Investimentos Alternativos
Geral

Investimentos Alternativos

17 de fevereiro de 2017

Seguem algumas elucidações sobre investimentos alternativos, ou seja, possibilidades além da tradicional poupança, renda fixa(CDB, CDI, LCI, LCA, FII, CRI, Fundos), bolsa de valores, fundos multimercado, dólar, ouro, imóveis, entre outros muito conhecidos do grande público.

1) Franquias
“Procurei franquias na feira ABF, mas acho que o “prêmio” deveria ser bem maior do que meu retorno desejado mínimo (um fundo multimercado que paga acima de 15%aa).

Desde pequeno sempre trabalhei com sites que geram renda “quase que passiva”. Gosto muito, pois em poucas áreas existem essas oportunidades. Comecei quando era difícil monetizar sites (antes de links patrocinados e programa de afiliados de e-commerce), e vendia anúncio boca-a-boca.

Trabalho com isso há 8 anos (comecei cedo), e 90% da minha renda foi internet. E acredito em aposentadoria Web.

Os bilionários estão cada vez mais jovens e a maioria relacionada com a internet. No Brasil ainda é difícil fazer funcionar muitos modelos de negócios bilionários lá de fora, especialmente relacionado com a colaboração (Web 2.0), mas alguma hora iremos amadurecer…

Abraços”

2) Web
“Fala, por eu ser da área de informática, eu tb. já tive pensamentos e tentativas empreendoras relativa a tal mercado de informática (programas desktops e sites), mas os modelos de sociedade que me proporam e clientes “mãos-de-vaca” acabaram me deixando de fora do “game” 🙂 :), eheheh.
Já fiz alguns sites simples, de graça e apenas para instituições sem fins lucrativo(igreja e grupo missionário) relativo à instituições que eu fazia parte ou amigo meu.
Única coisa que ganhei algum por um tempo pequeno foram aulas particulares, este sim, eu acho mais descomplicado e fácil de administrar, pois na maioria dos casos num se precisa de um sócio, claro, enqto. num se cresce muito.

Coisa que já pensei talvez ser viável, mas num sei se é, é criação de animais para hobby, sei lá, ter um criadouro de cachorros, gatos, coelhos, pássaros, etc…., enfim, animais que tenham mais saída no mercado de PetShops, mas como administrar isto, num sei se é fácil, pois num tenho formação nesta área, embora tenha afinidade grande com animais devido ao hobby desde criancinhaaaaaa :):) , hehhehe, então acabaria gastando uma bela grana com consultoria para me auxiliar para fazer algo consistente, ou partiria para “escola de bate-cabeça”, ou seja, fazer as coisas “na raça”, e aí, as chances de sucesso em teoria seriam menores.

Outra coisa que minha esposa acha que “bombaria” seria organização de buffets, pois como todos sabemos este setor cresce cada dia mais com a sede do brasileiro por festas e mais festas de todos os tipos possíveis e imagináveis, claro a questão do planejamento citada no caso acima tb. pesa 😀 !

Abç e obrigado pela participação.”

3) Réplica sobre investir em Web
“Ótimo tópico, parabéns.

Permita-me colocar minha opinião com relação a seu post. E desculpas por discordar de quase tudo… :). Há vários problemas que eu vejo com esses negócios que você citou (montagem de sites, aulas particulares, animais, buffets):

A) Não considero que sejam “investimentos alternativos”. Hoje em dia, para se ter sucesso num negócio no mercado competitivo que estamos, recomenda-se dedicação integral. Convenhamos, nenhuma dessas quatro alternativas é uma “idéia nova” e todas já têm mercados estabelecidos, principalmente nas grandes cidades. Ter um negócio destes, em meu ponto de vista, não é um “investimento”, e sim uma “atividade principal”.

B) O negócio de aulas particulares é “trabalho de formiguinha”, muito trabalho para pouco retorno. A não ser que você seja um professor “famoso” (desses de cursinho, ou que tenha dado aulas em escolas de ponta por algum tempo), precisa camelar muito para ganhar pouco.

C) O negócio de animais tem um risco razoável embutido, sendo os principais o risco de doenças e o fato que seu produto tem “data de validade”. É muito mais fácil vender filhotes do que animais já adultos. Se por acaso você tem uma grande ninhada em um período de crise, seus produtos vão “micar”. Mesmo que a crise seja rápida, ao sair dela os bichinhos já estarão grandinhos, e terão dado uma bela despesa com alimentação, saúde etc. Além disso, há que se considerar que há muito modismo neste mercado, e os bichinhos que são muito procurados hoje podem não o ser amanhã.

