Micael Teixeira’s Articles at Defenda Seu Dinheiro
<h1>Archives</h1>
    Geral

    5 coisas que você deve fazer se quiser sair rapidamente da dívida

    26 de abril de 2018

    Bobby Hoyt era basicamente a foto de millenium recém-saído da faculdade. Ele realmente não tinha aprendido nada sobre finanças pessoais, tinha um diploma brilhante e tinha quase US$ 40.000 em dívidas de empréstimos estudantis que ele não tinha ideia do que fazer.
    Inicialmente, o plano era fazer os pagamentos mínimos, como todo mundo fazia. Felizmente, ouviu um empresário de sucesso que conheceu através da família de minha esposa. Sua mensagem? Pague sua dívida o mais rápido que puder.

    Eu paguei US $ 40.000 de empréstimos estudantis em um ano e meio com o salário de um professor: aqui estão 5 coisas que você deve fazer se quiser sair rapidamente da dívida

    “Aceitei esse conselho e corri com ele. Eu mantive minhas despesas de moradia o mais baixo possível alugando um quarto dos pais da minha esposa, continuei dirigindo meu carro velho da faculdade em vez de comprar o novo que eu realmente queria, e literalmente fiz os maiores pagamentos que podia a cada duas semanas salário de ensino”, diz Hoyt.

    Depois de 18 meses, pagou os empréstimos estudantis. Começou o blog MillennialMoneyMan.com como uma forma de ajudar outras pessoas que estavam lidando com dívidas de empréstimos estudantis, e um pouco mais de um ano e meio atrás eu parei meu trabalho para perseguir a minha empresa on-line em tempo integral.

    Hoyt conta que a paixão tornou-se tentando ajudar os jovens a se motivarem com suas finanças logo no início. Desde que deixou o emprego como professora, ouviu centenas de histórias de horror sobre dívidas de leitores que querem encontrar uma maneira de progredir.

    Aqui abaixo estão cinco coisas que qualquer um que queira se tornar livre de dívidas deve fazer:

    1 – Pare de se importar com o que as outras pessoas pensam

    Isso é absolutamente fundamental. Se você está pensando em assumir suas dívidas de forma agressiva, há uma boa chance de você ter que tomar algumas decisões desconfortáveis ​​que não são populares. Para mim, obviamente, estava escolhendo alugar um quarto dos pais da minha esposa ou usar os mesmos equipamentos para trabalhar regularmente. Eu ainda tenho “mamãe e papai” jabs de haters muito depois que saímos.
    Aqui está a parte importante: seus detratores não importam nada. Todo mundo tem um caminho diferente na vida, e eu nunca vou julgar alguém por como eles escolhem atacar suas dívidas. Mude-se com a sua família (certifique-se de contribuir de alguma forma), alugue quartos em sua casa, continue dirigindo aquele carro de baixa qualidade ou espere para sair com seus amigos, se necessário. Enquanto você estiver trabalhando para atingir seus objetivos, sinta-se bem com o que está fazendo. As opiniões externas nunca devem influenciar suas decisões financeiras.

    2 – Faça da sua dívida a prioridade

    Um truque que usei para facilitar minha dívida foi colocá-lo no topo da minha lista financeira. A primeira coisa que fiz a cada duas semanas, quando meu contracheque caiu na minha conta, foi o pagamento do meu empréstimo. Livrar-se desse dinheiro imediatamente tirou a minha capacidade de desperdiçá-lo ao sair para comer ou comprar qualquer coisa nova que todo mundo tivesse.

    3 – Não tente acompanhar seus colegas

    Muitas pessoas ficam presas tentando acompanhar os Joneses. Uma das coisas mais difíceis sobre pagar meus empréstimos foi assistir todos os meus amigos me passarem. Se era um novo carro incrível ou a casa que eles estavam construindo. Eu senti que não era tão bem sucedido quanto eles.
    Avançando alguns anos, e a maioria dos meus colegas que financiaram suas vidas estão absolutamente arrependidos. Fomos condicionados a manter contato com nossos colegas durante toda a vida por meio de notas e esportes na escola primária. Se você puder evitar competir com seus amigos em compras altamente financiadas, você fará muito melhor a longo prazo.

    4 – Comece uma confusão lateral

    O surgimento da internet tem sido, obviamente, um fator de mudança, mas nem todos com acesso estão tirando vantagem disso. Para qualquer um dos meus leitores que me perguntar como eles podem aumentar sua renda para ajudar com suas dívidas, a minha resposta é sempre a mesma: começar a empurrar.

    Existem inúmeras maneiras de começar um negócio on-line e não precisam ser complicadas nem caras. Eu vi de tudo, de lenços de tricô e vendê-los no Etsy, para encontrar itens em vendas de garagem e vendê-los no eBay. Se a sua primeira estratégia não funcionar, continue tentando outra coisa até encontrar uma maneira eficaz de suplementar sua renda.

    5 – Verifique sua mentalidade

    Fora de tudo nesta lista, sua mentalidade em relação a dívida e sucesso é facilmente o mais importante. Há, obviamente, uma tonelada de histórias por aí de pessoas como eu que pagaram seus empréstimos muito rapidamente usando várias técnicas. Se a sua primeira reação é pensar que essas histórias são impossíveis, uma farsa ou apenas pura sorte – você já perdeu.
    As pessoas que normalmente têm sucesso com a dívida olham para essas histórias e tentam encontrar estratégias em vez de um projeto. Não há “um tamanho para todos”, abordagem rápida para sair da dívida. Toma decisões impopulares, aproveitando e criando oportunidades, e toneladas de sacrifícios pessoais para começar.
    fonte de consulta: businessinsider.com/i-paid-off-40000-of-student-loans-on-a-teachers-salary-2016-10

    Até o próximo post.

