Petrobras pagará proventos em 2015?

As ações preferencias, aquelas que não tem direito a voto, PETR4, terão o provento mínimo obrigatório, para que com isto os acionistas não tenham direito a voto?
O governo não está “cutucando onça com vara curta”?

Confiram a matéria a seguir:

 

9/05/15 – 13h00
Sem pagamento de dividendos, União arrisca perder controle de voto na Petrobras
No entendimento de advogados e de um jurista o direito das ações preferenciais passarem a ter os direitos das ordinárias sem o pagamento de dividendos é imediato no caso da Petrobras

SÃO PAULO – A decisão da Petrobras (PETR3;PETR4) de não declarar dividendos sobre o exercício de 2014 aos acionistas detentores de ações preferenciais pode colocar em risco o controle de voto da União na estatal.

Em abril, quando divulgou com meses de atraso seu balanço auditado do ano passado com prejuízo de 21,6 bilhões de reais, a Petrobras informou que não pagaria dividendos para preservar o caixa, apesar de ter cerca de 100 bilhões de reais em reservas de lucro.

A Lei das Sociedades por Ações (Lei 6004/76) diz, em seu parágrafo 1º do artigo 111, que “as ações preferenciais sem direito de voto adquirirão o exercício desse direito se a companhia, pelo prazo previsto no estatuto, não superior a três exercícios consecutivos, deixar de pagar os dividendos fixos ou mínimos a que fizerem jus”. Esse direito, segundo a lei, será mantido “até o pagamento, se tais dividendos não forem cumulativos, ou até que sejam pagos os cumulativos em atraso.”

No entendimento de advogados e de um jurista consultados pela Reuters, no caso do estatuto da empresa não especificar o prazo, como é o caso da Petrobras, esse direito seria imediato.

“O entendimento que prevalece é o de que, nesses casos, a aquisição do direito de voto é imediata”, afirmou à Reuters o advogado Joaquim Simões Barbosa, sócio do escritório Lobo & Ibeas Advogados, à Reuters na sexta-feira.

A Petrobras informa em seu estatuto social apenas que as ações preferenciais terão prioridade no caso de reembolso do capital e no recebimento dos dividendos, no mínimo, de 5 por cento calculado sobre a parte do capital representada por essa espécie de ações, ou de 3 por cento do valor do patrimônio líquido da ação, prevalecendo sempre o maior (http://bit.ly/1F4IFLG).

Procurada, a Comissão de Valores Mobiliários disse que acompanha e analisa as informações envolvendo companhias abertas, mas “não comenta casos específicos em andamento, inclusive para não afetar negativamente trabalho de análise ou apuração que entenda cabíveis”.

“A empresa não pagar o dividendo é direito dela, mas o custo disso é o direito de voto para as PNs”, reforçou o gestor de um fundo no Rio de Janeiro, que pediu para não ter o nome citado.

De acordo com dados disponíveis no site da BM&FBovespa sobre a composição do capital da Petrobras, se todas as ações preferenciais não pertencentes à União ou a entes ligados ao governo federal como BNDES, BNDES Participações e Previ ganhassem direito a voto, o percentual alcançaria 51,23 por cento, deixando na mão desse grupo a maioria dos votos em assembleias da companhia.

Procurada, a assessoria de imprensa da Petrobras disse que não comentaria o tema.

Mas uma fonte próxima à empresa consultada pela Reuters disse que não há o menor risco de os preferencialistas adquirirem direito de voto.

“O não pagamento de dividendos foi algo totalmente atípico e que não há a menor perspectiva de voltar a se repetir”, disse a fonte que pediu anonimato, argumentando que esse direito só ocorreria se a empresa apresentasse resultados consecutivos negativos por três anos.

“E isso não tem chance nenhuma de se repetir”, disse a fonte, afirmando que o balanço do primeiro trimestre previsto para o próximo dia 15 será “superavitário” e a Petrobras vai voltar à rotina de pagamentos de dividendos normalmente. “Aí cai por terra a tese e o prognóstico de quem diz que (preferencialista) poderia requerer direito a voto.”

