Vil Bro’s Articles at Defenda Seu Dinheiro
<h1>Archives</h1>
    Geral

    Perguntas erradas nos investimentos

    6 de agosto de 2018

    Para quebrar tabus e tirar dúvidas, reportagem explica o básico do mundo financeiro
    Veja 8 perguntas sobre investimentos que ninguém deveria ter vergonha de fazer

    Sempre é necessário se ter muito cuidado com aquilo que você pergunta, pois alguém sempre terá uma resposta, a qual pode ser bem errada. Também existe uma frase popular que diz: – cuidado com aquilo que você quer, pois você pode conseguir.

    As pessoas vivem hoje em dia num mundo onde todos estão tentando vender algo, ou seja, algo bom nem ruim, simplesmente isto acontece. As pessoas estão tentando ganhar dinheiro e “se virar nos 30”. Algumas fazem isso de forma mais ou menos adequada do ponto de vista moral. Veja, por exemplo, se você postar, neste exato momento, uma mensagem nas suas redes sociais dizendo que você quer “conquistar sua independência financeira sem fazer força” ou “perder dez quilos em um mês”, é de se imaginar que não levará mais que alguns instantes para que alguém lhe ofereça uma solução mágica por uma módica quantia e, possivelmente, embora até seja desnecessário dizer, será uma solução falsa e que não vai funcionar.

    O Lobo de Wall Street faz um alerta sobre Bitcoin

    É aquilo, a demanda que gera a sua própria oferta, ou seja, se alguém quer ilusão, sempre haverá outro ali prontinho para te vender ilusão. Claro, se você quer soluções mágicas, alguém vai te oferecer uma solução mágica. Infelizmente, no mundo dos investimentos, a coisa funciona da mesma forma. Há uma verdadeira indústria de promessas e ilusões exatamente porque o investidor pede por isso. O estoque de falsos mestres e incautos nunca acaba. E a indústria está aí para atender qualquer demanda, por mais extravagante que seja. Quer saber o que vai acontecer na economia após as eleições? Alguém vai ter uma “resposta” para te vender… Quer saber o que vai acontecer com o dólar? Fique tranquilo, pois alguém tem a bola de cristal e vai compartilhar a resposta com você… Quer aprender a técnica mirabolante e infalível para aplicar seu dinheiro e ganhar 50% ao mês? Você terá dificuldade em escolher entre tantas pessoas oferecendo a “receita do bolo turbinado”.

    E como a demanda gera a sua própria oferta, a única forma de não criar a oferta é não criando a demanda… Ou seja, é simplesmente “parando de perguntar”, pois você sabe que, se perguntar, a resposta virá – ainda que seja errada.

    Nessa linha, tem duas perguntas que são particularmente perniciosas e que os investidores deveriam para de fazer (sob o risco de continuarem obtendo respostas falsas e ilusórias).

    A primeira delas é “o que vai acontecer no futuro?”.

    Os mercados são, em grande parte, aleatórios e basicamente “tudo” pode acontecer. E tem tanta gente fazendo previsões e “chutes”, que é inevitável que, em algum momento, alguém acerte. E esses acertos nada têm a ver com alguma capacidade premonitória.

    Então, aceite que o mercado é imprevisível e pare de querer saber se o dólar vai subir, se os juros vão cair e qual é a “boa do dia”…

    A segunda pergunta é “o que devo fazer?” (e suas variações).

    Uma das situações mais frustrantes que acontecem é quando se está falando sobre o funcionamento dos mercados (que sempre tem alguma complexidade) e me aparece alguém com a clássica pergunta: – afinal, é pra comprar ou pra vender?.

    Esse é aquele momento em que a pessoa escancara a preguiça mental e diz algo como: – não quero saber nada, apenas me dê uma resposta pronta.

    Muitos analistas e educadores não dão esse tipo de resposta pronta, pois sabem que o risco de dar uma resposta errada é alto, fato que pode induzir a pessoa a perder dinheiro, embora saibam que a decisão final é sempre do investidor, porém uma grande parte dos integrantes da indústria de “atender à demanda do investidor, ainda que entregando coisas ilusórias”, dará essa resposta de bate-pronto com um sorriso no rosto e dormirá tranquilamente à noite, como se nada tivesse acontecido.
    Para concluir vale ressaltar que antes de fazer uma pergunta o investidor precisa ter em mente que sempre existe uma resposta, ainda que seja uma resposta errada, a qual pode lhe fazer tomar decisões equivocadas.