    Convidados

    Anna Haotanto juntou R$ 1,5 milhão em 7 anos e dá dicas de como alcançar o sucesso financeiro

    22 de março de 2018

    Cingapura: Anna Haotanto tinha 21 anos quando definiu que iria comprar para seus pais uma casa antes de completar 30 anos

    A jovem Anna Haotanto tinha 21 anos quando definiu seu primeiro grande objetivo financeiro: comprar para seus pais uma casa antes de completar 30 anos. Aos 28 anos, a jovem que nasceu em Cingapura tinha conseguido juntar US$ 450 mil, quase R$ 1,5 milhão, entregou as chaves da nova residência para seus pais e, pouco tempo depois, alcançou US$ 1 milhão em 2015.
    A pergunta que fica é: como a jovem conseguiu o feito? Haotanto não é o fundadora de uma startup de vários milhões de dólares e nem cresceu com muito dinheiro. Na verdade, foi o contrário: quando adolescente, sua família passava por dificuldades com milhares de dólares em dívidas de cartão de crédito e sem conseguir manter o apartamento em que moravam em Cingapura, após a crise financeira asiática de 1997 fazer com que o negócio têxtil de seus pais falisse.

    Se para muitas pessoas essas experiências seriam insuperáveis, para a jovem foram o que a empurraram para evitar as mesmas armadilhas. “Se você não tem privilégios desde sempre, sempre se preocupa em não perder o que conquista”, afirmou Haotanto ao CNBC.

    Depois de terminar o ensino médio, ela foi para a Singapore Management University (SMU), Universidade de Gestão de Cingapura, para estudar finanças, se dedicando e fazendo aulas extras tanto quanto foi possível. Começou então a trabalhar como gerenciadora de riqueza em uma empresa financeira e definiu um prazo para pagar as dívidas de sua família e comprar uma nova casa.

    “Eu parei e pensei: tenho 21 anos. Então me dei nove anos para ganhar cerca de US$ 450 mil [cerca de R$ 1.5 milhão]”, disse. O feito foi atingido antes do previsto, aos 28.

    Durante nove anos, de 2006 a 2015, que ela se colocou de prazo, trabalhou em vários empregos e usou seus conhecimentos financeiros para investir no mercado de ações. Ela começou em primeiro lugar com ações da bolsa de Cingapura e depois começou a comprar ações da bolsa norte-americana que estavam em baixa após a crise financeira de 2008.

    Além disso, ela adotou um estilo de vida bastante simples, sem luxos. Ela evitou o que chamou de “mentalidade do café”, quando você gasta todo dia com coisas desnecessárias de baixo valor, que no fim do mês fazem uma diferença grande no orçamento quando acumuladas. Segundo ela, esse é um erro comum entre os jovens da geração Y.

    Ela limitou seus gastos para US$ 75 por semana, cerca de R$ 248, e decidiu que viajaria apenas um feriado por ano. “Eu não diria que eu tinha muita dificuldade, porque uma vez que comecei a definir meu novo orçamento, tornou-se uma espécie de obsessão”, disse Haotanto.

    Em 2015, aos 30 anos, Haotanto conquistou a independência financeira: alcançou seu US$ 1 milhão. Decidiu, então, usar sua experiência para ajudar os outros a se tornarem mais conscientes financeiramente. No mesmo ano, ela criou uma plataforma de consultoria financeira chamada The New Savvy, destinada a mulheres asiáticas que, segundo ela, estavam desamparadas pelos atendimentos tradicionais.

    “Durante muito tempo as mulheres foram condicionadas a pensar que não são boas em lidar com dinheiro. Eu queria mudar isso”, disse Haotanto.

    A plataforma online oferece uma variedade de programas, artigos e eventos para ajudar os usuários a entender como fazer o dinheiro render mais. “Muitas pessoas não têm objetivos financeiros. Eles não precisam ser grandes, mas você precisa saber para onde seu dinheiro está indo”, disse.

    Ela recomenda fazer uma lista dos objetivos que você deseja alcançar e alocar cada um em um cronograma antes de analisar quais estratégias de investimento usar. “Compreender o que você quer e quando você deseja alcançar é um grande motivador para consquistar o que deseja. Foi o que me impulsionou quando tinha 21”.

    Além disso, ela ressalta que sem investir fica praticamente impossível conseguir atingir a independência financeira. Você deve avaliar qual o seu perfil de investidor para montar uma carteira de acordo com as suas ambições e objetivos financeiros.

    Se você pretende começar a investir, a primeira coisa que deve fazer é procurar opções com menos riscos e com liquidez diária para criar seu fundo de emergência. A partir disso, busque opções com rentabilidade maior para aumentar seu patrimônio.
    Fonte de consulta: This self-made millionaire lifted her parents out of debt and bought them their first home

    Até o próximo post.

    Convidados

    Segredos de dinheiro que pessoas ricas e bem sucedidas sabem

    24 de janeiro de 2018

    Warren Buffett, Chairman and CEO of Berkshire Hathaway - Os segredos financeiros que pessoas bem-sucedidas sabem
    As pessoas não devem ter vergonha de um estilo de vida modesto – até o bilionário Warren Buffett vive de maneira frugal

    A maioria dos especialistas em finanças pessoais vai dizer que o segredo para se tornar rico na verdade não é uma mistério: trabalhe, viva dentro do seu orçamento, invista e poupe o máximo que puder. Aliás, não deve ser vergonha ter um um estilo de vida modesto – até o bilionário Warren Buffett vive de maneira frugal.
    De acordo com a consultora de finanças pessoais Gabrielle Olya, se o seu objetivo é se juntar ao rol dos ricos, é preciso exercitar sua mentalidade e aprender os seus segredos financeiros, listados pelaCNBC.

    Veja seguir:

    1) Salário não é tudo

    Escalar o mundo corporativo irá leva-lo até determinada altura. Em algum momento, você alcança seu potencial de ganho e subir mais que isso nem sempre é possível. Os ricos sabem que, para aumentar a riqueza, é importante fazer o seu dinheiro trabalhar para você – e não o contrário.

    Invista seu dinheiro – parece repetitivo, mas é efetivo. Procure os melhores investimentos para a quantia que você consegue poupar. Faça seu dinheiro render, aplicando em diferentes tipos de investimentos. Não deixe de ganhar dinheiro, aproveite as oportunidades.

    2) Coloque isso por escrito

    A diferença entre ter uma ideia e colocá-la no papel é muitas vezes o que separa o a pessoa bem-sucedida da que não é. E se você quer ter sucesso e alcançar a riqueza, talvez seja hora de começar a escrever seus objetivos, grandes e pequenos.

