‘Aprendizado’ Articles at Defenda Seu Dinheiro

Browsing Tag: aprendizado

    Geral

    Milionários: As 5 características mais comuns dos empreendedores de sucesso

    23 de Abril de 2018

    investimentos milionários homem bolsa - Tom Corley passou quinze anos desenvolvendo um estudo sobre os hábitos dos ricos
    Top 10 common habits of high achievers

    Tom Corley passou quinze anos desenvolvendo um estudo sobre os hábitos dos ricos, que inclui também entender a mentalidade, rituais, processos e tomadas de decisões de grandes empreendedores que ganharam muito dinheiro. Como parte do estudo, elencou as características mais comuns entre os grandes empreendedores.
    “São pessoas que alcançam algum nível de grandeza na vida. Podem ser empreendedores de sucesso, atletas profissionais, escritores famosos, pintores, engenheiros, cantores, figuras religiosas proeminentes, etc”, explica Corley ao CNBC.

    Ao analisar os hábitos é possível entender por meio de quais ações eles alcançaram a riqueza. E esses grandes empreendedores compartilham certas características.

    Veja a seguir 5 destes hábitos:

    Concentração:

    os grandes empreendedores concentram-se unicamente em seus objetivos, sonhos e rotinas. “Eles bloqueiam todas as distrações, são mestres em tarefas únicas”, ressalta Corley. Segundo ele, a concentração é uma grande qualidade das pessoas que alcançam o primeiro milhão – não perder o foco em meio a turbulências durante o dia a dia é crucial.

    Visão de longo prazo:

    esses empreendedores têm uma visão de longo prazo, um grande projeto. “Muito provavelmente pensam em tudo, têm por escrito e são bem específicos. Eles têm em mente quase um GPS para chegar onde querem porque pensam nas consequências futuras”, diz Corley.

    Persistência:

    eles perseguem seus objetivos e sonhos apesar de tudo. “Eles superam a adversidade, e por vezes são superados por obstáculos. Mas não param de tentar e isso é o que os diferencia de muita gente”, diz o especialista. Quando se pensa como um grande empreendedor, todo problema pode ser superado se pensado sob uma nova perspectiva.

    Tomada de risco calculada:

    os grandes empreendedores sabem a hora de assumir os riscos. Nem sempre ser conservador é resultado de sucesso. “Eles superam o medo do fracasso, o medo de cometer erros e fazem o dever de casa”, diz Corley. Mas pensam para arriscar, não fazem nada por impulso. São ousados para conseguirem resultados.

    Gosto pelo aprendizado:

    as grandes mentes não param de aprender. Se tornam especialistas em suas áreas e estao sempre abertos para conhecer coisas novas. Desde o hábito de leitura, até, cursos e especializações, incluindo vídeos online. Não uma maneira certa, mas o importante é se manter atualizado sobre o campo que você atua.

    Até mais.

    Geral

    Globo Repórter: Mapa da dívida brasileira

    31 de agosto de 2014

    Ótimo programa que foi ao ar ontem pela Rede Globo que fala sobre o nosso povo estar muito endividado e como se livrar das dívidas.

    Alguns temas que abordaram:

    – MAPA DA DÍVIDA BRASILEIRA
    Financiamento imobiliário exige planejamento para ser um bom negócio

    – PALMAS
    Capital mais jovem do país tem 92% das famílias pagando contas em dia

    – APRENDIZADO
    ‘Príncipe’ ajuda advogada a se organizar e sair de uma dívida de R$ 70 mil

    – FLORIANÓPOLIS
    Capital com maior renda tem famílias entre as mais endividadas do Brasil

    – REDUZINDO GASTOS
    Aracaju reduz inadimplência pela metade em dois anos (TV Globo)

    Brasileiros em apuros com cartão aprendem a pensar antes de gastar (TV Globo)

    – LIÇÕES ECONÔMICAS
    Fortaleza é a capital com a menor dívida média do Brasil (TV Globo)

    Universidade ensina funcionários a organizar orçamento na aposentadoria (TV Globo)

    Confiram, são vários vídeos/reportagens, mas vale a pena, pois são vários exemplo e lições para os endividados brasileiros no nosso atual “des”governo!