    Leia também:

    O que é um mico na bolsa de valores?

    Previsões e analistas de economia

    Profetas do mercado financeiro

    Até mais.

    Filmes

    The Catch – série 2016

    27 de julho de 2018

    The Catch serie 2016

    The Catch é uma série de suspense que acompanha a vida de Alice Martin (Mirelle Enos), uma mulher prestes a se casar – e a ser enganada. Sem saber dos planos do noivo, a moça – que investiga fraudes financeiras para viver, também não é exatamente quem diz ser. Quando os planos do golpe do noivo colidem com as mentiras que ela construiu tão perfeitamente, os dois entram em um perigoso jogo de gato e rato.

    Até mais.

    Filmes

    Perdoai as nossas dívidas – filme 2018

    25 de julho de 2018

    O Netflix tem um novo longa-metragem italiano, Perdoai as Nossas Dívidas (Rimetti a noi i nostri debiti).

    perdoai-as-nossas-dividas-netflix

    É a história de Guido (Claudio Santamaria), um homem que está ameaçado por credores e recém-desempregado que concorda em trabalhar para um cobrador de dívidas (Marco Giallini), mas logo descobre que seu acordo com o diabo tem custos inesperados.

    Até mais.

    Geral

    Fundo imobiliário Mérito é suspenso pela CVM

    19 de julho de 2018

    O fundo imobiliário Mérito é suspenso pela CVM, pois tinha atuação semelhante à pirâmide financeira.

    A Comissão de Valores Mobiliários anunciou nesta quarta-feira (18/07/2018) a suspensão do Mérito Desenvolvimento Imobiliário I Fundo de Investimento Imobiliário, administrado pela Planner Corretora de Valores S.A…..Leia mais a seguir:

    Com atuação “semelhante a pirâmide”, fundo imobiliário Mérito é suspenso pela CVM
    xxxxxx

    Fujam dos investimentos suspeitos!!

    Até mais.

    Geral

    5 investimentos que vão ajudar você a ficar milionário

    13 de julho de 2018

    Para ser um milionário, tudo o que você tem que fazer é ganhar muito dinheiro. Certo? Não necessariamente
    5 investments that made me a millionaire

    Para ser um milionário não necessariamente tudo o que você tem que fazer é ganhar muito dinheiro, conforme acredita Chris Reining, investidor que aos 37 anos alcançou o primeiro milhão, se aposentou e parou de trabalhar. Para ele, ter seis dígitos na conta e mantê-los tem muito mais a ver com viver dentro dos seus meios e investir em aprendizado e networking do que pensar só em ganhar mais e mais.
    “Levei muito tempo para perceber que têm muitas despesas que podemos cortar para então nos concentrarmos em ganhar mais. Primeiro economiza, depois invista e depois desenvolva habilidades para manter esse dinheiro. O sucesso não é apenas investir em coisas como ações ou imóveis, é investir em você mesmo”, afirma Reining, segundo o CNBC.

    Reining compartilhou 5 investimentos que o ajudaram a se tornar milionário – e não são aplicações financeiras.
    Veja-as a seguir:

    Se cerque das pessoas certas

    Se você não está se cercando de pessoas inteligentes e ambiciosas, é hora de mudar isso. Esteja em contato com pessoas talentosas, converse com elas, peça opiniões e ouça todos os conselhos, debater e compartilhar conhecimento. “Depois de encontrar apenas mentores que cobraram muito caro para me ajudar, tentei começar meu próprio grupo. O primeiro falhou, assim como o segundo. Então, enquanto participava de uma conferência em Portland, eu estava conversando com um cara que mencionou que seu mentor estava procurando outro membro. Desde 2015, nós quatro nos reunimos a cada semana por uma hora, e estou impressionado com o quanto cresci com o conselho e o conhecimento do grupo”, conta o investidor.

    Escolha um mentor

    “O maior erro de carreira que cometi foi não ter um mentor. Eu pensei que quanto mais você trabalha, mais rápido você sobe. Na verdade, a chave para progredir é mostrar seu valor”, explica Reining. Um mentor oferece esse tipo de orientação.