Barbosa, contudo, compara a situação da Petrobras à da Eletrobras, que concedeu em abril direito de voto aos detentores de preferenciais nas próximas assembleias de acionistas, até que consiga retomar o pagamento de dividendo mínimo prioritário.

“Ainda que possa existir uma corrente minoritária que diga diferente, a CVM já se posicionou, o próprio governo se posicionou no caso da Eletrobras…não há dúvida de que as ações PN devem ganhar direito de voto”, reforçou o advogado.

A assembleia de acionistas da Petrobras para votar o balanço de 2014 e o não pagamento de dividendos referentes ao ano passado está marcada para o próximo dia 25 deste mês. Após a ratificação em assembleia do não pagamento de dividendos, os preferencialistas poderiam requerer poder de voto, segundo entendimento do advogado.

Em nota a clientes, comentando o esclarecimento da estatal do segmento de energia elétrica, o UBS destacou que os estatutos da Petrobras e da Eletrobras parecem bastante similares, e questionou se a Petrobras também dará direito aos preferencialistas à exemplo da Eletrobras, que pagou dividendo abaixo do mínimo.

“Nós gostaríamos de saber se investidores acionistas das preferenciais da Petrobras também podem obter direitos de voto nas próximas reuniões dada a decisão da direção da Petrobras de não pagar seu dividendo mínimo prioritário devido a perdas contábeis e apesar das elevadas reservas de lucros”, escreveu o UBS.

No caso da Eletrobras, contudo, a União (incluindo outras instituições controladas pela mesma) não corre o risco de perder o controle, uma vez que ainda teria 66,57 por cento do direito de voto.
sede da petrobras
m.infomoney.com.br/petrobras/noticia/4032253/sem-pagamento-dividendos-uniao-arrisca-perder-controle-voto-petrobras

Vamos ver quem ganha esta queda de braços: o governo ou o mercado?
Façam as suas apostas.

Até mais.

There are 15 comments left Go To Comment

  1. Vilmar / Post Author

    Agora só falta a empresa pagar os dividendos obrigatórios das PN para que os minoritários não tenham direito a voto!!

     

    18h00 : Fechamento dos mercados

    O Ibovespa fechou o pregão desta segunda-feira com alta de 0,71%, aos 46.846 pontos. Após começar o dia com grande volatilidade, o principal índice da bolsa paulista confirmou a tendência altista após a abertura dos mercados norte-americanos.

    A forte valorização nas ações da Petrobras no dia foi preponderante para o desempenho do índice. Os ativos da petrolífera foram beneficiados pela notícia de que foi suspensa a greve dos trabalhadores da estatal em Duque de Caxias, Paraná e Santa Catarina.

    As ações da Smiles ficaram entre as maiores quedas do dia, em virtude das preocupações com o cenário desafiador que a sua controladora Gol irá enfrentar nos próximos anos. No entanto , o maior destaque ficou para o recuo dos ativos da Gerdau.

    Enquanto isso, na Europa, as principais praças acionárias fecharam sem direção comum. As empresa do setor de turismo e lazer foram as mais afetadas no dia, refletindo os ataques terroristas ocorridos em Paris na última semana.

    Nos EUA, o indicador Empire State Manufacturing, que mede o desempenho do setor manufatureiro na região de Nova York, passou de -11,4 pontos em outubro para -10,7 pontos em novembro. O resultado veio bem abaixo da estimativa média do mercado (-6,0 pontos).

    Destaques do Ibovespa: as maiores altas foram Petrobras ON (+8,66%), Petrobras PN (+6,60%) e BBSeguridade ON (+2,76%). Por outro lado as maiores quedas foram Gerdau Met PN (-5,74%), Cyrela Realt ON (-3,98%) e Smiles ON (-3,45%).

    Bolsas americanas: às 17h54, o Dow Jones Industrial Average operava com alta de 1,10% para 17.434 pontos. O Nasdaq Composite Índex apresentava valorização de 0,73%, aos 4.963 pontos.