    Thomas Corley, autor do livro “Rich Habits: The Daily Success Habits of Wealthy Individuals”, (Hábitos dos Ricos: Os hábitos diários de indivíduos ricos”, em tradução livre), observou isso em seu estudo. Dos ricos entrevistados, 67% deles anotam seus objetivos, enquanto 81% mantêm uma lista de tarefas. Se o seu objetivo é ser rico, comece materializando a ideia no papel e faça um plano de ação para que saia dele.

    3) Não gaste com coisas desnecessárias

    As pessoas ricas sabem a importância de poupar dinheiro diariamente. Elas procuram economizar em tudo que podem, seja tomando café da manhã em casa, ou diminuinbdo a quantidade de vezes que jantam fora no mês. Quando for comprar algo sempre se pergunte se você realmente precisa daquilo. Há um jeito de fazer ou consumir a mesma coisa gastando menos? Se a reposta for sim, tente buscar uma alternativa. Isso pode se tornar um hábito.

    4) Seja seu próprio chefe

    Em tese, os funcionários trabalham para se tornar seus “chefes ricos”. Se você está buscando a verdadeira riqueza, considere começar seu próprio negócio. De acordo com Forbes, quase todas as 1.426 pessoas da sua lista de bilionários fizeram suas fortunas através de um negócio que eles ou um membro da família criaram.

    Claro que não é uma fórmula mágica. Iniciar o próprio negócio exige dedicação e conhecimento do setor em que vai operar. Mas segundo Olya, muitos profissionais da classe média pensam que começar um negócio é muito arriscado. “A questão é que os ricos entendem que o que é mais arriscado é permitir que seu tempo e ganhos sejam ditados por um chefe que geralmente não se importa com você e seu desenvolvimento ou que não pode te oferecer mais oportunidades”.

    5) Invista em você mesmo

    Pessoas bem-sucedidas sabem que vale a pena investir tempo, dinheiro e energia para melhorar as próprias habilidades. Isso pode implicar em ler mais, fazer aulas de determinado assunto ou aprender novas competências. Ninguém vai aprender por você. Se quiser ser especialista em seu campo é preciso estar em constante aprendizado. Busque opções que façam você render mais no dia a dia, que dêem resultados no trabalho e na vida pessoal.

    6) Mude sua mentalidade

    “Não há escassez de dinheiro no planeta, apenas uma escassez de pessoas que pensam corretamente sobre isso”, afirma Grant Cardone, empreendedor americano. “Para se tornar um milionário, você deve pensar alto”. Você deve realmente acreditar que você será rico para enriquecer.

    Claro que apenas pensamentos positivos e confiança não farão sua conta bancária passar a ter seis dígitos, mas aliados com atitudes podem ser o principal diferencial na hora de alcançar a riqueza.
    fonte de consulta: Money secrets that wealthy, successful people know

    Até o próximo post.

    Convidados

    Como evitar cair no golpe da moeda virtual

    6 de outubro de 2017

    golpe-do-bitcoin

    O grande aumento de moedas virtuais criou um novo buraco negro no mercado de investimentos. Poucas pessoas entendem exatamente o que são essas criptomoedas, que já chegam a quase mil versões além da mais conhecida, o bitcoin, de onde vêm e quanto valem, incerteza que é amplificada pela escala global de negociação desses ativos e sua falta de regulamentação, já que não há um governo ou instituição que se responsabilize por sua emissão ou circulação. A negociação descentralizada e sem fiscalização, por meio de sites que viram bolsas de moedas ao portador e a falta de identificação dos negociantes também abrem espaço para seu uso em mercados ilegais, justamente no momento em que as autoridades, especialmente as americanas, apertam o certo à lavagem de dinheiro no mercado formal, o que empurra parte dos criminosos para o mercado virtual.

    Esses riscos não eliminam algumas vantagens para o uso das moedas virtuais, como facilitar pagamentos online ou servir de opção de moeda de troca em qualquer país ou até permitir ganhos especulativos. Só é preciso ter cuidado.

    Pirâmides florescem no juro baixo

    Mas um dos maiores riscos desse novo mercado são as pirâmides financeiras, que florescem quando os juros e os rendimentos das aplicações tradicionais caem, como está ocorrendo agora no Brasil. Como o mercado não é padronizado, é descentralizado e sem fiscalização, aumentam as chances de surgimento de esquemas fraudulentos que enganam os investidores, prometendo ganhos exagerados, forjando resultados e desviando recursos.

    No Brasil, já ocorreram alguns problemas com sites de moedas virtuais, como Gladiacoin, que prometia retornos de 200% em 90 dias e, primeiro, parou de pagar os rendimentos, depois criou uma taxa de 15% sobre os depósitos até suspender os resgates de vez em junho deste ano. Outras, como JetCoin, Royal Dragon Traders e Cointherum, funcionavam da mesma forma, prometendo ganhos de 2% ao dia ou 200% em três meses, segundo o site Behind MLM. Há ainda os que oferecem doações desde que a pessoa doe também, o AjudaBitcoin. A pessoa doa e depois passa a receber doações de outros, sistema muito antigo de corrente que usava cartas no passado. Como se vê, nada se cria…

    Boi, avestruz e bitcoin

    Mas, se o mercado de criptomoedas ou moedas virtuais é novo, os esquemas de pirâmides são velhos conhecidos dos brasileiros, que já viram passar bois (Fazendas Reunidas Boi Gordo), avestruzes (Avestruz Master) e créditos telefônicos (Telexfree). Todos tinham em comum um bom argumento para explicar altas rentabilidade em mercados que pouca gente entende como funcionam. Troca-se apenas o bicho então pelo bitcoin para que a pirâmide funcione.

    Efeito cunhado

    O grande apelo das pirâmides é a ganância do investidor, atiçada pela promessa de ganhos elevados e a publicidade desses ganhos por pessoas conhecidas, normalmente parentes ou amigos, que estão nos níveis mais altos da pirâmide e, portanto, ainda conseguem sacar parte dos recursos. Em geral, todos reaplicam os valores sacados pois já “checaram” que o “sistema é sério”, sem perceber que em algum momento a pirâmide vai desabar.