    Segundo ele, você deve procurar alguém que esteja no mínimo cinco anos à sua frente em sua carreira. Alguém que você admire, esteja na posição que queira ou o talento que você quer desenvolver. Marque um café e peça orientações e ajuda de forma clara e honesta. “Surpreendentemente, a maioria das pessoas diz sim”, revela.

    E quando encontrá-los, certifique-se de levar uma lista de perguntas, problemas ou tópicos que deseja abordar. Diga-lhes rapidamente o que você conquistou recentemente e quais os desafios que enfrenta e quais abordagens você pode fazer para solucioná-los. “Eu não estaria onde estou hoje sem estar em contato com as pessoas que eu admiro”, diz.

    Saiba agilizar decisões

    Saber tomar decisões de forma ágil é importante. Não é sobre decidir coisas na pressa e fazer escolhas erradas. É sobre não perder tempo com decisões simples, como onde almoçar. Nunca conseguia almoçar em uma hora. Então eu decidi tentar comer o mesmo almoço simples todos os dias: um sanduíche e iogurte. Parece insano, mas isso mudou minha vida. Eu não precisava mais pensar no almoço porque a decisão já havia sido tomada para mim”, afirmou Reining.

    Não perca tempo com decisões bobas, defina padrões para agilizar sua vida. COmo por exemplo, colocar R$ 500 em um investimento rentável todo mês assim que seu salário cair para garantir que esse dinheiro será destinado a uma viagem ou qualquer outra finalidade.

    Desenvolver o máximo de habilidades que conseguir

    Warren Buffett foi questionado sobre o que ele achava que seria o melhor investimento. “Investir em si mesmo é a melhor coisa que você pode fazer. Qualquer coisa que melhore seus próprios talentos porque isso ninguém pode tirá-lo de você. Maximizar seus talentos por trazer um retorno surpreendente”, disse o bilionário.

    Esse poderia muito ser o melhor conselho de investimento que Buffett já deu. Foque em desenvolver as habilidades que já tem e aprender novas. Como falar em público, escrever melhor, aprender design, táticas de persuasão, estratégias de tecnologia ou uma segunda língua. “É assim que você se torna mais valioso e, quando você é mais valioso, as pessoas pagam mais pelo que você faz”, afirma Reining.

    Essa questão está relacionada ao fato de que para conquistar seu primeiro milhão, você não pode desistir de aprender mais. Sempre esteja disposto a ler um livro, assistir um vídeo que agregue algo no seu dia a dia.

    Veja também:

    7 mentiras que te contam sobre investimentos

    Filmes

    O preço do sucesso – filme 2017

    11 de julho de 2018

    Ótimo filme sobre negócio de família estagnado e precisando de um próximo passo para se profissionalizar, ser viável e lucrativo.
    Atuações muito boas.
    No Netflix.

    Sinopse

    Com dificuldades para equilibrar sua vida profissional e pessoal, um comediante em ascensão conhece o verdadeiro preço da fama.

    le-prix-du-succes-film-netflix-2017

    Até mais.

    Geral

    Porque diversificar é essencial

    10 de julho de 2018

    Como e por que diversificar os investimentos?

    juggling balls - Mulher que tem várias fontes de renda diz porque diversificar é essencial - Dorie Clark, de 39 anos, foi demitida de seu emprego e ficou sem saber o que fazer, já que o trabalho era sua única fonte de renda
    A woman with 7 income streams explains why it’s one of the best things you can do for your career

    É bem possível que quem esteja lendo este post já tenha passado por um momento de pânico por não saber como pagar seu próximo aluguel, ou a fatura do cartão de crédito, após uma demissão ou uma redução de salário. Dorie Clark enfrentou uma situação parecida anos atrás: foi demitida de seu emprego e ficou sem saber o que fazer, já que o trabalho era sua única fonte de renda. Mas embora tenha sido uma fase difícil, ela aprendeu uma grande lição que mudou os rumos de sua vida.
    Em uma entrevista ao Business Insider a Clark contou que após ser demitida ela decidiu que nunca mais confiaria sua vida financeira em uma única fonte de renda novamente. Com o tempo, ela criou um estilo de vida estável com nada menos do que seis fluxos de renda.