    Bolsas europeias: na Bolsa de Paris, o CAC-40 terminou o dia aos 4.804 pontos, baixa de 0,08%. O FTSE-100 subiu 0,46%, para 6.146 pontos. Já o DAX-30 teve alta de 0,05%, para 10.713 pontos.

    Bolsas asiáticas: o Xangai Composto teve alta de 0,73%, somando 3.606,96 pontos. O Nikkei 225, de Tóquio, caiu 1,04%, aos 19.393,69 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng recuou 1,72%, para 22.010,82 pontos. O Kospi, de Seul, teve desvalorização de 1,53%, a 1.943,02 pontos.

  2. Vilmar / Post Author

    Impactada por câmbio, Petrobras tem prejuízo de R$ 3,8 bilhões no 3º trimestre

    SÃO PAULO – A Petrobras (PETR3; PETR4) reportou um prejuízo líquido de R$ 3,8 bilhões no terceiro trimestre deste ano. A estimativa média dos analistas consultados pela Bloomberg previa um lucro de R$ 1,346 bilhão no período. Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou em R$ 15,5 bilhões, enquanto a receita líquida atingiu R$ 82,2 bilhões.

    http://www.infomoney.com.br/petrobras/noticia/4401384/impactada-por-cambio-petrobras-tem-prejuizo-bilhoes-trimestre

  3. Vilmar / Post Author

    A HORA DA PRIVATARIA CHEGOU!!
    DILMA É DE DIREITA, NEO LIBERAL, CRIA DO FHC!!

    :::)))))

    http://direitacentroesquerda.blogspot.com.br/2015/11/dilma-tchatcher-vai-privatizar-petrobras.html

  4. Vilmar / Post Author

    Petrobras (PETR3, R$ 10,56, +12,58%; PETR4, R$ 8,48, +9,99%)
    As ações da Petrobras aceleraram ganhos juntamente com o Ibovespa, após a abertura das bolsas americanas. Contribuiu para o movimento positivo, embora bem menos intenso, a alta dos preços do petróleo no mercado internacional. O petróleo brent, usado como referência pela estatal, subia 2,17%, a US$ 49,84 o barril.

    Vale destacar que os preços do petróleo registram alta impulsionados pela greve de trabalhadores da própria Petrobras no Brasil, o nono maior produtor global da commodity. Segundo o coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), José Maria Rangel, nas primeiras 24 horas, a greve fez com que a Petrobras deixasse de produzir 500 mil barris de petróleo, sendo 450 mil na Bacia de Campos.

    Os ganhos do Brent eram limitados pela notícia de que a produção russa atingiu um pico da era pós-soviética e por uma previsão ruim para a demanda chinesa. O analista chefe de commodities da SEB, Bjarne Schieldrop, em Oslo, disse que a ausência de novas notícias negativas também reacendeu um pouco o interesse de compra…….
    infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/4382005/csn-petrobras-disparam-mais-brf-cai-acoes-sobem-mais

  5. Vilmar / Post Author

    Sangue negro A Petrobras decidiu mudar seu portfólio de exploração de petróleo. Em busca de projetos com maior rentabilidade, a estatal vai sair gradualmente dos poços situados em terra e em águas rasas e passar a se concentrar na extração de óleo e gás em águas ultraprofundas, o que inclui o pré-sal. A petroleira quer ajudar a capacitar empresas de médio porte para que possam, o mais breve possível, assumir os atuais negócios da Petrobras nos campos considerados por ela menos atrativos.

    folha.uol.com.br/poder/2015/10/1699470-petrobras-vai-focar-em-exploracao-mais-rentavel-de-petroleo.shtml

  6. Vilmar / Post Author

    10h44 : Petrobras elege Presidente Interino

    O conselheiro da Petrobras Luiz Nelson Guedes de Carvalho foi eleito ontem pelos demais membros do Conselho de Administração para assumir a presidência do Colegiado da Petrobras (PETR) durante a licença do Presidente do Conselho Murilo Ferreira. A duração da licença foi deferida pelo Conselho até o dia 30 de novembro de 2015.