    Marketing multinível e pirâmides

    Outro argumento usado para justificar as pirâmides é o marketing multinível, que é usado por empresas como Avon, AmWay, Natura e outras, e que inclui a indicação de novos vendedores. Os esquemas de pirâmide usam o mesmo sistema, incentivando os investidores a trazerem parceiros para aumentar os ganhos e receber participação. A diferença é que o foco do negócio nas pirâmides não é a venda de um produto, mas o crescimento da base de investidores.

    O mercado de bitcoins e outras moedas, porém, não é em si irregular ou ilegal. Mas sua popularização abre espaço para essas pirâmides. Por isso, é fundamental saber identificar as fraudes. A coisa fica mais complicada porque os esquemas evoluíram desde o início do século XX, quando o imigrante italiano Charles Ponzi enganou Wall Street usando selos. E fica difícil diferenciar uma fraude de um sistema multinível.

    Walter Salmeri, gerente de desenvolvimento de negócios da BitInka, que atua como bolsa (exchanger) de Bitcoins na América Latina, explica um pouco o funcionamento das pirâmides, o risco desses golpes e as formas para o usuário se defender. Criada em 2013, a BitInka atua em nove países: Colômbia, Espanha e Estados Unidos e com equipes locais no Chile, Peru, Argentina, Venezuela, Bolívia e mais recentemente no Brasil.

    Características de uma Pirâmide

    As pirâmides financeiras, ao contrário do esquema de ponzi, não possuem uma administração centralizada. Essa é uma característica que faz esse modelo de negócio ruir rapidamente. As interações entre as pessoas envolvidas no esquema de pirâmide se limitam apenas à pessoas em cargo diretamente superior ou inferior, não existindo qualquer contato com uma organização central. Uma forma fácil de identificar uma empresa que opera como esquema de pirâmide é analisando o comportamento de seus participantes. Geralmente os ganhos financeiros dos vendedores ou participantes são muito mais divulgados do que o próprio produto ou serviço prestado pela empresa.

    Regra dos 70%

    Nos Estados Unidos existe a famosa regra dos 70% que explica que para uma empresa de marketing multinível ser legítima pelo menos 70% do retorno financeiro deve ser sobre a venda do produto. Caso a maior parte do valor venha do ingresso de novos participantes, o usuário deve ficar atento a legitimidade do negócio. Geralmente, pirâmides financeiras aplicam uma grande quantidade da verba em marketing, e a menor parte no produto anunciado. Outra prática que diferencia as empresas de marketing multinível de pirâmides financeiras é a prática da recompra de estoques dos participantes, para evitar acúmulo, algo que não é feito nos esquemas de pirâmide.

    Bitcoins não são pirâmide

    Bitcoins são apenas escolhidos como uma forma de pagamento de diversos esquemas de pirâmides atuais devido a sua valorização, explica Salmeri. O funcionamento do bitcoin é como qualquer uma das criptomoedas que funciona de forma similar a qualquer outra moeda tradicional, como real ou dólar. Além de funcionar como as moedas tradicionais, o bitcoin tem vantagens em relação as moedas físicas, como a facilidade para transferências, legalidade e segurança, diz.

    Ele lembra que esquemas de pirâmide e outros golpes financeiros existem desde a 1920, sempre usando as moedas tradicionais para atingir seus objetivos. “Considerar os bitcoins como um responsável pelo esquema de pirâmide é a mesma coisa que considerar as moedas tradicionais como culpadas pelos golpes financeiros”, afirma.

    Muito além do bitcoin: mais de 900 moedas virtuais

    Entretanto, Salmeri alerta que os usuários devem ficar atentos as moedas alternativas, conhecidas por “altcoins”. Embora existam quase mil alternativas reais, muitas pessoas negociam moedas falsas dizendo ser um ótimo investimento. Caso o usuário deseje operar com altcoins, é recomendado que ele confira o site Coin Market Cap, que lista todas as moedas verificadas, seu valor no mercado e seu histórico.

    5 dicas para identificar um golpe

    Seguindo alguns passos para verificar a validade das diferentes plataformas que podem ser usadas para comprar e vender bitcoins e outras criptomoedas, o usuário não irá ter nenhum problema com as transações e seu dinheiro estará sempre seguro, afirma Salmeri. Esses são os pontos que o usuário deve ficar atento ao negociar bitcoins e outras criptomoedas com alguém.

    1- Ninguém irá te dar nada de graça. Se você receber mensagens online e propostas oferecendo dinheiro de “graça”, renda garantida ou multiplicar seus bitcoins, apenas ignore. Geralmente esses pedidos também são acompanhados de um pequeno depósito de entrada.

    2- Se uma empresa oferece para você um alto lucro em curtíssimos períodos de tempo ou um retorno vitalício, certamente você será enganado.

    3- Sistemas de indicações são a base do funcionamento de uma pirâmide. Se uma plataforma exige que você convide outras pessoas e que os convidados paguem para se cadastrar fique atento, elas certamente são uma pirâmide. Nunca confie em empresas que oferecem comissões sobre os valores dos participantes que entrarem com sua referência. Se você for abordado por alguém oferecendo condições similares, denuncie para o órgão responsável assim que possível!

    4- Se uma empresa foca divulgar mais os lucros por indicação do que a venda do produto em si, certamente o produto não é o foco principal de vendas. Pense nisso: Se uma empresa não vende seu produto, de onde vem o lucro dela? O lucro que sustenta o topo da cadeia vem dos novos usuários entrando na base e isso se configura como um esquema de pirâmide.

    5- Fique alerta com plataformas de financiamento coletivo e doações, afinal essa é uma forma comum de se justificar um golpe. Uma forma de identificar uma plataforma para golpes é se além do valor depositado a plataforma chame você e seus amigos para fazer o mesmo. Existem diversas plataformas de financiamento coletivo legítimas onde você pode contribuir com projetos de maneira segura.

    Como o usuário pode se defender?

    Inicialmente o usuário pode investigar o possível golpe e encontrar informações válidas em seu website. “Por exemplo na página inicial da BitInka, na parte inferior da página no canto direito você encontra o logo da BitGo, os certificados PCI 3.1 e da TrustWave,” afirma Salmeri.