    Veja também:

    Até o próximo post.

    Geral

    Como eu faço para investir na bolsa de valores?

    20 de Fevereiro de 2013

    A primeira coisa que você precisa saber é que será uma modalidade de investimento em renda variável, e claro, o rendimento varia.
    O risco será maior que a renda fixa ou do que o colchão de segurança poupança.
    Você só deverá alocar em bolsa de valores aquilo que valer a pena. Como diz no livro Axioma de Zuriques “Só aposte aquilo que valer a pena”.
    A bolsa não é cassino, mas muitos a tratam desta forma. Para eles é como se a bolsa fosse um game.

    Os especuladores não são os vilões do mercado. Eles estão aí correndo mais riscos que os investidores, matando um leão por dia, tentando acertar o rumo do mercado no curtíssimo, curto e médio prazo. Eles dão liquidez ao mercado, e permitem que um investidor possa montar e desmontar posição a qualquer momento. Não estão certos e nem estão errados, apenas estão tentando sobreviver e maximizar os seus lucros na ciranda financeira. Como contraponto eles se expõe mais ao risco.

    Sabendo isto, você deverá partir para estudar o mercado de bolsa de valores nas modalidades mais básicas e com o passar do tempo, conforme for tendo mais habilidade, partir para modalidades mais complexas, sempre com estratégia para cada uma delas e controle de risco sempre a postos.
    Existem diversos livros sobre o assunto bolsa de valores, assim como sites, vídeos, revistas, jornais, etc., escolha o que tiver mais afinidade e for mais fácil o aprendizado para si próprio.

    Após ter estudado, ter feito muitas simulação, seja em sistema próprio, seja em planilha, até mesmo no papel de pão, simuladores de terceiros, etc., será hora de partir para a prática.

    E para entrar nesta prática você vai precisar abrir conta numa corretora de valores mobiliários ou habilitar o módulo bolsa de valores no banco onde você é correntista, para investir diretamente ou via fundo de investimentos.
    Outra forma de se investir na bolsa de valores será por clube de investimentos, que assim como os fundos de investimentos, você não investirá diretamente nas ações das empresas, mas sim indiretamente ao adquirir cotas.

    Ao investir tanto em ações diretamente, por fundos ou clubes de investimento, sempre deverá ficar atento ao tanto de risco que vai se expor e qual retorno espera. Para isto, você deverá ver qual o seu perfil de risco, se baixo, médio ou alto.

    Muito cuidado com alavancagem, que é investir acima do que se tem, por exemplo, para cada R$ 1,00 estar ganhando R$ 5,00 ou perdendo R$ 5,00. Isto é análogo ao cheque especial, ou seja, você vai usar o dinheiro que você não tem, e no caso de prejuízo, vai ter que cobrir as perdas.
    Alavacangens mal feitas são o caminho mais curto para a falência, ou dizem na gíria do mercado, o caminho para o cemitério do malandro.

    Para quem for investir diretamente em ações, após abrir a conta na corretora, para enviar as ordens de compra e venda de ativos usará um Home Broker (HB , sistema via web) , terminal de negociações (sistema que roda um programa local) ou por telefone (MESA).

    As ações compradas ficaram custodiadas na Central Depositária BM&FBOVESPA (antiga CBLC).
    O dinheiro parado na conta da corretora, em caso de falência, até o limite de R$ 70.000,00 a BSM através do MRP garantirá este valor.
    Leia mais em: http://www.bovespasupervisaomercado.com.br/ProtecaoInvestidor.asp

    O básico é isto, comprar e vender ações, comprar vender as cotas, sempre atento ao prazo que irá investir, o tanto de taxa e impostos que irá pagar nas negociações, no risco que irá correr, definir uma estratégia e contabilizar os resultados.

    Veja também:
    Como Investir na Bolsa

    Até o próximo post.