  7. Vilmar / Post Author

    José Serra é o único salvador da Petrobras, junto com o juiz Moro!

    http://direitacentroesquerda.blogspot.com.br/2015/06/jose-serra-o-amigo-da-petrobras.html

  8. Vilmar / Post Author

    A outra “estatal” está pagando!!!

    Faz-me-rir pinga semana que vem:

    11h18 : BB atualiza dividendos e JCP

    O Conselho de Administração do Banco do Brasil (BBAS) atualizou os valores referentes aos dividendos e juros sobre o capital próprio do 2T15. O valor total a ser pago é de R$39,45 milhões sob a forma de dividendos e R$347,34 milhões sob a forma de JCP, correspondentes ao valor atualizado dos dividendos de R$0,01430508766, e valor do JCP de R$0,13830491118, ambos por ação ordinária. O pagamento será efetuado no dia 01 de setembro. Desde o dia 21 de agosto as ações da empesa são negociadas “ex-dividendos”.

  9. Vilmar / Post Author

    Pelo menos a VALE, BB e Eternit estão pagando proventos este ano!!

    símbolo BBAS – bco brasil s.a.
    Data da aprovação AGE terça-feira, 11 de Agosto de 2015
    Tipo de pagamento Dividendo
    Data Ex segunda-feira, 24 de Agosto de 2015
    Previsão de pagamento terça-feira, 01 de Setembro de 2015
    Valor R$ 0,12423413510 por ação BRASIL ON

    símbolo BBAS – bco brasil s.a.
    Data da aprovação AGE terça-feira, 11 de Agosto de 2015
    Tipo de pagamento Dividendo
    Data Ex segunda-feira, 24 de Agosto de 2015
    Previsão de pagamento terça-feira, 01 de Setembro de 2015

    Valor R$ 0,01396572204 por ação BRASIL ON

    http://www.dividendobr.com/tabex.php

  10. Vilmar / Post Author

    BREAKING NEWS:
    PMDB sinaliza votar contra e Gleisi deve retirar mudança em JCP de relatóriob

    http://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/4227941/pmdb-sinaliza-votar-contra-gleisi-deve-retirar-mudanca-jcp-relatorio

  11. Vilmar / Post Author

    Petrobras tem 7º pior resultado trimestral desde 1999; dívida bruta sobe 134,3%
    O lucro líquido da Petrobras no segundo trimestre deste ano foi de R$ 531 milhões, queda de 90% na comparação com o mesmo período do ano passado. O resultado é o sétimo pior resultado para um trimestre na empresa desde 1999, segundo dados da Economática.
    A atual dívida bruta da companhia também é a…
    http://www.arenadopavini.com.br/artigos/resultados/divida-bruta-da-petrobras-chega-r-4155-bi-e-e-maior-da-historia-da-empresa

  12. Vilmar / Post Author

    DESTAQUES DA BOLSA 26-06-2015 | 17h37

    Petrobras (PETR3, R$ 14,65, +4,79%; PETR4, R$ 13,21, +4,84%)
    As ações da Petrobras registraram alta em um “dia D” para a companhia. O destaque da sessão desta sexta-feira ficou com a reunião do Conselho de Administração da Petrobras, que pode definir o novo plano de negócios da companhia, que vem sendo o grande catalisador para as ações no curto prazo.

    Segundo informa o jornal O Globo, a diretoria da estatal apresentará ao conselho de administração três propostas de corte nos investimentos para o período de 2015 a 2019: R$ 44,1 bilhões, R$ 66,2 bilhões e R$ 88,2 bilhões.

    E segundo informações do jornal Valor Econômico, a Petrobras marcou para o dia 17 de julho a entrega das propostas de aquisição de 49% das ações da subsidiária Gaspetro, com a venda sendo conduzida pelo Itaú BBA. Entre os chamados para avaliar os ativos, estão a Mitsui, Marubeni, Itochu, Beijing Gas, GDF Suez, Gás Natural, Cosan e a Gávea Investimentos. O mesmo jornal ainda ressaltou que a estatal negocia venda de 23 navios.

    http://m.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/4125871/petrobras-dispara-educacionais-caem-ate-braskem-apaga-lava-jato-sobe

  13. Vilmar / Post Author

    Quando a Petrobras vai falir agora hein!!??