    Há ainda sites especializados em identificar fraudes com moedas digitais, como o BadBitcoin, que tem uma lista negra de sites irregulares. O Guia do Bitcoin também tem uma lista com sites irregulares e divulga análises de alguns portais. E, no Facebook, há o Desmascarando Pirâmides Financeiras, que também pode ajudar.

    A suspeita pode começar se o site não tem endereço ou localização ou nome dos responsáveis. Não informar quem são parceiros, como bancos ou corretoras, também pode ser um sinal de alerta. Outra forma interessante para o usuário confirmar a veracidade de um negócio é questionar o possível golpista sobre o produto vendido pela empresa. Se ele não der uma resposta concreta como “cadeiras” ou ter uma descrição detalhada do funcionamento de um software ou serviço, certamente é um golpe.

    Esmola demais

    O usuário nunca deve acreditar em alguém que diz que pode multiplicar seu dinheiro por duas, três ou quatro vezes, seja em bitcoins ou em moedas tradicionais, afirma Salmeri. Esses resultados são impossíveis até em longo prazo e a empresa ou pessoa que está oferecendo esse serviço é uma armadilha para os participantes.

    A melhor forma que um novo usuário pode se iniciar na operação com bitcoins é por meio de empresas seguras e verificadas. Para isso ele deve principalmente se informar sobre o tema, tanto por pesquisas quanto em comunidades sobre bitcoins, aconselha Salmeri.

    Cuidado com os “faraós”

    Outra forma de negociar bitcoins seguramente e se defender das pirâmides financeiras é ficar atento às pessoas que fazem propostas de negócio, afirma Salmeri. Os “faraós”, apelido dado aos que tentam vender os esquemas de pirâmide, tendem a conversar apenas por mensagens privadas, evitando que o esquema seja desmascarado mais rapidamente. Por fim, antes de concluir uma negociação o usuário sempre deve perguntar publicamente sobre o negócio. Assim recebendo comentários positivos ou negativos sobre o negociante, ajudando na conclusão do negócio, afinal como diz o velho dito popular “quem não deve, não teme.”
    fonte de consulta: arenadopavini.com.br/arenas-das-empresas/34155

    Leia também:

    [BITFRAUDE BREAKINGNEWS] Pirâmide financeira em João Pessoa com bitcoin

    Até mais pessoal!

    Convidados

    [BITFRAUDE BREAKINGNEWS] Pirâmide financeira em João Pessoa com bitcoin

    28 de setembro de 2017

    fraude com bitcoin virou modinha

    Foi identificado pela Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) de João Pessoa, um suposto esquema de pirâmide financeira: uma empresa, com base na capital da Paraíba, mas que utilizava informações de empresas cearenses, é suspeita de causar um prejuízo superior a R$ 1,6 milhão a cerca de 2 mil vítimas no Brasil. O negócio, de acordo com o delegado responsável, consistia em “investimentos em bitcoins” – uma moeda digital. A polícia trabalha com os nomes de três pessoas apontadas como líderes, homens de 20, 26 e 31 anos – além de outras 10 pessoas suspeitas de ajudá-los. Um dos homens, o de 20 anos, se apresentou na tarde desta terça-feira (26) na DDF, foi ouvido e liberado, segundo o delegado. O delegado afirma que os líderes prometeram o dobro do valor investido em uma semana, mas depois de um tempo os “investidores” não recebiam o dinheiro de volta e eram informados de que a “empresa tinha falido”. Os valores eram repassados para os cabeças da pirâmide em mãos, sem o registro de depósitos ou transferências bancárias. Se confirmados os crimes, eles responderão por estelionato, associação criminosa e pirâmide financeira, podendo ser condenados a até 10 anos de reclusão cada um, disse Lucas Sá.

    Leia na íntegra em:

    Polícia investiga pirâmide financeira em João Pessoa com uso de ‘bitcoin’
    Polícia Civil diz que empresa causou prejuízo superior a R$ 1,6 milhão a 2 mil pessoas no Brasil.

    Até mais.

    Convidados

    Os passos para ganhar mais dinheiro, de acordo com um milionário autodidata

    22 de setembro de 2017

    wealthy suits -
 Homem que ficou milionário em 5 anos revela 4 formas de ganhar mais dinheiro

    The 7 steps to making more money, according to a self-made millionaire

    Grant Sabatier que ficou milionário em 5 anos revela algumas formas de ganhar mais dinheiro. Ele construiu sua fortuna sozinho, garante que acumular dinheiro e alcançar a riqueza não acontece do dia para a noite.

    Em meio à crise que o país enfrenta, muitas pessoas procuram formas de aumentar a renda. Existem muitas formas de conseguir um dinheiro extra. Você pode, por exemplo, fazer alguns trabalhos temporários, mudar alguns hábitos ou investir em um novo negócio, mas Grant Sabatier, um milionário que construiu sua fortuna sozinho, garante que acumular dinheiro e alcançar a riqueza não acontece do dia para a noite. “Há etapas que você pode cumprir para aumentar significativamente suas chances de ganhar muito mais dinheiro”, afirma ao Business Insider.

    Segundo ele, que tinha R$ 2 na conta, mas conseguiu juntar R$ 1 milhão em 5 anos, há 4 formas que você pode fazer para ganhar mais dinheiro hoje ou futuro. “A maioria das pessoas toma decisões pensando no curto prazo, sem refletir sobre os impactos no futuro. Para ganhar dinheiro é preciso ser objetivo, estratégico e ter planejamento”, diz.

    Confira 4 formas de ganhar mais dinheiro:

    1) Conseguir um aumento ou um bônus

    A forma mais rápida e fácil de conseguir mais dinheiro é aumentar a quantia que você ganha com a sua fonte de renda principal. “Quando se trata de dinheiro sempre tente otimizar o que já está nas suas mão primeiramente”, diz Sabatier. Talento tem alta demanda e você pode usar disso para ter uma alavancagem financeira na sua área.

    Segundo Sabatier não importa o segmento para qual trabalha, cada vez mais os empregadores encontram desafios na hora de achar talentos para suas empresas. Você pode usar isso a seu favor, para ter mais poder durante as negociações de salário, por exemplo. Ele aconselha que o profissional deve ficar sempre atento ao seu salário no nível do mercado, comparando o mesmo cargo em outras empresas, por meio de sites na internet, para conseguir negociar um aumento.