    Dorie é jornalista e formada em filosofia, embora hoje seja empreendedora e atue como consultora de marketing para empresas. A demissão aconteceu em 2000, quando perdeu seu cargo como repórter política. “Não tive nenhum aviso e recebi apenas quatro dias de indenização. Algo que parecia certo provou ser muito inseguro, e teria sido muito útil ter uma outra fonte de renda para recorrer”, explica.

    Seguiu a vida fazendo alguns bicos, época em que começou a empreender, e alguns cursos em administração e negócios. Mas foi apenas em 2013 que ela começou a pensar seriamente em criar múltiplos fluxos de receita. “Eu já era empreendedora há alguns anos e estava fazendo apenas um tipo de projeto: marketing para empresas. Eu percebi que poderia tornar meu negócio ainda mais robusto e seguro se eu também tivesse diferentes fluxos de renda e fizesse coisas diferentes para ganhar dinheiro”, diz Clark.

    Ela entende que a ideia de diversificar sua renda surgiu porque ganhou dinheiro trabalhando com muitos clientes diferentes com o negócio de marketing. “Quando percebi que dava para trazer dinheiro de vários lugares diferentes, comecei a consolidar e estudar essa ideia de forma mais séria”, diz.

    Por que você precisa diversificar sua renda

    Quem investe em ações já está acostumado com a ideia de diversificação. “Todo mundo sabe que [investir em um único papel] é uma má ideia. Você precisa diversificar”, diz.

    De acordo com ela, o mesmo conceito deve ser usado com outras fontes de renda. “Eu fiz muita pesquisa ao longo dos anos e conclui que uma das melhores maneiras de criar uma estabilidade profissional legítima e real para nós mesmos é ter múltiplos fluxos de renda”, garante.

    Ela explica que a ideia funciona certamente para empresários. Mas, mesmo para pessoas que trabalham dentro de uma empresa e que têm um chefe podem ter um fluxo de renda secundário de algum tipo – seja vendendo um produto caseiro, ou dando aula de algo que sabe ou qualquer outro tipo de trabalho secundário que dê dinheiro. “Ter essa linha lateral, uma segunda renda, oferece proteção adicional contra a incerteza”, afirma.

    Ela hoje possui várias fontes de renda: é consultora, dá coaching executivo, dá aulas de administração, escreve livros, dá cursos online, e ganha para participar de palestras e eventos: – “No meu caso não é tão difícil ter vários fluxos de renda – porque não estou fazendo coisas muito diferentes. Minha equipe é bem pequena. Ao invés disso, são atividades relacionadas em que estou falando para públicos-alvos semelhantes, portanto, promover uma coisa que eu faço, como meu livro mais recente, pode ajudar a gerar oportunidades de falar ou pessoas que possam se interessar em participar de algum dos meus cursos, por exemplo”, explica.

    Entrepreneurial You, livro lançado por ela no fim do ano passado, mostra como não se pode confiar em seu empregador para fornecer oportunidades de desenvolvimento profissional ou para mapear sua progressão na carreira. “Você precisa identificar onde você quer ir e procurar as habilidades e a rede para chegar lá. Essa é a essência de cultivar uma mentalidade empreendedora”, segundo Clark.

    Para ela a importância de diversificar o caminho do seu dinheiro é nunca depender de apenas uma fonte de renda. “Eu passei por isso na pele, e não foi legal, então eu reitero que as pessoas devem ter opções para quando surgirem emergências”, diz.

    Claro que vários fluxos de renda podem ser muito, ainda mais adaptando a situação para a realidade brasileira, mas se você conseguir ter uma segunda fonte de renda, pode investir outra parte do dinheiro e montar seu fundo de emergência para não passar apertado. Você pode começar com uma aplicação como o Tesouro Direto, que não exige uma quantia alta para começar a investir e você empresta seu dinheiro para o governo que te paga juros e, aos poucos, ir colocando cada vez mais dinheiro.

    “Diversificar seus fluxos de renda não é apenas uma maneira de ganhar mais dinheiro, mas também uma forma de fornecer segurança profissional, além de aprender novas e valiosas habilidades”, acredita Clark.

    … e sua carreira

    Para além do bolso, a diversificação de Clark envolveu toda sua carreira. Afinal, hoje ela atua como consultora de estratégia de marketing para empresa, dá aulas e palestras e tem seu blog pessoal.