D) O negócio de buffet é concorridíssimo e, em geral, as pessoas que os contratam estão mais preocupadas com preço do que qualquer outra coisa. Margens baixas, risco alto, stress grande (se algo falha no seu serviço, você pode estar acabando com o “momento especial” de alguém).

E) Montagem de sites, então, é mais concorrido ainda, pois qualquer zé-mané hoje pode se autodenominar “webdesigner”. Os clientes que realmente tem grana para fazer um site de respeito vão procurar as grandes empresas já estabelecidas. Os que têm menos grana vão ou (a) contratar o mais barato, ou (b) pedir para o afilhado do primo, que manja tudo de informática.

Em suma… eu não entraria em nenhum destes negócios. :)”

4) Tréplica sobre investir em Web
“Eu entendo seu ponto de vista, mas vejo internet como investimento sim. Tenho site com renda passiva com conteúdo gerado pelo usuário, que me dá fluxo de caixa positivo todo mês e também trabalhei com site de notícias com jornalistas escrevendo para mim e gerando fluxo de caixa positivo. Isso para mim é investimento de tempo e dinheiro, gerando mais dinheiro.

Vejo a Web como:
dinheiro + idéia = dinheiro

Acho que vocô estava citando desenvolvimento de sites para outros e isso sim eu nao considero investimento. A maior parte da minha renda ate agora foram com sites proprios, utilizando outras pessoas e ideias próprias, isso eu considero investimento.

Agora quando eu faco sites para outros, isso sim é “atividade principal”.”

5) Quadrúplica sobre investir em Web
“É isso mesmo, eu estava falando da criação de sites para outros, como comentado acima. Se você consegue ter um site próprio com renda passiva, excelente! Parabéns! Isso sim é investimento alternativo e inteligente (um pouco de esforço, renda constante).

Cara, pra ser sincero, há anos que penso em dezenas de negócios alternativos próprios, e até hoje não encontrei nenhum cuja relação risco X retorno tenha considerado atrativa. Acho que o melhor investimento do meu (pouco) tempo livre é estudo, estudo, estudo sobre o mercado de capitais… 🙂

E quanto a deixar alguém de confiança tomando conta… putz, nem a pau. 🙂

6) Outra opinião sobre investir em Franquias:
“Olá,

Bem, aqui vão meus dois cents!

Também sou profissional de informática e atuo na profissão.
Atualmente invisto e estudo muito o mercado de renda variável, usando a AT (Análise Técnica) para tal e ir aumentando o capital.

Penso em um dia não trabalhar mais com a informática e como uma outra fonte de renda investir em um negócio que seria uma franquia.

Acho as franquias uma forma de investimento interessante, dependendo do ponto e da franquia, te traz retornos muito bons!

E claro, além dessa, continuar investindo na renda variável com mais tempo para estudos e aperfeiçoamentos!”

7) Réplica: outra opinião sobre investir em Franquias:
“Com a queda dos juros, resolvi sacar tesouro e estava com um, dinheiro sem ter onde aplicar. Cheguei a pesquisar franquias na feira ABF, mas achei o risco vs retorno pouco atrativo, já que quando você prede o negócio o capital inicial inteiro praticamente evapora.

Eu só entraria no ramo de franquias se existisse a chance de ter retorno de pelos menos 20% sobre o investimento, pois temos que considerar que não é uma renda passiva (e alguns belos fundos multimercado conseguem renda passiva acima de 15%).

Resumindo, eu desisti. Procurei no ramo de cosméticos, pois tinha um ponto comercial familiar disponível e com região sem concorrência, mas a ideia de virar comerciante e usar meu tempo para isso me desanimou,

Abraços”

8) Tréplica: outra opinião sobre investir em Franquias:
“O esquema de franquias é muito bom, só tem 2 gigantes problemas.

A) Encontrar um ponto com boa relação custo beneficio. (Essa é a parte mais complicada, já que ponto dentro shopping precisa de muita grana inicial pra começar.)

B) Alem do ponto precisa saber da cultura das pessoas da região ou próximas. Já vi algumas franquias fracassarem não por ser ruim, mas por estar em um lugar com baixa aceitação da marca/produto.”

9) Investir em Estacionamentos:
Outras idéias:

– Estacionamento em grandes metrópoles, mas acho que teria que comprar de alguém que já tenha algum e esteja em dificuldade financeira, pois faltam terrenos livres para tal e os preços são exorbitantes……

– Agência de empregadas domésticas, por que eu por exemplo tenho uma grande dificuldade de conseguir empregada doméstica, assim como vejo amigos, colegas e conhecidos passarem pela mesma dificuldade.