    2) Comece a vender suas habilidades

    Outra forma de ganhar dinheiro é via internet. Você pode passar a vender seus conhecimentos e arrecadar uma quantia extra por mês. Você pode, aos poucos, construir sua audiência por meio de sites, blogs ou vídeos, por exemplo e rentabilizar.

    “Há mais informações criadas a cada segundo na internet, mas as pessoas fazem mais do mesmo, não sabem onde procurar respostas ou idéias que realmente funcionam”, comenta Sabatier. Se você pode fornecer respostas, ajudar as pessoas a serem mais efetivas, mais eficientes ou mais bem-sucedidas, então você pode ganhar muito dinheiro.

    Segundo o milionário, este é o paradoxo da nossa era – uma quantidade infinita de informações está disponível gratuitamente online, mas as pessoas procuram professores e curadores experientes. “Você pode facilmente vender seu conhecimento, aproveite”, diz.

    3) Abra sua própria empresa

    Nunca foi tão fácil abrir seu próprio negócio. E entenda que para isso é preciso um investimento inicial, e o retorno geralmente não é imediato. Mas você pode construir um site em 20 minutos e vender produtos ou oferecer serviços em questão de dias, por exemplo.

    “Se você vai lançar uma empresa, eu definitivamente recomendo que você comece uma empresa de responsabilidade limitada (Ltda.)”, diz. Nesse modelo, a abertura da empresa é feita a partir do investimento dos sócios e cada associado tem sua participação definida com base em sua contribuição.

    Como é vetada a retirada ou distribuição dos lucros para os sócios, caso haja prejuízos para o capital da empresa, Sabatier, acredita que é um modelo seguro para começar. “Existem muitas vantagens em lançar sua própria empresa e gerenciar sua vida como uma empresa”, diz.

    Trabalhar para si mesmo em tempo integral não é fácil, mas é o caminho mais claro para a riqueza, segundo o milionário. “Todos os seus investimentos – seu tempo, redes, habilidades e, é claro, o dinheiro irão formar uma combinação ao longo do tempo, que vai resultar em novos fluxos de renda e oportunidades”, afirma.

    Quando você está empreendendo é essencial para aprender a analisar suas vendas ou oportunidades de negócios em um nível mais profundo. “Eu aprendi a analisar pessoas jogando pôquer na faculdade. O que o cliente realmente deseja? O que seu chefe realmente quer? Não pense apenas sobre o que eles estão perguntando – pense mais fundo sobre o que os está motivando”, explica o milionário.

    Sabatier diz que seu chefe ou cliente quer que o seu produto o esteja ajudando de alguma forma. Na próxima vez que você estiver montando ou tentando vender um projeto, pense em como você pode facilitar a vida do seu cliente. E claro, cobre por isso.

    4) Crie uma rede de pessoas que compartilhem dos seus interesses

    Networking é crucial também para ganhar dinheiro. “Embora eu goste de fazer novos contatos, não gosto de eventos que forçam a construção dessa rede. Não acredito que funcionem”, afirma o milionário. A construção de networking online é excepcionalmente mais poderosa, segundo ele. “As conexões mais rentáveis que fiz foram através do LinkedIn, meu próprio site ou com referências de clientes passados”, conta. Depois de ter um relacionamento bom com alguns clientes, você pode ter acesso a outros vários nomes e pode pedir referências.

    Se você quer construir um negócio, por exemplo, você precisa criar uma rede de contatos e uma audiência. Uma rede é um grupo de conexões que leva tempo para construir e é essencial para desbloquear oportunidades ao longo de sua vida. Com a audiência fica mais fácil vender seu produto. Se você tem um grupo de pessoas que já acompanha seu negócio, confia no que você faz e sente que seu trabalho realmente faz diferença, é mais concreta a chance de lucrar.

    Leia também:

    Como trabalhar menos de 10 anos, conta alguém que se aposentou milionário em 5 anos

    Até o próximo post.

    Convidados

    Quanto poupar por mês para aposentar milionário?

    29 de agosto de 2017

    A quantia pode ser inferior a R$ 300 se a pessoa começar desde cedo.

    Quanto poupar por mês para aposentar milionário?

    Ter uma conta milionária é, sem dúvida, o sonho de muitas pessoas. Seja para viver de renda e largar o emprego, viajar ou só curtir a vida. Melhor ainda seria se aposentar com uma conta bancária dessas, principalmente por se tratar de um período em que as pessoas já trabalharam e querem descansar em grande estilo. A pergunta, porém, é como fazer para conseguir isso?

    Segundo matéria do Infomoney dá para saber quanto e onde aplicar para atingir esta meta, isto é, quanto mais tempo a pessoa tiver até a data da aposentadoria, menos ela terá que poupar por mês – graças à ajuda dos juros compostos. Para isso foi elaborado uma tabela com os prazos de 45, 25 e 15 anos até a aposentadoria, a economia mensal necessária para alcançar o milhão e a taxa real de 7% a.a. e de 5% a.a.

    Além disso, por ser impossível prever a inflação daqui a 45 anos, foi calculado os valores de forma que o poder de compra seja mantido, ou seja, desconsiderando os efeitos da inflação. Desta forma, os valores da tabela consideram somente a taxa de retorno real, ou seja, o cenário em que R$ 1 milhão daqui a 45, 25 ou 15 anos equivale ao mesmo R$ 1 milhão de hoje.

    De acordo com a tabela, uma pessoa que ainda tem muito tempo para se aposentar (45 anos), pode economizar uma quantia mínima de R$ 280 ao aplicar em investimentos com taxa real de 7% a.a. Por outro lado, o valor mensal sobe para R$ 3.200 quando a pessoa só tem 15 anos até a aposentadoria. Já no meio termo, ou seja, com 25 anos até a aposentadoria, o valor é de R$ 1.250.

    Com relação às melhores aplicações para atingir R$ 1 milhão, Zamboni recomenda títulos do Tesouro Direto que atualmente pagam o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) mais 5% ao ano, como é o caso do “Tesouro IPCA+ com juros semestrais e vencimento em 2035” (antiga NTN-B), que neste momento paga uma taxa de 5,12% a.a.- valor que varia diariamente. Tais títulos são garantidos pelo Tesouro Nacional e preservam o poder de compra, pois pagam a inflação (IPCA) acrescida de uma taxa real.

