato
    João Miguel
    Mel Fronckowiak
    Michel Gomes
    Vaneza Oliveira
    Zezé Motta
    Rodolfo Valente

    Até mais.

    Filmes

    Joy: O Nome do Sucesso – Filme 2015

    22 de novembro de 2016

    Para quem procura algo sobre empreendedorismo, vale muito a pena assistir.
    Já disponível no Telecineplay.

    joy-o-nome-do-sucesso

    Sinopse:

    Criativa desde a infância, Joy Mangano (Jennifer Lawrence) entrou na vida adulta conciliando a jornada de mãe solteira com a de inventora e tanto fez que tornou-se uma das empreendedoras de maior sucesso dos Estados Unidos.
    Inspirado em uma história real, o filme mostra a emocionante jornada de uma mulher que é ferozmente determinada a manter sua excêntrica e disfuncional família unida em face da aparentemente insuperável probabilidade. Motivada pela necessidade, engenhosidade e pelo sonho de uma vida, Joy triunfa como a fundadora e matriarca de um bilionário império, transformando sua vida e a de sua família.

    Data de lançamento: 21 de janeiro de 2016 (Brasil)
    Direção: David O. Russell
    Indicações: Oscar de Melhor Atriz
    Música composta por: West Thordson, David Campbell, Michael Giacchino
    Produção executiva: Joy Mangano, Annie Mumolo, George Parra, Matthew Budman, Mary McLaglen, John Fox, Ethan Smith

    Até mais.

    Convidados, Filmes

    4 personagens de filmes que todo investidor deve conhecer

    22 de agosto de 2016

    A arte imita a vida e é por isso que conseguimos encontrar em representações artísticas várias associações com o mundo real. No cinema, por exemplo, isso acontece com muita frequência. Tanto é que já estamos acostumados a assistir inúmeras hipérboles do nosso cotidiano.

    Em se tratando de investimentos na Bolsa de Valores, temos uma grande gama de produtos cinematográficos retratando esse universo. Para aqueles investidores que também são grandes apreciadores da sétima arte, construímos uma lista de 4 personagens inseridos no mercado de ações que todo investidor deve conhecer:

    Michael Burry – A Grande Aposta (2015)

    Interpretado por Christian Bale, o personagem Michael Burry é um gestor de fundos que decide investir o dinheiro que coordena apostando que o mercado imobiliário iria quebrar. O filme, que é inspirado em fatos reais, explicita todo o processo que Michael passou desde o momento que decidiu apostar na crise imobiliária, até quando, de fato, ela ocorreu.

    O personagem questiona a segurança do mercado imobiliário e inicia uma investigação para entender a situação das hipotecas presentes nos títulos que os bancos vendiam na época. Dessa forma, ele descobre que o mercado era vendido como estável e seguro, enquanto esses títulos estavam misturados com créditos de alto risco.

    Com isso, ele fez uma aposta: criou os derivativos de crédito dessas hipotecas, o que valia como um se fosse um seguro de inadimplência dos créditos concedidos. Assim, enquanto as pessoas não estavam conseguindo pagar suas hipotecas, ele ganhava dinheiro do banco que concedeu o empréstimo. Portanto, Burry conseguiu antecipar a bolha imobiliária por meio de uma apurada observação do mercado, e conseguiu realizar estrondosos lucros a partir disso.

    Seth Bregman – O Dia Antes do Fim (2011)

    Seth Bregman é um corretor júnior, que trabalha em um grande banco de investimentos em Wall Street. Quando o banco em questão está em apuros e precisando fazer um corte drástico de pessoal, Seth vê seu chefe, Eric Dale, sendo demitido.

    Eric por sua vez, estava trabalhando em um importante arquivo, e consegue entregá-lo em pendrive, minutos antes de deixar o prédio de vez, para Peter, que é amigo de Seth.

    A partir disso, eles descobrem que o arquivo se trata de uma análise de volatilidade da empresa, apontando que o limite de risco havia sido ultrapassado, indicando que a  instituição estava muito próxima da falência. Eles convocam, então, uma reunião de emergência com diversas personalidades importantes da empresa, dentre elas seu dono.