Enfim, alguém opina ?? Já tentou isto ou conhece alguém que tenha tido sucesso ?? É “fria” ????

Grato.

10) Réplica: Investir em Estacionamentos:
“Já vi gente comentando que estacionamento é uma forma de gerar um caixa enquanto o terreno não se valoriza. Ou seja, é apenas um ganha pão a mais para quem espera uma valorização do terreno, não um objetivo para quem compra.

Agora, não conheço ninguém próximo que tenha e que invista nisso, só ouvi por aí esse comentário.”
fonte de consulta: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=12&t=11524

11) Investir em vinhos:
Fundo de investimento em vinhos: uma adega que dá lucro

O artista Vik Muniz e seu autorretrato feito com lixo na mostra Vik no MAM-RJ em 2009

12) Investir em obras de arte:
7 pontos-chaves sobre o investimento em obras de arte
Orientações de especialistas servem tanto para quem pensa em lucrar com arte quanto para quem deseja comprar obras para apreciação pessoal

Para outras ideias e discussões sobre investimentos alternativos, clique aqui.

Até o próximo post.

4 Comments

  • Reply Vil Bro 11 de julho de 2018 at 19:48

    5 investimentos que parecem bons, mas te fazem perder dinheiro
    Quer investir em bitcoin, casa de temporada ou aplicação com uma super rentabilidade? Cuidado: isso pode sair mais caro do que você imagina

    11 jul 2018, 09h47 – Publicado em 11 jul 2018, 05h00
     
    https://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/5-coisas-que-parecem-um-bom-investimento-mas-te-fazem-perder-dinheiro/

  • Reply Vil Bro 27 de fevereiro de 2018 at 17:09

    27 FEV, 2018 15H39
    Polícia Federal prende grupo suspeito de comércio e produção ilegais de ouro
    O dano estimado até o momento é de aproximadamente R$ 30 milhões

    A Polícia Federal e a Receita Federal deflagraram nesta terça-feira (27) a Operação Elemento 79, com o objetivo de desarticular organização criminosa suspeita de diversos crimes que envolvem a comercialização e produção de ouro na Zona Franca de Manaus.
    Foram cumpridos 48 mandados de busca e apreensão, em cinco estados: Amazonas, Minas Gerais, São Paulo, Rondônia, Roraima. Além dos mandados de busca, foram cumpridas 4 prisões preventivas, 1 prisão temporária, 10 medidas substitutivas de prisão preventiva.

    Os trabalhos em conjunto da Polícia Federal e Receita Federal iniciaram em junho de 2016, com a análise da movimentação fiscal das mercadorias entre as empresas da organização criminosa; análise contábil das operações mercantis das empresas investigadas; análise das demonstrações contábeis obrigatórias; cruzamento e análise de dados dos sistemas informatizados da Receita Federal e interceptação de mercadorias irregulares nos Correios – ação controlada com perícia da Polícia Federal.

    A organização criminosa utilizava uma complexa estrutura empresarial para simular a comercialização de ouro obtido de forma ilegal, além de usufruir ilicitamente dos benefícios fiscais da Zona Franca de Manaus.

    Os criminosos se valiam de estratagema sofisticado para obtenção de vantagens indevidas. Criavam um lastro fictício de ouro, valendo-se de remessas de prata fantasiada de ouro para simular a movimentação de ouro entre as empresas envolvidas.

    Quer investir em renda fixa? Clique aqui e abra uma conta na Rico

    Além desta sistemática, foram apuradas diversas fraudes em detrimento ao controle aduaneiro. Foram encontradas provas que indicam a comercialização de ouro em regiões de alta incidência de garimpo ilegal de forma a dificultar a fiscalização dos órgãos de controle.

    O dano estimado até o momento é de aproximadamente R$ 30 milhões. O esquema pode ser considerado um mais dos sofisticados já investigados no setor de comercialização de ouro do país, além de envolver fraudes na utilização de benefícios fiscais da Zona Franca de Manaus.

    Os principais crimes investigados são crime contra o meio ambiente, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, contrabando, descaminho e organização criminosa.
    infomoney.com.br/minhas-financas/consumo/noticia/7292438/policia-federal-prende-grupo-suspeito-comercio-producao-ilegais-ouro

  • Reply Vil Bro 26 de dezembro de 2017 at 13:27

    Cinco investimentos exóticos que podem ser a sua salvação
    Investimento é a aplicação de capitais com finalidade lucrativa.