    Para quem aceita um pouco menos de segurança, mas ainda assim quer uma aplicação em renda fixa, o assessor recomenda debêntures de infraestrutura emitidas por algumas empresas de energia, que chegam a pagar taxas entre 6% a.a. e 7% a.a. e são isentas de Imposto de Renda. Este tipo de título tem mais risco de crédito do que o Tesouro Direto, por isso, é importante avaliar a qualidade da empresa antes de comprá-lo.

    Já para quem pode abrir mão um pouco mais da segurança em troca de uma maior rentabilidade, Zamboni indica a exposição ao mercado de renda variável ou aos fundos multimercados.

    Veja abaixo as tabelas elaboradas:

    Prazo até R$ 1 milhão (anos) Economia mensal Taxa Real (a.a.)
    45 R$ 280 7%
    25 R$ 1.250 7%
    15 R$ 3.200 7%
    45 R$ 500 5%
    25 R$ 1.700 5%
    15 R$ 3.750 5%
    Convidados

    Exame: A pirâmide do marketing em rede

    3 de agosto de 2017

    Pirâmide do marketing em rede

    Questão para reflexão: Hinode é pirâmide financeira?

    Em épocas de desemprego em massa os vendedores de cursos mirabolantes para ficar rico da noite para o dia pipocam na internet! A vida ensina a aprender mesmo com quem não se tenha simpatia. A eles se dá assim alguma utilidade para terem cruzado o seu caminho. E foi de um destes que ouve-se a frase: “o problema do mundo de hoje é que está começando a faltar bobo pra tanto malandro”. No que diz respeito ao tão falado “marketing de rede”, mais uma das milhares roupagens dadas à tradicional “pirâmide”, a frase é perfeita.

    Cuidado com pirâmide financeira Mandala da Prosperidade

    Basta abrir seu facebook e as propagandas começarão: “Descubra como eu ganhei milhões sem sair de casa trabalhando somente duas horas por dia”, “Conquiste milhões de seguidores e potencialize o seu negócio”, “Os segredos do marketing de rede revelados como nunca antes”, e por ai vai. Todos se propondo a mostrar algo diferente, revelador, bombástico, que irá tornar sua jornada até os milhões rápida e certa. Na prática, todos absolutamente iguais, uma repetição de uma formuleta criada em cima dos princípios de psicologia social tão bem descritos nos livros de Robert Cialdini.

    Depois de fazer os cursos, gastarem milhares de reais, e darem com os burros n’água, as pessoas percebem que só existe uma opção para recuperar o dinheiro que perderam nos tais cursos. Reforçar sua crença em seus gurus-carrascos-charlatões de estimação e tornarem-se também vendedores de fórmulas milagrosas (este também um fenômeno muito bem explicado por outro gênio da psicologia social, Elliot Aronson). Da noite pro dia viram “coaches”, “mentores” ou professores de “marketing de rede”. E a brincadeira toda vira ser dar um curso para bobos que vão se tornar professores de bobos que por sua vez ensinarão a fórmula milagrosa a outros… bobos.

    Nesta altura do campeonato, alguns dos “malandros” de plantão que leem o artigo estão se coçando na cadeira prontos para rebater: “Ele fala sem saber! Não conhece o meu caso! Eu consegui realmente ganhar dinheiro com o marketing em rede!”. É verdade, existem os casos dos que ganham dinheiro fazendo isso lá do topo da pirâmide, e alguns raríssimos que ganham aplicando em seus negócios. Como existem os que melhoram seus negócios mudando uma letra do nome da empresa, fazendo estudos energéticos do escritório com parapsicólogos ou colorindo as paredes das salas utilizando a cromoterapia. A verdade é que mesmo sem fazer nada um percentual das coisas que vão mal passa a ir bem e isto se chama estatística. Mérito dos malandros do marketing em rede que sabem se utilizar dela para convencer seus bobos-alunos.

    As pessoas estão começando a acordar. O dinheiro livre para cursos está cada vez mais escasso e as informações sobre seus resultados mais disseminadas, fazendo com que cada vez menos estejam caindo no conto do vigário de enriquecer rapidamente ou multiplicar os negócios de suas empresas em semanas através de formulas e cursos milagrosos. Ainda sobrarão malandros, é claro, mas serão menos em quantidade. Afinal, foi Einstein que dizia que só existem duas coisas infinitas: o universo e a estupidez humana. Einstein, porém, fazia sempre uma ressalva que em relação à primeira não tinha certeza…

    Querem fazer um curso para mudar suas vidas? Busquem algo que aplicarão em vocês mesmo e não algo que ensinarão aos outros. Algo como uma reeducação alimentar, um maior conhecimento técnico de sua profissão ou mesmo um curso que te ensine uma profissão nova. Desde que a profissão não seja a de “enganador de bobos”.
    fonte de consulta: exame.abril.com.br/blog/eduardo-moreira/a-piramide-do-marketing-em-rede

    D9 e MinerWorld: suspeita de operar um esquema de pirâmide financeira

    Até o próximo post.

    Geral

    Mr Crazy Kicks: Homem que passou por dificuldades financeiras conta como conseguiu se aposentar aos 34

    6 de julho de 2017

    Blogueiro que passou por dificuldades financeiras conta como conseguiu se aposentar aos 34, sendo que o seu irmão mais novo o fez perceber que não havia necessidade de ganhar mais, mas sim de gastar menos!!!

    Hábitos que atrapalham sua vida na hora de construir riqueza

    Com pseudônimo Mr Crazy Kicks, o blogueiro de viagens que se aposentou aos 34 anos após ter uma conversa muito esclarecedora com seu irmão mais novo. Conforme conta em texto, a grande virada da sua vida aconteceu ao perceber que o parente, que trabalhava como garçom, conseguiu juntar US$ 60 mil durante a faculdade sem fazer nenhum investimento, mas sim com uma atitude muito simples: economizar.