    Ela afirma que não há um tempo certo para começar a fazer novas coisas. “Nunca é cedo demais para começar a diversificar sua carreira e sua renda. No entanto, é importante não fazer tudo de uma vez só. Domine um fluxo de renda primeiro, para que você seja bom nisso e esteja constantemente gerando receita. Então, pense em adicionar um – ou, no máximo, dois – novos fluxos de renda por ano. Isso manterá as coisas em um ritmo administrável”, aconselha.

    Além disso, Clark acredita que essa diversificação de renda pode funcionar para qualquer um, dadas as possibilidades oferecidas pela internet. “Um engenheiro no Brasil poderia, por exemplo, criar um aplicativo de smartphone (supondo que isso não seja proibido em seu contrato com seu empregador). E um professor da Alemanha pode começar um negócio de tutoria ou criar um curso online ensinando o que ele sabe a um público mais amplo. Todo mundo pode”, diz.

    A principal habilidade de um profissional atualmente é “flexibilidade e disposição para se reinventar”, segundo Clark. “O trabalho para o qual você é contratado hoje pode mudar a qualquer momento e provavelmente não será o mesmo em dois anos ou cinco anos. Você precisa se adaptar e estar preparado”, aconselha a empreendedora.

    Veja também:

    Coisas que você deve fazer com a vida financeira aos 20 anos para aproveitar os 30

    Até mais.

    Geral

    O Lobo de Wall Street faz um alerta sobre Bitcoin

    4 de julho de 2018

    Mais de 800 criptomoedas estão mortas diante da queda de 70% do Bitcoin

    O Lobo de Wallstreet, Jordan Belfort, tem uma relação íntima com investimentos “exóticos”, já que seus esquemas usando manipulação de preços de ações o levou a prisão por 22 meses após se declarar culpado em 1999 destes casos de fraude.
    Porém, segundo ele, este período deu uma luz sobre um ativo que chama atenção hoje, o Bitcoin. “[Bitcoin] é baseado na ‘Teoria do Idiota Maior'”, disse Belfort em um recente vídeo no YouTube. “Eu sei disso melhor do que ninguém no mundo. Eu não tenho orgulho disso, mas eu sei”, afirmou.
    The Bitcoin Market has Finally Run Out of Greater Fools… – YouTube

    O que é um mico na bolsa de valores?

    Jordan Belfort: O Lobo de Wallstreet
    O Lobo de Wall Street alerta sobre Bitcoin: – saia disso antes que você perca todo seu dinheiro!

    Conforme o Lobo citou, a alta do preço se deve apenas a uma crença dos compradores de que continuarão a existir “idiotas maiores” a quem eles podem vender o ativo a um preço mais alto.

    “Não existe valor fundamental [no bitcoin], é baseado no próximo investidor e no próximo”, disse ele. “Saia se você não quer perder todo o seu dinheiro porque […] há uma boa chance de que ele quebre. E quando realmente quebrar, você não conseguirá vender no caminho, não haverá liquidez”, explicou o ex-investidor.

    Da mesma forma que o Belfort pensa, o fundador da Microsoft, Bill Gates, é um dos integrantes do grupo contra o Bitcoin. “Como uma classe de ativos, você não está produzindo nada e então você não deve esperar que ela suba. É um tipo de caso puro da ‘Teoria do Idiota Maior'”, disse ele recentemente. “Bitcoin e ICOs, eu acredito completamente [que eles são algumas] das coisas mais loucas e especulativas”, completou na época.

    Nesta terça-feira (3), o Bitcoin ficou praticamente estável, na casa de US$ 6.600 (veja mais clicando aqui), mantendo o cenário de recuperação neste início de mês após fechar o primeiro semestre com perdas acumuladas de mais de 50%.

    Veja também:

    Dicas para você viajar sem erros e em segurança

    Até mais.

    Geral

    Dead Coin: Mais de 800 criptomoedas estão mortas diante da queda de 70% do Bitcoin

    2 de julho de 2018

    Mais de 800 criptomoedas estão mortas diante da queda de 70% do Bitcoin em 8 meses
    Over 800 cryptocurrencies are now dead as bitcoin is 70 percent off its record high

    Em 2017 muito foi falado sobre o excesso dos ICOs (Ofertas Iniciais de Moedas), com milhares de novos ativos digitais sendo lançados nos últimos 18 meses. Uma verdadeira bolha, mas agora, em um momento de maior desânimo dos investidores neste mercado, mais de 800 criptomoedas já podem ser consideradas “mortas”, é o que aponta o site Dead Coins.
    Em face da grande euforia com as moedas digitais, em 2017 foram lançados muitos projetos em que empresas criaram seus próprios tokens. A ideia é a companhia conseguir uma forma de financiamento, enquanto investidores podem “apostar” nestes projetos, comprando barato uma nova moeda digital acreditando que pode ganhar muito com a valorização dela.