    Hoje vou falar de cinco investimentos exóticos que podem fazer diferença quando você mais precisar de dinheiro. Antes de elencar os cinco, eu vou ensinar duas premissas sobre investimentos. A primeira é a definição do dicionário: investimento é a aplicação de capitais com finalidade lucrativa. A segunda premissa é da legislação: não existe uma lei que englobe essa definição. Ou seja, se a pessoa pensar algo do tipo “eu vou investir em roupas, para me vestir melhor e assim lucrar com uma promoção”, ninguém pode dizer que a pessoa está errada. Pode até ser que o investimento não dê certo, mas isso é outra história.

    Tendo isso em mente, que investir é aplicar dinheiro com a intenção de lucrar e que não existe uma lei que determine o que é ou não investimento, eu listo cinco investimentos exóticos que podem fazer diferença quando você menos espera. Eu considero exótico aquele investimento que não tem regulamentação alguma ou esteja fora do mercado financeiro tradicional – pelo menos por enquanto.

    Em primeiro lugar, destaco as obras de arte. Como não existe uma bolsa de obras de arte, apenas leilões, marchands e galerias, o leigo nunca sabe se está fazendo um bom ou mau negócio. Eu tenho um exemplo desse tipo de investimento com meu pai. Ele comprou um quadro nos anos 1980 por R$ 500,00 naquela época, em um leilão em um clube de campo. O artista, Burle Marx, faleceu em 1994 e isso, claramente, valorizou a obra. Quanto vale o quadro hoje? Eu não tenho a menor ideia, afinal de contas, é um investimento exótico. Mas é claro que vale bem mais do que os R$ 500,00 que o meu pai desembolsou naquele evento com os amigos.

    O segundo investimento exótico são as antiguidades. É algo parecido com obras de arte, pois não têm regulamentação, com o valor sujeito a avaliação de um terceiro e o interesse histórico pela peça. Seria algo como a comparação entre duas cadeiras: uma que foi do meu avô e outra, exatamente igual, que foi usada por um presidente do Brasil na mesma época. Considerando que ambas estejam em condições iguais de conservação, qual vai ter maior valor? Claro que aquela utilizada por um presidente da república.

    O terceiro investimento exótico são as joias. Pode-se dizer que as joias carregam ouro ou pedras preciosas e, por isso, seria mais fácil dar um valor objetivo para elas. Quem pensa assim vai perder dinheiro. Na verdade, as joias se parecem mais com uma mistura dos dois primeiros investimentos, antiguidades e artes. Ou seja, quem comprou, quem usou e em quais circunstâncias isso foi feito pode ter mais importância do que o peso em ouro ou os quilates das pedras que a peça possui.

    O quarto investimento exótico sai dos mercados glamorosos e entra na seara de muita tecnologia: as criptomoedas. Apesar de serem aceitas, as criptomoedas não são regulamentadas e não dependem de quem as usou ou criou. Existem centenas delas e funcionam como qualquer outra moeda emitida por algum banco central em algum país soberano. Portanto, existem criptomoedas com maior ou menor demanda, maior ou menor credibilidade, igual àquilo que ocorre com as moedas de diferentes nações do mundo.

    O quinto e último investimento exótico da lista deriva da existência das criptomoedas. É a arbitragem com criptomoedas. Em termos muito simples, é como fazer uma regra de três composta. Ou seja, a pessoa troca reais, dólares, euros, ou qualquer dinheiro por uma criptomoeda em uma “cripto casa de câmbio” – esse termo eu estou inventando agora. E, por exemplo, foi pago mil dinheiros por mil criptomoedas. Mas, no mesmo instante, a pessoa percebe que pode vender essas mil criptomoedas por dois mil dinheiros em outra “cripto casa de câmbio” de um lugar qualquer do mundo. É um grande negócio, assim como a obra de arte, as antiguidades ou as joias. Mas apenas para quem conhece o ramo.

    E você, tem algum investimento exótico na sua família?
    exame.abril.com.br/blog/etiqueta-financeira/cinco-investimentos-exoticos-que-podem-ser-a-sua-salvacao-video

  • Reply Vilmar 17 de fevereiro de 2017 at 15:03

    Você sabe o que são Opções Binárias?

    http://chegadeperderdinheiro.com.br/voce-sabe-o-que-sao-opcoes-binarias/

  • Deixe uma resposta para Vilmar Cancel Reply

    CAPTCHA *