    12h55 : Ibovespa opera em alta

    O Ibovespa registra valorização na sessão desta quarta-feira. O índice representativo da Bolsa de São Paulo avança 0,54% neste momento (12h55), para 54.061 pontos.

    As ações da Petrobras seguem em foco, diante das expectativas da divulgação do Plano de Negócio para o período compreendido entre os anos de 2015 e 2019. Notícias veiculadas na imprensa dão conta de que o corte de investimentos para o período, anteriormente previsto em R$ 130 bilhões, deve chegar a 40%. As ações ON da estatal (PETR3) avançam 2,02%, para R$ 14,64, enquanto as ações PN (PETR4) sobem 2,08%, para R$ 13,24.

    Também entre os destaques de alta, as ações ON da Kroton (KROT3) avançam 1,78%, para R$ 12,57. O movimento ocorre após a notícia de que a companhia teria que alienar a instituição de ensino à distância Uniasselvi, por R$ 1 bilhão.

  14. Vilmar /

    13h33- Lara Rizério
    Bancos disparam com nova notícia sobre JCP; Petrobras ameniza e Vale dispara 5%
    Confira os principais destaques da Bolsa nesta quarta-feira
    SÃO PAULO – O dia é animado para as ações do Ibovespa, com apenas sete ações registrando queda nesta sessão. O índice registra alta de cerca de 2%, com a melhora do cenário externo ofuscando rumor de possível corte de rating do Brasil em julho e inflação acima do esperado. E as blue chips ganham destaque: Por outro lado, as ações da Petrobras diminuem os ganhos. Confira o desempenho:

    Petrobras (PETR3, R$ 14,26, +1,49%; PETR4, R$ 13,15, +1,31%)
    As ações da Petrobras chegaram a subir mais forte hoje, mas diminuíram os ganhos no início da manhã, em meio à afirmação do diretor de Gás da estatal, Hugo Repsold, de que acha “muito difícil” que o Plano de Negócios 2015-2019 da Petrobras seja levado para aprovação do Conselho de Administração da petroleira na reunião prevista para o dia 26 de junho, pois alguns detalhes ainda precisam ser definidos.

    Ainda em destaque, está a entrevista de dois procuradores federais da Operação Lava Jato em Curitiba, que afirmaram ver a Petrobras como vítima e dizem que seria difícil considerar a empresa como autora do esquema multibilionário de propina. Carlos Lima e Deltan Dallagnol são, respectivamente, o estrategista e o coordenador de um grupo de 9 procuradores federais que formam a força-tarefa da Lava Jato. “A Petrobras é vítima pois o caixa dela foi lesado, arca com toda a propina. A gente não encontrou nenhuma evidência de que existia um conluio”, disse Dallagnol.

    O Ministério Público Federal quer que a empreiteira OAS indenize a Petrobras em R$ 211,8 milhões, segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo. A força-tarefa da Operação Lava Jato requereu à Justiça Federal, em alegações finais, a condenação da cúpula da empreiteira por organização criminosa, lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

    Além disso, no mercado de commodities, o barril do petróleo WTI (West Texas Intermediate) sobe 2,44%, a US$ 61,61 ao passo que o barril do Brent sobe 1,8%, a US$ 66,05.

    Vale (VALE3, R$ 21,05, +5,36%; VALE5, R$ 17,78, +4,65%)
    As ações da Vale registram forte alta nesta sessão. A mineradora está em negociações com vários investidores para vender seu projeto de potássio Rio Colorado, na Argentina, e um acordo poderia ser selado até outubro, afirmou o secretário argentino de Mineração, Jorge Mayoral, em entrevista à Reuters nesta terça-feira. A Vale suspendeu as operações no projeto em 2012, depois de não conseguir obter benefícios fiscais do governo argentino.