    Apenas no ano passado, foram captados US$ 3,8 bilhões por meio de ICOs, enquanto neste ano o número já chega a US$ 11,9 bilhões, segundo dados do CoinSchedule. A questão é que muitos destes projetos eram fraude ou simplesmente não deram certo e já não têm mais como se recuperarem.

    Estas moedas consideradas “mortas” chegam neste momento a 829 tokens, que segundo o Dead Coins valem menos de US$ 0,01. Parte da falha ligada a muitos destes projetos também se dá pela derrocada do Bitcoin, a maior moeda digital do mundo, que já caiu cerca de 70% desde sua máxima atingida em dezembro do ano passado. A combinação de muitos destes casos de fraude com esta forte perda de valor dos principais criptoativos tem pesado para estes projetos pequenos, mas há quem esteja entusiasmado que isso possa mudar nos próximos meses. Diante de definições regulatórias, que alguns analistas acreditam que serão positivas, um novo rali do Bitcoin poderia dar início a uma grande onda de ICOs no segundo semestre.

    Veja também:

    Corretora de câmbio é alvo de investigação de lavagem de dinheiro e crimes financeiros

    Até mais

    Geral

    Aplicativos para ganhar um dinheiro extra

    27 de junho de 2018

    Em tempos de crise temos a tecnologia que nos ajuda a ter renda extra.
    5 aplicativos para investir seu dinheiro de um jeito fácil

    Para quem não sabe a tecnologia pode te ajudar a ganhar um dinheiro extra. Quem deseja vender aquela peça de roupa que não usa mais, cuidar de um animalzinho no final de semana, alugar um cômodo da casa por temporada, transportar pessoas e responder a pesquisas relacionadas a marcas são atividades que podem gerar renda, pode se lançar nestas iniciativas. De que forma então? Isto é fácil, pois já há apps que podem ajudar muito nestas prestações de serviços, aliás, todos estão disponíveis na internet de forma gratuita.

    Dog Hero

    O aplicativo é voltado para quem gosta e pode hospedar cães e gatos em sua própria casa. Por meio do app, o usuário consegue combinar todos os detalhes da permanência do animalzinho em sua residência, além do preço da estadia.

    Enjoei

    Este aplicativo ajuda o usuário a vender coisas que não utiliza mais, principalmente roupas. Seja porque enjoou delas, ou porque saíram de moda, ou suas medidas mudaram, entre outros motivos. Com o Enjoei, ainda é possível montar uma lojinha para expor os itens de desapego. Outros apps parecidos com este são o OLX e Mercado Livre.

    Uber

    É bem possível que você, seus amigos e familiares já usaram este aplicativo. A ideia original do Uber é você dar uma carona no seu caminho de casa para o trabalho e do trabalho para casa e fazer um dinheirinho com isso, porém no Brasil, o app cresceu demais devido a crise financeira. Muitos brasileiros desempregados viram no app uma forma de ter uma renda mensal. Tem gente que trabalha com o Uber há alguns anos e até consegue sustentar a casa e a família com essa atividade.

    PiniOn

    Este é o primeiro app no Brasil que une pessoas para ajudar as marcas a entenderem os seus posicionamentos no mercado. Com este app você pode responder a uma série de pesquisas pelo celular ou computador e ainda ganhar dinheiro com isso.

    Airbnb

    Caso você seja uma pessoa que tenha um quarto vago, se os seus filhos vão viajar de férias ou até mesmo já saíram de casa, se cadastrar no Airbnb pode ser uma excelente alternativa para rentabilizar aquele espaço que não seria utilizado. Além da grana extra, ainda é possível trocar experiências e fazer novas amizades.

    Afinal de contas, para quem deseja enriquecer precisa ter em mente que isto é uma questão de estratégia e disciplina.

    Até mais.