    As decisões que vieram depois disso foram pautadas no entendimento de que a bolha estava prestes a explodir. E, enquanto os executivos tentam pensar em um plano de ação para controlar os danos, durante as 36 horas “antes do fim”  Seth tenta descobrir quanto cada um dos presentes na reunião ganha anualmente. O enredo do filme nos leva a uma reflexão acerca da saturação do mercado com papéis podres, o que acabou lesando o sistema financeiro.

    Jordan Belfort – O Lobo de Wall Street (2013)

    É impossível falar de mercado financeiro no cinema sem citar Jordan Belfort. O personagem, interpretado por Leonardo DiCaprio, que inicia sua jornada em uma grande corretora, mas que após a chamada “segunda-feira negra” se vê sem trabalho em Wall Street.

    Procurando por alternativas para se manter, ele acaba aceitando um emprego para negociar papéis de menor valor, que não estão na bolsa de valores.

    Depois dessa experiência, Belfort acaba decidindo abrir sua própria empresa, Stratton Oakmont, em parceria com um amigo. Em pouco tempo, a dupla consegue tornar a empresa bilionária. A partir daí, o personagem começa a entrar para uma vida de luxo e drogas, financiando grandes eventos particulares, se relacionando com prostitutas e fazendo extravagâncias.

    Contudo, dentro de sua empresa, Belfort conseguia lucrar quantias estratosféricas em questão de segundos, mas nem sempre seguia preceitos éticos e legais. Por isso, sua empresa começa a ser alvo de uma grande investigação e o filme retrata Jordan tentando fugir da situação para preservar seu dinheiro de alguma forma.

    Gordon Gekko – Wall Street (1987)

    investimentos-personagens-filmes-Gordon-Gekko

    Provavelmente você já conhece Gordon Gekko ou alguma de suas famosas frases. Retratado tanto no filme Wall Street, quanto em Wall Street: o Dinheiro Nunca Dorme, Gekko é um milionário cético e ganancioso, que faria qualquer coisa por dinheiro. O magnata, responsável por imortalizar a frase “A ganância é boa”, se tornou um símbolo de falta de escrúpulos no mercado financeiro.

    O primeiro filme, retrata um jovem corretor, Buddy Fox, que idolatra Gordon e sonha em conhecê-lo. Ao passo que Fox vai adquirindo o estilo de vida que tanto admirava e percebendo o alto preço da sua ascensão social, nós espectadores temos a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre Gordon Gekko.

    Apesar de caricatos, as características identificadas nesses personagens estão presentes no mercado financeiro. Desses filmes é possível tirar lições, como a  importância de se manter centrado para conseguir cuidar do seu dinheiro e não se deixar levar pelas circunstâncias.

    E você, já conhecia esses personagens? Tem outras indicações para a lista? Mande sua sugestão nos comentários!

    Filmes

    Trumbo: Lista Negra – Filme 2015

    21 de fevereiro de 2016

    Muito bom filme, o qual Bryan Cranston concorre ao Oscar de melhor ator em 2016. O Leonardo di Caprio que se cuide, pois a disputa será acirrada. O Walter White ficou para trás. Bryan dá um show de interpretação num filme que mostra um período negro da política e até mesmo da economia americana, pois milhares de pessoas foram colocadas numa Lista Negra como se fossem inimigos da nação por serem simpatizantes com o Comunismo. Em pensar que a perseguição tinha sido só nas Américas do Sul e Central. Nada disto, a coisa foi feia na América do Norte também.

    Muitos perderam famílias, negócios, empregos e até a própria vida.

    Confira a sinopse:

    O filme contará a história do roteirista Dalton Trumbo, renomado escritor norte-americano que pertencia ao grupo Hollywood Ten, formado por profissionais de Hollywood que se recusaram a responder perguntas do governo dos EUA. Em 1940, os EUA instauraram comissões para descobrir se comunistas estavam infiltrados no país – uma das áreas suspeitas era a indústria cinematográfica, da qual Trumbo era expoente. Pela recusa, o escritor foi preso.
    omelete.uol.com.br/filmes/trumbo

    Trumbo-Lista-Negra-Filme

    Até mais.