    “Se a Vale efetivar esta venda será uma notícia muito positiva. Como o investimento da empresa foi muito relevante, os prováveis valores de venda devem ser elevados. Neste momento de forte queda nos preços de seus produtos, principalmente do minério de ferro, a Vale tem afirmado que a venda de ativos é uma boa opção para elevação do caixa e redução do endividamento”, afirmou a Planner Corretora. Vale destacar a alta do preço do minério de ferro na China, de 1,12%, a US$ 65,39.

    Além disso, a China deverá reduzir sua produção de minério de ferro em 2015 para menos de 200 milhões de toneladas, ante 240 milhões em 2014, estimou nesta quarta-feira o presidente-executivo da mineradora, Murilo Ferreira, antes de participar de um evento no Rio de Janeiro. Lá fora, as ações de mineradoras também registram alta, como BHP Billiton (+3,5%) e Rio Tinto (+3,8%). A Bradespar (BRAP4, R$ 11,79, +6,12%), holding que detém participação na Vale, sobe mais de 6%.

    CSN (CSNA3, R$ 6,22, +1,80%)
    Além do noticiário internacional mais positivo, o Itaú BBA aumentou as estimativas para o Ebitda em 2015 de R$ 3,3 bilhões para R$ 3,8 bilhões e em 2016 de R$ 3,9 bilhões para R$ 4,1 bilhões. Porém, o banco mantém recomendação de cautela sobre as ações da CSN.

    Em meio ao cenário mais positivo para as commodities hoje, Usiminas (USIM5, R$ 4,91, +2,08%) e Gerdau (GGBR4, R$ 8,73, +1,28%) também sobem.

    Bancos
    Após uma queda na véspera, as ações de bancos disparam na sessão desta quarta-feira em meio ao cenário de maior otimismo externo. Banco do Brasil (BBAS3, R$ 23,31, +3,46%), Bradesco (BBDC4, R$ 28,12, +3,12%), Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 33,82, +3,17%) registram forte alta.

    A alta é atribuída à notícia do Valor Econômico de que o ministério da Fazenda não estaria disposto a realizar a tributação de lucros e dividendos obtidos por investidores estrangeiros e a decretar o fim do juros sobre o capital próprio. Isso porque a medida afastaria investimento externos e desestimularia investimentos por parte de empresas locais. Desde o fim de dezembro, há rumores de que o JCP pode ser extinto.

    Brasil Agro (AGRO3, R$ 10,65, +2,90%)
    A Brasil Agro chegou a ver as suas ações subirem 14% após a companhia assinar compromisso de venda de fazenda por um valor de R$ 270 milhões, mas diminuiu fortemente os ganhos. A fazenda Cremaq, com 27.745 hectares, havia sido adquirida em 2006, foi vendida por subsidiária, segundo comunicado ao mercado. Este é o maior patamar desde junho de 2013. De novembro para cá, a ação já subiu 66%.

    O comprador integralizou pagamento inicial de 25% e o restante será pago em até 90 dias. Do ponto de vista contábil, valor da fazenda nos livros da companhia é de R$ 63,4 milhões.

    Exportadoras
    Em um dia de euforia para o Ibovespa e apesar do dólar ter zerado a baixa de 1% registrada mais cedo, as as ações de empresas exportadoras intensificaram as perdas. Suzano (SUZB5, R$ 16,06, -1,95%) e Fibria (FIBR3, R$ 42,03 -1,34%), que possuem receita atrelada ao dólar registram queda.

    Por outro lado, a Embraer (EMBR3, R$ 23,50, +1,86%) virou para alta. No noticiário da companhia, a Bloomberg informou que a companhia avalia fechar planta de jatos executivos na China, uma unidade que anteriormente fabricava aeronaves comerciais, porque as vendas têm sido lentas, disseram fontes com conhecimento da situação.

    A planta de Harbin entregou dois jatos executivos Legacy neste ano, segundo uma fonte, que pediu anonimato porque os detalhes não são públicos. A Embraer, que tem sede em São José dos Campos, no Brasil, projetou para 2015 a entrega de até 130 jatos executivos, que a empresa produz também domesticamente e nos EUA.