    Mr Journey Kicks, Homem que passou por dificuldades financeiras conta como conseguiu se aposentar aos 34, Aposentadoria, Previdência, Independência Financeira, Blogueiro, Blogueiro de sucesso, Blogueiro Rico, Blog de viagem,Rico, Riqueza

    De família de classe média-baixa, ele conta que passava dificuldades e não tinha dinheiro para comprar roupas e outros itens básicos durante os diversos períodos de desemprego de seus pais na infância. “O pior que sofri foi a vergonha de precisar usar as roupas da minha irmã mais nova para ir à escola”, descreve.

    Aos 14 anos, Kicks conseguiu seu primeiro emprego em uma cafeteria, ganhando US$ 30 por dia. Com economias deste trabalho, passou a investir em títulos bancários CD (Certificate of Deposit) com retorno de 5% ao ano, e percebeu que era possível fazer seu dinheiro render. “Como eu preferia jogar videogames a trabalhar em uma cafeteria, eu realmente gostava da ideia de fazer dinheiro sem trabalhar”.

    O WalMart foi o segundo trabalho do blogueiro que, recebendo US$ 10 por hora, conseguiu pagar por seus estudos cortando grama nas lojas do supermercado. Posteriormente, continuou trabalhando enquanto cursava a faculdade de engenharia da computação.

    O erro: gastos

    Após a formatura, passou a trabalhar na área que cursou. “Conseguir um emprego de verdade foi um verdadeiro alívio para mim. Celebrei meu sucesso saindo para comer fora, comprando brinquedos e passando noites em bares quando quisesse. Após alguns anos, comprei uma casa e um novo carro”, conta o blogueiro. “Tinha 23 anos e estava vivendo”, relata.

    Enquanto gastava todo o seu dinheiro assim que recebia, não pensava no futuro. Foi nessa época que veio o que chama de “momento eureca”.

    Virada

    Ao saber do dinheiro que seu irmão mais novo havia juntado US$ 60 mil – muito mais do que o próprio tinha em sua época de faculdade – sem investir em nada extraordinário e com um emprego que pagava pouco. “Eu não precisava ganhar mais, eu precisava gastar menos – muito menos”, escreveu.

    Neste ponto, seu salário era de US$ 60 mil ao ano, os quais gastava quase que completamente. “Na universidade, vivia com uma fração disso”, relembra. Foi aí que veio a verdadeira virada.

    Seu casamento custou US$ 20 na prefeitura da cidade; ele vendeu o carro chique e substituiu por um popular; continuou comendo e bebendo o que gostava, mas dentro de casa. A partir daí, as economias começaram a “empilhar dinheiro em suas contas bancárias”, conta.

    Após tomar as providências para gastar menos, ele e a esposa decidiram investir essas sobras. Três fundos de investimento atrelados a taxas prefixadas fizeram parte do portfólio de longo prazo escolhido pelo casal para impulsionar os ganhos. “Eram muito mais simples e livres de stress”.

    Liberdade

    No trabalho, passou a recusar projetos estressantes, usar jeans no escritório e buscar projetos em pesquisa – área pela qual se interessava mais. “Conforme você cresce na engenharia, você também para de fazer o trabalho divertido”, diz.

    Tanto o blogueiro como sua esposa usaram investimentos simples e cortes nos gastos para largarem os empregos em corporações tradicionais. A meta era que se aposentassem em 2020, mas eles conseguiram em 2016 e 2017.
    mrcrazykicks.com/my-journey-to-financial-independence

    Até o próximo post.

    Convidados, Geral

    Como fazer o meu dinheiro render?

    20 de março de 2015

    O ano de 2015 está caminhando e vemos que a inflação está em alta, os juros aumentam e o país cresce pouco. Isto desanima alguns, ou a maioria e também faz com que muitos se sintam preocupados com o cenário atual. E vem a seguinte pergunta: Como fazer o meu dinheiro render?

    dinheiro render

    Parece difícil, mas é possível! O que é preciso para conseguir render seu precioso dinheiro será seguir alguns passos que serão apresentados logo abaixo. Se estes passos forem seguidos, tenha certeza de que o seu dinheiro renderá e seu futuro será mais tranquilo, além de estar se tornando uma pessoa mais confiante com relação ao dinheiro e às finanças.

    Não espere sobrar para poupar e conseguir fazer o dinheiro render!

    Inverta o processo de esperar sobrar para poupar. Como assim? Parte do seu salário invista, guarde, poupe em alguma modalidade de investimento. As modalidades de investimento existentes são muitas e com certeza haverá uma que se encaixe em seu perfil e disponibilidade. A maioria das pessoas esperar sobrar dinheiro para poupar, mas sabemos que se esperarmos sobrar isto não irá acontecer, é quase impossível, pois sempre surge algo para substituir o objetivo de poupar.

    Estabeleça Metas

    Estabelecer metas é muito bom para quem busca alguma realização. Quando estabelecemos metas precisamos de um planejamento e sabemos que o mesmo nos ajuda a ter uma melhor organização. Saiba que para realizar um sonho, por exemplo, uma viagem, você precisará saber de início quanto custará, em seguida quando será realizada e assim ir colocando em seu planejamento estes detalhes. Agora, com relação ao dinheiro, você pode fazer alguma aplicação como CDB (Crédito de Depósito Bancário) que terá bons rendimentos e garantirá que seu dinheiro seja poupado.

    Seja confiante

    Obstáculos aparecerão, mas faz parte do processo. Imprevistos podem fazer com que retire o que foi guardado até o momento. O que fazer para amenizar os imprevistos, como se preparar para imprevistos? A resposta é simples! Guarde uma quantia para imprevistos. Uma parte do que você ganha deve ser guardada para imprevistos, e para conseguir fazer isto reveja seus gastos que possam ser supérfluos, ou que podem ser cortados para ajudar a poupar. Na busca do seu sonho, tudo precisa ser revisto.

    Simplifique

    Por fim, simplifique a forma de gerenciar seus ganhos, seus gastos e seus objetivos. A forma mais simples para isto é “anotar”, desta forma você aprenderá e descobrirá o que impede seu dinheiro render. Anote tudo: O que entra o que sai, o que rendeu o que pode ser cortado ou diminuído em gastos. Um simples caderno já lhe ajudará muito, mas se você gosta de utilizar planilhas veja esta planilha gratuita.
    Planilha 

    Guest Post de Micael Petrúcio
    querolimparmeunome.com