    Oi (OIBR4, R$ 6,38, +3,57%)
    As ações da Oi registram fortes ganhos. A companhia realizou hoje conference call no exterior com investidores para apresentar sua captação externa em euros, segundo fontes ouvidas pela Agência Estado. mercado não comenta qual o montante de bônus a serem emitidos na moeda europeia. Ontem, a companhia concluiu roadshow que passou por Londres, Alemanha, Amsterdã e termina em Paris. Uma das fontes ouvidas informou que no ano que vem vencem 1 bilhão de euros em bônus.

    Educacionais
    As ações das companhias de educação registram ganhos fortes na Bovespa. Estácio (ESTC3, R$ 20,13, +6,23%), Kroton (KROT3, R$ 12,11, +1,76%), Ser Educacional (SEER3, R$ 14,57, +2,61%) e Anima (ANIM3, R$ 23,29, +3,65%) registram ganhos.

    Segundo apurado pelo jornal Valor, o ministério da Educação negocia com a Fazenda a criação de cerca de 100 mil vagas no Fies no segundo semestre. O novo plano a ser anunciado nos próximos dias deverá ter taxa anual de juros de 6,5%, prazo menor para amortização e será voltado apenas aos alunos com renda média per capita de até três salários mínimos.

    Rumo (RUMO3, R$ 1,31, +0,77%)
    Após a forte queda de 6,47% na véspera, logo após o anúncio do pacote de concessões de R$ 198,4 bilhões, os papéis da Rumo registram recuperação, mas amenizam em relação à alta de 3,85% na máxima do dia. De acordo com o Credit Suisse, junto com a Arteris, a empresa é uma das mais beneficiadas pelo pacote.

    Já para o Bradesco BBI aponta que as ações da CCR (CCRO3, R$ 15,49, +0,91%) e da Arteris (ARTR3, R$ 9,83, +0,82%) como as mais beneficiadas no setor de infraestrutura, dentro da Bovespa. Os respectivos preços-alvos estabelecidos por eles para os dois papéis é, respectivamente, R$ 17,00 e R$ 14,00 – um upside de 10,75% para a primeira e 43,59% para a segunda, levando em consideração o fechamento do pregão da última terça.

    No caso da CCR, a equipe do Bradesco enxerga uma boa possibilidade par expandir seu reinado na infraestrutura brasileira. A empresa deve começar a desalavancagem em 2016, liberando entre R$ 8 e R$ 10 bilhões para investir em novas concessões durante os próximos 2 ou 3 anos. “Tendo em vista a dimensão do programa anunciado e a improvável participação empreiteiras pesadas nos próximos leilões, a CCR pode escolher as melhores estradas (15 novas concessões, R$ 49,5 bilhões em capex) e aeroportos (4 concessões, R$ 8,5 bilhões). De acordo com nossas estimativas, cada R $ 1 bilhão investido com um retorno desalavancado de 10% pode aumentar nosso preço alvo de R$ 0,14 [sobre o papel CCRO3]”, explicam.

  15. Vilmar / Post Author

    18h51- Paula Barra • Rodrigo Tolotti Umpieres •
    Petrobras não descarta emissão de títulos no mercado; confira os detalhes da coletiva
    Diretores da Petrobras comentam o balanço do primeiro trimestre em coletiva de imprensa

    SÃO PAULO – Após divulgação do resultado do primeiro trimestre, a Petrobras (PETR3; PETR4) reforçou, em coletiva de imprensa, que voltará a pagar dividendos aos acionistas assim que voltar a ter resultados positivos. Hoje à noite, a companhia reportou lucro líquido de R$ 5,33 bilhões, queda de 1% em relação ao primeiro trimestre do ano passado. Sobre possíveis ações na justiça dos minoritários em relação ao pagamento de dividendos, a companhia disse que ainda não tem conhecimento de nenhuma ação.

    O diretor financeiro da estatal, Ivan Monteiro, não descartou uma emissão de títulos no mercado. “A última emissão de debêntures foi feita há 15 anos, toda e qualquer alternativa de mercado, moeda, está sendo analisada pela companhia. Essa questão de acesso ao mercado interno é uma delas”, disse.

    Sobre reajuste de preços dos combustíveis, a diretoria disse que, assim como o presidente da estatal, Aldemir Bendine, já teria enfatizado, que a companhia praticará “preços competitivos e de mercado”.

    Questionados sobre o que está sendo feito para reduzir seu endividamento, a diretoria da Petrobras afirmou que estão trabalhando para melhorar cada vez mais os números da companhia. “Sobre o endividamento vocês terão que aguardar. Estamos próximo de revisar nosso plano de investimentos e estamos com um novo Conselho. Após isso vocês saberão o que esperamos. É um processo, e esperamos apresentar um resultado cada vez melhor”, afirmaram.

    A empresa disse que seu resultado operacional é consequência, além do melhor lucro bruto, também por conta da redução das despesas operacionais, que caíram 22% no período, enquanto comentou que a alavancagem aumentou puxada principalmente pelo câmbio, mas que está focada na redução desse índice. “A companhia está preocupada, sim, com a alavancagem, mas essa questão vai depender muito do plano de negócios. Só teremos uma definição a partir da definição do plano”, disse Ivan Monteiro, diretor financeiro da estatal.

    Em relação à possíveis novas denúncias de corrupção enquanto a Operação Lava Jato continua, os diretores disseram que vão continuar atentos e devem atualizar os números da empresas conforme novidades apareçam. “Quando a gente divulgou, no dia 22 o resultado de 2014, falamos que o que tínhamos de informações era aquilo. Conforme novas informações chegarem, informaremos nossa área jurídica e atualizaremos nossos números”, disseram.

    Sobre as recentes informações de que a companhia estaria buscando fazer emissões de debêntures de infraestrutura ou realizar novas captações, os diretores disseram que a companhia está observando as oportunidades e comparando com seus preços. Eles disseram que as necessidades para 2015 já estão supridas e que a companhia agora estão buscando captações para 2016.

    Questionado sobre a data de divulgação do novo plano de negócios, os diretores não deram uma data, mas afirmaram que pretendem poder conversar com o público e apresentar os números na primeira quinzena de junho. Já em relação a venda da refinaria de Okinawa, os diretores disseram que está sendo discutindo com o governo japonês a forma de operar a refinaria e que eles estão negociando com as autoridades locais.

    Retomada da Petrobras
    Questionados sobre a retomada da empresa, os diretores reforçaram que é preciso fazer uma revisão do plano de negócios, que deverá gerar novas perspectivas operacionais da companhia, além de trazer uma definição sobre a questão da alavancagem, que é um ponto de preocupação, tanto da companhia como do mercado.

    “A companhia, quando essa diretoria assumiu, não tinha perspectiva de balanço auditado e não tinha não era porque não queria, mas porque a questão era muito complexa, era preciso encontrar uma metodologia para calcular os desvios gerados com corrupção. Agora, vamos fazer uma revisão do plano de negócios, para a partir daí poder dar novas perspectivas”, disse Monteiro.

    A diretoria reforçou que a companhia vem caminhando a passos largos no sentido de retomar de forma sólida sua estrutura, como já aconteceu com a divulgação do balanço, e outros que serão dados em breve, como a divulgação do plano de negócios. “Teremos, em breve, uma definição de uma companhia bem estruturada, no sentido de entregar valor aos acionistas, entendendo eles como a sociedade brasileiras”, disse a diretoria, salientando que sabem que possuem um portfólio bastante robusto e dos impactos dos seus projetos e negócios no país e sociedade brasileira. “Estamos criando os pilares para construir isso de forma bem consistente”.

    Mais informações em breve

    http://m.infomoney.com.br/petrobras/noticia/4047288/petrobras-nao-descarta-emissao-titulos-mercado-confira-detalhes-coletiva

Leave a Reply

CAPTCHA *